Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Calendário Comemorativo / Dia Internacional dos Desaparecidos

Dia Internacional dos Desaparecidos

PUBLICIDADE

Dia Internacional dos Desaparecidos
Dia Internacional dos Desaparecidos

Dia Internacional dos Desaparecidos

Crises humanitárias, conflitos armados, catástrofes naturais, movimentos migratórios, causam o desaparecimento de milhares de pessoas todos os anos. A 30 de Agosto a Cruz Vermelha assinala o Dia Internacional dos Desaparecidos, lembrando que milhares de pessoas continuam a procurar os seus entes queridos com a esperança de os encontrar.

Os familiares de pessoas que desapareceram em contexto de conflitos armados ou outro tipo de violência estão em constante sofrimento, uma vez que procuram continuamente descobrir o que aconteceu àqueles que desapareceram. O impacto que os desaparecimentos têm no dia-a-dia e as perspectivas a longo prazo das famílias, e até de toda a comunidade, de os encontrar ainda são fortemente ignorados.

É necessário fazer mais para ir ao encontro das carências econômicas, psicológicas, sociais e legais de centenas de milhares de famílias de desaparecidos. No dia 30 de Agosto – Dia Internacional dos Desaparecidos – o Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, assinala a data, recordando os desaparecidos e as suas famílias.

Cada pessoa que desaparece deixa atrás de si um número de familiares desesperados. Não vivem apenas no limbo durante anos ou mesmo décadas, que previne-os de conseguir pôr um ponto final na situação, como são também confrontados com burocracias administrativas complexas e que intimidam. Mesmo quando suspeitam que um membro da família morreu, os familiares não conseguem fazer o luto corretamente. Sem a chamada prova de óbito, os membros das famílias não são capazes de seguir em frente, vender propriedades ou simplesmente realizar rituais funerários.

As pessoas de todos os lados de um conflito são afetadas. Civis, pessoal militar ou membros de grupos armados podem ser mortos durante o combate ou desaparecer como parte de uma estratégia de espalhar o terror e a incerteza numa comunidade. Na Colômbia, por exemplo, há cerca de 50 mil pessoas inseridas no Registro Nacional de Pessoas Desaparecidas que desapareceram nas recentes décadas.

Nos últimos anos, foram descobertas muitas sepulturas clandestinas, originando um número crescente de mortos não reclamados, desconhecidos ou não identificados, cada um deles com uma família que ficou sem respostas. Para as famílias é como atravessar um labirinto. Elas precisam receber informações que consigam entender. Precisam de apoio e de ser tratadas com respeito. Dar o apoio às famílias de pessoas desaparecidas é uma prioridade para o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), que se esforça para se certificar que as suas necessidades são atendidas.

Quando as famílias fazem o pedido para tal, o CICV compromete-se a recolher informações, frequentemente através de um processo demorado e complexo que pode envolver visitas a sítios de detenção, hospitais ou morgues e pedir às autoridades para investigar e fornecer respostas. Em diversos países, este processo requer a participação da Cruz Vermelha ou Crescente Vermelho nacional.

É muito raro obter uma rápida resolução nestes tipos de casos, mas uma forte vontade política e um elevado grau de responsabilidade perante as famílias das pessoas desaparecidas poderão ajudar a agilizar o processo. Os Estados têm a obrigação através do Direito Internacional Humanitário de tomar todas as medidas viáveis para encontrar as pessoas que desapareceram e dar todas as informações que obtiveram às famílias. O CICV está a incentivar os Estados que ainda não o fizeram para assinar, ratificar e implementar a Convenção Internacional para a Proteção de Todas as Pessoas contra Desaparecimentos Forçados.

Dia Internacional dos DesaparecidosDia Internacional dos Desaparecidos

Fonte: www.forumsnlp.org

Dia Internacional dos Desaparecidos

30 de agosto, Dia Internacional das Vítimas de Desaparecimentos Forçados

Dia Internacional dos Desaparecidos

Protesto pelo paradeiro dos desaparecidos durante a ditadura militar.
© Agencia Estado

O longo esforço contra os desaparecimentos forçados
Em 2011 a ONU declarou 30 de agosto o Dia Internacional das Vítimas de Desaparecimentos Forçados. A experiência das violações de direitos humanos na América Latina foi fundamental para estabelecer mecanismos globais contra esse crime e neste ano o tema é especialmente importante para o Brasil, por duas razões: o estabelecimento da Comissão da Verdade e a proposta do novo Código Penal, em discussão no Congresso, que pela primeira vez cria legislação específica para enfrentar desaparecimentos forçados.

O crime é difícil de definir porque combina elementos de prisões ilegais, sequestro, assassinato e ocultação de cadáveres. Foi um método repressivo utilizado com frequência pelos regimes militares das décadas de 1960-80 na América Latina, quando não reconheciam haver detido pessoas e as levavam para centros clandestinos de tortura ou de extermínio.

A partir dessa época, movimentos de direitos humanos como a Anistia Internacional começaram a se mobilizar para coibir esse tipo de atrocidade, pela pressão a governos e pela criação de acordos diplomáticos. O processo foi demorado. A primeira resolução da Assembléia Geral da ONU sobre o tema é de 1978, mas só em 2010 entrou em vigor a Convenção Internacional para a Proteção de Todas as Pessoas contra Desaparecimentos Forçados. Há um tratado semelhante, no âmbito interamericano, que vigora desde 1996.

