Breaking News
Home / História Geral / Políticas Públicas

Políticas Públicas

PUBLICIDADE

Definição

política pública é o guia de princípios para a ação tomada pelos poderes executivos administrativos do estado com relação a uma classe de questões, de maneira consistente com a lei e os costumes institucionais.

Mais formalmente, é o conjunto relativamente estável de ações governamentais intencionais que tratam de questões que preocupam uma parte da sociedade.

Em qualquer sociedade, entidades governamentais promulgam leis, fazem políticas e alocam recursos. Isso é verdade em todos os níveis.

A política pública pode ser geralmente definida como um sistema de leis, medidas regulatórias, cursos de ação e prioridades de financiamento relativas a um determinado tópico promulgado por uma entidade governamental ou seus representantes.

O que são Políticas públicas?

A política pública é uma tentativa de um governo de resolver uma questão pública ao instituir leis, regulamentos, decisões ou ações pertinentes ao problema em questão.

Diversas questões podem ser abordadas por políticas públicas, incluindo criminalidade, educação, política externa, saúde e assistência social.

Embora as políticas públicas sejam mais comuns nos Estados Unidos, vários outros países, como os do Reino Unido, também as implementam.

O processo para criar uma nova política pública geralmente segue três etapas: definição da agenda, formulação da opção e implementação; o cronograma para uma nova política a ser implementada pode variar de semanas a vários anos, dependendo da situação.

Políticas públicas também podem ser feitas por líderes de instituições religiosas e culturais para o benefício da congregação e dos participantes, e o termo também pode se referir a um tipo de estudo acadêmico que abrange tópicos como sociologia, economia e análise de políticas.

O processo

Quando novas políticas públicas são criadas, geralmente há três coisas principais envolvidas no processo: o problema, o jogador e a política.

O problema é a questão que precisa ser abordada, o jogador é o indivíduo ou grupo que é influente na formação de um plano para abordar o problema em questão, e a política é o curso de ação finalizado decidido pelo governo. Normalmente, o público em geral informará o governo sobre um problema, escrevendo cartas e e-mails ou fazendo ligações telefônicas para os líderes do governo local; a questão é então apresentada durante as reuniões do governo e o processo de criação de novas políticas públicas começa.

O modelo racional para o processo de formulação de políticas públicas pode tipicamente ser dividido em três etapas: definição da agenda, formulação da opção e implementação.

No estágio de agendamento, as agências e autoridades do governo se reúnem para discutir o problema em questão.

No segundo estágio, a formulação de opções, soluções alternativas são consideradas e decisões finais são tomadas em relação à melhor política.

Consequentemente, a política decidida é implementada durante a fase final; na maioria dos casos, uma vez implementadas as políticas públicas, elas estão amplamente abertas à interpretação de atores não-governamentais, inclusive os do setor privado. Implícita neste modelo está o fato de que as necessidades da sociedade são uma prioridade para os atores envolvidos no processo de formulação de políticas. Além disso, acredita-se que o governo cumprirá todas as decisões tomadas pela política final.

Infelizmente, aqueles que enquadram a questão a ser tratada pela política muitas vezes exercem uma enorme influência sobre todo o processo através de suas personalidades, interesses pessoais, afiliações políticas e assim por diante. O viés é extenuado pelos jogadores envolvidos. O resultado final do processo, assim como sua implementação, não é, portanto, tão eficaz quanto o que poderia resultar de um processo puramente racional.

No geral, no entanto, a política pública continua sendo uma ferramenta vital para lidar com as preocupações sociais.

Exemplos

Quando tribunais e legislaturas tomam a decisão de legalizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo ou de tornar o casamento entre pessoas do mesmo sexo legal ou ilegal, eles podem levar em conta o que acreditam ser bom para o público como um todo. Eles também podem considerar idéias culturais sobre o assunto. Sua decisão pode moldar a política pública.

Quando os tribunais se recusam a impor contratos relacionados a comportamento ilegal, como recusar a execução de um contrato de prostituição ou um contrato para comprar bens roubados, este é um exemplo de uma decisão de política pública. Os tribunais não querem encorajar comportamentos ilícitos como pessoas entrando em contratos ilegais.

Quando os legisladores aprovam leis que protegem os trabalhadores, instituem leis sobre salários e horas e promulgam leis de salários e horas, essa é uma decisão de política pública. A política é proteger os direitos dos trabalhadores dentro da sociedade.

Quando os legisladores aprovam leis como a Lei da Violência contra as Mulheres, esse é um ato que molda a política pública. Isso mostra que há uma prioridade para fornecer proteção às mulheres.

Quando os legisladores impõem um sistema tributário progressivo, isso é baseado em políticas públicas que indicam que aqueles que ganham mais dinheiro deveriam pagar mais dinheiro ao sistema e aqueles que têm menos dinheiro deveriam pagar menos para o sistema.

Quando um estado impõe restrições severas ao aborto, isso é reflexo de uma política pública de que a vida deve ser vista como começando no nascimento.

A questão dos direitos das armas é uma questão de política pública. Quando leis de armas mais duras são promulgadas, isso é baseado em uma política pública que leis mais rigorosas tendem a reduzir o crime e manter as armas fora das mãos dos criminosos, o que é mais importante do que o direito de um indivíduo às armas. Quando as leis mais frouxas de armas são promulgadas, isso se baseia em uma política pública que prioriza os direitos dos proprietários de armas e na crença de que leis de armas mais fortes não serão eficazes para deter a violência.

A afirmação de cada um de acordo com sua capacidade, para cada um de acordo com sua necessidade, é um exemplo de política pública em que a sociedade possui os meios de produção e cada pessoa faz o trabalho que pode fazer e recebe o dinheiro e os recursos de que necessita.

Como um estudo acadêmico

O estudo das políticas públicas começou em 1922, quando Charles Merriam, um cientista político, procurou construir um elo entre a teoria política e sua aplicação à realidade.

A maioria dos estudos de políticas públicas se concentra em áreas que se aplicam a problemas dentro da administração, administração e operações do governo.

Alguns desses tópicos incluem economia, avaliação de programas, sociologia, economia política e gestão pública. A maioria dos diplomas universitários sobre esse tópico é oferecida apenas como mestrado ou doutorado, e o curso de estudo pode variar entre as universidades.

O que é a Teoria das Políticas Públicas?

Políticas Públicas
Os primeiros estudos da teoria das políticas públicas podem se concentrar em Platão

teoria das políticas públicas é o estudo ou discussão de políticas públicas.

A política pública em si inclui quaisquer políticas que estejam relacionadas com o público, nos níveis federal, estadual ou municipal. Esse campo de estudo envolve observar, analisar e freqüentemente comparar as políticas públicas atuais à teoria, em vez de participar efetivamente da criação da política. Porque a teoria não é igual ao conhecimento ou informação factual, é um estudo imperfeito, muitas vezes envolvendo debate e, por vezes, controvérsia.

Este tipo de estudo é frequentemente projetado e construído em cursos universitários destinados a estudantes de graduação, pós-graduação e doutorado. O número de cursos, assim como a disponibilidade, depende realmente da instituição ou universidade. Algumas universidades têm um número limitado de cursos de políticas públicas, enquanto outros têm departamentos inteiros dedicados ao assunto.

Os estudantes que buscam uma graduação em ciências políticas, governo, relações internacionais, administração pública ou políticas públicas são quase sempre obrigados a se inscrever e passar em um curso de teoria de política pública.

Outras áreas de estudo que exigem ou se beneficiariam de uma sólida compreensão deste tópico incluem estudos de direito, economia e ciências sociais. Um histórico na história e uma compreensão do sistema político local ou nacional respectivo é útil antes de se inscrever em um curso teórico.

Algumas das áreas que podem ser abordadas em um curso incluem teorias históricas, bem como conceitos teóricos mais recentes. Muitas vezes, as universidades desmembram os estudos da teoria das políticas públicas em intervalos de tempo, dando aos estudantes uma visão mais detalhada dos pensadores bem conhecidos de um determinado período de tempo. Por exemplo, os primeiros estudos podem se concentrar em Maquiavel, Sócrates e Platão.

Outros cursos podem incluir teoria e observações sobre políticas públicas por cientistas políticos mais recentes.

Oportunidades de carreira em políticas públicas são numerosas. Um doutorado em uma disciplina similar, bem como experiência em pesquisar e publicar artigos acadêmicos sobre o assunto, provavelmente prepararia uma pessoa para trabalhar como professor nesse campo. Embora uma pessoa não necessite necessariamente de um background ou educação na teoria, é útil.

O que é análise de políticas públicas?

A análise de políticas públicas é o monitoramento de diferentes agendas governamentais que afetam diretamente uma comunidade específica. Os tipos de tópicos examinados podem variar do impacto da infraestrutura em uma cidade às leis antifumo. A ideia por trás da análise de políticas públicas é fornecer ao governo fatos e estatísticas sobre até que ponto essas iniciativas estão funcionando.

Os legisladores que buscam aprovar leis específicas e funcionários do governo que trabalham para sua aplicação podem estar particularmente interessados na análise de políticas públicas. Isso ocorre porque, quando surgem problemas sociais, cabe a esses formuladores de políticas encontrar soluções adequadas.

Vandalismo, baixo desempenho dos estudantes nas escolas, altas taxas de criminalidade, problemas ambientais e colisões de trânsito são alguns dos muitos exemplos de problemas que são freqüentemente abordados dessa maneira.

Para determinar quais políticas não estão atingindo as metas, uma análise de política pública passa por várias etapas.

Os analistas de políticas geralmente começam coletando evidências do problema. Isso pode incluir a realização de pesquisas de opinião pública, falar com especialistas em áreas afins ou examinar casos específicos. A coleta de estatísticas geralmente é a maneira mais confiável de aprender como a maioria da população se sente sobre o assunto.

A próxima fase de análise é tipicamente identificar as causas de um problema. Se as razões por trás de um determinado problema social podem ser aprendidas, os funcionários do governo podem ajustar as leis para ajudar a eliminar o problema. Pode haver vários fatores que contribuem para um problema social. Por exemplo, dirigir embriagado por adolescentes pode ser afetado pela pressão dos colegas, acesso fácil ao álcool e anúncios que promovem seu consumo.

Uma vez reunida a evidência sobre a natureza de um problema e suas causas, os analistas o utilizam para avaliar a eficácia da política específica.

Os pontos fortes e fracos de uma política são geralmente analisados para determinar quais partes dela precisam ser mantidas, alteradas ou substituídas. Desta forma, os resultados negativos podem ser reduzidos e as soluções podem ser propostas.

O que é Gestão de Políticas Públicas?

Políticas Públicas
Políticas Públicas

Gestão de políticas públicas é o processo de trabalhar para formular e influenciar políticas públicas a partir do exterior.

Este é um processo principalmente exclusivo das formas democráticas de governo, onde aqueles no poder devem responder a uma base de eleitorado. Embora esse processo possa não ser bem-sucedido em todos os casos, as empresas e organizações que têm um plano estão mais aptas a ver resultados positivos para suas causas.

Um grande volume de dinheiro pode ser colocado na gestão de políticas públicas, porque há muito em jogo. Muitas vezes, organizações sem fins lucrativos e até empresas com fins lucrativos que pesquisam novos produtos podem depender de subsídios do governo ou de outros fundos governamentais. Caso contrário, essas empresas podem tentar influenciar regras regulatórias ou outras barreiras, a fim de facilitar a realização de negócios. Isso envolve divulgar suas opiniões a um grupo de legisladores.

Antes de ir aos legisladores, as organizações costumam dedicar tempo para elaborar uma estratégia de gestão de políticas públicas, que pode ser a parte mais difícil do processo. Muitas vezes, as empresas podem até contratar consultores para ajudá-las a elaborar uma estratégia para se adequar à sua situação específica. Esta política pode ser discutida e votada por uma equipe executiva ou pela diretoria antes de ser implementada.

A maioria das estratégias que envolvem a gestão de políticas públicas inclui um esforço multifacetado especificamente focado nos processos legislativos e regulatórios. Isso significa ter provisões para monitorar e rastrear a legislação para mudanças nas regras ou leis, pesquisar questões para determinar como a legislação pode afetar uma pessoa ou coisa, fazer lobby para fazer as opiniões ouvidas e possivelmente até mesmo a formação de um comitê de ação política.

Uma estratégia abrangente de políticas públicas também pode incluir reuniões e planejamento de eventos, gerenciamento de programas e formulação de estratégias.

Algumas partes do plano provavelmente levarão mais tempo e dinheiro do que outras.

Por exemplo, os esforços de lobby, embora possam ser feitos por telefone, por carta ou e-mail, geralmente acontecem pessoalmente. Isso requer o transporte de indivíduos para uma capital estadual ou nacional e o pagamento de tempo e despesas para que eles possam fazer um caso. Algumas empresas também contratam lobistas profissionais por esse motivo.

Um dos maiores empreendimentos de qualquer estratégia de gestão de políticas públicas é formar e manter um comitê de ação política. Esses grupos são estritamente regulados por leis eleitorais e, embora possam ser eficazes, devem certificar-se de que estão cumprindo a lei. Por exemplo, eles são obrigados a fazer registros regulares de onde seu dinheiro está vindo e quais são suas despesas. Isso pode ser um processo demorado e difícil, mas tais regras devem ser seguidas para evitar multas substanciais.

O que é Administração de Políticas Públicas?

Administração de políticas públicas é a implementação e gestão de políticas governamentais, com base na análise de especialistas e na resolução de questões específicas que geralmente têm um impacto de longo alcance sobre os cidadãos que vivem sob o governo em questão. Políticos e analistas políticos formulam políticas públicas nos níveis nacional, regional e local.

Os cidadãos são freqüentemente atores ativos que influenciam as decisões de políticas públicas que podem ser benéficas para seus interesses especiais.

Como resultado, a administração de políticas públicas é, de tempos em tempos, vista como um esforço humanista.

Quais são as etapas do processo de políticas públicas?

Existem quatro etapas típicas e principais no processo de políticas públicas:

Identificando um problema,
Formular uma política,
Implementar a mudança de política, e
Avaliar o resultado.

Cada etapa geralmente é seguida na ordem listada para garantir que o processo seja feito corretamente.

Em muitos casos, essas “etapas” são transformadas em um ciclo, com cada etapa sendo repetida à medida que ocorrem mudanças. Quando uma política é avaliada, por exemplo, ela pode revelar novos problemas que precisam ser resolvidos.

Em geral, o processo de políticas públicas pode ser visto como os passos que um governo toma para agir em nome do público.

Embora a terminologia usada para explicar o processo de políticas possa diferir, cada etapa do processo é focada no mesmo propósito geral. O próprio processo real também pode variar ocasionalmente, dependendo da política em questão. Apesar dessas diferenças, uma olhada nas etapas gerais que a maioria dos governos, ou órgãos governamentais, segue na maioria das situações pode fornecer insights sobre como o processo geralmente funciona.

Identificando o problema

O primeiro passo no processo de políticas públicas é delinear o problema. Isso envolve não apenas reconhecer que existe um problema, mas também estudar o problema e suas causas em detalhes. Essa etapa envolve determinar o grau de conscientização do público sobre o assunto, decidir quem participará da correção e considerar quais meios estão disponíveis para realizar uma solução. As respostas a essas perguntas geralmente ajudam os formuladores de políticas a avaliar quais alterações de políticas, se houver, são necessárias para resolver o problema identificado. A agenda – cujos problemas são abordados – pode ser definida pelo público, grupos de interesse especial, ou funcionários do governo, entre outros.

Formulando uma Política para Resolver o Problema

Depois de identificar e estudar o problema, uma nova política pública pode ser formulada ou desenvolvida. Essa etapa é tipicamente marcada pela discussão e debate entre funcionários do governo, grupos de interesse e cidadãos individuais para identificar possíveis obstáculos, sugerir soluções alternativas e estabelecer metas claras e listar as etapas que precisam ser tomadas para atingi-las. Essa parte do processo pode ser difícil e, muitas vezes, serão necessários compromissos antes que a política possa ser escrita. Uma vez que a política é desenvolvida, as autoridades competentes devem concordar com isso. Uma política mais fraca pode ter maior probabilidade de passar, enquanto uma mais forte que lide com o problema mais diretamente pode não ter apoio suficiente para obter aprovação.

Implementando a mudança de política

Uma nova política deve ser efetivada, o que normalmente requer determinar quais organizações ou agências serão responsáveis por realizá-la. Este é o terceiro passo do processo de políticas públicas, e um que pode ser difícil se as pessoas encarregadas de executar a política não estiverem comprometidas em cumpri-la.

Durante a etapa de desenvolvimento de políticas, podem ter sido feitos compromissos para fazer com que a política seja aprovada de modo a não concordar com aqueles que são, em última instância, obrigados a ajudar a realizá-la; como tal, é improvável que o imponha de forma eficaz. Comunicação e coordenação claras, bem como financiamento suficiente, também são necessárias para tornar este passo um sucesso.

Avaliando o efeito da mudança de política

O estágio final do processo de políticas públicas, conhecido como avaliação, é tipicamente contínuo. Essa etapa geralmente envolve um estudo de quão eficaz foi a nova política ao abordar o problema original, o que muitas vezes leva a mudanças adicionais nas políticas públicas. Também inclui a análise de fundos e recursos disponíveis para garantir que a política possa ser mantida. Historicamente, este passo nem sempre foi tratado como muito importante, mas os formuladores de políticas estão encontrando cada vez mais formas de garantir que as ferramentas necessárias para a avaliação sejam incluídas em cada etapa do processo de políticas públicas.

Fonte: www.civiced.org/courses.lumenlearning.com/mainweb-v.musc.edu/www.wisegeek.org/examples.yourdictionary.com/www3.mruni.eu/pols.tamu.edu

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Políticas Sociais

Políticas Sociais

PUBLICIDADE Definição Política social é um termo que é aplicado a várias áreas da política, geralmente …

Gerontocracia

Gerontocracia

PUBLICIDADE Definição Um estado, sociedade ou grupo governado por pessoas idosas. O que é uma …

Burocracia

Burocracia

PUBLICIDADE Burocracia – Definição A Burocracia é um sistema de administração distinguido por sua: 1) hierarquia …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.