Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Dia da Árvore  Voltar

Dia da Árvore

 

21 de Setembro

A massa principal da vegetação terrestre é constituída por árvores, agrupadas em sua maioria em florestas. Toda e qualquer planta viva, lenhosa e ramificada que ultrapasse os sete metros de altura pode ser considerada uma árvore. Sendo menor é um arbusto ou, caso se ramifique desde a base, um subarbusto.

As maiores árvores chegam a 165 metros de altura (eucaliptos da Austrália). Já o diâmetro da base do tronco mede até 13 metros entre as seqüóias da Califórnia, cuja longevidade ultrapassa os 2.000 anos.

Protegendo as árvores

A manutenção da vida na terra depende da consciência de se proteger as árvores e, conseqüentemente, a natureza num todo. É uma atitude inteligente, que há tempos é assumida por pessoas engajadas nesse sentido. Para se ter uma idéia, desde o século V, iniciativas desse tipo são tomadas, quando, na Suíça, era reservado um dia do ano para o plantio de árvores.

Também no século passado, instituiu-se a "Festa das Árvores", pela dedicação de um francês chamado Fourrier, cuja idéia foi largamente imitada por outras nações européias. Coincidentemente, nesse mesmo período, era comemorado, no estado de Nebraska, Estados Unidos, o "Dia da Árvore" - The Arbor Day -, em 10 de abril de 1872, dia instituído por J. Sterling Morton.

Aqui no Brasil, os responsáveis pela primeira comemoração da "Festa das Árvores" foram João Pedro Cardoso e Alberto Leofgren. O evento se deu na cidade de Araras, em São Paulo, no dia 7 de junho de 1902, com o respaldo das Leis Municipais números 18 e 19 de 1 e 2 de fevereiro de 1902 respectivamente. O objetivo ao se promover a festa era incentivar a plantação e a conservação do meio-ambiente.

No ano seguinte ao evento, 3 de maio de 1903 exatamente, a mesma festa foi lembrada em Itabira, São Paulo, com o desfile de crianças a conduzir flores, mudas de plantas e instrumentos agrícolas. Na ocasião, dois andores iam devidamente enfeitados, contendo uma muda de magnólia e outra de pau-brasil, ambas plantadas por Coelho Neto.

Talvez por conta desse histórico, um decreto presidencial de número 55.795, datado a 24 de fevereiro de 1965, instituiu a Festa Anual das Árvores em todo o território nacional. Em razão das diferenças fisiográfico-climáticas brasileiras, o evento é festejado tanto na última semana do mês de março, no Norte e Nordeste, quanto na semana iniciada em 21 de setembro, nas regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul.

De acordo com o artigo segundo do decreto, a finalidade da festa é "difundir ensinamentos sobre a conservação das florestas e estimular a prática de tais ensinamentos, bem como divulgar a importância das árvores no progresso da pátria e no bem-estar dos cidadãos".

Importância e qualidade

Os benefícios que a árvore nos traz são inúmeros e variados. Sua importância é o de estar associada à vida, ao ar que respiramos. E daí a necessidade de mantermos o equilíbrio das florestas, preservando as matas nativas e mantendo protegidos os mananciais, onde fauna e flora encontram ambientes diferenciados.

A qualidade da sua existência tem a ver com os materiais que nos fornecem, como a madeira para as construções e mobiliário, celulose para o papel, carvão para as caldeiras, substâncias medicinais, além de óleos, resinas, gomas, essências, mel, frutos, flores, entre outros.

Sua contribuição para o planeta em geral não tem preço. Já que obtemos, através dela, a proteção dos solos, rios, nascentes, a preservação da vida silvestre e a manutenção de um bom nível de vida (ar, água) do ambiente em que vivemos.

De qualquer forma, mais importante do que saber a importância de uma árvore, é saber a importância de nos comprometermos, cada vez mais, com a manutenção de ao menos uma espécie, plantando e cuidando para que se desenvolva.

Uma árvore é assim

Como produtoras de oxigênio, podemos afirmar que as árvores diretamente atingidas pelo sol desprendem grande quantidade de oxigênio (de um a três gramas por hora e por metro quadrado de superfície foliar).

Absorvem pelas raízes uma porção notável de água, cerca de 100 litros por dia, no caso do plátano, da qual só um pequeno percentual é incorporado aos tecidos vivos, evaporando-se o resto.

As árvores têm influência sobre a fauna, o clima que as envolve e o restante da flora; as próprias florestas fabricam literalmente seu solo a partir das camadas de folhas secas que se transformam em húmus.

Protetoras da atmosfera, do sol e das águas, abrigo das aves, cortinas contra o vento e a poeira, as árvores continuarão indispensáveis à vida humana.

Uma espécie brasileira

Angico

O angico é um nome comum às árvores do gênero das Piptadenia da família leguminosa-mimosoidea. Trata-se de uma árvore que pode atingir até 20 metros de altura, com um tronco livre de galhos que pode alcançar seis a sete metros. Tem um crescimento rápido e a sua copa é espalhada. É encontrada em quase todo o Brasil.

É uma árvore que prefere solos profundos, não gostando de solos rasos, muito úmidos ou inundados.

Sua madeira é dura e pesada, sendo utilizada para marcenaria, vigas, tacos, dormentes, rodas de engenhos, lenha, carvão etc.

O angico também é utilizado nos curtumes, pois a casca tem uma substância chamada tanino, que é muito boa para curtir couro. Da sua goma podemos Ter remédios para bronquites, infecções do pulmão e vias respiratórias, servindo ainda para depurar ou "afinar" o sangue.

As abelhas fazem um excelente mel da flor do angico. Suas folhas murchas podem se tornar nocivas para o gado. Todavia, bem secas, são uma excelente forragem para vacas, cabras e ovelhas.

No interior do Brasil, o angico é utilizado para matar formiga. Após deixar a casca ou as folhas de molho em água, durante 24 horas, coar e aplicar direto no olheiro do formigueiro.

Árvores do Brasil

Ipê Amarelo

Seu nome comum é ipê amarelo do cerrado ou ipê do morro, ou ainda, cascudo. O nome científico é tabebuia chrysotricha. Da família das bignoniaceae, o ipê amarelo mede, em média, de 4 a 10 metros de altura. Suas flores são amarelas, em cacho, e seus frutos são vagens de 20 cm, geralmente ásperas.

Muito usado em paisagismo e arborização, o ipê floresce rápido, não sendo considerada uma árvore de grande porte.

Jacarandá

Conhecida como Jacarandá da Bahia, esta árvore tem como nome científico dalbergia nigra, sendo da família das leguminosae-papilionoideae. Também pode ser encontrada com o nome de jacarandá preto ou jacarandá craviúna.

Mede entre 15 e 25 metros, sendo considerada uma árvore de médio a grande porte. Suas folhas são pequenas, em cacho, e na cor clara. Dá vagens marrom com 1 ou 2 sementes como fruto.

O jacarandá é uma árvore muito procurada por causa da boa qualidade de sua madeira. Por ser muito explorada, dificilmente se vê hoje em dia um jacarandá de grande porte nas matas.

Jequitibá

Da família das lecythidaceae, o jequitibá é conhecido como jequitibá branco. Mede entre 35 e 45 metros de altura, sendo considerada uma árvore de grande porte. É também uma das espécies mais presentes na região da mata atlântica. A boa qualidade de sua madeira faz com que seja muito procurada.

Suas folhas apresentam um tom avermelhado na primavera e suas flores são claras. Seu fruto já foi muito utilizado para fazer cachimbo.

Peroba do campo

Seu nome científico é paratecoma peroba, da família das bignoniaceae. Muito conhecida como ipê peroba, peroba amarela e ipê baiano.

Sua altura média é de 20 a 40 metros, sendo considerada de grande porte. No passado, foi muito explorada pela boa qualidade de sua madeira.

Árvores em risco de extinção

Pau-brasil, ibirapitanga, orabutã, muirapiranga, pau rosado
(Caesalpina echinata Lam.)

Durante muito tempo o seu principal valor residia na produção de um corante denominado "brasileina" que era utilizado no tingimento de tecidos e na fabricação de tintas para máquina de escrever. A sua exploração intensa gerou muita riqueza no período colonial e estimulou a adoção do nome "Brasil" ao nosso país. É encontrada desde o Ceará até o Rio de Janeiro e apresenta o tronco e os frutos cobertos por espinhos. Floresce a partir do final de setembro se estendendo até meados de outubro. A frutificação ocorre nos meses de novembro a janeiro.

Palmito, palmito-doce, içara, ensorova (SC), juçara (SP)
(Euterpe edulis Mart.)

Esta árvore tem como principal produto econômico o "palmito". Sua exploração comercial, se não for acompanhada de um replantio sistemático, pode causar a sua extinção. O palmito é uma parte do caule que, ao ser retirado para consumo, causa a morte da planta. Exclusiva da Mata Atlântica, essa árvore é encontrada desde o sul da Bahia até Rio Grande do Sul. Sua floração ocorre de setembro a dezembro e a frutificação nos meses de abril a agosto.

Jacarandá, caroba, carobão
(Jacaranda macratha Cham.)

Dia da Árvore

Árvore de madeira pesada, largamente utilizada na estrutura de móveis, instrumentos musicais, obras internas na construção civil, marcenaria e carpintaria. Ocorre nos Estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo, florescendo nos meses de novembro a janeiro, quando está quase totalmente sem folhas. A frutificação ocorre nos meses de setembro e outubro.

Fonte: www.ibge.gov.br

Dia da Árvore

21 de Setembro

A comemoração oficial do Dia da Árvore teve lugar pela primeira vez no estado norte-americano do Nebraska, em 1872. John Stirling Morton conseguiu induzir toda a população a consagrar um dia no ano à plantação ordenada de diversas árvores para resolver o problema da escassez de material lenhoso.

A Festa da Árvore rapidamente se expandiu a quase todos os países do mundo, e em Portugal comemorou-se pala primeira vez a 9 de Março de 1913.

Em 1971 e na sequência de uma proposta da Confederação Europeia de Agricultores, que mereceu o melhor acolhimento da FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura), foi estabelecido o Dia Florestal Mundial com o objetivo de sensibilizar as populações para a importância da floresta na manutenção da vida na Terra.

Em 21 de Março de 1972 - início da Primavera no Hemisfério Norte - foi comemorado o primeiro DIA MUNDIAL DA FLORESTA em vários países, entre os quais Portugal.

Fontewww.plenarinho.gov.br

Dia da Árvore

21 de Setembro

O mês de setembro marca a chegada da primavera, nos países do hemisfério sul. É quando se inicia a transição dos dias mais frios do inverno para o período mais ensolarado e quente, ressaltados pelas cores vibrantes das árvores, plantas e flores que embelezam essa estação.

Em setembro também comemoramos o Dia da Árvore.

Desde o século 19, o Dia da Árvore é comemorado em 22 de abril nos Estados Unidos. Essa data foi escolhida em homenagem ao aniversário do governador Julius Sterling Morton, que durante o período de sua administração incentivou os moradores do estado de Nebraska a plantar árvores no intuito de transformar a paisagem daquela região.

Aqui no Brasil, comemora-se o Dia da Árvore no dia 21 de setembro. O dia foi elegido em razão dos povos indígenas que sempre cultuaram as árvores durante a época das chuvas, ou quando a terra era preparada para semeadura, geralmente no início da primavera.

No entanto, as regiões Norte e Nordeste do Brasil celebram a árvore em outra data. Por força de um Decreto-Lei, de 26 de fevereiro de 1965, a Festa Anual da Árvore acontece na última semana de março. Isso ocorre por conta das diferenças climáticas que há nas localidades mais ao norte e as regiões mais ao sul do nosso país: é por volta de março e abril que se inicia o período de chuvas nas regiões Norte e Nordeste, enquanto que no resto da país o clima chuvoso está chegando ao fim.

As árvores não têm apenas a função paisagística.

Elas protegem as lavouras contra os ventos, fornecem sombra e amenizam o problema da poluição atmosférica. Para o meio ambiente, as árvores são fundamentais, pois servem de abrigo e fornecem alimentos para diversas espécies de animais, inclusive o homem, que se alimenta de seus frutos.

As árvores ajudam a equilibrar o clima de uma região. Observe, por exemplo, um parque ou floresta e sinta o clima mais fresco. Além disso, elas formam uma parede que impede a propagação de ruídos, o que faz com que muitas habitações instalem "cercas vivas" para criar ambientes mais silenciosos.

Para a economia, as árvores fornecem a matéria-prima para móveis, utensílios domésticos e a celulose, que serve para a produção de papel. Mas é importante que, no momento da compra, a pessoa saiba escolha produtos oferecidos por empresas que possam comprovar a origem da madeira, ou seja, as que utilizam madeira de reflorestamento.

Uma definição formal

Árvore é uma planta permanentemente lenhosa de grande porte. Por grande porte, embora não exista uma definição consensual, costuma-se entender uma altura mínima de 6 m na maturidade. As árvores têm ramos secundários, o que as distingue das palmeiras, portanto apenas as gimnospermas e angiospermas dicotiledôneas lenhosas são chamadas árvores. As palmeiras são angiospermas monocotiledôneas.

Entre outros atributos, as árvores se caracterizam por ter raiz pivotante, caule lenhoso do tipo tronco, que forma ramos bem acima do nível do solo. Os arbustos, além do menor porte, podem exibir ramos desde junto ao solo.

Comparadas com outras formas vegetais, árvores e palmeiras vivem longo tempo. Algumas, como sequóias e jequitibás, vivem milhares de anos. Uma sequóia pode chegar a 100 m de altura.

Algumas árvores brasileiras

CEDRO - O cedro é uma espécie rara, que ocorre em diversas formações florestais brasileiras e praticamente em toda América tropical. Essa árvore frondosa produz uma das madeiras mais apreciadas no comércio, tanto brasileiro quanto internacional, por ter coloração semelhante ao mogno e, entre as madeiras leves, é uma das que possibilita o uso mais diversificado, sendo superada apenas pela madeira do pinheiro-do-paraná.

IPÊ AMARELO - O ipê amarelo é a árvore brasileira mais conhecida, a mais cultivada e, sem dúvida nenhuma, a mais bela. É na verdade um complexo de nove ou dez espécies com características mais ou menos semelhantes, com flores brancas, amarelas ou roxas. Não há região do país onde não exista pelo menos uma espécie dele, porém a existência do ipê em habitat natural nos dias atuais é rara entre a maioria das espécies.

PAU-MARFIM - O pau-marfim é uma árvore de grande porte, muito apreciada e valorizada no mercado, fornecedora de madeira clara e de boa qualidade. Em território brasileiro, há registros de ocorrência nos Estados de Mato Grosso do Sul, São Paulo, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. O pau-marfim encontra-se na lista de espécies ameaçadas de extinção; no Estado do Paraná. Em São Paulo, estão sendo realizados trabalhos de conservação genética em populações in situ e ex situ nas reservas florestais.

PAU-BRASIL - O pau-brasil é conhecido por todos os brasileiros como a árvore que deu nome ao nosso país. Foi importante para o interesse econômico português, durante o início do período colonial, pois era possível extrair sua resina que dava cor às roupas da nobreza e como tinta para escrever. Sua madeira também era utilizada nas indústrias civil e naval. Foi quase extinta devido a sua exploração em larga escala e, por conta disso, é protegida por lei.

Só plantar árvores resolve?

Uma árvore absorve uma tonelada de gás carbônico durante sua vida. Além de auxiliar na renovação do ar, uma árvore adulta pode absorver até 250 litros de água por dia. Isso quer dizer que quanto mais árvores, menos enchentes e erosão podem ocorrer. Junto com toda essa água absorvida, muitos nutrientes de matérias orgânicas (como as fezes dos animais) são absorvidos pelas raízes e transformados através da fotossíntese, em alimento para a toda a planta. Por sua vez, folhas, frutos, madeira e raízes servirão de alimento para diversos seres vivos.

Mas não podemos pensar somente que plantar árvores acabará salvando o planeta dos malefícios causados ao meio ambiente. Até porque as árvores podem demorar anos para crescer e consumir o gás. É preciso tomar outras diversas atitudes para proteger o meio ambiente e economizar os recursos naturais que ainda estão disponíveis.

Algumas atitudes que todos podem tomar:

Leve sua própria sacola ao fazer compras, a fim de reduzir o uso das sacolas plásticas. Elas correspondem a 40% das embalagens jogadas no lixo em São Paulo, além disso demoram mais de 100 anos para se decompor;

Use as duas faces da folha de papel para escrever, imprimir e fazer cópias;

Considere a aquisição de produtos reciclados;

Escove os dentes com a torneira fechada. Se você escovar os dentes com a torneira aberta durante 2 minutos, vai gastar mais ou menos 13,5 litros de água;

Aprenda a cozinhar mais em panela de pressão. Ela cozinha mais rápido e economiza 70% de gás;

Não jogue fora as sobras dos alimentos Aproveite as sobras, cascas e talos para fazer pratos nutritivos e criativos.

Fonte: www.bibliotecavirtual.sp.gov.br

Dia da Árvore

21 de Setembro

Logo no início da primavera, em 21 de setembro, é comemorado o Dia da Árvore.

Essa data foi escolhida porque os povos indígenas costumavam homenagear as árvores na época das chuvas ou quando preparavam a terra para plantar.

Mas nem em todo o país é assim e, por isso, as regiões Norte e Nordeste festejam na última semana de março, quando as chuvas começam nesses locais.

Garantir a riqueza do meio ambiente e incentivar o reflorestamento é importante porque ter a natureza por perto traz muitos benefícios para todos nós.

Fazer a sombra para podermos descansar em um dia de muito calor e ser a moradia e fonte de alimento para muitos animais são algumas das funções das árvores.

Fazer a sombra para podermos descansar em um dia de muito calor e ser a moradia e fonte de alimento para muitos animais são algumas das funções das árvores. E é nossa responsabilidade protegê-las!

Confira algumas curiosidades sobre as árvores:

Mais do que tornar o ambiente mais bonito, as árvores mantêm a umidade do ar e ajudam a absorver o gás carbônico da queima de combustíveis, nos fornecendo mais oxigênio

Árvore símbolo do Brasil, o pau-brasil (Caesalpinia Equinata) corre risco de extinção. Durante o período da colonização, ele era a base da economia do país e exportado para a Europa, onde retiravam dele uma tinta vermelha para tingir roupas

Entre as árvores em extinção, estão a Araucária (Araucaria Augustifolia), que é encontrada em Santa Catarina, o Jacarandá da Bahia (Dalbergia Nigra) e o Mogno (Swietenia Macrophylla)

Para evitar o desaparecimento de espécies como Canela Preta (Ocotea Catharinensis), Canela- sassáfraz (Ocotea Pretiosa), Imbuia (Ocotea Poprosa), Pinheiro Brasileiro (Araucaria Augustifolia) e Sangue-de-dragão (Helois Cayannensis), o corte delas está proibido no Rio Grande do Sul

A Mata Atlântica cobria um milhão de km2 do litoral brasileiro e hoje tem apenas 4% do seu tamanho original

A destruição das grandes áreas verdes localizadas em áreas tropicais acontece na América do Sul, Ásia e América Central. Atualmente, essas forestas tropicais já perderam 80% de sua cobertura original

A Floresta Amazônica brasileira equivale a 40% das reservas de forestas tropicais úmidas que ainda existem no mundo.

Conservação das florestas

A exploração descontrolada tem contribuído para a extinção das espécies, acaba com as forestas e ainda prejudica os animais que vivem no local.

A boa notícia é que todos podem colaborar para diminuir a destruição das árvores e tornar o mundo um lugar cada vez melhor para se viver.

Com atitudes simples como não desperdiçar papel e fazer reciclagem, não comprar madeiras que estejam em risco de extinção e não deixar que nenhuma árvore seja derrubada sem a autorização da prefeitura, você ajuda a preservar a natureza.

Que tal plantar uma árvore? Faça a sua parte e dê um exemplo de cidadania!

Fonte: www.sustentabilidade.philips.com.br

Dia da Árvore

21 de Setembro

Nem todos sabem entender o significado que existe numa árvore.

Ela é um ser vivo como nós, e portanto nasce, cresce e morre, luta para sobreviver, pois tem apego à vida.

Não nos prejudica, o que seria suficiente para respeitá-la.

Mas tem outros valores. Protege a terra com sua sombra e suas raízes; evapora água, participando do ciclo hidrológico e mantendo o ar úmido; produz oxigênio, necessário a todos os seres vivos animais.

Há as que fornecem frutos valiosos para a nossa alimentação, além de produtos medicinais ou industriais.

Devemos respeitar a árvore, não só pelo que é em si mesma, mas por ser necessária à nossa própria vida. Quando alguém destrói uma árvore, está destruindo uma fonte de vida no planeta.

No dia 21 de setembro comemoramos o Dia da Árvore, momento para refletir sobre a conservação da natureza e preservação das nossas matas. Momento para plantar mais uma árvore que um dia irá nos dar sombra e alimento, limpará nosso ar e preservará o solo do planeta.

Fonte: iaracaju.infonet.com.br

Dia da Árvore

21 de Setembro

No dia 21 de setembro comemora-se o dia da árvore, e a escolha da data originou-se em razão da chegada da primavera. Mas antes da escolha dessa data, acontecia no país, na última semana de março, a festa Anual das Árvores, instituída pelo presidente Castelo Branco, a partir de 1965.

Mais adiante, a árvore ganhou um dia especial em virtude de sua importância para a vida humana e também com a chegada da primavera, onde ganham nova vida, abrem lindas flores que dão origem a novas árvores.

Com a chegada da primavera podemos ver as cidades mais alegres, pois essas se enchem de flores de todas as cores.

Muitos pensam que a árvore que simboliza o Brasil é o pau-brasil, em razão do nome, mas esse título cabe ao ipê amarelo, uma das cores que representam o nosso país. O pau-brasil encontra-se em extinção, pois foi muito contrabandeado por ser uma madeira de cor avermelhada e de aparência nobre. Além dessa, o jacarandá, o mogno e o pinheiro também se encontram nas mesmas condições de extinção.

As árvores são plantas que possuem um caule lenhoso e são constituídas por raiz, caule, folha, flor, fruto e sementes. São elas que nos fornecem o ar que respiramos, além das frutas e outros tipos de alimentos; a madeira para construção de móveis, casas, objetos decorativos, cercas; também fornecem remédios; celulose, matéria-prima para a fabricação de papel.

Em face da vida moderna e do aumento da população mundial, às necessidades dos homens em construir novas moradias e melhorar suas condições de vida, as árvores acabaram sendo alvo de destruição, pois grandes áreas foram desmatadas para a construção das cidades.

O contrabando de madeiras também fez com que grandes áreas fossem destruídas, principalmente na floresta amazônica, onde o acesso a outros países é mais fácil e próximo. Os prejuízos seriam menores se fossem plantadas novas árvores nos lugares das devastações, mas o tempo que levam para crescer é muito grande.

O homem precisa ter consciência de que as plantas também são seres vivos e que levam tempo para se desenvolverem. Uma árvore leva longos anos para ficar bem desenvolvida e algumas são tão velhas que são tombadas como patrimônio histórico, devendo ser preservadas.

Árvore é sinônimo de vida. Uma árvore, por si só, pode nos trazer muitos benefícios. Desde a sombra aconchegante, até a folha de papel. As florestas plantadas (reflorestamentos) pelo homem devolvem a ele serviços e bens. Mas o equilíbrio tem que ser mantido com a preservação das matas nativas e a proteção dos mananciais, onde a flora e a fauna encontram ambientes diversificados.

Sob o aspecto econômico, valiosos produtos obtemos da árvore: madeira para as construções e o mobiliário, celulose para o papel, carvão para as caldeiras, substâncias medicinais, óleos, resinas, gomas, essências, mel, frutos, flores e muitos outros.

Quanto ao aspecto ecológico, dela recebemos incontáveis benefícios: a proteção dos solos, rios, nascentes; a preservação da vida silvestre; a manutenção da qualidade de vida, e muito mais.

Por tudo isso, é da maior importância a conscientização e a contribuição de cada um de nós, plantando uma árvore e cuidando para que se desenvolva. Para tanto o Portal recomenda: nesse dia da árvore não deixe de plantar a sua.

Contribua com o crescimento da nossa natureza e a preservação dela para o nosso futuro, afinal de contas devemos todos pensar em nossos filhos e netos, pois esses irão colher o que plantármos!

Fonte: www.pgabc.com

Dia da Árvore

21 de Setembro

Dia 21 de Setembro é comemorado o dia da árvore, dia que marca véspera do início da primavera, é o mês do verde, das florações, do aparecimento de ipê amarelo, roxo.

A árvore é, sem dúvidas, o maior símbolo da natureza. É ela quee embeleza e refresca o meio ambiente, proporcionando sombra para descanso, barreiras contra o vento, mantém a umidade do ar, diminui a poluição e oferece ainda frutos e um tapete de flores para passarmos.

Além de muitos frutos, as árvores oferecem a madeira, as flores e as matérias-primas para a fabricação de papel, remédios e outros.

Veja as árvores que simbolizam cada região:

Região Norte: Castanheira

Região Nordeste: Carnaúba

Centro-Oeste: Ipê-amarelo

Sudeste: Pau-brasil

Região Sul: Pinheiro-do-paraná.

Você também pode valorizar o verde ainda existente no planeta, quando planta, cuida, protege e defende as árvores.

Feliz dia das árvores para todos!

Fonte: www.sempretops.com

Dia da Árvore

21 de Setembro

Que árvores plantar nas calçadas?

Essa é sem dúvida a questão mais importante do plantio de árvores em ambientes urbanos.

A escolha deve ser baseada em alguns aspectos práticos, para que consigamos escolher uma árvore que realmente satisfaça as nossas necessidades e melhore o ambiente, sem que prejudique as calçadas e arrisque nossa residência.

Os principais aspectos a serem levados em conta estão listados a seguir:

1. Tipo de raiz da planta

Plantas de raízes superficiais e muito vigorosas são péssimas escolhas para o plantio em calçadas.

As raízes das plantas podem arrebentar o concreto das calçadas, estourar tubulações, e até mesmo danificar a estrutura da casa.

Evite ao máximo o plantio de espécies desse tipo, como o fícus ou o flamboyant.


2. Resistência dos galhos da árvore

Muitas vezes nos tentamos a plantar árvores de crescimento rápido, mas em geral, essas possuem galhos frágeis, que podem ser quebrados facilmente pelos ventos e chuvas, podendo ocasionar acidentes.

Para evitar isso, não utilize espécies de crescimento muito rápido, como o flamboyant.


3. Queda de folhas

Se você não quer ter que varrer sua calçada muitas vezes, procure escolher espécies cujas folhas não caem em determinada época do ano.

Dê preferência a árvores de folhas mais largas, que sejam de fácil retirada.


4. Sombreamento

Se você desejar um bom sombreamento da rua, utilize espécies com copa densa e ampla.

Uma boa opção nesse sentido é o chapéu-de-sol.


5. Obstrução de passagem

Procure não utilizar espécies que possuam galhos muito baixos, ou que sejam arbustivas, pois elas normalmente não produzem sombreamento, além de atrapalharem a passagem de pedestres nas calçadas.

Procure não utilizar espécies como a espirradeira, que além de inadequadas, são extremamente tóxicas.


6. Clima da região

O clima da região é um fator importante.

Algumas plantas de clima frio não se desenvolvem bem em climas quentes, e vice-versa. Procure se informar sobre a capacidade de adaptação da planta ao local de plantio.


7. Tipo de frutos

Muitas pessoas já tiveram a infelicidade de ter o vidro do carro quebrado por uma manga que caiu de um pé plantado na calçada.

Além disso, há um perigo ainda maior de cair um fruto pesado e duro sobre alguém, podendo até mesmo levar a pessoa a óbito.

Evite espécies como a sapucaia no plantio em calçadas.


8. Toxidez

algumas plantas são muito tóxicas, além de atraentes para as crianças.

Tome cuidado ao utilizar plantas que são tóxicas, já que seus efeitos podem ser desde queimaduras leves, até a cegueira ou mesmo à morte.

Evite plantas como a espirradeira.

Com base nesses fatores, fica muito mais fácil escolhermos qual planta colocarmos em nossas calçadas.

Fonte: www.cultivando.com.br

Dia da Árvore

21 de Setembro

HISTÓRICO SOBRE O DIA DA ÁRVORE

Em 21 de setembro é comemorado, no Brasil, o dia da árvore. A data foi escolhida, por ser próxima ao início da primavera - a 
estação em que as flores aparecem em maior quantidade.

Essenciais para a vida, as árvores não só embelezam o planeta, como mantêm a umidade do ar. Além disso, ajudam a diminuir a poluição, porque dissolvem o gás carbônico, durante a queima de combustível. Produzem oxigênio, mudam a direção dos ventos, firmam o solo das encostas e também as margens dos rios.

Através da madeira dos seus troncos ainda é possível colher matéria-prima para a fabricação de medicamentos. No Brasil, a árvore mais antiga é um jequitibá de 3.020 anos, localizado em Santa Rita do Passa Quatro, em São Paulo. Sua copa possui 39 metros de diâmetro, onde vivem tucanos e macacos, entre outros animais.

QUEIMADAS PERIGOSAS

Infelizmente, a destruição das árvores é crescente: para cada dez árvores derrubadas só uma é plantada. A extração predatória é feita para a produção de papel e outros artigos. Entre as árvores em extinção, estão o pau-brasil, o mogno, o jacarandá da Bahia e o pinheiro brasileiro.

As queimadas também representam outro grande problema enfrentado pela natureza. Elas podem ser provocadas por falta de chuva (como aconteceu em diversos pontos do estado do Rio de Janeiro, este ano) ou pontas de cigarro jogadas em locais impróprios, como beiras de estradas. Mas, muitas vezes são provocadas para devastar florestas e ali instalar outras atividades, geralmente agropecuárias. As árvores, não só embelezam a paisagem, elas também ajudam a diminuir a poluição.

Fonte: www.velhosamigos.com.br

Dia da Árvore

21 de Setembro

Já parou para pensar alguma vez, e se perguntar?

Árvore genealógica, arvore da vida etc.?

Porque a natureza deu à arvore centenas e centenas de anos, e para os homens e outros animais, poucos anos de vida?

Será que a natureza é incoerente ou inteligente!! Bem, não é difícil responder estas perguntas.

A arvore nos dá seu fruto, sua sombra, cura nossas enfermidades, o ar puro que respiramos, protege a terra, rios e as nascentes. E o que damos a ela em troca?

Damos machadadas, jogamos veneno, as queimamos, tiramos seu espaço, e no final, a reverenciamos como ornamentos em forma de móveis....

"Aprenda a amar as arvores e aprenderá amar a si mesmo"

Silvio Campos

LEI Nº 9.605, DE 12 DE FEVEREIRO DE 1998.

Art. 49. Destruir, danificar, lesar ou maltratar, por qualquer modo ou meio, plantas de ornamentação de logradouros públicos ou em propriedade privada alheia:

Pena - detenção, de três meses a um ano, ou multa, ou ambas as penas cumulativamente.

Parágrafo único. No crime culposo, a pena é de um a seis meses, ou multa.

Dia 21 de Setembro é o Dia da Árvore.

Do dia 21 ao dia 26 de Setembro comemora-se a semana da árvore

Se as pessoas soubessem a importância da arvore, ela deveria ser lembrada todos os dias.

Por que plantar uma árvore?

Dia da Árvore

As árvores podem promover diversos benefícios nas áreas urbanas, como:

regularidade do clima redução da poluição atmosférica melhoria do ciclo hidrológico (melhor regularidade de chuvas) redução da velocidade dos ventos melhoria das condições do solo urbano aumento da diversidade e quantidade da fauna nas cidades, especialmente de pássaros melhoria das condições acústicas, diminuindo a poluição sonora opções de recreação e lazer em parques, praças e jardins valorização dos imóveis embelezamento das cidades as árvores nas cidades são habitat para inúmeras espécies de aves. 

Previna sua arvore de adoecer

Há diversas possíveis causas. As mudas podem sair do viveiro com algum problema O solo pode ser muito fraco ou compactado

área sem calçamento ao redor do tronco pode não ser suficiente para a entrada de água e nutrientes As árvores podem adoecer, caso sejam feitas práticas de poda inadequadas

As árvores no ambiente urbano normalmente apresentam sintomas de estresse, ficam debilitadas e são atrativos para o ataque de fungos ou insetos

Diga "Não" a mutilação de árvores.

Árvores na zona urbana e poda é uma relação tão arraigada na mente das pessoas, que muitas vezes se cometem grandes erros sob a ilusão de estar realizando a prática mais acertada.

A poda de árvores é uma agressão a um organismo vivo - a árvore - que possui estrutura e funções bem definidas e alguns mecanismos e processos de defesa contra seus inimigos naturais.

Contra a poda e suas conseqüências danosas não existe defesa, a não ser a tentativa de recompor a estrutura original, definida geneticamente.

Você sabe quantos anos vive uma arvore?
As árvores sempre exerceram um fascínio sobre o homem. Prova disso é a constante presença destes seres vivos em lendas e tradições existentes pelo mundo. A razão de tanto fascínio talvez explique-se em sua longevidade, que em alguns casos pode chegar a 4000 anos. Outro motivo para tanto fascínio seria pelas dimensões a que estas podem chegar.A datação do jequitibá-rosa de Vassununga foi feita dentro da metodologia científica pelo biólogo Manuel de Godoy, que vive em Pirassununga e organiza excursões para a árvore desde os 16 anos. Suas medições, que começaram em 1970, duraram 18 anos. Ele contou os anéis de três troncos de jequitibás mortos e mediu seus diâmetros. Pôs os dados no computador e, comparando com o diâmetro do jequitibá, chegou à estimativa de 3.020 anos.

Hoje, entretanto, pesquisadores como a bióloga Giselda Durigan, do Instituto Florestal, discordam da idade da árvore: "O jequitibá não precisa de 3 mil anos para ficar daquele tamanho", diz. Há quem diga que ele deve ter uns 700 anos. "O clima tropical faz as árvores crescerem e morrerem rápido. Em Assis temos um jequitibá plantado há 30 anos com quase 80 centímetros de tronco.

Até agora ninguém sabe ao certo, quantos milhares de anos pode viver uma arvore

Como cuidar da arvore se ela sofrer ferimentos a machado ou serra elétrica

É importante tratar o local do corte com substâncias que impedem a ação de organismos nocivos (pragas e fungos) à planta, principalmente nos casos onde os ramos são grossos. As mais utilizadas são: calda bordalesa, mastique, cera de enxerto e pastas fungicidas.o processo de cicatrização pode ocorrer de maneira natural mas isto dependerá da saúde da arvore e o tipo do ataque que vai receber se puder ajudá-la terá a certeza de sua recuperação.

Curiosidades científicas:

A sementes de gonçalo-alves, um arbusto do cerrado, germinaram mais rápido no espaço do que as que brotaram aqui na Terra. A conclusão é da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), após receber o material levado para o espaço pelo astronauta brasileiro Marcos Pontes. Natural de Bauru-SP.

Palmeiras ameaçadas de Extinção

Cerca de 11 espécies de palmeiras correm sério risco de extinção e duas já podem ser consideradas extintas do território brasileiro. Uma delas, Trithrinax schyzophylla, ainda pode ser encontrada em estado nativo no território paraguaio.

A outra, Butia leptospatha, não teve a mesma sorte. Coletada uma única vez no Brasil em 1936 e descrita em 1940, nunca mais foi encontrada em seu habitat natural no sul do Mato Grosso do Sul, uma vez que toda a vegetação do cerrado onde ela ocorria foi virtualmente varrida da região.

Não há registro da existência de nenhum exemplar cultivado desta espécie em qualquer parte do mundo.

Fonte: www.achetudoeregiao.com.br

Dia da Árvore

21 de Setembro

O Dia da Árvore é uma homenagem que fazemos às árvores e uma data para as pessoas lembrarem da importância de cuidarmos dos vegetais. Ao proteger as árvores, estamos protegendo a nós mes-mos, pois elas são sinônimo de vida, já que são grandes produtoras de oxigênio.

As árvores garantem o equilíbrio ecoló-gico da natureza, regulando o clima, protegendo os solos, ajudando no desen-volvimento da fauna e permitindo a pureza das águas dos rios. Por isso, é muito importante a preservação das matas para mantermos o sistema ecológico do planeta Terra.

Além das vantagens de se preservar as árvores por causa da ecologia, existem benefícios econômicos, pois há vários produtos feitos a partir de uma árvore, como: madeira para construção e móveis, papel, carvão, óleos, remédios, perfumes, mel, flores e frutas.

Como surgiu o Dia da Árvore?

A primeira data oficial foi o dia 22 de abril, escolhida pelo governo do Estado de Nebraska, nos Estados Unidos. Esse dia era o aniversário de J. Morton, que foi um grande incentivador do plantio de árvores pela população.

O Brasil contrariou o padrão internacional, quando o presidente Castelo Branco definiu, em 1965, que a "Festa Anual da Árvore" seria no dia 24 de fevereiro. Essa data foi escolhida porque era o início da época das chuvas na região Norte.

Hoje em dia, no Norte e Nordeste, a comemoração acontece na última semana de março e também no dia 21 de setembro, como no restante do país. O Dia da Árvore em 21 de setembro foi escolhido porque ele antecede o início da Primavera no Hemisfério Sul, no dia 23 de setembro.

Alguns tipos de árvores

Quando você for plantar uma árvore, é importante escolher uma espécia correta para a região, levando-se em conta o tipo de solo e clima. Existem espécies de árvores nativas do Brasil, espécies exóticas originárias de outros países e espécies para reflorestamento.

Curiosidades 

É Primavera!

A primavera é a estação mais bonita e importante do ano, pois representa a renovação da vida. A energia das plantas se acumula nas flores, trazendo colorido e perfume ao ambiente. Assim, elas atraem os pássaros e insetos que levam o pólen para outros lugares onde serão fecundadas novas plantas. No Hemisfério Sul, a primavera começa em 23 de setembro e vai até o dia 21 de dezembro.

Amazônia

Você sabia que a Floresta Amazônica tem 5,5 milhões de quilômetros quadrados e concentra 1/3 das espécies vivas da Terra? É verdade! Além disso, em apenas 1 hectare da floresta podemos encontrar até 300 tipos diferentes de árvores. Já o número de espécies vivas não pode ser calculado, mas acredita-se que pode ultrapassar 10 milhões de espécies. Viva a Amazônia!

Hotel de Plantas

Em toda árvore da Floresta Amazônica existem plantas que são hóspedes delas, como orquídeas e bromélias. Essas plantas crescem nas árvores, se alimentando de seus nutrientes, ou seja, as árvores são para elas como hotéis onde elas se hospedam.

Fonte: www.criancafazarte.com.br

Dia da Árvore

21 de Setembro

A maior de todas as plantas. As árvores mais altas podem medir mais do que um edifício de 30 andares. Podem viver milhares de anos e estão em contínuo crescimento. Suas folhas produzem o alimento que as mantêm. Nas regiões onde o inverno é rigoroso, perdem as folhas no outono. Outras conservam as folhas no inverno, permanecendo verdes o ano todo. Com a chegada da primavera, novas folhas e flores começam a nascer. As flores se transformam em frutos, que contêm as sementes que se transformarão em outras árvores. O cerne da árvore é chamado de madeira.

A árvore se distingue das outras plantas em três aspectos: em geral, sua altura mínima é de 4,5 m; possui um caule lenhoso, chamado tronco; o diâmetro mínimo do tronco é de 8 cm. Os milhares de tipos de árvores enquadram-se em dois grupos principais: latifoliadas (de folhas largas) e angustifoliadas (de folhas estreitas).

Produtos da Madeira. A madeira das árvores tem grande valor comercial. As toras são largamente utilizadas pelas indústrias de construção e de móveis. A pasta de madeira, principal matéria-prima para a fabricação do papel, resulta do processo de desfibrar e triturar as toras. A indústria química utiliza a polpa da madeira para fazer álcool, plásticos e outros produtos.

Produtos Alimentícios. O homem se alimenta dos frutos da árvore desde tempos imemoriais. A maior variedade de árvores frutíferas cresce nas regiões tropicais e subtropicais.

Outros Produtos. A árvore-da-borracha, ou seringueira, produz o látex, um líquido leitoso utilizado na fabricação da borracha natural. Os pinheiros produzem uma resina pegajosa utilizada na fabricação da terebintina. A casca esponjosa do carvalho-sobreiro, que cresce nos países do Mediterrâneo, fornece a cortiça. Muitas árvores produzem substâncias utilizadas como remédios.

As Árvores e a Conservação da Natureza. As árvores ajudam a conservar o solo e a água. Suas raízes impedem que o solo seja erodido pelas chuvas fortes. As raízes também ajudam a armazenar água no solo. Nas regiões montanhosas, as florestas evitam as avalanches de neve e também fornecem abrigo à vida selvagem.

As árvores ajudam a preservar o equilíbrio dos gases na atmosfera. Suas folhas absorvem gás carbônico do ar e produzem oxigênio. Esses dois processos são fundamentais para a sobrevivência do homem.

ESPÉCIES DE ÁRVORES

Dia da Árvore
Ipê-amarelo, árvore tipicamente brasileira.

Existem cerca de 400 mil espécies de árvores catalogadas. Os cientistas que estudam as plantas, chamados de botânicos, agrupam em famílias os diversos tipos de árvore e as plantas com as quais compartilham traços comuns. A acácia (árvore), a giesta (arbusto) e o feijoeiro (trepadeira), por exemplo, pertencem todos à mesma família. Essas plantas são reunidas num só grupo porque se reproduzem da mesma maneira e possuem flores semelhantes. As árvores podem ser divididas em seis grupos.

As Árvores Latifoliadas são as mais numerosas e variadas do mundo. Têm as folhas largas e chatas e madeira dura. Pertencem a uma classe de plantas chamada de angiospermas. Essas plantas dão flores que se transformam em frutos, que, por sua vez, envolvem completamente as sementes.

As Árvores Angustifoliadas compreendem os diferentes tipos de abetos e pinheiros, dos quais existem cerca de 500 espécies. A maioria dá folhas estreitas, pontudas, em forma de agulha. Pertencem a uma classe de plantas chamada gimnospermas, que se caracterizam pelas flores extremamente simples e por sementes que não ficam encerradas numa cavidade fechada, ou seja, dentro de frutos. Elas pertencem a quatro famílias – a dos pinheiros, a dos teixos, a dos ciprestes e a das sequóias. A família das sequóias só existe na América do Norte. Há sequóias que atingem cerca de 100 m de altura, com troncos que podem medir até 12 m de diâmetro.

As Palmeiras, os Pandanos e os Dragoeiros pertencem ao grande grupo das plantas de flor chamadas monocotiledôneas. Essas árvores crescem sobretudo nos climas quentes. Dos três tipos de árvores deste grupo, as palmeiras são as mais importantes.

As Cicadáceas se parecem muito com as palmeiras. Têm um tronco sem ramos, com uma coroa de folhas longas em forma de pena.

Fetos Arborescentes. São mais conhecidos sob a forma de plantas pequenas, como as samambaias, de frondes (folhas) verdes em forma de pena. Fazem parte de um grupo também conhecido como pteridofita. Reproduzem-se por meio de minúsculas células chamadas esporos, que se desenvolvem na face inferior das folhas.

Os Gincos constituem uma espécie de árvore antiqüíssima. Ao contrário das outras árvores gimnospermas, o ginco dá folhas em forma de leque.

AS PARTES DA ÁRVORE

A árvore possui três partes principais: o tronco e os ramos ou galhos; as folhas; e as raízes.

O Tronco e os Ramos determinam o formato da árvore. Os troncos das árvores latifoliadas e angustifoliadas são formados por quatro camadas sobrepostas de tecido vegetal, e continuam nos ramos e nas raízes. Essas camadas, da mais interna para a mais externa, são: lenho, câmbio, líber, feloderme, felogênio e súber.

O lenho é a parte central do tronco. Possui minúsculos canais que transportam, das raízes até as folhas, a água misturada com minerais. Esse líquido é chamado de seiva.

As Folhas das várias espécies de árvores diferem no tamanho e na forma. As palmeiras têm folhas de até 1,20 m de largura por 6 m de comprimento. As folhas de algumas angustifoliadas medem menos de 15 mm de comprimento. Certas latifoliadas possuem folhas compostas, formadas por folíolos (pequenas folhinhas).

A principal função das folhas é produzir alimento para a árvore, por meio da fotossíntese, que é um processo pelo qual a planta capta energia solar e a armazena na forma de energia química (alimento). Durante a fotossíntese, o vegetal também absorve o gás carbônico e devolve para a atmosfera o oxigênio. Este processo é fundamental para a manutenção das taxas desses gases na atmosfera. O alimento produzido pelas folhas é chamado seiva elaborada.

As Raízes são ramos longos e subterrâneos do tronco. Têm as mesmas camadas de tecido do tronco. Fixam a árvore no chão e absorvem a seiva bruta contida no solo. As raízes principais subdividem-se em pequenas raízes, que por sua vez, se subdividem em outras ainda menores.

As Flores e os Frutos são as partes por intermédio das quais a maioria das árvores se reproduzem.

COMO UMA ÁRVORE CRESCE

A maioria das árvores nasce de uma semente. Em contato com o solo, a semente germina e a árvore começa a crescer.

Como as Sementes Se Transformam em Árvores. As sementes contêm os elementos que se transformam no tronco e nas raízes das árvores, como o cotilédone e uma reserva de alimento vegetal. Depois que a semente cai da árvore-mãe, ela descansa por algum tempo sobre o chão. Esse período é chamado de dormência que pode variar de uma espécie para outra e de acordo com as condições ambientais. A água, o ar e a luz solar ajudam a semente a germinar (começar a crescer). O alimento armazenado na semente nutre a jovem árvore, ajudando-a a se desenvolver.

Como as Folhas Produzem o Alimento da Planta. À medida que uma jovem folha se desenvolve, ela recebe a seiva das raízes. Absorve também o gás carbônico do ar. A folha utiliza a energia da luz solar para transformar a seiva bruta e o gás carbônico em açúcar. Esse processo tem o nome de fotossíntese. O açúcar produzido pelas folhas fornece alimento ao tronco, ramos e raízes. Durante a fotossíntese, as folhas também produzem oxigênio e o liberam na atmosfera.

Como as Árvores Se Reproduzem. A maioria das árvores se reproduz sexuadamente. Ou seja, as sementes só são produzidas quando o pólen da parte masculina da flor entra em contato com a parte feminina. Muitas árvores dão flores que contêm essas duas partes. O pólen da parte masculina pode simplesmente cair sobre a parte feminina. Outros tipos de árvores dão flores masculinas e femininas distintas, que nascem na mesma árvore ou em árvores separadas. O pólen é transportado até as flores femininas por meio de insetos, do vento ou de outros agentes. Depois de receber o pólen, a flor se transforma num fruto ou cone que contém uma ou mais sementes.

As árvores também podem reproduzir-se por meio de um processo chamado de reprodução vegetativa. Quando uma árvore é cortada ou derrubada pelo vento, seu toco pode criar brotos verdes. Com o passar do tempo, um ou vários brotos podem desenvolver-se e se transformar em árvores.

Fonte: www.klickeducacao.com.br

Dia da Árvore

21 de Setembro

Como nascem, crescem, vivem e morrem as árvores?

De fato, como qualquer outro ser vivo, elas passam pelos quatro estágios cruciais de desenvolvimento: nascimento, crescimento, reprodução e morte.

"Mas com algumas peculiaridades adaptativas que aumentam sua expectativa de vida", afirma a bióloga Solange Mazzoni, da Universidade de São Paulo (USP).

Primeiro, as árvores realizam o chamado crescimento modular: como cada parte da árvore funciona de maneira relativamente independente, um tecido danificado pode ser substituído por outro novo sem que a planta morra. Segundo: ao contrário da maioria dos outros vegetais, as árvores também crescem em espessura.

A parte viva fica concentrada na região externa - no cerne do tronco, uma estrutura rígida sustenta a planta. Além disso, sua composição química a protege de alguns dos inimigos mais freqüentes, como fungos e insetos.

Não é de espantar que essas grandes plantas estejam há tanto tempo no planeta. As primeiras árvores apareceram há 390 milhões de anos.

Algumas espécies primitivas, como a Ginkgo biloba, surgida há 180 milhões de anos, cobrem a China e o Japão até hoje. Mas o período de vida de uma árvore varia muito.

Um pessegueiro não passa dos 30 anos, enquanto uma sequóia gigante, espécie de conífera americana, supera os 3 000 anos de idade.

Engana-se, porém, quem pensa que longevidade é sinônimo de vida tranqüila. Para ter uma idéia, 95% das sementes morrem antes de germinar.

Da pequena porcentagem que supera essa primeira etapa, apenas 5% sobrevive ao primeiro ano de vida.

Há perigos durante toda a trajetória: falta de água ou de nutrientes no solo, variações inesperadas de temperatura, ventos fortes ou mesmo a poluição - que pode reduzir em até 40% a taxa de crescimento de um vegetal.

O maior problema, entretanto, ainda é o desmatamento predatório. Só no Brasil, 0,5% das florestas têm sido eliminadas a cada ano.

Fonte: mundoestranho.abril.com.br

Dia da Árvore

21 de Setembro

Você conhece uma árvore? Pense um pouquinho.

Aposto que você já viu muitas, muitas, muitas árvores, mas será que você conhece uma em especial? Uma árvore com a qual você brinque, converse, desfrute da sua sombra, experimente seus frutos.

Você tem alguma amiga árvore?

Se a resposta for sim dê a ela um forte abraço no dia 21 de setembro porque é o dia dela. Agora, se você não tem nenhuma amiga árvore não tem problema, você pode abraçá-la mesmo assim.

As árvores são legais e simpáticas e não são de recusar carinhos nem cuidados, embora a gente esqueça o quanto elas precisam de carinho e de cuidados.

Dia da Árvore

Você sabia que pode cuidar de uma árvore?

E de duas? E de três? E de mil? Pode sim.

Você pode cuidar dela se nunca esquecer que ela é um ser vivo como nós, que luta pra sobreviver porque gosta muito da vida.

Uma forma de ajudá-las é preservá-las e a preservação começa com o conhecimento e o respeito.

E respeitar uma árvore é garantir nossa própria existência.

Ela protege a terra com suas raízes sabia?

E ainda nos aconchega em sua sombra, mantém o ar úmido e produz oxigênio para todos os seres da natureza. Isso sem contar os frutos deliciosos e suas propriedades terapêuticas.

Agora você entende por que toda vez que destroem uma árvore estão ameaçando nosso futuro não entende?

A gente tem que lutar pela preservação da natureza, das árvores, dos animais porque lutar por eles é lutar pela vida.

Faça sua parte respeitando a natureza e passe pra frente o que aprendeu aqui hoje: quem ama a vida, protege a natureza.

E não esqueça de cuidar das árvores que estão perto da sua casa, na praça mais próxima, na escola, no sítio, na praia, na casa da vovó... Se você não souber muito bem como cuidar delas é só procurar alguém que saiba. Na sua escola com certeza vão saber ensinar você.

E quando puder peça para a mamãe ou pro papai ensinarem você a plantar uma árvore bem bonita e saia falando pra todo mundo que você plantou a árvore mais linda do mundo e que ela vai ajudar a salvar o planeta.

Essa fofoca é verdade e é boa de espalhar.

MAS POR QUE DIA 21 DE SETEMBRO?

O dia da árvore é comemorado em todo o mundo e em datas diferentes.

Aqui no Brasil o dia 21 de setembro foi escolhido pelos índios que cultuavam as árvores no começo da primavera, época em que eles preparavam o solo para cultivo.

Fonte: www.smartkids.com.br

Dia da Árvore

21 de Setembro

Os Estados Unidos decidiram adotar o 22 de abril como o Dia da Árvore.

A data coincide com o aniversário de J. Morton, um morador de Nebrasca que incentivou a plantação de árvores naquele Estado.

O Brasil foi um dos poucos países que não seguiu o exemplo dos EUA e escolheu o dia 21 de setembro para celebrar a árvore.

Existe uma explicação lógica para a decisão, tomada há 30 anos: os povos indígenas brasileiros sempre cultuaram as árvores à época das chuvas ou quando se preparava a terra para semear.

Então adotou-se a data que marca a entrada da primavera.

Dia da Árvore

Um fato curioso é que, por razões climáticas, o Norte e Nordeste do Brasil cultuam a árvore na última semana de março, no período referente ao início das chuvas naquela região, e não como acontece no resto do País.

Além de embelezar praças, avenidas e ruas, as árvores refrescam o ambiente. Isto acontece porque dão sombra e mantêm a umidade do ar.

Além disso, as plantas ajudam a diminuir a poluição porque absorvem gás carbônico na queima de combustíveis.

Isso significa mais oxigênio para nós, humanos.

As plantas também são verdadeiras barreiras que mudam a direção dos ventos e filtram poeira e fuligem.

Mantêm firme o solo, sendo indispensáveis nas encostas, às margens de rios e mananciais.

Isso sem contar com os deliciosos frutos que nos servem.

Fonte: Terra Almanaque




Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal