Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Grande Muralha da China  Voltar

Grande Muralha da China

 

Grande Muralha da China
Grande Muralha da China

Símbolo do espírito nacional da China, a Grande Muralha é o cristal de inteligência e de saber do povo da China antiga.

Esta muralha constituiu um sistema completo de defesa militar durante a época das armas frias. Nos tempos modernos se apresenta como um espaço remarcado de aventuras transformando-se desta forma em importante atração turística, tanto para chineses como para turistas estrangeiros.

A Grande Muralha extende-se por cinco mil kilômetros de leste a oeste no norte da China como um imenso dragão percorrendo seu caminho pelos desertos e montanhas. Considerada uma das sete maravilhas do mundo, despertou a curiosidade, o interesse e a admiração de todo o planeta.

A Grande Muralha figura no catálogo de relíquias culturais e foi incluída em 1987 no Patrimônio Cultural Mundial da Unesco.

Sua construção se iniciou no período de primavera e outono (770-475 a. C) se prosseguiu no período dos Reinos Combatentes.

Durante esta prolongada época, teve na China sete reinos independentes: Chu, Qi, Wei, Han, Yan, Qin e Zhao que para se defenderem das incursões vizinhas cada um destes reinos construiu suas próprias muralhas em terrenos de difícil acesso.

No ano de 221 a.C, o reino de Qin conquistou os outros seis estados e resolveu portanto unificar toda China, ordenando a união das muralhas levantadas por cada reino e construir novas tramas.

Desde então, a Grande Muralha passou a fazer parte da história da China com o nome de "Muralha do Dez Mil Li" (dois Li equivalem a um kilômetro), nome que foi conservado até os dias de hoje e vem sendo usado pelos chineses. A fim de protegerem-se contra as invasões dos hunos, as dinastias seguintes deram continuidade aos trabalhos de manutenção e reparação da muralha.

As reparações de maior envergadura se realizaram durante as dinastias Qin, Han e Ming.

A muralha existente foi reconstruída sobre a base original nos tempos da dinastia Ming até alcançar uma largura de 5.660 Km, começando por Shanghai a leste para Jiayu a oeste, atravessando também quatro províncias (Hebei, Shanxi, Shaanxi e Gansu), duas regiões autônomas (mongólia e Ningxia) e Beijing.

O desenho e a construção da Grande Muralha são um reflexo fiel da sabedoria dos estrategistas e construtores daqueles tempos.

Os muros, corpo principal da obra, se construíram aproveitando os contornos das montanhas e dos vales.

Além dos muros, ao longo da muralha levantaram-se torres, passos estratégicos e atalayas que tinham por função servir como um alarme a possíveis ataques.

Ainda que a Grande Muralha tenha cumprido sua missão por muito tempo, sua permanência para a humanidade constitui em um valiosíssimo legado cultural, histórico, artístico, arquitetônico e turístico.

Fonte: www.camarabrasilchina.com.br

Grande Muralha da China

Em c. 220 aC, sob Qin Shi Huang, seções de fortificações anteriores foram unidas para formar um sistema de defesa unificado contra eventuais invasões provenientes do norte.

A construção prosseguiu até à dinastia Ming (1368-1644), quando a Grande Muralha se tornou a maior estrutura militar do mundo.

A sua importância histórica e estratégica é acompanhada apenas por sua importância arquitetônica.

Valor universal excepcional

Breve síntese

A Grande Muralha foi construída de forma contínua desde o século 3 aC ao século 17 na fronteira norte do país, como o grande projeto de defesa militar dos sucessivos impérios chineses, com um comprimento total de mais de 20 mil quilômetros.

A Grande Muralha começa no leste em Shanhaiguan, na província de Hebei e termina em Jiayuguan, na província de Gansu, a oeste.

Seu corpo principal é composto por paredes, corridas de cavalos, torres de vigia, e abrigos na parede, e inclui fortalezas e passa ao longo da parede.

A Grande Muralha reflete colisão e intercâmbios entre as civilizações agrícolas e civilizações nômades na China antiga.

Ele fornece evidência física significativa do pensamento estratégico político perspicaz e as forças de defesa militar e nacional poderosos dos impérios centrais na China antiga, e é um excelente exemplo da arquitetura militar soberba, a tecnologia ea arte da China antiga.

Ele encarna importância sem paralelo como o símbolo nacional para garantir a segurança do país e de seu povo.

Critério (i): A Grande Muralha da Ming é, não só por causa do caráter ambicioso da empresa, mas também a perfeição de sua construção, uma obra-prima absoluta. A única obra construída por mãos humanas neste planeta que pode ser visto da Lua, o Wall constitui, na grande escala de um continente, um exemplo perfeito da arquitetura integrada na paisagem.

Critério (ii): Durante o período Chunqiu, os chineses impuseram seus modelos de construção e organização do espaço na construção de obras de defesa ao longo da fronteira norte. A propagação do Sinicism foi acentuada pelas transferências de populações impostas pela Grande Muralha.

Critério (iii): Que a Grande Muralha testemunho excepcional para as civilizações da China antiga é ilustrada tanto pelas seções taipa-de fortificações que datam do Han ocidental que são conservados na província de Gansu como pela alvenaria admirável e aclamado do período Ming.

Critério (iv): Esta propriedade cultural complexo e diacrônica é um exemplo notável e original de um conjunto arquitetônico militar que serviu um único objetivo estratégico para 2000 anos, mas cuja história ilustra construção sucessivos avanços nas técnicas e na adaptação de defesa às mudanças nos contextos políticos.

Critério (vi): The Great Wall tem um significado simbólico incomparável na história da China. Sua finalidade era proteger a China contra a agressão exterior, mas também para preservar a sua cultura a partir dos costumes dos bárbaros estrangeiros. Devido a sua construção implicou o sofrimento, é uma das referências essenciais na literatura chinesa, sendo encontradas em obras como a "Balada do Soldado" de Tch'en Lin (c. 200 AD) ou os poemas de Tu Fu (712-770) e os romances populares do período Ming.

Integridade

A Grande Muralha integralmente preserva todos os elementos materiais e espirituais e informação histórica e cultural que desenvolvam o seu valor universal excepcional. O percurso completo da Grande Muralha mais de 20.000 quilômetros, assim como elementos construídos em diferentes períodos históricos que constituem o sistema de defesa complicada do imóvel, incluindo paredes, fortalezas, passes e torres de farol, foram preservados até os dias atuais.

Os métodos de construção da Grande Muralha, em diferentes tempos e lugares foram integralmente mantidos, enquanto o significado nacional e cultural inigualável da Grande Muralha da China ainda é reconhecido hoje. A integridade visual da Muralha em Badaling foi impactado negativamente pela construção de infra-estruturas turísticas e um teleférico.

Autenticidade

Os elementos existentes da Grande Muralha manter a sua localização original, material, forma, tecnologia e estrutura. O layout e composição de vários constituintes do sistema de defesa Grande Muralha original são mantidas, enquanto a perfeita integração da Grande Muralha com a topografia, para formar uma característica paisagem sinuosa, e os conceitos militares que encarna, foram todos autenticamente preservados. A autenticidade do cenário da Grande Muralha é vulnerável a construção de instalações inadequadas de turismo.

Requisitos de proteção e gestão

Os vários componentes da Grande Muralha foram todos listados como áreas protegidas prioritárias estaduais ou provinciais ao abrigo da Lei da República Popular da China sobre a Proteção de Relíquias Culturais. Os regulamentos relativos à proteção da Grande Muralha promulgada em 2006, é o documento legal específico para a conservação e gestão da Grande Muralha. A série de grandes planos de conservação de parede, que está sendo constantemente ampliado e melhorado e abrange vários níveis de plano diretor para planos provinciais e planos específicos, é uma garantia importante da conservação e gestão abrangente da Grande Muralha. Administração nacional da China sobre o patrimônio cultural e as administrações provinciais do património cultural onde as seções da Grande Muralha estão localizados, são responsáveis ??por orientar os governos locais na implementação de medidas de conservação e de gestão para a Grande Muralha.

O valor universal excepcional da Grande Muralha e todos os seus atributos devem ser protegidos como um todo, de modo a cumprir preservação autêntica, integral e permanente da propriedade. Para este fim, considerando as características da Grande Muralha, incluindo a sua escala, distribuição transprovincial e condições complicadas para a sua proteção e conservação, procedimentos e regulamentos de gestão, as intervenções de conservação para o tecido original e de definição e gestão do turismo deve ser mais sistemática, científica, classificados e priorizados. Um sistema eficiente de gestão abrangente, bem como medidas de conservação específicas para o tecido original e ajuste será estabelecido, enquanto uma relação harmoniosa com o desenvolvimento sustentável entre a proteção do património e da economia social e da cultura pode ser formada. Enquanto isso, o estudo e divulgação da rica conotação de valor universal excepcional do imóvel deve ser reforçada, de modo a plena e sustentável perceber os benefícios sociais e culturais da Grande Muralha.

Fonte: whc.unesco.org

Grande Muralha da China

Grande Muralha da China
Grande Muralha da China

A construção da muralha da China teve inicio por volta de 220 a.C. por ordem do primeiro imperador da China, Qin Shin Huang.

Ela não foi erguida de uma só vez, foram unidas seções de fortificações anteriormente construídas, por forma a constituírem um sistema de defesa unificado contra eventuais invasões provenientes do norte.

A construção prosseguiu até à dinastia Ming (1368-1644), quando a Grande Muralha se tornou a maior estrutura militar do mundo. O traçado e as características atuais da Grande Muralha foram concluídos durante a dinastia Ming, a primeira a utilizar tijolos produzidos com a ajuda de outra inovação chinesa, as olarias.

A obra se estendeu por 200 anos. Além dos tijolos, alguns pesando 12 quilos, a fortificação foi ornamentada com pedras que exigem oito pessoas para carregá-las. Sua construção é um feito de engenharia - a muralha estende-se em trechos íngremes de até 70 graus de inclinação, com largura variando de 4,5 a 9 metros. A altura média dos paredões é de 7,5 metros, e a sua extensão é de 7,300 km.

A Muralha Hoje

A Grande Muralha da China em Ruínas

A Grande Muralha da China resistiu durante 2.000 anos ao assédio dos guerreiros nômades, mas parece incapaz de sobreviver ao assédio dos bárbaros modernos. O clima de vale-tudo que dá o tom do acelerado crescimento econômico do país e o desinteresse das autoridades chinesas pela preservação do patrimônio histórico contribui para acelerar a destruição da fortificação, considerada a maior obra já feita pelo homem. Dois terços da construção já viraram ruína. Uma parte considerável foi tragada pela areia do Deserto de Gobi.

Outra foi depredada por camponeses, que usam as pedras cortadas há mil anos como material de construção. A situação é igualmente preocupante nos trechos mais conservados, situados em cidades próximas a Pequim. Eles foram transformados em atração turística e são administrados como se fossem parques de diversões.

Em Badaling, a muralha divide a paisagem com um shopping de bugigangas e uma antena de recepção de celulares. Em Mutianyu, é possível subir ao ponto mais alto da construção a bordo de um teleférico e descer num tobogã. Em Huanghuacheng, uma torre de 500 anos abriga uma lanchonete. Pichações e lixo estão em toda parte.

A degradação é tão evidente que chamou a atenção de preservacionistas estrangeiros. O inglês William Lindesay, autor de vários livros sobre a fortificação, criou uma fundação em Pequim dedicada a buscar apoio no Ocidente para sua preservação. A Grande Muralha já entrou na lista dos 100 monumentos mais ameaçados do mundo, preparada por uma ONG nova-iorquina.

A indicação representa uma pressão a mais sobre o governo chinês. No passado, a construção viveu longos períodos de descaso das autoridades. A decisão de transformar a muralha numa atração turística, sem respeitar normas mínimas para protegê-la, ajudou a deteriorar os trechos mais conservados.

Os preservacionistas lutam agora para que trechos selvagens do interior permaneçam inacessíveis. É uma forma de impedir que o que restou da Grande Muralha siga o exemplo de outro símbolo chinês ameaçado de extinção, o panda, e desapareça de vez.

Segundo a BBC BRASIL.Com na reportagem de Outubro de 2002, O governo da China anunciou a descoberta de uma parte perdida da Grande Muralha, que estava escondida há séculos em areia movediça. De acordo com a agência estatal de notícias Xinhua, o segmento da muralha foi encontrado no noroeste do país, na região de Ningxia, que era uma área muito importante para a defesa da fronteira da China imperial.

A parte perdida da muralha se estende por cerca de 80 quilômetros pelo sul da montanha Helan, a cerca de 40 quilômetros de Yinchuan, capital da província de Ningxia. Outras partes da Grande Muralha - um patrimônio histórico da China e do mundo - foram descobertas no passado em partes remotas do país.

Data

A recém-descoberta parte da muralha foi construída em 1531 em uma linha sinuosa. Três torres de vigilância foram construídas em 1540. Mas as areias que cruzam aquela parte mais árida do país gradualmente cobriram esta parte.

O segmento descoberto tem sete metros de altura e seis metros e meio de largura na base. Segundo a agência de notícias Xinhua, uma das torres de vigilância se encontra em bom estado de conservação. Partes da muralha foram construídas em Ningxia no período entre 475-221 A.C. Muitas pessoas associam a muralha apenas com a parte norte de Pequim, a parte mais popular da muralha entre os turistas.

No entanto, a Grande Muralha se estende por mais de 7 mil quilômetros pelo norte da China, da província de Gansu no oeste até a passagem de Shanhaiguan, perto da baía de Bohai, no leste do país.

Em agosto (2002), especialistas chineses anunciaram outra importante descoberta de ruínas em Gansu, na fronteira com Ningxia. Durante a expedição, os especialistas descobriram na Grande Muralha 30 torres para guiar os viajantes, dois castelos fortificados e duas construções auxiliares.

A grande Muralha da China é o único objeto construído pelo homem visível do espaço?

De acordo com o ChinaOnline, uma variante deste mito diz que a Grande Muralha é o único objeto que pode ser visto da superfície da Lua. Neste caso, ele é totalmente incorreto. Nenhum objeto construído pelo homem é visível da Lua. Na verdade, para um astronauta na superfície da Lua já é difícil distinguir os continentes.

Se considerarmos a visibilidade do espaço, isto é um tanto vago e primeiro temos que definir de que distância da Terra estamos falando exatamente. A uma órbita baixa, por volta de 300-500 quilômetros (a altitude na qual o ônibus espacial opera), vários objetos podem ser vistos a olho nu.

Por outro lado, já a esta altitude é razoavelmente difícil distinguir a Grande Muralha, uma vez que ela foi construída com materiais cuja cor não se destaca facilmente do terreno ao seu redor. Além do mais, apesar de seu comprimento, a Grande Muralha é bastante estreita (por volta de 4,5 a 9 metros).

A Grande Muralha é facilmente visível em fotos de radar, já que suas paredes constituem uma excelente superfície de reflexão para este tipo de onda.

A muralha mais antiga

A muralha mais antiga é do Reino Chu (688-292 a.C.) da Dinastia Zhou do Oeste (770-221 a.C.). Ela é situada na cidade Nanyang da Província Henan.

A Muralha da China continua a sua disputa por um lugar na campanha das Novas Sete Maravilhas do Mundo criada pelo aventureiro suíço Bernard Weber para escolher democraticamente a lista dos monumentos mais interessantes do mundo.

A Muralha da China está entre as 21 Novas Maravilhas do Mundo classificadas...

Da lista de 77 maravilhas em 2005, somente 21 Novas Maravilhas foram classificadas de acordo com a votação e anunciadas finalmente no dia 01 de Janeiro deste ano de 2006 por peritos da arquitetura.

Fonte: www.misteriosantigos.com

Grande Muralha da China

Grande Muralha da China
Grande Muralha da China

A Grande Muralha da China começou a ser erguida por volta de 221 a.C., por determinação do primeiro imperador chinês, Oin Shihuang.

A sua função era a de conter as constantes invasões dos povos do Norte.

Hoje ela possui cerca de 8.850 Km (dados anunciados por cientistas em 2009) .

A magnitude da obra, entretanto, não impediu as incursões de mongóis, xiambeis e outros povos que ameaçaram o império chinês ao longo de sua história.

Por volta do século XVI, perdeu a sua função estratégica, vindo a ser abandonada.

E hoje em dia se tornou um dos maiores símbolos turísticos da China. É a única estrutura feita pelo homem que pode ser vista do espaço.

Caminhar por ela é muito cansativo, pois além de longas extensões, existem muitas subidas e descidas . É um ótimo exercício físico para quem gosta. A paisagem é maravilhosa!!!

Dependendo da estação do ano ela se encontra em uma paisagem diferente, com neve, flores ou o céu pode parecer nublado pelo excesso de areia que vem com os ventos soprados do deserto da Mongólia.

Fonte: nachina.ebramec.com.br

Grande Muralha da China

Também chamada de "Grande Muralha", a Muralha da China é uma estrutura de arquitetura militar, construída durante a China Imperial. Na realidade, consiste em diversas muralhas, construídas por várias dinastias ao longo de cerca de dois milênios.

As suas diferentes partes distribuem-se entre o Mar Amarelo (litoral Nordeste da China) e o deserto de Góbi e a Mongólia (a Noroeste).

Esta muralha constituiu um sistema completo de defesa militar durante a época das armas frias. Atualmente, se apresenta como uma procurada atração turística do país, tanto para chineses como para turistas estrangeiros.

A Grande Muralha extende-se por cinco mil kilômetros de leste a oeste no norte da China. Seus muros foram construídos aproveitando os contornos das montanhas e dos vales.

Além dos muros, ao longo da muralha levantaram-se torres, passos estratégicos e atalayas que tinham por função servir como um alarme a possíveis ataques.

Considerada uma das sete maravilhas do mundo, a muralha despertou o interesse e a admiração de todo o planeta.

Em 1987, foi incluída no Patrimônio Cultural Mundial da Unesco.

Sua construção iniciou no período de primavera e outono (770-475 a.C) e prosseguiu no período dos Reinos Combatentes.

Nesta época, houve na China sete reinos independentes: Chu, Qi, Wei, Han, Yan, Qin e Zhao. Para se defenderem das incursões vizinhas, cada um destes reinos construiu suas próprias muralhas, em terrenos de difícil acesso.

No ano de 221 a.C, o reino de Qin conquistou os outros seis estados e resolveu unificar toda China, ordenando a união das muralhas levantadas por cada reino e a construção de novas tramas.

Então, a Grande Muralha passou a fazer parte da história da China com o nome de “Muralha do Dez Mil Li” (dois Li equivalem a um kilômetro), nome utilizado pelos chineses até os dias de hoje. A fim de protegerem-se contra as invasões dos hunos, as dinastias seguintes deram continuidade aos trabalhos de manutenção e reparação da muralha. As reparações de maior envergadura se realizaram durante as dinastias Qin, Han e Ming.

A muralha existente foi reconstruída sobre a base original nos tempos da dinastia Ming até alcançar uma largura de 5.660 Km, começando por Shanghai a leste para Jiayu a oeste, atravessando também quatro províncias (Hebei, Shanxi, Shaanxi e Gansu), duas regiões autônomas (mongólia e Ningxia) e Beijing.

Fonte: www.sogeografia.com.br

Grande Muralha da China

Grande Muralha da China
Grande Muralha da China tem 8.850 Km de comprimento, diz novo estudo

A Grande Muralha da China pode ser ainda maior do que se pensava, indica a primeira pesquisa detalhada a estabelecer o comprimento do monumento histórico.

Depois de dois anos, a pesquisa concluiu que a Grande Muralha tem 8.850 quilômetros de comprimento. Até agora, acreditava-se que o comprimento da muralha era de 5 mil quilômetros.

As medições anteriores eram baseadas principalmente em registros históricos.

O novo estudo, conduzido pela Administração Estatal de Patrimônio Cultural e pela Administração Estatal de Topografia e Cartografia, usou tecnologias de GPS e infravermelho para localizar algumas áreas que haviam sido ocultadas ao longo do tempo pela ação de tempestades de areia, informou a agência estatal chinesa.

De acordo com as novas descobertas, as seções da muralha somam 6.259 quilômetros, além de outros 359 quilômetros de trincheiras e 2.232 quilômetros de barreiras defensivas naturais, como montes e rios.

Dinastia Ming

Especialistas afirmam que as partes recém-descobertas da muralha foram construídas durante a Dinastia Ming, que reinou na China de 1368 a 1644.

As pesquisas deverão prosseguir por mais 18 meses e mapear seções da muralha construídas durante as dinastias Qin (221 a 206 a. C.) e Han (206 a. C. a 94 d. C.).

Criada para proteger a fronteira norte do império chinês, a Grande Muralha da China é, na verdade, uma série de muralhas cuja construção começou no século 5 a. C. e que foram unidas pela primeira vez no reinado de Qin Shi Huang, por volta de 220 a. C.

O monumento foi declarado patrimônio mundial pela Unesco em 1987.

Fonte: www.bbc.co.uk

Grande Muralha da China

Como e quando foi construída a Grande Muralha da China?

Seus 2 400 quilômetros não foram erguidos de uma só vez.

Eles surgiram, na verdade, da união de várias muralhas.

Até o século III a.C., a China se dividia em vários domínios: foram alguns deles que ergueram essas primeiras fortificações para se proteger.

Em 214 a.C., Shih Huang-ti, o imperador que unificou a China, concebeu um sistema de defesa para sua fronteira norte contra os povos bárbaros, especialmente os mongóis.

Resolveu, então, edificar uma imensa muralha juntando as bordas das antigas, feitas até quatro séculos antes.

A obra foi reconstruída e concluída no século XV, quando os imperadores da dinastia Ming adaptaram o traçado inicial e terminaram os trechos que restavam inacabados.

A altura dos muros varia entre 6 e 8 metros - e sua largura média oscila entre 7 e 8 metros.

A história de que a Muralha pode ser vista da Lua não passa de uma lenda, como garantiram os astronautas americanos.

Dá até para avistar a construção da órbita terrestre - mais longe que isso é impossível. No século XX, a Muralha sofreu muito com povoados que retiravam tijolos, madeira, pedras e terra da obra para construir suas casas.

Mas, nas últimas décadas, o governo restaurou boa parte do símbolo nacional da China

Fonte: mundoestranho.abril.com.br

Grande Muralha da China

Grande Muralha da China
Grande Muralha da China

A Muralha da China, Grande Muralha da China ou simplesmente Grande Muralha é uma impressionante estrutura de arquitetura militar construída durante a China Imperial.

Embora seja comum a ideia de que se trata de uma única estrutura, na realidade consiste em diversas muralhas, construídas por várias dinastias ao longo de cerca de dois milénios. Se no passado, a sua função foi essencialmente defensiva, no presente constitui um símbolo da China e uma procurada atração turística.

As suas diferentes partes distribuem-se entre o Mar Amarelo (litoral Nordeste da China) e o deserto de Góbi e a Mongólia (a Noroeste).

A construção da Grande Muralha da China teve inicio por volta de 220 a.C. por ordem do primeiro imperador da China, Qin Shin Huang.

A Grande Muralha não foi erguida de uma só vez, foram unidas seções de fortificações anteriormente construídas, por forma a constituírem um sistema de defesa unificado contra eventuais invasões provenientes do norte.

A construção prosseguiu até à dinastia Ming (1368-1644), quando a Grande Muralha se tornou a maior estrutura militar do mundo.

O traçado e as características atuais da Grande Muralha foram concluídos durante a dinastia Ming, a primeira a utilizar tijolos produzidos com a ajuda de outra inovação chinesa, as olarias.

Fonte: www.destinosdeviagem.com

Grande Muralha da China

Patrimônio Mundial da China

Grande Muralha da China

Grande Muralha da China
Grande Muralha da China

Patrimônio Mundial: Local Cultural

Registrado em: 1987

Localização: Norte da China, estendendo-se desde a província de Liaoning a este até à província de Gansu, a oeste.

Por volta do ano 220 a.C., durante o reinado de Qin Shin Huang, foram unidas seções de fortificações anteriormente construídas, por forma a constituírem um sistema de defesa unificado contra eventuais invasões provenientes do norte.

A construção prosseguiu até à dinastia Ming (1368-1644), quando a Grande Muralha se tornou na maior estrutura militar do mundo. A sua importância histórica e estratégica pode apenas ser comparada ao seu valor arquitetônico.

Característica Notável: A maior estrutura militar de defesa do mundo.

Monte Tai

Grande Muralha da China
Monte Tai

Patrimônio Mundial: Local Cultural e Natural

Registrado em: 1987

Localização: Província de Shandong

O Monte Sagrado Tai foi objeto de um culto imperial durante cerca de dois mil anos e as obras-primas artísticas que contém encontram-se em perfeita harmonia com a paisagem natural. Tem sido sempre uma fonte de inspiração para os artistas e estudiosos chineses, simbolizando as antigas crenças e civilizações chinesas.

Característica Notável: Lugar único associado a antigas práticas religiosas e espirituais chinesas.

Palácio Taihe na Cidade Proibida

Grande Muralha da China
Palácio Taihe na Cidade Proibida

Patrimônio Mundial: Local Cultural

Registrado em: 1987

Localização: Centro de Pequim

Sede do poder supremo durante mais de cinco séculos, a Cidade Proibida, com os seus jardins paisagísticos e inúmeros edifícios, cujas 9000 divisões contêm mobiliário e obras de arte, constitui um testemunho inestimável da civilização chinesa durante as dinastias Ming e Qing.

Característica Notável: É o maior e mais bem preservado palácio Ming / Qing.

Grutas Mogao

Grande Muralha da China
Grutas Mogao

Patrimônio Mundial: Local Cultural

Registrado em: 1987

Localização: Província de Gansu

Situadas num ponto estratégico ao longo da Rota da Seda, um local importantíssimo para o comércio assim como de influências intelectuais, culturais e religiosas, os 492 santuários em cavernas e grutas em Mogao são famosos pelas suas estátuas e pinturas rupestres, abrangendo cerca de 1000 anos de arte budista.

Característica Notável: Valiosa arte budista.

Mausoléu do Primeiro Imperador Qin

Grande Muralha da China
Mausoléu do Primeiro Imperador Qin

Patrimônio Mundial: Local Cultural

Registrado em: 1987

Localização: Província de Shanxi

Não há dúvida que ainda restam milhares de estátuas a serem desenterradas neste local de investigação arqueológica, apenas descoberto em 1974. Qin, o primeiro imperador a unificar a China, morreu em 210 a.C. e foi sepultado rodeado pelos famosos guerreiros de terracota, no centro de um complexo concebido para refletir o mapa urbano da capital, Xianyan. As figuras, todas diferentes, com os seus cavalos, quadrigas e armas, são obras-primas de realismo, com grande interesse histórico.

Característica Notável: Vasto mausoléu imperial com guerreiros em terracota.

Local do Homem de Pequim, em Zhoukoudian

Grande Muralha da China
Local do Homem de Pequim, em Zhoukoudian

Patrimônio Mundial: Local Cultural

Registado em: 1987

Localização: Fangshan, no distrito de Pequim

Estão ainda em curso trabalhos científicos no local, situado 42 quilômetros a sudoeste de Pequim, o qual, até agora, levou ao descobrimento dos vestígios do Sinanthropus pekinensis, que viveu na era do Pleistocénico médio, juntamente com diferentes objetos, e de vestígios do Homo sapiens, que remontam a datas tão longínquas como 18000 a 11000 a.C. O local é não só um excepcional exemplo das sociedades humanas ancestrais do continente asiático, como também ilustra bem o processo de evolução.

Característica Notável: Existência de elos na evolução humana.

Monte Huang

Grande Muralha da China
Monte Huang

Patrimônio Mundial: Local Cultural e Natural

Registrado em: 1990

Localização: Província de Anhui

Huangshan, conhecida como "a mais bela montanha da China", foi aclamada pelas artes e pela literatura durante grande parte da história chinesa (o estilo Shanshui "montanha e água", de meados do séc. XVI). Atualmente, continua a exercer o mesmo fascínio nos visitantes, poetas, pintores e fotógrafos que vêm em peregrinação a este local encantado, conhecido pela sua paisagem natural magnífica, composta por inúmeros cumes e rochas de granito que emergem de um mar de nuvens.

Característica Notável: Paisagem e cultura especiais.

Região de Interesse Histórico e Panorâmico do Vale de Jiuzhaigou

Grande Muralha da China
Vale de Jiuzhaigou

Patrimônio Mundial: Local Natural

Registrado em: 1992

Localização: Prefeitura autônoma de Aba Tibetana e Qiang, na província de Sichuan Estendendo-se ao longo de 72000 hectares no norte da província de Sichuan, o recortado Vale de Jiuzhaigou situa-se a uma altitude de mais de 4800 metros, e inclui uma série de diversos ecossistemas de floresta.

As suas magníficas paisagens são particularmente interessantes devido à série de formas cônicas e estreitas de paisagem cársica e às espetaculares quedas de água. Habitam no Vale cerca de 140 espécies de aves, assim como um grande número de plantas e animais em vias de extinção, incluindo o panda gigante e o takin (ungulado de nome científico Budorcas taxicolor), de Sichuan.

Característica Notável: Formas em terra cársica extremamente alcalina; vários ecossistemas de floresta.

Região de Interesse Histórico e Panorâmico de Huanglong

Grande Muralha da China
Panorâmico de Huanglong

Patrimônio Mundial: Local Natural

Registrado em: 1992

Localização: Condado de Songpan, prefeitura autônoma de Qiang e Aba Tibetana, na província de Sichuan

Situado no noroeste da província de Sichuan, o vale de Huanglong é composto por picos cobertos de neve e pelo glacial situado mais a oriente, de entre todos os glaciais chineses.

Complementando a sua paisagem de montanha, podem também ser encontrados diversos ecossistemas de floresta, assim como formações de pedra calcária, quedas de água e espetaculares nascentes de água quente. A área também possui alguns animais em vias de extinção, entre os quais o panda gigante e os semnopitecos dourados de Sichuan.

Característica Notável: Formas em terra cársica extremamente alcalina; vários ecossistemas de floresta.

Região de Interesse Histórico e Panorâmico de Wulingyuan

Grande Muralha da China
Panorâmico de Wulingyuan

Patrimônio Mundial: Local Natural

Registrado em: 1992

Localização: Província de Hunan

Uma área espetacular que se estende por mais de 26000 hectares na província de Hunan. O local distingue-se pelos mais de 3000 pilares e cumes estreitos de grés, muitos dos quais com mais de 200 metros de altura.

Entre os cumes existem ravinas e desfiladeiros com cursos de água, lagos naturais e quedas de água, cerca de 40 grutas e ainda duas grandes pontes naturais. Para além da beleza impressionante da paisagem, a região destaca-se ainda pelo fato de abrigar um grande número de espécies de plantas e animais em vias de extinção.

Característica Notável: Cumes e pilares de grés de quartzo únicos.

Retiro de Montanha e Templos Vizinhos em Chengde

Grande Muralha da China
Templo no Retiro de Montanha

Patrimônio Mundial: Local Cultural

Registrado em: 1994

Localização: Província de Hebei

O retiro de montanha e palácio de Verão da dinastia Qing, na província de Hebei, foi construído entre 1703 e 1792. É um vasto complexo de palácios e de edifícios administrativos e de cerimonial. Os templos de vários estilos arquitetônicos e os jardins imperiais misturam-se sutilmente numa paisagem de lagos, pastagens e floresta. Para além do seu interesse estético, o retiro de montanha constitui um vestígio histórico raro do desenvolvimento decisivo da sociedade feudal na China.

Característica Notável: Complexo do palácio imperial do período feudal chinês.

Templo e Cemitério de Confúcio e Mansão da Família Kong em Qufu

Grande Muralha da China
Templo de Confúcio

Patrimônio Mundial: Local Cultural

Registrado em: 1994

Localização: Província de Shandong

O templo, cemitério e mansão da família de Confúcio, o grande filósofo, político e pedagogo dos sécs. IV e V a.C., situam-se em Qufu, na província de Shandong.

O templo, construído em sua homenagem em 478 a.C., foi destruído e reconstruído ao longo dos séculos e hoje em dia é composto por mais de 100 edifícios.

O cemitério contém o túmulo de Confúcio e os restos mortais de mais de cem mil dos seus descendentes. A pequena casa da família Kong tornou-se numa residência aristocrática gigantesca, da qual ainda restam 152 edifícios.

Este conjunto de monumentos em Qufu manteve as suas extraordinárias características artísticas e históricas graças à devoção dos sucessivos imperadores chineses ao longo de mais de 2000 anos.

Característica Notável: Arquitetura doméstica chinesa clássica.

Complexo de Edifícios Antigos nas Montanhas Wudang

Grande Muralha da China
Montanhas Wudang

Patrimônio Mundial: Local Cultural

Registrado em: 1994

Localização: Província de Hubei

O complexo é composto por palácios e templos que constituem o núcleo de edifícios laicos e religiosos, exemplificativo do desenvolvimento arquitetônico e artístico das dinastias Yuan, Ming e Qing. Situado nos vales panorâmicos e nas encostas das montanhas Wudang, na província de Hubei, o local, construído como um complexo organizado durante a dinastia Ming (1368-1644), inclui edifícios tauístas que remontam ao século VII e representa os mais elevados padrões da arte e arquitetura chinesas ao longo de um período de quase mil anos.

Característica Notável: Arquitetura tauísta da China antiga.

Palácio Potala em Lassa, Mosteiro Jokhang, Norbulingka

Grande Muralha da China
Palácio Potala, Lassa

Grande Muralha da China
Mosteiro Jokhang

Patrimônio Mundial: Local Cultural

Registrado em: 1994 (Palácio Potala)

2000 (Mosteiro Jokhang)
2001 (Norbulingka)

Localização: Região Autônoma do Tibete

O Palácio Potala , um complexo administrativo, religioso e político, foi construído na Montanha Vermelha no centro do Vale de Lassa, a uma altitude de 3700 metros.

O complexo inclui o palácio branco e o palácio vermelho, com os respectivos edifícios anexos. O Palácio Potala, residência de Inverno do Dalai Lama desde o séc. VII d.C., é um símbolo do Budismo tibetano e do seu papel central na administração tradicional do Tibete.

A beleza e originalidade da sua arquitetura, a sua decoração enfeitada e a sua integração harmoniosa numa paisagem impressionante constituem elementos que reforçam todo o seu interesse histórico e religioso.

Característica Notável: Símbolo do Budismo tibetano

Parque Nacional de Lushan

Grande Muralha da China
Monte Lu

Patrimônio mundial: Local Cultural

Registrado em: 1996

Localização: Província de Jiangxi

O Monte Lushan é um dos centros espirituais da civilização chinesa. Os templos budistas e tauístas, juntamente com os marcos do confucionismo, onde os mais eminentes mestres ensinavam, integram-se perfeitamente numa paisagem de beleza impressionante, que inspirou inúmeros artistas a desenvolverem a abordagem estética da natureza, típica da cultura chinesa.

Característica Notável: Montanha repleta de significado para a história religiosa e cultural da China.

Região Panorâmica do Monte Emei, Incluindo a Região Panorâmica do Buda Gigante de Leshan

Grande Muralha da China

Patrimônio Mundial: Local Cultural e Natural

Registrado em: 1996

Localização: Província de Sichuan

O primeiro templo budista da China foi construído na província de Sichuan, no Séc I. D. C., integrado numa área maravilhosa, no cimo do Monte Emei.

A construção de outros templos fez com que se tornasse num dos principais locais sagrados do budismo. Ao longo dos séculos, os seus tesouros culturais cresceram em número, sendo um dos mais notáveis o Buda gigante de Leshan, esculpido no século VIII, numa colina sobranceira à intersecção de três rios. Com 71 metros de altura, é o maior Buda do mundo.

O Monte Emei é também conhecido pela sua vegetação diversificada, variando entre as florestas de pinheiros subtropicais e subalpinas. Algumas das árvores têm mais de 1000 anos.

Característica Notável: Local budista único; ecossistemas de floresta diversificados.

Cidade Antiga de Lijiang

Grande Muralha da China
Cidade Antiga de Lijiang

Patrimônio Mundial: Local Cultural

Registrado em: 1997

Localização: Condado Autônomo de Lijiang

Naxi, Província de Yunnan A cidade antiga de Lijiang, que se adaptou harmoniosamente à topografia irregular deste local de importância comercial e estratégica, conservou uma paisagem urbana histórica de elevada qualidade e autenticidade. A sua arquitetura é notável pela mistura de elementos de diversas culturas, que se foram juntando ao longo dos séculos. Lijiang também possui um antigo sistema de abastecimento de água de grande complexidade e engenho, que ainda funciona eficientemente.

Característica Notável: Mistura de culturas; arquitetura histórica.

Cidade Antiga de Ping Yao

Grande Muralha da China
Cidade Antiga de Ping Yao

Patrimônio Mundial: Local Cultural

Registrado em: 1997

Localização: Província de Shanxi

Ping Yao é um exemplo de preservação excepcional de uma cidade Han chinesa tradicional, fundada no séc. XIV. O seu tecido urbano é uma síntese da evolução dos estilos arquitetônicos e do planejamento de cidades na China imperial ao longo de cinco séculos. De especial interesse são os imponentes edifícios associados à banca, que tornaram Ping Yao o centro financeiro de toda a China no séc. XIX e início do séc. XX.

Característica Notável: Cidade chinesa do século XIV.

Jardins Clássicos de Suzhou

Grande Muralha da China
Jardins Clássicos de Suzhou

Patrimônio Mundial: Local Cultural

Registrado em: 1997

Localização: Província de Jiangsu

Os quatro jardins na cidade histórica de Suzhou são os melhores exemplos do jardim chinês de concepção clássica, que procura recriar paisagens naturais em miniatura. São reconhecidos mundialmente como obras-primas do gênero. Datados dos sécs. XVI a XVIII, os jardins refletem, no seu desenho meticuloso, a profunda importância metafísica da beleza natural para a cultura chinesa.

Característica Notável: Jardins chineses clássicos.

Templo do Céu - Um Altar Imperial de Sacrifícios em Pequim

Grande Muralha da China
Templo do Céu

Patrimônio Mundial: Local Cultural

Registrado em: 1998

Localização: Distrito de Chongwen, Pequim

O Tempo do Céu, fundado na primeira metade do séc. XV, é um importante complexo de belos edifícios de culto, construídos em jardins e rodeados por bosques de pinheiros históricos.

Na envolvente geral e específica de cada um dos edifícios, o templo simboliza a relação entre a terra e o céu - o mundo do Homem e o mundo de Deus - que se posiciona no centro da cosmogonia chinesa, e também o papel especial desempenhado pelos imperadores nessa mesma relação.

Característica Notável: Símbolo do papel do imperador na relação entre a terra e o céu.

Palácio de Verão, Um Jardim Imperial em Pequim

Grande Muralha da China
Palácio de Verão, Pequim

Patrimônio Mundial: Local Cultural

Registrado em: 1998

Localização: Distrito de Haidian, Pequim

O Palácio de Verão em Pequim - construído em 1750, bastante danificado pela guerra de 1860 e restaurado de acordo com o traçado original em 1886 - constitui uma obra-prima do paisagismo chinês. A paisagem natural de colinas e cursos de água é combinada com elementos artificiais tais como pavilhões, vestíbulos, palácios, templos e pontes, por forma a compor um conjunto harmonioso de valor estético extraordinário.

Característica Notável: Arquitetura imperial de jardins chineses.

Esculturas em Pedra de Dazu

Grande Muralha da China
Esculturas em Pedra de Dazu

Patrimônio Mundial: Local Cultural

Registrado em: 1999

Localização: Cidade de Chongqing

As íngremes colinas da área de Dazu possuem uma série excepcional de esculturas em pedra, criadas entre os séculos IX e XIII. Estas esculturas destacam-se pela sua qualidade estética, pela rica diversidade de motivos, quer laicos quer religiosos, e pelas pistas que fornecem sobre a vida quotidiana da China durante este período. Fornecem também provas extraordinárias da síntese harmoniosa do budismo, taoísmo e confucionismo.

Característica Notável: Estátuas esculpidas em nichos de penhascos.

Monte Wuyi

Grande Muralha da China
Monte Wuyi

Patrimônio mundial: Local Cultural e Natural

Registrado em: 1999

Localização: Província de Fujian

O Monte Wuyi é a área mais extraordinária para a conservação da biodiversidade no sudeste da China e um refúgio para um grande número de espécies antigas, verdadeiras relíquias, muitas das quais são espécies endêmicas da China.

A beleza serena dos acentuados desfiladeiros do Rio das Nove Curvas, com os seus inúmeros templos e mosteiros, muitos dos quais se encontram agora em ruínas, foram o cenário ideal para o desenvolvimento do neo-Confucionismo, determinante para as culturas do leste asiático desde o séc. XI.

No séc. I a.C., foi construída pelos governantes da dinastia Han uma grande capital administrativa na cidade vizinha de Chengcun. Os seus muros maciços encerram um recinto arqueológico de grande importância.

Característica Notável: Ruínas da cidade capital do reino de Minyue.

Monte Qincheng e Sistema de Irrigação de Dujiangyan

Grande Muralha da China
Sistema de Irrigação de Dujiangyan

Patrimônio Mundial: Local Cultural

Registrado em: 2000

Localização: Cidade de Dujiangyan, província de Sichuan

A construção do sistema de irrigação de Dujiangyan teve início no séc. III a.C. Este sistema continua a controlar as águas do rio Minjiang e faz a sua distribuição para as férteis terras de cultivo das planícies de Chengdu. O Monte Qingcheng foi o local de nascimento do taoísmo, que é celebrado em muitos templos antigos.

Característica Notável: Antigo sistema de irrigação; local onde nasceu o taoísmo.

Antigas Aldeias no Sul de Anhui - Xidi e Hongcun

Grande Muralha da China
Aldeia de Hongcun

Patrimônio Mundial: Local Cultural

Registrado em: 2000

Localização: Província de Anhui

As duas aldeias tradicionais de Xidi e Hongcun preservam de uma forma notável a aparência de colônias não urbanas de um tipo já quase inexistente ou que se foi transformando durante o último século. O seu plano de arruamentos, a arquitetura e ornamentação e a integração de casas com sistemas polivalentes de água, constituem exemplos únicos que ainda hoje se mantêm.

Característica Notável: Aldeias tradicionais dos séculos XIV a XIX.

Grutas Longmen

Grande Muralha da China
Grutas Longmen

Patrimônio Mundial: Local Cultural

Registrado em: 2000

Localização: Província de Henan

As grutas e nichos de Longmen possuem a maior e mais extraordinária coleção de arte chinesa das últimas dinastias do Norte, Wei e Tang (316-907). Estas obras, totalmente dedicadas à religião budista, representam o ponto máximo da escultura chinesa em pedra.

Característica Notável: Esculturas budistas do século IV ao século X.

Túmulos Imperiais das Dinastias Ming e Qing

Grande Muralha da China
Túmulos Imperiais das Dinastias Ming e Qing

Patrimônio Mundial: Local Cultural

Registrado em: 2000

Localização: Túmulos Ming, província de Hubei

Túmulos Qing, província de Hebei Os túmulos imperiais Ming e Qing são locais naturais modificados por ação humana, cuidadosamente escolhidos de acordo com os princípios da geomancia (fengshui), onde se encontram inúmeros edifícios de concepção arquitetônica e ornamentação tradicional. Eles exemplificam a continuidade, ao longo de cinco séculos, de uma perspectiva sobre o mundo e de um conceito de poder específico da China feudal.

Característica Notável: Os túmulos imperiais para a continuidade de duas dinastias: Ming e Qing.

Grutas Yungang

Grande Muralha da China
Grutas Yungang

Patrimônio Mundial: Local Cultural

Registrado em: 2001

Localização: Província de Shanxi

As Grutas Yungang, na cidade de Datong, província de Shanxi, com as suas 252 cavernas e 51.000 estátuas, representam o extraordinário alcance da arte budista em grutas, na China dos sécs. V e VI.

As cinco cavernas criadas por Tan Yao, com a sua rigorosa unidade de disposição e concepção, constituem uma obra-prima clássica do primeiro auge da arte budista chinesa.

Característica Notável: Esculturas budistas antigas.

Fonte: www.chinaonline.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal