Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Dia do Radiologista  Voltar

Dia do Radiologista

8 de Novembro

A Radiologia é o estudo das radiações e do seu emprego nos diagnósticos ou tratamentos.

O profissional desta área, o Radiologista, é o médico responsável pela realização de exames, análise e interpretação das imagens obtidas e, também, pela emissão de laudos ou relatórios.

História

O físico alemão Wilhelm Conrad Roentgen descobriu os raios-x em 1895 e ganhou, pela descoberta, um prêmio Nobel.

As aplicações médicas desta descoberta revolucionaram a medicina, pois se tornou possível enxergar no interior dos pacientes.

Essa técnica chegou ao Brasil apenas dois anos depois, com o médico mineiro José Carlos Ferreira Pires.

Com o avanço das tecnologias empreendidas junto com o raio-x, novos métodos diagnósticos foram descobertos, como a ultra-sonografia, a mamografia e a densiometria óssea.

A área médica de diagnóstico por imagem passou a ser chamada de “Imagionologia”.

Curiosidades

A primeira radiografia a ser tirada no mundo foi da mão esquerda da esposa de Wilhelm Roentgen.

O primeiro aparelho de raio-x foi enviado ao Brasil em 1897 e foi transportado em lombo de burros e carros de boi, de Itapecerica até Formiga.

O aparelho era bastante rudimentar e encontra-se hoje no International Museum of Surgical Science, em Chicago, Estados Unidos.

Fonte: UFGNet

Dia do Radiologista

8 de Novembro

O que é ser um médico radiologista?

No Brasil a radiologia ou diagnóstico por imagem é conhecida como uma das especializações da medicina, ciência que estuda órgãos ou estruturas através da utilização de raios-x que envolve um processo de revelação.

Esses avançados aparelhos permitem, através de imagens do corpo humano, definir e diagnosticar doenças.

O médico radiologista é o profissional responsável pela realização de exames, análise e interpretação das imagens obtidas através de raios-x e, também, pela emissão de laudos ou relatórios.

O radiologista, bem como todos os profissionais da área da saúde, devem priorizar o bem-estar da sociedade e dos pacientes, e, por isso, devem seguir à risca o Código de Ética Profissional.

Quais as características necessárias para ser um radiologista?

Primeiramente, o indivíduo que se propõe a fazer medicina deve ter grande gosto por ler e estudar, já que a profissão demanda anos de dedicação.

Características desejáveis:

Autoconfiança
Autocontrole
Capacidade de decisão
Capacidade de lidar com enfermidades graves
Capacidade de pensar e agir sob pressão
Interesse pela ciência e pelo corpo humano
Paciência
Discrição
Equilíbrio emocional
Espírito solidário
Constante atualização
Domínio da tecnologia de todos os equipamentos utilizados
Conhecer a legislação sobre proteção radiológica

Qual a formação necessária para ser um radiologista?

O profissional que for seguir a carreira de radiologia deverá ter uma formação de curso superior completa em medicina, para então se especializar em Radiologia e Diagnóstico por Imagem curso devidamente reconhecido pelo Conselho Federal de Medicina.

O curso envolve uma variedade de técnicas e inclui Radiologia Convencional, Radiologia Contrastada, Ultra-Sonografia, Medicina Nuclear, Tomografia Computadorizada, Ressonância Magnética e Densitometria.

Durante ou após a especialização o médico radiologista deve fazer residência medica para colocar em prática os conhecimentos aprendidos no curso.

O programa de residência deve oferecer o mínimo de três anos de educação supervisionada por profissionais altamente qualificados (incluindo férias e períodos de congressos) nos campos de Radiologia ou Diagnóstico por Imagem.

Portanto, o médico radiologista tem necessidade de atualização constante e que exige muita dedicação, através da participação em eventos, reuniões científicas e discussões de casos.

Principais atividades

As principais atividades de um radiologista variam conforme sua agenda e sua rotina.

Contudo, algumas das atividades básicas durante seu dia-a-dia são:

Pautar as atividades profissionais, observando as regras da radiologia
Obter imagens do corpo humano utilizando os equipamentos necessários, de acordo com a necessidade do paciente
Analisar a imagem radiológica obtida para diagnosticar se há ocorrência de doenças ou não
Elaboração de um laudo sobre as condições do paciente para que seja passado adiante aos clínicos e cirurgiões especializados.

Áreas de atuação e especialidades

Um profissional da radiologia pode atuar em diversas áreas, tais como:

Radiologia médica - envolve a geração e análise de imagens por raios X, tomografia computadorizada, ressonância magnética nuclear e medicina nuclear. As especialidades dentro da radiologia médica compreendem a atuação com mamografia, hemodinâmica, densitometria óssea, ultra-sonografia, com observação para o corpo humano em neuro-imagem, músculo-esquelético, cabeça e pescoço, tórax, mama, medicina interna, genito-urinário e vascular intervencionista.

Radiologia odontológica (dentista) - formação da imagem para diagnóstico de afecções da face, cabeça e cavidade oral.

Entre as tecnologias mais utilizadas tem-se:

Radiografia
Mamografia
Ultra-sonografia
Densitometria Óssea
Tomografia
Ressonância
Angiografia
Radiologia Intervencionista

Nas últimas décadas foram acrescentados novos métodos aos já tradicionais raios-x, como a ultra-sonografia, a ressonância nuclear magnética, novos equipamentos de tomografia computadorizada e muitos outros que contribuem para o avanço da área. O profissional pode atuar em hospitais e centros médicos públicos ou privados, e ainda pode ser um radiologista em convênios médicos, que muitas vezes compram os serviços de especialidades.

Mercado de trabalho

O mercado para o profissional de radiologia é muito vasto, sendo que existem muitas áreas e diferentes locais de atuação, além de ser uma especialidade médica que sempre se renova e avança o que atrai muitos investimentos, ou seja, mais uma grande oportunidade para os profissionais.

Hoje com o desenvolvimento tecnológico, os métodos diagnósticos por imagem possibilitam ao médico a obtenção de informações sequer imaginadas há menos de dez anos, com uma rapidez e eficiência que valorizam muito o profissional. Ninguém melhor do que o médico radiologista para mostrar todo o potencial que os métodos diagnósticos por imagem trazem para a Medicina atual. Cabe a ele valorizar a tecnologia como instrumento a serviço do médico, para oferecer ao paciente o que há de melhor.

Apesar da medicina ser um curso difícil e longo, as especializações geralmente compensam o profissional que as possuir, já que o currículo será mais elaborado.

Com isso, o profissional de Radiologia pode empregar-se em hospitais de diversos níveis, tanto público quanto privado, sendo a remuneração de acordo com o local escolhido.

Curiosidades

Em 8 de novembro de 1895, Wilhelm Konrad Roentgen descobre a existência e a produção da radiação X. Hoje, sabe-se que esses raios eram correntes de elétrons, que são liberados pelo rápido movimento dos íons do gás bombardeando a superfície de um cátodo aquecido. Os íons são produzidos durante a descarga do gás. Os elétrons chocam-se contra a superfície de vidro, perdem sua energia, o vidro fica aquecido e pode-se observar efeitos luminosos (luz verde ou azul, dependendo da composição química do vidro). A superfície aquecida da parede de vidro é a fonte de raios-X.

Desde esta época, até os dias de hoje, surgiram várias modificações nos aparelhos iniciais objetivando reduzir a radiação nos pacientes, pois acima de uma certa quantidade sabia-se que era prejudicial à saúde. Assim surgiram os tubos de Raios X, diafragmas para reduzir a quantidade de Raios X e diminuir a radiação secundária que também piorava a imagem final.

Em 1920, iniciaram-se os estudos relativos à aplicação dos raios-X na inspeção de materiais dando origem à radiologia industrial.

No Brasil, Manuel de Abreu desenvolveu a Abreugrafia, um método rápido de cadastramento de pacientes para se fazer radiografias do tórax, tendo sido reconhecida mundialmente.

Fonte: www.brasilprofissoes.com.br

Dia do Radiologista

8 de Novembro

Em 8 de novembro é comemorado o Dia do Radiologista.

Por que foi escolhido este dia específico?

Porque a história da Radiologia se iniciou numa tarde de 08 de novembro de 1895, no laboratório da Universidade de Wurzburg, na Alemanha, com o físico Wilhelm Conrad Roentgen, enquanto pesquisava o tubo de raios catódicos.

Ele só chegou a usar a radiação por quinze minutos para retratar os ossos de uma das mãos de sua mulher Bertha, em 22 de dezembro de 1895.

A partir daí, Roentgen decidiu chamar sua descoberta de Raios-X, porque esta letra em ciência indica algo desconhecido.

Em 1903, Roentgen ganhou o prêmio Nobel de Física por sua descoberta e realmente criou um divisor de águas na maneira de diagnosticar as doenças.

Parabéns a todos os especialistas em Radiologia e Diagnóstico por Imagem.

Fonte: www.cbr.org.br

Dia do Radiologista

8 de Novembro

Um radiologista é um médico especialista que faz uso de radiações e imagens para diagnosticar ou tratar possíveis doenças.

Para se tornar um radiologista é necessário ter formação em Medicina e especialização em radiologia.

Durante a especialização, este profissional é treinado para obter e interpretar imagens do corpo humano obtidas, por exemplo, em radiografias, mamografias, tomografias computadorizadas e ressonâncias magnéticas.

Dia do Radiologista

O profissional formado em Radiologia pode também auxiliar no tratamento de doenças como o câncer, através do uso de radiações na radioterapia.

Os avanços tecnológicos na área da radiologia, tanto quanto os salários atrativos faz com que cada vez mais profissionais se interessem por esta área da medicina.

Este profissional pode trabalhar em hospitais e clínicas especializadas em raio-x e diagnóstico por imagem.

Fonte: explicatudo.com

Dia do Radiologista

8 de Novembro

O que é

A Radiologia é uma especialidade médica que se renova e avança a cada dia, num processo de modernização que, além de investimentos, exige um esforço contínuo de atualização. Intrinsecamente ligados ao desenvolvimento tecnológico, os métodos diagnósticos por imagem possibilitam ao médico a obtenção de informações sequer imaginadas há menos de dez anos, com uma rapidez e eficiência que valorizam a Medicina como um todo.

Para que os especialistas da Radiologia e Diagnóstico por Imagem possam acompanhar a chegada de novas técnicas, seja em Radiologia Digital, Tomografia Computadorizada, Ultra-sonografia e Medicina Nuclear, o esforço é enorme, o que vem determinar o caminho da fragmentação e do afunilamento do conhecimento em subespecialidades cada vez mais restritas.

Se para o especialista que atua na área da imagem a necessidade de atualização é constante e se realiza num processo contínuo e que exige muita dedicação, através da participação em eventos, reuniões científicas e discussões de casos, para os colegas que atuam em outras áreas o conhecimento dessas novas técnicas se torna mais complexo e demanda um nível de exigência que poucos conseguem alcançar.

Talvez dessa situação resultem as inadequadas solicitações de exames que muitas vezes chegam aos serviços de imagem, que sabemos em nada contribuirão com o diagnóstico ou com o estabelecimento de propostas terapêuticas aos pacientes. Ainda assim devemos atender a essas requisições de exames, sob pena de incorrermos em infração ética.

O artigo 2 do Código de Ética Médica reza que "O alvo de toda a atenção do médico é a saúde do ser humano, em benefício da qual deverá agir com o máximo de zelo e o melhor de sua capacidade profissional".

Na interpretação do mestre Genival Veloso de França o "ato médico deve ser exercido de forma organizada e consciente, traduzido por técnicas, ações e recursos que tenham como meta a saúde do ser humano".

Dessa forma, os especialistas da Radiologia e Diagnóstico por Imagem devem ter uma participação ativa também na atenção básica à saúde, participar de reuniões multidisciplinares com as demais especialidades médicas, discutindo e divulgando os novos métodos de diagnóstico, permitindo a outros especialistas o conhecimento e a indicação do melhor exame para cada situação.

Ninguém melhor do que o médico radiologista para mostrar todo o potencial que os métodos diagnósticos por imagem trazem para a Medicina atual. Cabe a ele valorizar a tecnologia como instrumento a serviço do médico, para oferecer ao paciente o que há de melhor.

Fonte: www.radiologista.com.br

Dia do Radiologista

8 de Novembro

O Dia do Radiologista, médico responsável pela realização de exames, análise e interpretação das imagens obtidas e, também, pela emissão de laudos ou relatórios, é celebrado em 8 de Novembro. Segundo o Dr. Rubens Chojniak, Diretor do Núcleo de Diagnóstico por Imagem do Hospital A.C.Camargo, a Radiologia é uma especialidade médica que se dedica a enxergar o corpo humano por dentro, o que pode fornecer informações que são a base do conhecimento médico e, também, importantes para o diagnóstico e tratamento de diversas doenças, inclusive do câncer.

Evolução

A Radiologia nasceu a partir da descoberta do raio x pelo físico alemão Wilhelm Conrad Roentgen, em 1895. Nos últimos 30 anos, a Radiologia evoluiu muito no esteio do desenvolvimento tecnológico. “Ao unir os princípios da radiologia à capacidade de processamento e digitalização de imagens de alta definição dos computadores, a especialidade cresceu e agregou novos métodos de exames de excelente qualidade”, afirma Dr. Rubens.

Entre os benefícios dessa evolução está a possibilidade de fornecer de maneira mais ágil informações que ajudam os médicos a decidir sobre a necessidade ou não de cirurgias e a realizar o diagnóstico precoce de doenças.

Na oncologia, os exames de imagem estão envolvidos em todas as etapas: no diagnóstico precoce, na avaliação do oncologista para definição do tratamento e no acompanhamento futuro em relação à ocorrência de recidivas. Também contribui com a terapêutica, por exemplo, nas intervenções minimamente invasivas e aplicações de terapias locais. “No Hospital A.C.Camargo, estamos capacitados a realizar desde os exames considerados mais simples, como o Raio X Digital e Contrastado, até os de alta complexidade, entre eles, o PET-CT, além de biópsias que utilizam agulhas aliadas a métodos de imagem”, informa Dr. Rubens.

Para o médico, o avanço tecnológico é, sem dúvida, um marco na história da Radiologia. No entanto, alerta ele, o entusiasmo pelos recursos disponíveis não deve se sobrepor à avaliação do paciente realizada pelo médico na indicação dos exames de imagem necessários. “O diferencial do Hospital A.C.Camargo é justamente reunir recursos tecnológicos de ponta à expertise de uma equipe de profissionais de saúde, todos especializados em oncologia, voltados a prestar um atendimento personalizado ao paciente oncológico, também na indicação dos exames que ele deve realizar”, conclui.

Fonte: www.accamargo.org.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal