Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Dia do Oftalmologista  Voltar

Dia do Oftalmologista

 

7 de Maio

A história da oftalmologia ocupa um lugar especial na evolução da medicina em virtude das peculiaridades do órgão da visão: a importância de sua função e o mistério de seu funcionamento fizeram com que, durante muito tempo, fossem atribuídos ao olho poderes mágicos, benfazejos ou nefastos, capazes de lançar mau-olhado ou quebranto.

Oftalmologia é a especialidade médica à qual cabem o estudo, o diagnóstico e o tratamento das doenças e lesões do olho e seus órgãos anexos.

Foi um dos primeiros ramos da medicina a ser tratado como especialidade independente.

Os antigos egípcios já estudavam o órgão da visão, mas a oftalmologia clínica começou realmente com os gregos.

Hipócrates e seus alunos estudaram minuciosamente as doenças oculares. Datam dessa época as primeiras descrições anatômicas do olho.

oftalmologia romana foi herdeira direta da medicina grega e, particularmente, da escola de Alexandria. Entre os árabes, teve grande importância a obra “Dez tratados sobre o olho”, de Hunayn ibn Ishaq.

oftalmologista se dedica não só aos aspectos patológicos da visão, mas também à análise de sua fisiologia.

O sistema óptico do olho pode ser equiparado, em termos físicos, a uma lente convergente capaz de projetar imagens invertidas e reduzidas dos objetos sobre a retina, membrana mais interna do globo ocular.

A correta focalização de uma imagem depende do poder de refração do cristalino, corpo transparente biconvexo que funciona como lente convergente capaz de projetar imagens invertidas e reduzidas dos objetos sobre a retina, membrana mais interna do globo ocular.

A correta focalização de uma imagem depende do poder de refração do cristalino, corpo transparente biconvexo que funciona como lente

A percepção da imagem é condicionada, por sua vez, à acomodação ocular, capacidade de curvatura do cristalino.

Tal faculdade permite fixar e focalizar sobre a retina imagens situadas a menos de seis metros. O olho dotado de tal condição é normal, ou emétrope.

A invenção do oftalmoscópio (1851), aparelho que serve para observar o interior do olho, atribuída a Hermann von Helmholtz, permitiu relacionar deficiências visuais a estados patológicos internos.

Os avanços ópticos obtidos pelo médico holandês Frans Cornelis Donders, em 1864, permitiram criar o moderno sistema de prescrição e adaptação de óculos para deficiências visuais específicas.

Existem muitas alterações, ou ametropias, que não se consideram como doenças oftálmicas porque dispensam tratamento clínico e são passíveis de correção óptica.

No olho amétrope, a imagem de um objeto se forma não exatamente no plano da retina, mas antes dele, o que caracteriza a miopia; ou depois, caso da hipermetropia.

Os dois estados correspondem, respectivamente, à dificuldade de percepção visual de objetos situados a longas e a curtas distâncias.

A variante da hipermetropia chamada presbiopia, conhecida popularmente como vista cansada, se manifesta na maturidade em decorrência da redução do poder de acomodação ocular, por causa do enfraquecimento do músculo ciliar e da pouca elasticidade do cristalino.

Outro distúrbio oftálmico comum é o astigmatismo, causado por variações no raio da curvatura dos meridianos de alguma das membranas oculares e, mais freqüentemente, da córnea.

Por essa razão, o astigmata enxerga imagens fora de foco e, principalmente, linhas nítidas apenas na direção de um dos meridianos.

Entre as discromatopsias, ou dificuldades para o discernimento de cores, figura especialmente o daltonismo, variedade de distúrbio óptico caracterizada por cegueira total ou parcial para algumas cores, como o vermelho e o verde

Fonte: Encyclopedia Britannica do Brasil

Dia do Oftalmologista

7 de Maio

Oftalmologia. Quer dizer literalmente ciência do olho. Oftalmologista é, portanto, o médico que cuida dos olhos. Sujeito importante esse. Dia 7 de maio é o Dia do Oftalmologista, uma comemoração recente considerando que a história do tratamento dos olhos se perde no tempo.

Dia do Oftalmologista

É uma boa lembrança de que exames periódicos podem evitar até 70% dos casos de cegueira e que a correção de pequenas perdas visuais pode evitar muitos e graves problemas no futuro.

O oftalmologista é tão importante quanto os olhos propriamente ditos. Repare que ao iniciar uma frase com um "veja bem", você equipara o ato de ver à compreensão.

Ou que, ao dizer que alguém é uma "pessoa de visão", comparamos esse sentido humano ao descortino e à inteligência. Que dizer do "mau-olhado"? E do "ser bem visto"? Se os olhos são as "janelas da alma", como se diz, o olhar é a derradeira e irretorquível comprovação, "ninguém me contou, eu vi". Chega a ser fecho de vaticínio: quem viver, verá.

Enxergar bem foi fator decisivo para a sobrevivência durante a maior parte da história humana. Não é de estranhar que detectar, entender e tratar doenças nos olhos sejam atividades bem antigas.

Os registros remontam a 1.600 anos antes de Cristo, no Antigo Egito, a 600 A.C. na Índia, e ao cirurgião Sushruta, que teria sido o primeiro médico a fazer uma cirurgia de catarata. Também na Grécia Clássica, passando por Alexandria e depois por Roma, o tratamento dos olhos sempre foi tarefa importante.

A oftalmologia é considerada a primeira das especialidades médicas. Hoje, está dividida em muitas sub-especialidades.

Claro que somente a partir do século 17, com o desvendamento das leis da ótica, acelerou-se o conhecimento — e, atualmente, transcorridos pouco mais de 400 anos, até o modo como cérebro processa as imagens que os olhos recebem, a última barreira do mistério, começa a cair e já não está tão distante o dia em que teremos implantes bio-eletrônicos capazes de simular a visão.

Uma visão perfeita, entretanto, não é coisa que se resolve em apenas 400 anos. Afinal, a natureza levou bilhões de anos para desenvolvê-la. Vai demorar um pouquinho mais.

À frente desse avanço fenomenal estão os oftalmologistas. Seja na pesquisa ou no tratamento, é incalculável o número de pessoas que se beneficiaram de seus conhecimentos ao longo de tanto tempo. Do revolucionário monóculo, que salvou biografias e - por que não? — vidas, até a queixa de que "eu não nasci de óculos", foi um longo tempo.

Da lente de contato às cirurgias corretivas a laser nem tanto. Por quanto tempo ainda haverá problemas irreversíveis?

Para muitos, ter o dignóstico de um problema de vista é mais preocupante que doenças muito mais letais. Ser privado de visão pode ter um efeito devastador sobre o psiquismo, bem como efeitos econômicos e sociais. A manutenção da saúde ocular e a correção de problemas visuais contribuem fortemente para a capacidade de apreciar a vida e de tê-la mais longa e produtiva.

Dada a importância da visão para a qualidade de vida, os oftalmologistas consideram o seu trabalho recompensador, pois muitas vezes são capazes de restaurar ou melhorar a visão do paciente.

Fonte: www.jornaldaorla.com.br

Dia do Oftalmologista

Oftalmologia

A oftalmologia é uma das especialidades da Medicina. É um ramo da medicina que investiga e trata as doenças relacionadas com a visão e com os olhos e seus anexos.

Especialidade médica que se dedica ao estudo e tratamento das doenças e erros de refração apresentados pelo olho, trabalho este também realizado por optometristas.

O médico oftalmologista realiza cirurgias, prescreve tratamentos e correções para os distúrbios de visão.

A oftalmologia, assim como várias outras especialidades da medicina, tem várias sub-especialidades, entre elas a oftalmo-pediatria, a oftalmoacumputura, a plástica ocular, doenças orbitárias, doenças das vias lacrimais, o estrabismo, o glaucoma, a cirurgia refrativa, retina, etc.

Etimologicamente, a palavra provém do grego ophthalmós (olho) + logos (tratado, discurso, ciência).

Dia do Oftalmologista

Dia do Oftalmologista

São eles que, com reconhecida dedicação, clareiam as paisagens e o horizonte dos que padecem em virtude de problemas de visão.

Os olhos trazem o mundo exterior para o complexo interior de cada pessoa.

São um pedaço líquido de alma que serve de veículo entre cada indivíduo e a vida externa que o cerca.

A falha ou a deficiência desse veículo isola o homem e o envolve numa solidão devastadora.

A comunicação não se renova.

E quando não se renova, se fragmenta e se extingue.

As paisagens perdem seus contornos, e a névoa encobre de cinza as cores da natureza.

E é justamente o oftalmologista que, com sua habilidade, competência, esforço e dedicação, elimina ou atenua as condições adversas.

E o homem que sofria já pode contemplar, feliz, os lírios do campo.

Fonte: www.mirelejornalista.blogspot.com

Dia do Oftalmologista

7 de Maio

O dia 7 de maio é o Dia do Oftalmologista, uma data especial para todos os profissionais da medicina que cuidam das questões relacionadas ao sentido da visão.

A dedicação desses especialistas é fundamental para a qualidade de vida de toda a sociedade brasileira.

O oftalmologista é o médico especializado no tratamento das doenças do olhos, seja de maneira clínica ou cirúrgica.

Por isso, é com o médico dessa área que devemos nos consultar quando nossos olhos não estão trabalhando corretamente e nossa visão é prejudicada de alguma forma.

Miopia e astigmatismo são alguns dos problemas mais comuns que nos fazem buscar a ajuda de um oftalmologista e, geralmente, um par de óculos ou de lentes de contato são suficientes para suprir as deficiências.

No entanto, estamos sujeitos também a catarata, conjuntivite, estrabismo, glaucoma, retinopatia, toxoplasmose etc.

E para cada situação, o oftalmologista prescreverá um tratamento diferenciado.

Os números indicam que, cada vez mais, essa profissão vem sendo valorizada no Brasil

São 11 mil oftalmologistas, mais de 1 milhão de cirurgias realizadas anualmente, mais de 100 mil empregos, mais de 10 milhões de consultas por ano, mais de 300 mil adaptações de lentes de contato por ano.

Fonte: www.unimeds.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal