Breaking News
Home / História Geral / Calvinismo

Calvinismo

PUBLICIDADE

Calvinismo – O que é

Calvinismo é uma denominação de Protestantismo que segue as tradições teológicas e ensinamentos de João Calvino e outros pregadores da era da Reforma.

Os calvinistas romperam com a Igreja Católica Romana no século 16, tendo diferentes crenças de predestinação e eleição de salvação, entre outras.

Calvinismo é descrito por muitas pessoas de muitas maneiras diferentes, mas em sua essência, é uma compreensão das Escrituras.

Começa com uma compreensão da escritura que acredita que isso realmente testifica a Deus. O próprio Deus, como ele se revelou a nós muito graciosamente.

Além disso, a compreensão de que Deus está trabalhando neste mundo. Ele está trabalhando soberanamente em todas as coisas para sua glória, por meio da fama de seu nome. Essa é a essência do Calvinismo e a beleza do Calvinismo é como ele ajuda você a entender o que Deus fez em Jesus Cristo para enviar seu único filho para morrer por nós, para morrer por pessoas que rejeitaram a Deus, que se rebelaram contra ele, que pecou contra ele. Ele interveio e agora chama para si um povo, um povo que crê no nome do Senhor Jesus Cristo e será perdoado de seus pecados e estará com ele para sempre.

Como o Calvinismo começou?

calvinismo começou com a Reforma Protestante na Suíça, onde Huldrych Zwingli ensinou originalmente o que se tornou a primeira versão da doutrina Reformada em Zurique em 1519.

Os Institutos da Religião Cristã de João Calvino foram uma das teologias mais influentes da era da Reforma.

Os escritos de Calvino impressionaram tanto Guillaume Farel, o reformador de Genebra, Suíça, que Farel pressionou Calvino a vir e ajudar na reforma de Genebra. Genebra seria a casa de Calvino até sua morte em 1564. Calvino não viveu para ver a fundação de sua obra crescer e se tornar um movimento internacional; mas sua morte permitiu que suas idéias surgissem de sua cidade de origem, tivessem sucesso muito além de suas fronteiras e estabelecessem seu próprio caráter distinto.

O Calvinismo – A Salvação Pelo Trabalho

O teólogo francês João Calvino (1509-1564) estudou as ideias de Lutero e as radicalizou, sob forte influência do Suíço Huldrych Zwingli (1484-1531) também luterano, adaptou a ideia de predestinação na vida das pessoas. Se um trabalhador for honesto e com isto ficar rico, é sinal de ser um abençoado de Deus. A riqueza do trabalho justo é sinal de salvação.

Tal ideia teve ampla aceitação entre a burguesia endinheirada que buscava uma nova religião. As idéias de Calvino reafirmavam a teoria da salvação pela fé e levava ao radicalismo da Predestinação.

Baseava no trabalho, na poupança, na honra dos compromissos, era a base da ética capitalista.

João Calvino
João Calvino

As ideias de Calvino logo ganharam vários países na Europa, visto que ocorria com o crescimento das atividades mercantis e de comércio.

E grupos de burgueses se organizavam em seus países para converter mais fiéis ao calvinismo. Na Escócia serão chamados de Presbiterianos, na Inglaterra de Puritanos e na França de Huguenotes.

Em todos estes lugares ocorreram massacres e mortes de ambos os lados, sendo que na França no dia 24 de agosto de 1572, aconteceu a Noite de São Bartolomeu onde católicos massacraram milhares de Huguenotes.

O que João Calvino acreditava?

Calvino acreditava que a salvação só é possível através da graça de Deus. Mesmo antes da criação, Deus escolheu algumas pessoas para serem salvas.

Este é o osso com que a maioria das pessoas se engasga: predestinação. Curiosamente, não é uma ideia particularmente calvinista. Agostinho o ensinou séculos antes, e Lutero acreditava nisso, assim como a maioria dos outros reformadores.

Ainda assim, Calvino afirmou isso com tanta força que o ensino é para sempre identificado com ele. Calvino disse que isso foi claramente ensinado na Bíblia.

Para Calvino, Deus era – acima de tudo – soberano. Como todos os reformadores, ele odiava o modo como o catolicismo degenerou em uma religião de salvação pelas obras.

Portanto, o tema constantemente repetido de Calvino era este: Você não pode manipular Deus, nem colocá-lo em dívida com você. Se você é salvo, é obra dele, não sua.

Ele acreditava que só Deus sabe quem é eleito (salvo) e quem não é. Mas, disse Calvino, uma vida moral mostra que uma pessoa é (provavelmente) um dos eleitos.

O próprio Calvino era intensamente moral e enérgico e impressionou os outros sobre a necessidade de trabalhar em sua salvação – não para serem salvos, mas para mostrar que são salvos. Essa ênfase em fazer, em agir para transformar um mundo pecaminoso, tornou-se uma das principais características do calvinismo.

Ao enfatizar a soberania de Deus, os Institutos de Calvino levam o leitor a acreditar que nenhuma pessoa – rei, bispo ou qualquer outra pessoa – pode exigir nossa lealdade final.

Calvino nunca ensinou explicitamente que os homens têm o “direito” à revolução, mas isso está implícito. Nesse sentido, suas obras são surpreendentemente “modernas”.

Quais são os cinco pontos do calvinismo?

Depravação total – afirma que, como conseqüência da queda do homem no pecado, toda pessoa está escravizada ao pecado. As pessoas não são por natureza inclinadas a amar a Deus, mas antes a servir aos seus próprios interesses e rejeitar o governo de Deus.
Eleição Incondicional – afirma que Deus escolheu desde a eternidade aqueles a quem trará para si, não com base na virtude, mérito ou fé previstos nessas pessoas; em vez disso, sua escolha é incondicionalmente baseada somente em sua misericórdia. Deus escolheu desde a eternidade estender misericórdia àqueles que escolheu e reter misericórdia aos não escolhidos.
Expiação Limitada – afirma que a expiação substitutiva de Jesus foi definida e certa em seu propósito e no que ela realizou. Isso implica que apenas os pecados dos eleitos foram expiados pela morte de Jesus.
Graça irresistível – afirma que a graça salvadora de Deus é eficazmente aplicada àqueles a quem ele determinou salvar (isto é, os eleitos) e supera sua resistência em obedecer ao chamado do evangelho, levando-os à fé salvadora. Isso significa que quando Deus soberanamente tem o propósito de salvar alguém, esse indivíduo certamente será salvo.
Perseverança dos Santos – afirma que, visto que Deus é soberano e sua vontade não pode ser frustrada por humanos ou qualquer outra coisa, aqueles a quem Deus chamou para a comunhão com ele continuarão na fé até o fim.

Teologia Calvinista – O que é

João Calvino

teologia calvinista se refere às doutrinas de João Calvino, um reformador cristão do século 16. As igrejas modernas que seguem a teologia calvinista incluem Presbiterianos Ortodoxos, Presbiterianos Reformados e alguns grupos Batistas, entre outros. As doutrinas básicas deste sistema de crença, formalizado pelo Sínodo de Dordt em 1619, são “depravação total, eleição incondicional, expiação limitada, graça irresistível e perseverança da salvação”. Vários grupos podem adotar várias abordagens ao modelo de cinco pontos do calvinismo, mas as idéias abrangentes são razoavelmente consistentes e levam a outras semelhanças doutrinárias e culturais entre as denominações calvinistas.

A depravação total, dentro da teologia calvinista, é a crença de que os humanos são inerentemente pecadores desde o nascimento e que todos os esforços humanos para melhorar a si mesmos são basicamente ineficazes. Essa visão é semelhante aos ensinamentos católicos sobre o pecado original, mas contrasta com as crenças teológicas cristãs humanistas de que os humanos são capazes de melhorar a si mesmos. A eleição incondicional é a visão de que Deus elege os indivíduos para serem salvos com base em sua própria escolha e não em seus méritos, visto que, de acordo com a doutrina da depravação total, os humanos não têm mérito.

Aqueles não predestinados para a salvação, na maioria das visões calvinistas, estão predestinados para o inferno.

Expiação limitada significa que a expiação de Cristo cobre apenas os pecados dos eleitos, não de todas as pessoas. Teologias contrastantes, como o armênio, podem argumentar que a expiação foi em nome de todas as pessoas e que a escolha de uma pessoa em aceitar ou recusar a expiação é o que determina se seus pecados serão perdoados. Na teologia calvinista, entretanto, uma pessoa não faz uma escolha sobre se deseja ser salva, mas é atraída para a salvação pela graça irresistível de Deus, que é o quarto dos cinco pontos do calvinismo.

De acordo com a teologia calvinista, porque Deus escolhe os eleitos, ele também lhes dá força para perseverar em sua fé. Esta doutrina é conhecida como perseverança da salvação ou perseverança dos santos.

Aqueles que seguem esta doutrina acreditam que um membro dos eleitos não pode perder sua salvação por se afastar da fé, e uma pessoa que parece fazer isso provou não ter sido realmente um dos eleitos.

teologia calvinista é freqüentemente percebida como uma teologia muito sombria devido à sua ênfase na depravação humana e sua visão de que aqueles que não são eleitos estão predestinados para o inferno.

Historicamente, os calvinistas tendem a ter códigos morais rígidos. Os puritanos, por exemplo, eram um grupo calvinista inglês nos séculos 16 e 17 conhecido por sua desaprovação das celebrações do Natal e do teatro, entre outras coisas. Por outro lado, os primeiros puritanos americanos às vezes são lembrados de forma mais positiva por seu individualismo e estruturas sociais comparativamente igualitárias.

Fonte: Frederico Czar (Professor de História)

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Arqueologia de Gênero

Arqueologia de Gênero

PUBLICIDADE Definição A arqueologia de gênero é um método investigativo da subdisciplina de estudar sociedades antigas através …

Criptologia

PUBLICIDADE Criptologia é a ciência preocupada com a comunicação e armazenamento de dados de forma …

Stonehenge

PUBLICIDADE Stonehenge – Monumento Stonehenge é um dos monumentos mais famosos do mundo. Fica na …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.