O desparecimento forçado de pessoas é definido pela ONU como a privação de liberdade executada por agentes do Estado ou por pessoas e grupos agindo com sua cumplicidade, seguida da recusa em reconhecer que o fato aconteceu e da negação em informar o paradeiro ou destino da pessoa. Quando praticado de modo sistemático contra um segmento específico da população (movimentos políticos, membros de uma religião ou etnia) é um crime contra a humanidade, que não pode ser anistiado. Os tratados internacionais proíbem os desaparecimentos forçados em qualquer circunstância, mesmo durante guerras.

Na América Latina, promotores e juízes começaram a considerar que os desaparecimentos forçados cometidos durante os regimes militares são crimes continuados, em andamento, uma vez que não se sabe o que aconteceu com as pessoas vítimas deles – elas podem, em tese, ainda estar vivas e sob detenção. Por isso, processos judiciais contra aqueles que perpetraram essas violações de direitos humanos têm sido realizados mesmo em países que continuam a considerar válidas leis de anistia que contrariam os acordos internacionais, como Chile e Uruguai. A justiça brasileira ainda resiste a essa abordagem, mas o Supremo Tribunal Federal aceitou essa perspectiva ao concordar em extraditar militares argentinos e uruguaios acusados desse crime.

No Brasil, estima-se que houve 379 mortos e desaparecidos no regime militar. Em muitos casos, sobretudo os desaparecimentos forçados de combatentes da guerrilha do Araguaia, até hoje não há informações sobre o paradeiro dos restos mortais das vítimas. O governo brasileiro foi condenado pela Corte Interamericana de Direitos Humanos pela omissão em fornecer esses dados e violar o direito à verdade a respeito de como esses crimes ocorreram.

Mauricio Santoro é Assessor de Direitos Humanos, Anistia Internacional Brasil

Fonte: anistia.org.br

Dia Internacional dos Desaparecidos

Dia Internacional dos Desaparecidos: ajudando as famílias a descobrir o que aconteceu

Genebra (CICV) – No mundo todo, as famílias de inúmeras pessoas que desapareceram em conexão com o conflito armado e outras emergências enfrentam a dolorosa incerteza ao permanecerem sem notícias dos seus entes queridos.

Ao mesmo tempo em que as autoridades envolvidas têm uma obrigação segundo o Direito Internacional Humanitário (DIH) de fazer todo o possível para determinar o que aconteceu com as pessoas que estão desaparecidas, um compromisso maior precisa ser assumido para ajudar as famílias dessas pessoas a superarem as dificuldades que as mesmas enfrentam diariamente, disse hoje o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), nos dias que antecedem o Dia Internacional dos Desaparecidos, 30 de agosto.

“As cicatrizes que a guerra deixa nos parentes de pessoas desaparecidas e na sua comunidade são profundas”, disse Marianne Pecassou, que chefia as atividades realizadas pela organização para as famílias de pessoas desaparecidas. “As pessoas que não sabem se seus parentes desaparecidos estão vivos ou mortos vivem na incerteza. Em alguns casos, estão esperando há décadas e quase sempre sofrem de isolamento emocional e social. Às vezes, inclusive são afastadas do convívio social por serem considerados portadores de má sorte; as mulheres podem ser estigmatizadas por terem sido deixadas sem proteção de um familiar do sexo masculino”.

O mais importante é que as famílias encontram formas, com ou sem ajuda, de superar esses desafios, como reunir as pessoas para prestar uma homenagem à memória das pessoas desaparecidas ou realizar rituais alternativos para marcar a morte do familiar. Ao manter os parentes desaparecidos presentes nos seus corações e mentes, as famílias garantem que não desapareçam por completo.

Na Líbia, onde um grande número de pessoas está desaparecido, incluindo muitas que foram detidas ou morreram durante o último conflito, milhares de famílias ainda desconhecem o que aconteceu com os seus familiares. “Dar-lhes informações sobre o destino dos seus entes queridos não é somente uma obrigação legal, mas também uma questão de humanidade”, disse Laurent Saugy, que coordena na Líbia as atividades do CICV relacionadas com a questão das pessoas desaparecidas.

Em aproximadamente uma dezena de contextos no mundo todo, o CICV presta apoio aos esforços das autoridades para explicar o que aconteceu com as pessoas que desapareceram durante um conflito armado. Na Geórgia e no Nepal, a organização apoia os esforços das redes para ajudar as famílias das pessoas desaparecidas a atender a diversas necessidades que englobam desafios sociais, emocionais e econômicos. Além disso, o CICV incentiva as autoridades e a sociedade civil a apoiar as famílias nos seus esforços para lidar com os desafios enfrentados.

Reuniões e outros eventos planejados para o dia 30 de agosto ou em outras datas em diversos lugares no mundo todo (Líbano, Nepal e Timor do Leste, por exemplo) ajudarão a manter viva a memória das pessoas que ainda estão desaparecidas. Isso, por outro lado, ajudará as famílias a lidarem com a incerteza de não saber se os seus entes queridos estão vivos ou mortos. Os eventos também proporcionam uma forma de dividir a sua dor e uma oportunidade única para aumentar a conscientização quanto ao assunto.

“Não importa quanto tempo tenha passado, as autoridades devem poder fazer o possível para esclarecer o que aconteceu com as pessoas que estão desaparecidas e dar às famílias quaisquer informações que obtenham”, disse Pecassou. “Enquanto isso, é urgente dar às famílias o apoio que precisam para lidar com os desafios diários e viver de maneira decente”.

Fonte: www.hrea.org

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Dia da Infância

PUBLICIDADE A infância é a faixa etária que vai do nascimento até a adolescência. De …

Dia do Pi

Dia do Pi

PUBLICIDADE 14 de março – Dia do Pi Pi ou p. O Dia do Pi …

Dia Mundial da Gentileza

PUBLICIDADE A bondade é um comportamento marcado por características éticas, uma disposição agradável e uma …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+