Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Dia do Carpinteiro e do Marceneiro  Voltar

Dia do Carpinteiro e do Marceneiro

 

19 de Março

Dia do Carpinteiro

Diz-se que há uma grande diferença entre Carpinteiro e Marceneiro, sendo este último o profissional que trabalha a madeira com mais arte, com cuidados mais refinados, produzindo objetos que exigem maior aformoseamento. O Carpinteiro é um profissional indispensável na construção civil, sendo ele o responsável pela construção de fôrmas de madeira para enchimento de concreto, ou trabalhos de estrutura de telhados, ou esquadrias de portas e janelas, quando de madeira. A palavra carpintaria é originária do latim carpentarius, que seria o construtor de carros, daí significando o trabalho de madeira mais bruto, ou mais pesado.

Já o Marceneiro, em geral, não trabalha nas obras de construção civil, cuidando mais dos complementos em móveis, tais como a construção de armários, estantes, mesas, camas etc

Segundo o Ministério do Trabalho, o marceneiro entra em contato freqüentemente com produtos tóxicos e ruídos intenso, o que pode ser prejudicial à sua saúde.

Mas não são somente o ruído e os produtos que podem prejudicar a saúde deste profissional. Como trabalham sob encomenda, muitas vezes, a pressão de entregar o produto na data marcada faz com que o carpinteiro trabalhe em situação de estresse.

Além disso, a alta temperatura a que é submetido durante o processo de modelação da madeira também pode lhe fazer mal.

Para se proteger dos riscos a que está exposto, o carpinteiro e o marceneiro deve utilizar equipamento de proteção individual, que no seu caso seriam luvas, tampão de orelhas e, em alguns casos, óculos para se proteger de luz intensa.

Na luta para melhorar as condições de vida em seu meio ambiente, o homem adotou diversas espécies de habilitação, valendo-se dos materiais disponíveis e de acordo com as condições de sua região, cada grupo social, formou seu tipo de moradia. Sua única função é dar proteção contra o sol, chuva, frio, calor ou ataque de animais. Os carpinteiros criaram habitações mais ou menos padronizada

Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Dia do Carpinteiro e do Marceneiro

19 de Março

Dia do Carpinteiro

Marcenaria é o trabalho de transformar madeira em um objeto útil ou decorativo.

marcenaria evoluiu da carpintaria, na atualidade sofreu algumas mudanças, pois o profissional nesta área trabalha principalmente com laminados industrializados (madeira), como compensado, aglomerado, MDF, fórmica, folhas de madeira, etc.

O marceneiro deve possuir o dom da criatividade e saber desenhar em perspectiva, além de ter um vasto conhecimento do uso das ferramentas e materiais dessa área.

No uso de máquinas (serra circular ou de fita, tupia, formão, desempenadeira, etc) a cautela é primordial, pois qualquer acidente pode ser irreversível.

marcenaria abrange o fabrico de móveis, mas está mais ligada ao trabalho artesanal do que ao trabalho industrial.

Apesar de o marceneiro moderno fazer uso de máquinas, para grande parte de seu trabalho, ele ainda é um artesão.

Um profissional que produz exclusivamente móveis, principalmente de chapas industrializadas como o MDF e o aglomerado, designa-se antes como moveleiro.

Fonte: www.cidadaopg.sp.gov.br

Dia do Carpinteiro e do Marceneiro

19 de Março

Dia do Carpinteiro

Neste dia são homenageados o carpinteiro, o marceneiro e os artesãos em geral. O carpinteiro é o profissional que atua geralmente na construção de habitações e estruturas de madeira. O marceneiro trabalha com arte, dando forma às madeiras mais nobres.

Durante muito tempo, o carpinteiro foi um dos profissionais mais requisitados, pois do seu trabalho dependiam vários ofícios. Os móveis da casa, os carros de bois ou puxados a cavalos, as ferramentas agrícolas de madeira etc. Esse ofício sobreviveu ao progresso, mas o carpinteiro teve de se adaptar aos novos tempos, recorrendo a equipamentos automáticos e alterando as suas produções. As antigas ferramentas tornaram-se, em grande parte, obsoletas, ainda que muitas delas mantenham as feições dos séculos passados. De modo geral, as antigas oficinas evoluíram para pequenas ou médias fábricas, e o artesão se transformou em operário.

O mais famoso carpinteiro foi Jesus que, na sua imensa humildade, aprendeu a arte da carpintaria com são José, homem simples e trabalhador, escolhido por Deus, em seu grandioso plano de redenção para a humanidade, para ser o pai terreno e tutor do Menino Jesus, em sua tão sublime missão. Maria era noiva de José, quando o anjo Gabriel lhe anunciou a chegada de Jesus. José, assustado, pensou em deixá-la secretamente, sem contar nada a ninguém.

Depois de sonhar com o anjo, que lhe revelou ser a criança o filho de Deus, José atendeu ao conselho e a acolheu, protegendo-a, bem como seu filho. Essa decisão marcou o fim do Antigo Testamento. José sempre esteve ao lado de Maria e de Jesus nas maiores provações; a sua proteção foi primordial para que Jesus crescesse, atingisse a idade adulta e cumprisse sua Paixão.

Pouco se sabe sobre a morte de José, mas esse valoroso homem mereceu da Bíblia um valioso título: o de homem justo. São José é, também, o padroeiro dos carpinteiros e dos artesãos.

Os artesãos, de fato, são pessoas premiadas por Deus com um dom especial. Eles são, antes de tudo, artistas operários, que participam de todo o processo do trabalho, até da comercialização, cujo resultado será para manter a si e a sua família.

O artesanato é uma atividade universal, que se diferencia no modo de fazer, no material empregado e nas formas ou padrões empregados em cada época e região. Essa rotina do manejo artesanal mantém a continuidade histórica dos processos tradicionais e das técnicas milenares, incorporados e padronizados pelos artesãos, que em geral os reinventam em cada nova peça ou forma, de acordo com suas inspirações.

A modernidade quer que o artesão seja visto como um precursor do microempresário, que trabalha com a família para o seu sustento. Mas ele não pode ser confundido com um simples vendedor de rua, cujo tabuleiro está repleto de quinquilharias, pois seu valor social é outro.

Hoje, o artesanato tem o conceito mundial de arte popular e é considerado o patrimônio cultural de uma nação. Assim sendo, é essa arte simplista que registra a trajetória de uma época, de um lugar, de um povo. Por meio dela é que se reconstrói a história das civilizações.

Fonte: www.paulinas.org

Dia do Carpinteiro e do Marceneiro

19 de Março

A ética do Marceneiro é a mesma do Webdesigner

Em uma pesquisa, realizada através de e-mail, aos webmasters e webdesigners, foi perguntado: O que é preciso para ser considerado um webdesigner profissional?

A visão entre os pesquisados do que é ser profissional vale para qualquer profissão. Como diria o jornalista Cláudio Abrahmo, a ética é a mesma para todas as profissões.

Aproveitamos a pergunta: O que é preciso para ser um marceneiro profissional?

A maioria das respostas diziam o quanto é importante ser criativo, responsável e dinâmico. Outras diziam que é uma profissão que se deve estudar constantemente, conhecer sua ferramenta de trabalho, ter paciência, saber ouvir um cliente e ter visão geral do projeto e da finalidade do produto que está desenvolvendo. Tente colocar estas qualidades em qualquer outra profissão e vai perceber que cada um destes requisitos se aplica a qualquer outra profissão.

Um médico, um advogado, um webdesigner, um programador ou um marceneiro, todos precisam destas qualidades citadas nas respostas. A internet trouxe velocidade nas mudanças, mas preservou nas profissões da área a essência do trabalho – perseverança e análise constante de sua tarefa.

Saber fazer não faz o bom profissional, não faz um bom marceneiro, nem faz um bom webdesigner. É preciso paixão pela profissão. É preciso estudar o que se faz e sempre aperfeiçoar para vencer a competição no mercado e se destacar.

Há dois profissionais que se confundem na identificação pelos leigos: Carpinteiro e Marceneiro.

O Carpinteiro é um profissional indispensável na construção civil, sendo ele o responsável pela construção de fôrmas de madeira para enchimento de concreto, ou trabalhos de estrutura de telhados, ou esquadrias de portas e janelas, quando de madeira. A palavra carpintaria é originária do latim carpentarius, que seria o construtor de carros, daí significando o trabalho de madeira mais bruto, ou mais pesado.

Já o Marceneiro, em geral, não trabalha nas obras de construção civil, cuidando mais dos complementos em móveis, tais como a construção de armários, estantes, mesas, camas etc. Ele trabalha a madeira com mais arte, com cuidados mais refinados, produzindo objetos que exigem maior aformoseamento.

Enquanto o marceneiro entra em contato freqüentemente com produtos tóxicos, ruídos intensos e a alta temperatura a que é submetido durante o processo de modelação da madeira, o que pode ser prejudicial à sua saúde, o carpinteiro que também trabalha sob encomenda, muitas vezes, sofre a pressão de entregar o produto na data marcada, em situação de estresse. Isso, de acordo com o Ministério do Trabalho, prejudica a saúde destes profissionais.

Para se proteger dos riscos a que estão expostos, o carpinteiro e o marceneiro devem utilizar equipamento de proteção individual, que no caso seriam luvas, tampão de orelhas e, em alguns casos, óculos para se proteger de luz intensa.

Quer ser um bom marceneiro? Estude, dedique-se e atualize constantemente o conhecimento das ferramentas de trabalho, e as tendências do design. O comportamento diante de clientes, empresas e outros profissionais você aplica de acordo com a ética que qualquer profissional deve ter em seu dia-a-dia.

Fonte: www.abraweb.com.br

Dia do Carpinteiro e do Marceneiro

19 de Março

Ofício do Carpinteiro

Ofício do carpinteiro refere-se ao profissional que lavra e aparelha a madeira para as construções.

É um dos mais antigos ofícios do homem. Ele ocupa-se desde a construção do trançado que permite a “taipa de sebe” ou de “sopapo” até as impostas e complexas estruturas das cobertas. Era conhecido antigamente como carapina ou carpina. Antigamente, a carpintaria dividia-se em quatro áreas principais de atuação: naval, militar, civil e industrial.

Pode-se dizer que a diferença entre o carpinteiro e o marceneiro está no processo de trabalhar a madeira. O primeiro beneficia a madeira, cortando-a e lavrando-a em peças que serão utilizadas principalmente nas coberturas, soalhos e forros. Sua jornada de trabalho realiza-se num canteiro de obras ou serviços. O marceneiro passa a maior parte de seu tempo numa bancada, cortando, encaixando e entalhando peças e objetos. Seu trabalho é mais delicado e, normalmente, requer muita paciência.

A qualidade e a abundância das madeiras brasileiras tornaram-se proverbial desde os primeiros contatos com o Novo Mundo. Algumas, comparadas com madeiras européias, eram consideradas “incorruptíveis”, outras, possuíam tanta dureza que eram comumente comparadas ao ferro.

A importância da madeira na arte da construção desde cedo resultou na separação de dois tipos de ofícios: os carpinteiros e os marceneiros. Ao primeiro caberia a execução de componentes estruturais (como vigas, esteios, tesouras, escadas, assoalhos e etc.). Ao segundo, a produção de objetos utilitários e artísticos (portas, janelas, armários, cômodas, cadeiras, retábulos e etc.).

Dia do Carpinteiro
Fig. 1 Porta em almofadas do Mosteiro de S. Bento em Olinda - PE (século XVI).

Dia do Carpinteiro
Fig. 2 Sanefa da Igreja de Nossa Senhora das Correntes, 
Penedo - AL (século XVIII).

Esta divisão de trabalho e de objetivos também influiria na utilização dos tipos de madeiras. Assim, aos carpinteiros interessava as madeiras mais resistentes aos esforços mecânicos, à flexão, por exemplo, e à durabilidade as intempéries. Aos marceneiros, por outro lado, interessavam as madeiras macias, de belas e variadas colorações e ainda capazes de serem torneadas ou esculpidas com facilidade.

No Recife(1), (e certamente nos demais importantes centros urbanos coloniais brasileiros) existiu do final século XVII ao início do XIX, a Confraria e Irmandade de São José, que congregava carpinteiros, marceneiros, além de “pedreiros” e “tanoeiros”. Vale observar que os carpinteiros eram a “cabeça” dessa organização. Tal confraria fazia parte de instituições análogas européias desde o período medieval e tinha como objetivo a proteção de seu filiado pela ajuda mútua e pela organização do próprio ofício, regulando preços e a qualidade dos serviços. Dela, pelo menos a partir de um de seus “regimentos” elaborados nas primeiras décadas do século XVIII, poderiam fazer parte homens de cor, contanto que soubessem ler.

De acordo com César de Rainville(2), havia ainda outras distinções:

“A marcenaria constitui uma das partes principais da construção de uma casa; consiste na arte de ajuntar madeiras de diversas qualidades, para com elas formar qualquer objeto necessário para o acabamento interior de uma casa, ou para a sua decoração. Diferencia-se da arte do carpinteiro a qual pertencem unicamente os trabalhos que não se usa cola.”

A inexistência de cola nas obras dos carpinteiros estava associada à grandeza dos esforços mecânicos a que eram submetidas suas obras. Para a união das peças que compunham uma tesoura, por exemplo, estes profissionais utilizavam engenhosos encaixes chamados “engradamentos” (ou, para usar termos provenientes do francês, “ensambladuras”(3), “sambladuras” ). Ainda, evitavam, na medida do possível, o uso de pregos que, ao serem introduzidos na madeira, pela oxidação, produziam rachaduras e tornava frágeis as estruturas.

Dia do Carpinteiro
Fig. 3 Balcão muxarabis em Olinda – PE (século XVIII) .

Dia do Carpinteiro
Fig. 4 Caibramento do Convento de São Francisco, 
São Cristóvão - SE (Século XVIII).

O conhecimento detalhado destes encaixes resultou numa verdadeira arte cujos segredos seriam cuidadosamente transmitidos aos aprendizes na prática das “tendas” ou “oficinas”.

Assim, entre os ofícios da construção do Período Colonial, carpinteiros e marceneiros certamente se destacaram como os mais importantes pelo nível de solicitação. Isto se deveu ao fato de a madeira, além de seu uso convencional, como o indicado acima, ainda fazer parte de vários sistemas construtivos chamados de “mistos”, caracterizados pelo uso simultâneo do barro e da madeira ou do tijolo e da madeira. O uso intensivo da madeira é uma das características mais fortes, por exemplo, da arquitetura paulista e mineira do século XVIII. Justamente foram os sistemas “mistos” que, no Brasil, persistiram, atravessando incólumes vários períodos históricos.

Dia do Carpinteiro
Fig. 5 Estrutura da coberta com tirantes travados. Moita do engenho Poço Comprido, Vicência, Pernambuco.

Dia do Carpinteiro
Fig. 6 Escada helicoidal de madeira, típica dos sobrados do final do século XIX recifenses.

Finalmente, as madeiras, e em conseqüência os mestres carpinteiros e marceneiros, tornaram-se imprescindíveis não apenas para as habitações, fossem elas rurais ou urbanas, mas, também para a principal fábrica colonial, os engenhos de açúcar. Moendas, rodas de água, cabestrantes, caixas de açúcar e etc., tudo era feito de madeira e necessitava de manutenção constante.

Prof. Jorge Eduardo Lucena Tinoco, responsável técnico
Prof. Dr. Roberto Antônio Dantas de Araújo, curador

(1) A “Confraria e Irmandade de São José do Ribamar no Recife” foi objeto de estudo de uma tese de doutorado. Ver ARAÚJO, Roberto Antônio Dantas de. O Ofício da Construção na Cidade Colonial - Organização, Materiais e Técnicas - O caso pernambucano. USP/FAU, São Paulo, 2002.

(2) RAINVILLE, César. O Vinhola Brazileiro - Novo Manual Prático do Engenheiro, Architecto, Pedreiro, Carpinteiro, Marceneiro e Serralheiro. Rio de Janeiro, 1880. Pág. 377.

(3) No Dicionário Houaiss o verbo “ensamblar”, significando “juntar peças de madeira”, teria sido introduzido no português por volta de 1844. Etimologicamente viria do espanhol. “ensamblar” (1570) e este do francês antigo “ensembler”.

Fonte: www.ceci-br.org

Dia do Carpinteiro e do Marceneiro

19 de Março

Dia do Carpinteiro

Como saber escolher um bom Marceneiro ?

Um bom marceneiro não é aquele que apenas sabe desenhar, ele deve ter sensibilidade para saber qual o melhor modelo, qual a melhor forma de execução de seu projeto, apresentar soluções inovadoras com qualidade, design, tecnologia, rapidez e preços competitivos.

O marceneiro tem que saber ouvir com atenção o desejo do cliente a fim de satisfazê-lo. Uma boa dica é colsutar seu portifólio e se possível visitar alguns clientes desse marceneiro para saber como foi a satisfação do cliente que ele atendeu.

Marceneiros e móveis sob medida

O projeto é uma etapa importante no atendimento ao cliente, através do estudo das suas necessidades é possível elaborar um projeto adequado pelo marceneiro, respeitando os espaços disponíveis para a montagem do ambiente.

Projetos exclusivos com a união da beleza à funcionalidade são executados por marceneiros.

Existe algum sindicato dos marceneiros?

Em alguns estados sim. É sempre bom consultar o SEBRAE ou o Sindicato dos Trabalhadores local, para se informar se há ou não o sindicato dos marceneiros no seu estado.

Marcenaria ou Carpintaria?

Ambas as atividades transformam a madeira em peças úteis para nossas vidas.

CARPINTEIRO

É profissional encarregado de todo o trabalho em madeira executado na construção civil, seja em madeirames de apoio, sustentação, telhados, obras-de-arte, formas e suportes, etc. É o profissional especializado que trabalha com a madeira na construção de prédios, casas e na construção civil pesada.

MARCENEIRO

É o profissional que elabora e executa objetos em madeiras, úteis e ou decorativos, trabalhando como artesão principalmente de móveis. A marcenaria seria, portanto a arte de elaborar e executar sobre a madeira, de forma artesanal.

O produto final será o resultado dos anos de experiência, habilidades e conhecimentos do marceneiro, será incomparável em sua qualidade, tanto do ponto de vista estético quanto do ponto de vista funcional.

Fonte: www.marceneirosp.com

Dia do Carpinteiro e do Marceneiro

19 de Março

"Artífice qualificado que constrói e repara móveis e outras peças de madeira, que requerem boa construção e fino acabamento, empregando ferramentas manuais, automáticas e máquinas"

O que é ser um marceneiro?

O marceneiro é o artesão que trabalha com madeira, construindo e reparando móveis, obras de arte, peças decorativas, utilitárias e outras peças de madeira. O marceneiro utiliza instrumentos e ferramentas manuais de corte, perfuração, aferição, medição, entalho, raspagem, ajuste e fixação, que devem ser cuidadosamente manuseadas para evitar acidentes. A marcenaria é uma evolução da carpintaria, mas está mais ligada ao trabalho artesanal do que ao industrial.

Quais as características necessárias pra ser um marceneiro?

Para ser um marceneiro é necessário saber usar os instrumentos da marcenaria, além de conhecer profundamente detalhes sobre os tipos de madeiras e suas características principais.

Além disso, outras características interessantes são:

capacidade de organização
habilidade com instrumentos cortantes
agilidade
sensibilidade
saber ouvir o cliente
ter visão artística
capacidade de observação
perfeccionismo
facilidade para lidar com madeiras
habilidades manuais
criatividade
responsabilidade
ser dinâmico
gosto pela arte
noção de desenho

Qual a formação necessária para ser um marceneiro?

Não existe formação necessária para ser um marceneiro. Existem muitos cursos de marcenaria de curta duração, online e até à distância, que oferecem ao aluno o aprendizado de técnicas antigas e modernas de construção de móveis e objetos de madeira. Também existem muitos profissionais que começam como aprendizes em marcenarias, e a partir daí vão aprendendo o ofício na prática com os marceneiros mais velhos. O mais importante para o profissional é ter sensibilidade e visão artística, de projeto e de finalidade.

Quais as principais atividades de um marceneiro?

Conversar com cliente para saber qual o objetivo do projeto

Visualizar e desenhar o projeto (um móvel, uma obra de arte, um objeto decorativo ou utilitário)

Cortar a madeira

Lixar a madeira

Perfurar, entalhar, fixar, realizar a reparação, dar forma à madeira de acordo com as necessidades do projeto

Utilizar os instrumentos de trabalho, sempre respeitando as normas de proteção para evitar acidentes

Quando o projeto está pronto, dar acabamento

Verificar se o projeto final satisfaz as expectativas do cliente

Fazer adaptações, se necessário

Áreas de atuação e especialidades

Marcenaria própria

O marceneiro pode ser dono de sua própria marcenaria, pode contratar funcionários para ajudá-lo e é responsável por gerenciar os projetos. A marcenaria pode ser aberta até mesmo na garagem da casa do profissional, ou em qualquer lugar que ofereça espaço suficiente.

Funcionário de marcenaria

O profissional pode trabalhar para outras pessoas, como funcionário de uma marcenaria. A maioria dos marceneiros começa assim, como ajudante, aprendendo o ofício para depois montar sua própria marcenaria

Fábrica de móveis

Pode trabalhar em fábricas de móveis, exercendo o ofício de marceneiro moveleiro, trabalhando principalmente com laminados de madeira industrializados, como compensado, aglomerado, MDF, fórmica, folhas de madeira, etc.

Mercado de trabalho

O mercado de trabalho para o profissional da marcenaria é amplo, pois o profissional tem a possibilidade de abrir sua própria oficina em qualquer lugar que ofereça espaço suficiente para tal. Essa facilidade faz com que muitos profissionais optem por abrir um negócio, embora, atualmente, as fábricas de móveis e artigos decorativos empregam cada vez mais profissionais, abrindo o campo de trabalho.
Curiosidades

Muitas pessoas confundem duas profissões, a de marceneiro e a de carpinteiro, que são parecidas em sua essência, porém possuem diferenças muito grandes nas suas funções. A marcenaria é uma evolução da carpintaria, e se distingue desta por ser um trabalho mais artístico do que industrial, ou seja, o marceneiro constrói móveis, objetos decorativos, utilitários ou outras peças de madeira, enquanto o carpinteiro, profissional indispensável na construção civil, produz portas, janelas, assoalhos, escadas, forros, madeirames de telhados e peças mais pesadas.

Fonte: www.brasilprofissoes.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal