Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Dia Mundial dos Correios  Voltar

Dia Mundial dos Correios

09 de Outubro

O Dia Mundial dos Correios é comemorado todos os anos no dia 9 de outubro, o aniversário da criação da União Postal Universal (UPU) em 1874 na capital suíça, Berna.

Foi declarado Dia Mundial dos Correios pelo Congresso UPU realizada em Tóquio, no Japão, em 1969.

Objetivo

O objetivo do Dia Mundial dos Correios é criar consciência sobre o papel do sector postal na vida cotidiana das pessoas e das empresas e sua contribuição para o desenvolvimento social e econômico dos países. A celebração incentiva os países membros para realizar as atividades do programa destinadas a gerar uma maior consciência sobre o papel e as atividades de sua Mensagem entre o público ea mídia em escala nacional.

Dia Mundial dos Correios

Os novos produtos e serviços

Todos os anos, mais de 150 países comemoram Dia Mundial dos Correios em uma variedade de maneiras. Em certos países, Dia Mundial dos Correios é observado como um trabalho de férias. Muitos Posts usar o evento para apresentar ou promover novos produtos e serviços postais. Algumas mensagens também utilizam Dia Mundial dos Correios para recompensar seus funcionários para um bom serviço.

Em muitos países, as exposições filatélicas são organizados e novos selos e marcas de cancelamento de data são emitidas. Outras atividades incluem a exibição do Dia Mundial dos Correios cartazes nas estações de correios e outros locais públicos, dias de portas abertas em agências dos correios, centros e museus de correio postal, a realização de conferências, seminários e workshops, bem como culturais, desportivas e outras atividades recreativas.

Fonte: www.upu.int

Dia Mundial dos Correios

09 de Outubro

O Dia Mundial dos Correios marca o aniversário de criação da União Postal Universal e é realizada anualmente em 9 de outubro. A união teve como objetivo criar e manter uma estrutura para o livre fluxo de correio internacional em todo o mundo.

Desde os tempos remotos as pessoas já trocavam informações, com a escrita as pessoas passaram a intercambiar recados, notas, bilhetes e principalmente cartas para longas distâncias dando origem aos serviços postais. A instituição da atividade postal regular no Brasil se deu em 25 de janeiro de 1663 quando foi criado os correios-mores do Brasil.

E somente em 1929 foi elaborado o Código Postal Universal que viria a legislar e apresentar soluções para os problemas postais modernos, o que deu início a uma nova era na história dos Correios.

No Brasil, no ano de 1931, foi criado o Departamento de Correios e Telégrafos - o DCT, subordinado ao Ministério da Viação e Obras Públicas. E no mesmo ano, criou-se o Correio Aéreo Militar, que deu origem ao Correio Aéreo Nacional, permitindo a remessa de correspondências a lugares quase inatingíveis.

Dia Mundial dos Correios

A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos – ECT só foi criada no ano de 1969 na tentativa de modernizar o serviço postal. Essas mudanças buscavam atender às novas necessidades de uma clientela que precisava de um serviço mais ágil e rápido de trocas de correspondências. Assim, a ECT se desenvolveu e passou a oferecer produtos e serviços que correspondam a realidade e as necessidades de seus clientes.

E atualmente existem pelo menos uma agência em todos os 5.561 municípios brasileiros. Os Correios constitui um importante fator de integração nacional pela natureza dos serviços que presta, isto é, por proporcionar trocas tanto entre os grandes centros urbanos, quanto nos lugares os mais remotos e de difícil acesso.

Essa instituição possui uma forte presença na vida dos brasileiros que contam com 12 mil agências, além de 16.839 pontos de venda de produtos e 25.912 caixas de coleta.

A empresa distribui em cerca de 40 milhões de domicílios e estabelecimentos comerciais um volume diário de 34 milhões de objetos e correspondências. No ano de 2001, o total da carga postal foi de mais de 9,5 bilhões e em 2002, de 9,4 bilhões.

Dia Mundial dos Correios

Hoje, dentro da realidade de um ambiente globalizado, o correio precisa de um constante aprimoramento da sua capacidade operacional para atender as necessidades e expectativas do mercado brasileiro e internacional, o que exige um grande esforço de modernização da sua infra-estrutura.

Assim, a ECT se prepara para assumir uma postura de empresa mista, que conforme um projeto em tramitação no Congresso Nacional, passará a se denominar Correios do Brasil S.A e passará por transformações substanciais para continuar com a sua forte atuação e credibilidade no cenário nacional.

Fonte: www.cidadaopg.sp.gov.br

Dia Mundial dos Correios

09 de Outubro

Distribuição Postal e Reforma dos Correios

O impacto de novas tecnologias e o crescente recurso aos meios eletrônicos de comunicação não inibiram o tráfego de correspondência postal no Brasil e no mundo. Ao contrário, o movimento do setor vem aumentando de forma expressiva a cada ano que passa. Dados do Banco Mundial e da União Postal Universal - UPU, projetados para o mercado mundial até 2005, indicam que em países como o Brasil o tráfego doméstico de correspondência deve crescer a uma taxa de 5,8% ao ano. Hoje, o tráfego brasileiro anual é superior a 6,8 bilhões de objetos postais.

Diante desse cenário, é preciso entender a complexidade da distribuição postal num país de dimensões continentais como o Brasil. Os Correios estão presentes em mais de 20 mil pontos do território nacional, oferecendo ainda cerca de 25 mil caixas de coleta.

Sua relação com os municípios é histórica: a maioria nasceu junto com os Correios ou se desenvolveu contando com o suporte de seus serviços. Hoje, um não vive sem o outro.

Os Correios sempre desenvolveram atividades em parceria com os municípios brasileiros. Os exemplos vão desde a operacionalização dos antigos Postos de Correios até os permanentes trabalhos para regularizar a numeração de imóveis. Hoje em dia estamos avançando ainda mais no aprofundamento dessa parceria histórica, com a criação, por exemplo, do Serviço de Caixas Postais Comunitárias e da nova Distribuição Postal Básica (cartas, telegramas, impressos e encomendas não-urgentes). As normas mais recentes para essas duas atividades estão em portarias do Ministério das Comunicações (141 e 311/98, respectivamente).

São princípios e procedimentos que visam estender a entrega postal a todos os municípios brasileiros e ampliar cada vez mais o número de cidadãos atendidos pelos serviços de distribuição postal. Em 1999, a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos - ECT trata e entrega, por dia, cerca de 26 milhões de objetos.

São mais de 80 mil funcionários distribuídos em 23 Diretorias Regionais e na Administração Central, em Brasília. A despeito das dimensões continentais do Brasil e das carências de meios de transporte em algumas regiões, há um amplo reconhecimento de que os Correios vêm oferecendo há pelo menos trinta anos serviços de alta qualidade, listados entre os mais eficientes do mundo.

Mas é preciso admitir que um grande número de brasileiros ainda não tem acesso aos serviços postais. Alguns municípios ainda não contam com serviço de distribuição domiciliária. No ano 2000, segundo previsões, 85% da população brasileira estará sendo atendida por esses serviços, significando que 15% ainda estará fora de seu alcance. São fatores diversos como esses que exigem dos Correios uma minuciosa logística de distribuição de correspondências e encomendas capaz de abranger todas as regiões do País.

Para o administrador público atento e atualizado, preocupado não apenas com o presente, mas com as antenas de sua gestão direcionadas para o futuro, é fundamental conhecer o funcionamento de serviço tão essencial para as comunicações e os negócios da comunidade, bem como ter sempre presente as oportunidades e possibilidades de ações conjuntas com o sistema postal, do ponto de vista do interesse público.

Ao mesmo tempo em que definem as faixas de prestação do serviço conforme os dados populacionais, a portaria estabelece como meta para a ECT, já para o ano de 1999, a implantação da distribuição postal em todos os municípios brasileiros.

DISTRIBUIÇÃO EM DOMICÍLIO

Uma questão fundamental da norma ministerial, em que será imprescindível a parceria Correios-Município, diz respeito às condições de infra-estrutura urbana necessária à execução eficaz do serviço de distribuição em domicílio.

Os Correios só poderão garantir, com qualidade, a realização da distribuição em domicílio quando atendidas as seguintes condições:

1) Os logradouros estejam oficializados junto à prefeitura do município e possuam placas identificadoras;

2) Os imóveis possuam numeração indicativa oficializada pela prefeitura e caixa receptora de correspondências localizada na entrada;

3) A numeração dos imóveis obedeça a critérios de ordenamento crescente, sendo um lado do logradouro par e outro ímpar, e

4) Os locais a serem atendidos ofereçam condições de acesso e segurança, de modo a garantir a integridade física do carteiro e dos objetos postais a serem distribuídos.

As irregularidades nos logradouros sempre prejudicaram a qualidade da distribuição de correspondências. Além do atraso causado pela tentativa de localização do real destinatário do objeto, o tempo perdido nesse tipo de pesquisa também é fator de baixa produtividade do carteiro. A demora na entrega da correspondência provoca a insatisfação do cliente e significa maior custo da operação. O prejuízo recai sobre a própria sociedade.

As localidades que já dispõem do serviço de distribuição domiciliária, mas que ainda não atendem às condições de infra-estrutura municipal, deverão merecer um tratamento prioritário no sentido de corrigir as irregularidades nos logradouros. A população das demais áreas em expansão que não atendam às condições de infra-estrutura municipal exigidas pela portaria ministerial também não ficarão impossibilitadas de receber suas correspondências. A distribuição poderá se realizar através do Módulo de Caixas Postais Comunitárias que será instalado nos locais com tais deficiências.

É preciso esclarecer que o objetivo desses procedimentos não é restringir a distribuição postal em domicílios. É o aperfeiçoamento do serviço de acordo com a evolução das variáveis determinantes da própria qualidade, o que, ao final, representará uma melhoria geral para a comunidade beneficiada. Daí a importância já mencionada da parceria Correios- Município, capaz de identificar deficiências e procurar saná-las, contribuindo ao mesmo tempo com a qualidade da infra-estrutura urbana das cidades brasileiras. E é neste sentido, como parte desta obra, que estamos distribuindo um Guia de Orientação para os Órgãos do Poder Público Municipal.

Dia Mundial dos Correios

CAIXAS DE CORREIO

As normas ministeriais de que já falamos recomendam a instalação de pelo menos uma caixa de correio, ou seja, uma caixa receptora de correspondências, nos edifícios residenciais com mais de um pavimento, em centros comerciais, repartições públicas, hotéis, pensões, quartéis, hospitais, asilos, prisões, escritórios, empresas ou companhias comerciais ou industriais, embaixadas, consulados, associações, estabelecimentos religiosos, bancos e, principalmente, nos casos em que não há porteiro, administrador, zelador ou pessoa encarregada de receber correspondências.

A instalação não implica encargo para esses estabelecimentos, nem tampouco é uma exigência a mais dos Correios. A intenção é apenas aproveitar a estrutura existente e disseminar ao máximo um serviço útil para a população.

O mesmo objetivo está implícito na recomendação para que se instalem caixas de correio nas residências. Trata-se de questão fundamental para os Correios e para seus usuários. A caixa de correio é fator de segurança dos objetos postais por ocasião de chuvas e na proteção contra o ataque de animais, principalmente cães. Tais caixas são facilmente encontradas no mercado, em inúmeros modelos, com os mais variados preços, podendo inclusive ser construídas pelos próprios usuários com materiais econômicos, de acordo com especificações e sugestões que podem ser fornecidas pelos Correios.

Novamente aqui se faz necessária a parceria Correios-Município, pois a obrigatoriedade de instalação de caixas de correspondências é procedimento que deve constar em lei ou decreto municipal. Somente assim os Correios poderão desenvolver campanhas destinadas a sensibilizar a comunidade na instalação dessas caixas.

Dia Mundial dos Correios

Todos esses novos procedimentos estão em sintonia com as diretrizes governamentais estabelecidas para o setor de comunicações do País. A portaria que institui o Serviço de Caixa Postal Comunitária e a que disciplina a distribuição postal representam um grande avanço desse setor no Brasil. É necessário não só estender e disponibilizar o serviço de distribuição postal, em todos os municípios e para todos os cidadãos, mas, principalmente, garantir que esse serviço seja prestado às comunidades mais carentes do País.

A REFORMA ESTRUTURAL DO SETOR POSTAL

Os avanços ocorridos nos últimos quatro anos no setor postal brasileiro abrem caminho para uma transformação maior, que certamente vai mexer com a vida de todos – daqueles que vivem nas grandes metrópoles aos pequenos e médios municípios brasileiros.

O atual modelo postal vigente no Brasil, implantado em 1969 e já completando três décadas de existência, apresentou resultados significativos e consistentes, levando os Correios a serem reconhecidos como uma das instituições de maior credibilidade junto à população brasileira.

Mas começou a dar sinais de fadiga em decorrência de fatores adversos surgidos ao longo de quase dez anos, no período 1985-94: aumento do tráfego postal, investimentos inexpressivos, atraso tecnológico, congelamento do quadro de pessoal, ingerências políticas etc.

Iniciou-se assim um programa de recuperação, que contribuiu decisivamente para a melhoria da gestão, o retorno da capacidade de planejamento, a redução de custos administrativos e operacionais e a reestruturação de tarifas e preços. Isso permitiu à ECT atingir a estabilidade econômico-financeira, definir rumos e apresentar resultados equilibrados e expressivos. Ao mesmo tempo, o governo e a ECT passaram a ficar atentos às grandes transformações ocorridas no sistema postal no mundo, impulsionadas pelas novas tecnologias de comunicação e pela desregulamentação dos mercados.

Apesar de expressiva infra-estrutura, montada para atender a um país imenso, o setor postal brasileiro ficou anacrônico não só tecnologicamente, mas também em termos de regulamento, de organização e de capacitação comercial. Incapaz de suportar seu próprio crescimento, o setor passou a exigir a construção de um novo modelo de funcionamento, viável em todos os seus aspectos e em harmonia com as vertentes pública e empresarial. Assim, os Correios preparam- se para disputar novos mercados, adotando parcerias e abrindo oportunidades para a ação empresarial privada no setor. Isto é, ampliando os reconhecidos bons serviços que já prestam à população brasileira.

Do anteprojeto da Lei Geral do Sistema Nacional de Correios, elaborado ao longo de um ano, constam as seguintes principais mudanças: extinção do monopólio postal no prazo de dez anos; criação da Agência Nacional de Serviços de Correios; disciplina do regime de concessões de serviços públicos postais, para ampliar a participação da iniciativa privada; definição objetiva dos serviços universais (essenciais).

Quanto à Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos - ECT, será transformada em sociedade por ações, passando a ser denominada Correios do Brasil S/A. Fica, porém, mantido o controle acionário da União. O objetivo é dinamizar sua gestão, criar novos canais de captação de recursos financeiros e permitir – se e quando for o caso – parcerias acionárias com capitais privados.

A nova empresa manterá a obrigatoriedade da prestação de serviços universais população. Ao mesmo tempo, serão reconhecidos e regulamentados os operadores privados, com expansão dos espaços da iniciativa privada, por parcerias com a Correios do Brasil S/A. Na frente empresarial, portanto, a Correios do Brasil S/A. enfrentará os desafios da concorrência, da produtividade e da satisfação do cliente, buscando margens de lucro compatíveis com as práticas de mercado. No plano social, voltados para o atendimento das populações de baixa renda ou de localidades longínquas, os Correios oferecerão serviços financeiros básicos, como pagamentos de pensões, recebimentos de contas, remessa de dinheiro por cheque postal, contas de giro e transferência postal e poupança simplificada. É o modelo do banco postal, adotado com sucesso em mais de trinta países.

Hoje pode-se dizer que estamos no início de uma segunda revolução dos Correios no Brasil. A primeira deu-se com a criação da ECT, há 30 anos. Ao longo desse processo histórico e no limiar de nova e promissora fase, os Correios ocupam lugar de destaque ao lado da sociedade brasileira, e esta, na sua organização político-administrativa, está assentada nos municípios, cada vez mais fortes e representativos. A revolução dos Correios, portanto, é também a revolução dos municípios brasileiros.

Fonte: www.ticontrle.gov.br

Dia Mundial dos Correios

09 de Outubro

Dia 09 de outubro é o dia mundial dos correios. O que seus alunos sabem a respeito dos correios? Iniciar o tema com uma discussão aberta é sempre interessante e pode ajudar o professor a encontrar atalhos, pois às vezes as crianças surpreendem com seu conhecimento prévio.

Se você tiver recebido uma carta pessoal via correio, pode ser uma boa idéia mostrá-la às crianças, pois dará sentido à atividade que será proposta.

A carta

Enviar e receber cartas é muito gostoso. Em algumas idades, é comum que as crianças escrevam bilhetes umas às outras, então podemos partir deste ponto para introduzir a atividade.

Da mesma forma que o bilhete, a carta tem como objetivo comunicar algo a alguém. Porém, sendo um meio mais formal de comunicação, segue um padrão de formatação.

Alguns pontos que devem ser ressaltados em relação à escrita da carta são:

Cabeçalho (cidade, dia, mês e ano)

Abertura (querido amigo, “Fulaninha”, amigo “Sicrano”, etc.)

Corpo do texto

Saudação (um beijo, um abraço, etc.)

Ao propor a escrita da carta, sugerimos que as crianças escrevam umas para as outras a fim de que participem das duas etapas do processo (envio e recebimento).

Outro ponto importante é que os destinatários e os remetentes sejam sorteados pelo professor para garantir que todos na sala recebam uma correspondência.

É interessante realizar a escrita da carta antes da confecção do envelope, pois desta forma o professor terá mais tempo para a correção da ortografia antes do envio. Além disso, poderá aproveitar o momento em que as crianças decoram e preenchem o envelope para dar um retorno mais pessoal para cada criança a respeito das correções realizadas.

O envelope

Diferentemente do bilhete, que geralmente é entregue em mãos ou deixado em algum lugar onde é certo que o destinatário o encontre, a carta passa por um processo antes de chegar ao seu destino. É deste processo que vamos tratar nessa atividade.

Como a carta será enviada pelos correios, é necessário que se informe à empresa alguns dados:

A quem se destina (nome do destinatário)

O endereço completo do destinatário, inclusive cep (código de endereçamento postal)

Nome e endereço (também completo) para devolução (remetente) no caso de o destinatário não ser encontrado

Também é necessário pagar à empresa por seu serviço de entrega. Isso se faz através do selo. O valor do selo depende tanto do peso da correspondência como da distância do destinatário (mesma cidade, outra cidade ou outro país).

Ao escrevermos uma carta, colocamo-la dentro de um envelope. Desta forma seu conteúdo é revelado apenas à pessoa a quem se destina. Além de garantir a confidencialidade, o envelope serve como portador tanto das informações de endereçamento como do selo e da data de postagem.

O procedimento mais comum é comprar envelopes prontos, porém, podemos também criar nosso próprio envelope, personalizando a nossa correspondência.

Veja nosso modelo de envelope passo a passo:

Dia Mundial dos Correios

Dia Mundial dos Correios

Dia Mundial dos Correios

Dia Mundial dos Correios

Dia Mundial dos Correios

Fonte: www.reportsenninha.com.br

Dia Mundial dos Correios

09 de Outubro

CÓDIGO DE ÉTICA DOS CORREIOS

CAPÍTULO I

Do Objetivo

Art. 1º. O presente Código visa nortear o relacionamento entre os empregados dos Correios e toda a sua cadeia de valor, no esforço de gerar um compromisso mútuo alinhado à adoção de uma postura transparente que envolva a valorização da ética, contribuindo para a credibilidade da ECT perante a sociedade.

Parágrafo Único. Reúne princípios e valores que retratam a identidade da Empresa como um todo, estimulando o comportamento ético nos Correios, para que o maior número de pessoas o adote e o siga como guia de conduta profissional e pessoal.

CAPÍTULO II

Da Abrangência

Art. 2º. O Código de Ética da ECT aplica-se aos empregados e colaboradores da Empresa, estendendo-se a toda a sua cadeia de relacionamentos.

CAPÍTULO III

Dos Princípios Fundamentais

Art. 3º. Dentro de sua planificação estratégica, os Correios valorizam:

I. a satisfação dos clientes
II. o respeito aos seus empregados
III. a ética nos relacionamentos
IV. a competência profissional
V. o compromisso com as diretrizes governamentais
VI. a responsabilidade social
VII. a excelência empresarial
VIII. o bom relacionamento com parceiros, fornecedores, clientes e concorrentes
IX. a iniciativa, o espírito de participação e a criatividade
X. o aprendizado constante, como forma de geração de conhecimento
XI. o desenvolvimento profissional e pessoal
XII. a preservação do meio ambiente
XIII. a responsabilidade pública e a cidadania, com apoio às ações comunitárias, à saúde, à cultura, à educação e ao esporte
XIV. a observância à legislação vigente

CAPÍTULO IV

Das Relações no Ambiente de Trabalho

Art. 4º. Os Correios, seus empregados e colaboradores devem contribuir para a criação e a manutenção de um ambiente de trabalho seguro e saudável.

Art. 5º. Os profissionais dos Correios devem exercer as suas tarefas com cortesia, lealdade, dedicação, honestidade, espírito de justiça, cooperação, responsabilidade e zelar pela imagem da Empresa, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade, condição social ou quaisquer outras formas de discriminação.

Art. 6º. Os Correios consideram que a vida particular dos seus empregados e colaboradores é assunto pessoal destes, e não deve sofrer interferência, desde que não cause prejuízo à imagem e às atividades da Empresa.

Art. 7º. A preservação da intimidade, da privacidade, da lealdade, da honra, da imagem dos colegas de trabalho e superiores hierárquicos, é fundamental ao adequado relacionamento interpessoal e profissional.

Art. 8º. Os profissionais dos Correios devem respeitar os compromissos assumidos entre si e com a Empresa, não se deixando influenciar negativamente em suas decisões, nem privilegiando relacionamentos pessoais.

Art. 9º. Aqueles que trabalham nos Correios têm o direito de saber como é considerado o seu desempenho, devendo buscar, de forma contínua, o aprimoramento e a atualização dos seus conhecimentos profissionais.

Art. 10. Os profissionais da Empresa que assumem o papel de gestores necessitam ter sempre em vista o bem-estar e o progresso funcional das pessoas, tratá-las com retidão, justiça e humanidade e estimular o espírito de equipe.

Art. 11. Os empregados e colaboradores com acesso a informações sigilosas e a recursos tecnológicos, a exemplo de Internet, Intranet, Softwares e produtos similares, devem assegurar que tais elementos não sejam manuseados ou divulgados de forma inadequada.

CAPÍTULO V

Das Relações com os Clientes

Art. 12. O compromisso com a satisfação dos clientes deve fundamentar-se na qualidade dos produtos e serviços, em consonância com os objetivos da Empresa.

Art. 13. Os clientes precisam ser atendidos com cortesia e respeito, sendo orientados sobre possibilidades de realização de serviços, preços, prazos e suas características, com total clareza, presteza e transparência.

Art. 14. As reclamações, críticas e sugestões formuladas pelos clientes devem ser respondidas com rapidez e precisão, respeitando-se os seus direitos.

CAPÍTULO VI

Das Relações com os Fornecedores, Parceiros e outras Instituições

Art. 15. As relações entre os Correios, empresas prestadoras de serviço e fornecedores devem ser reguladas por meio de contratos oriundos de procedimentos imparciais e transparentes.

Art. 16. Os empregados e colaboradores não devem fazer uso de informações privilegiadas, obtidas no âmbito da Empresa, em benefício próprio ou de terceiros.

Art. 17. Os empregados e colaboradores não devem aceitar vantagens (que não sejam produto de sua remuneração), a título de ajuda financeira, comissão ou doação.

Art. 18. Os Correios manterão diálogo permanente com as entidades representativas dos empregados, em prol do crescimento mútuo, sem perder de vista os seus interesses como Empresa.

CAPÍTULO VII

Das Relações com o Governo

Art. 19. Os Correios atuam como agente de desenvolvimento cultural, social e de apoio às ações governamentais no País.

CAPÍTULO VIII

Das Relações com a Sociedade

Art. 20. Os Correios assumem o papel de empresa-cidadã, no intuito de contribuir para o desenvolvimento e qualidade de vida da sociedade, nas ações de cunho social, educativo, cultural e de saúde.

CAPÍTULO IX

Das Relações com os Concorrentes

Art. 21. A concorrência deve ser pautada na lealdade e no respeito às regras e critérios de mercado.

Art. 22. Os profissionais dos Correios devem respeitar a imagem dos concorrentes obtendo e fornecendo informações lícitas e mantendo o sigilo necessário.

Art. 23. Os profissionais dos Correios devem tratar os concorrentes com o mesmo respeito com que a Empresa espera ser tratada.

CAPÍTULO X

Da Comissão Setorial de Ética

Art. 24. A Comissão Setorial Ética da ECT é encarregada de orientar e aconselhar sobre a ética profissional de seus empregados e colaboradores, no tratamento com as pessoas e com o patrimônio público, competindo-lhe conhecer concretamente de imputação ou de procedimento suscetível de censura.

Parágrafo Único. A atividade da Comissão Setorial será regulada por Regimento Interno aprovado pela Diretoria Colegiada da ECT.

CAPÍTULO XI

Das Penalidades

Art. 25. Sem prejuízo das eventuais responsabilidades administrativa, civil e penal, correspondentes, a serem apuradas em procedimentos próprios, a transgressão de preceito deste Código constitui infração ética, passível de aplicação de censura.

CAPÍTULO XII

Da Gestão do Código de Ética

Art. 26. A gestão deste Código é da competência da Diretoria de Recursos Humanos, que se incumbirá de sua atualização periódica, aplicação, disseminação e divulgação, em conjunto com o Comitê de Ética.

CAPÍTULO XIII

Do Cumprimento do Código

Art. 27. A interpretação e a violação das normas contidas neste Código serão objeto de análise e julgamento por parte da Comissão Setorial de Ética da Empresa.

CAPÍTULO XIV

Da Vigência

Art. 28. O presente Código de Ética terá vigência a partir de sua aprovação e publicação.

IDENTIDADE ORGANIZACIONAL

MISSÃO

Facilitar as relações pessoais e empresariais mediante a oferta de serviços de correios com ética, competitividade, lucratividade e responsabilidade social.

VISÃO

Ser reconhecida pela excelência e inovação na prestação de serviços de correios.

VALORES

A Empresa valoriza:

A. Satisfação dos Clientes
B. Respeito aos Empregados
C. Ética nos Relacionamentos
D. Competência Profissional
E. Compromisso com as Diretrizes Governamentais
F. Responsabilidade Social
G. Excelência Empresarial.

A Carta é o mais tradicional serviço postal dos Correios. É o meio de comunicação que você dispõe para a troca de mensagens escritas.

O serviço é oferecido nas modalidades: Carta Comercial, Carta Não Comercial, Carta via internet e Carta Social.

CARTA COMERCIAL

A quem se destina?

Destinada exclusivamente às pessoas jurídicas (remetente).

Principais características

1. Remetente pessoa jurídica

2. Entrega em âmbito nacional

3. Tratamento de objeto urgente

4. Considera-se como carta comercial objetos postais cujo remetente é anônimo.

Serviços Adicionais

Permite os serviços adicionais de Registro, Valor Declarado, Aviso de Recebimento, Mão-Própria, Pedido de Retirada e Mudança de Endereço.

CARTA NÃO COMERCIAL

A quem se destina?

Destinada às pessoas físicas.

Principais características

1. entrega em âmbito nacional;

2. remetente pessoa física;

3. tratamento de objeto urgente;

4. não aceita a utilização de envelope tipo "data-mailer";

5. não é permitida a utilização de envelopes com timbre de pessoas jurídicas ou com inscrições promocionais impressas no envelope.

Serviços Adicionais

Permite os serviços adicionais de Registro, Valor Declarado, Aviso de Recebimento, Mão-Própria, Pedido de Retirada e Mudança de Endereço.

CARTA VIA INTERNET

A quem se destina?

Destinada às pessoas físicas e jurídicas.

Como utilizar?

Principais características

1. entrega em âmbito Nacional ou Mundial;

2. carta registrada;

3. tratamento de objeto urgente;

4. permite o serviço adicional Aviso de Recebimento;

5. para clientes com contrato é oferecido o SPE.

CARTA SOCIAL

A quem se destina?

Destinada exclusivamente às pessoas físicas (remetente e destinatário). Serviço Postal prestado pela ECT com o objetivo de facilitar o acesso aos serviços postais às camadas menos favorecidas de nossa população.

Principais características

1. postagem máxima de 5 (cinco) objetos por remetente;

2. limite máximo de peso igual a 10(dez) gramas;

3. endereçamento (remetente e destinatário) efetuado de forma manuscrita;

4. mensagem envelopada, não se admitindo utilização de envelope tipo "data-mailer", com janela, com timbre de pessoas jurídicas ou com inscrições promocionais impressas no envelope. É admitida a utilização de envoltório por dobramento de papel (invólucro obtido mediante dobras de uma única folha de papel ou confeccionado pelo próprio remetente).

5. menção "carta social" aposta pelo remetente no canto inferior esquerdo do anverso do envelope, acima das quadrículas reservadas à indicação do CEP;

6. franqueamento realizado por meio de selos ou estampa de máquina de franquear;

7. não utilização de qualquer serviço adicional ou acessório;

8. remetente e destinatário devem ser pessoas físicas;

9. entrega em âmbito nacional;

10. tratamento de objeto urgente.

Fonte: www.correios.com.br

 

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal