Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / História Geral / Ocupação da América

Ocupação da América

PUBLICIDADE

América Inglesa

A colonização, pelos ingleses, do que hoje chamamos de Estados Unidos foi iniciada no século XVII e em condições diferentes da colonização ibérica do Novo Mundo.

No início daquele século, o governo da Inglaterra concedeu territórios àqueles interessados em explorá-los e povoá-los, numa tentativa de viabilizar a ocupação da América do Norte. No entanto, a efetiva colonização dessa área acontece somente a partir de 1620 e, de certa forma, à revelia do Estado inglês.

Um processo migratório natural, não conduzido pela Inglaterra. Grupos de ingleses, principalmente puritanos, atravessam o Atlântico na intenção de estabelecer aqui um novo lar. Foram impulsionados pelas condições políticas, religiosas e econômicas da Inglaterra naquele momento.

Tais grupos fugiam de um cenário tenebroso na Europa: a ditadura absolutista da dinastia Stuart, as perseguições religiosas do Estado anglicano e a crise sócio-econômica provocada pelo fenômeno dos Cercamentos (especulação capitalista no campo, expulsando os pequenos agricultores de suas terras).

Esses imigrantes ocuparam uma extensa faixa de terra ao longo do litoral atlântico da América do Norte, constituindo 13 colônias dispostas como nos mostram o quadro e o mapa a seguir.

As treze colônias originais

Nome Fundada por: Ano
Virgínia Companhia de Londres 1607
New Hampshire John Mason e outros 1623
Massachusetts Separatistas puritanos 1620-30
Maryland Lord Baltimore 1634
Connecticut Emigrantes de Mass 1635
Rhode Island Roger Williams 1636
Carolina do Norte Emigrantes de Virgínia 1653
Nova York Holanda 1613
Nova Jersey Barkeley Carteret 1664
Carolina do Sul Oito nobres 1670
Pensilvânia William Penn 1681
Delaware Suécia 1638
Geórgia George Oglethorpe 1733

Ocupação da América
As Treze Colônias Inglesas

A especificidade da ocupação desses territórios acaba conferindo um caráter peculiar à colonização inglesa da América.

A visão que os colonos tinham da colônia é a de que esta funcionaria como um espaço para o futuro.

Um futuro de sucesso financeiro, onde imperasse a democracia, a liberdade de expressão e a tolerância religiosa. Para esses colonos, desenvolver a colônia significava desenvolvimento para si mesmo e não para a metrópole. Aliás, a construção desse espaço não passava pela gerência da Inglaterra, que adotava em relação à América uma posição conhecida como Negligência Salutar – uma postura de omissão e descaso para com os assuntos coloniais.

Não que a Inglaterra não quisesse explorar suas colônias nos moldes mercantilistas de Portugal e Espanha, mas, envolta em seus problemas internos (notadamente a Revolução Inglesa) ela não tinha como se lançar em tal empreitada. Isso fez com que a administração e organização dessas áreas ficassem a cargo dos próprios colonos, num clima de autonomia e independência em relação à metrópole, um auto-governo colonial, o “self-government”. Esse conjunto de coisas, que dá distinção às 13 Colônias (principalmente as do centro-norte) determina o tipo de colonização que lá se processou, a colonização de povoamento.

Do ponto de vista econômico e da organização social, as 13 Colônias não constituíam um grupo homogêneo.

Possuíam diferenças marcantes e podem ser agrupadas em dois blocos distintos: as colônias do centro-norte e as colônias do sul.

Colônias do Centro-Norte

Conhecidas como Nova Inglaterra, essas colônias ocuparam uma área onde o clima se assemelhava ao europeu. Sendo assim, não se dedicaram a agricultura de exportação já que os gêneros valorizados na Europa eram os tropicais.
As principais atividades eram a manufatura, a construção naval, a pesca e o comércio. Essas colônias negociavam com várias localidades: Antilhas, Colônias do Sul, Europa e África. Eram os chamados comércios triangulares. Um dos mais lucrativos obedecia a seguinte rota: rum (da América para a África), escravos (da África para as Antilhas) e açúcar (das Antilhas para a América).
Predomínio de pequenas propriedades rurais.
Mão-de-obra livre assalariada.
Vida urbana mais desenvolvida.
Grupo dominante:
a burguesia.
Sociedade mais flexível, com maior mobilidade que a do sul.

Ocupação da América
Exemplo de comércio triangular

Colônias do Sul

Devido ao clima favorável, essa região se dedica à agricultura de exportação, principalmente de algodão e tabaco.
Tem como modelo agrícola a “plantation” – latifúndio, monocultura para exportação, mão de obra escrava negra.
Assemelha-se, economicamente, às colônias de exploração. Mas, administrativa e comercialmente, não se submete ao controle metropolitano
Sociedade rural e hierarquizada. Mais rígida que a do centro-norte.

Os Peregrinos do Mayflower

Durante o primeiro período da dinastia Stuart (1603-1642), a perseguição aos puritanos (dissidentes da Igreja Anglicana que aderiram aos ensinamentos de João Calvino) deu origem aos primeiros fluxos migratórios de famílias inglesas para o continente norte-americano.

Proibido de praticar sua religião, um grupo de puritanos arrendou um navio, o Mayflower, e partiu para o Novo Mundo, na esperança de começar de começar uma nova vida longe das perseguições religiosas e políticas.

Em novembro de 1620, 102 puritanos, também conhecidos como “pais peregrinos”, desembarcaram na região de Massachusetts, onde estabeleceram uma colônia.

Os primeiros colonos ingleses que aportaram na América do Norte chegaram completamente famintos, e só conseguiram sobreviver devido à hospitalidade dos índios, que lhes ofereceram comida.

Daí o motivo de os norte-americanos comemorarem todos os anos, na última quinta-feira do mês de novembro, o Dia de Ação de Graças (Thanksgiving Day), ocasião em que, rememorando tal acontecimento, agradecem a Deus pelas bênçãos recebidas.

Entretanto, em menos de um ano, metade do grupo de peregrinos havia falecido devido às precárias condições de viagem e, principalmente, aos rigores climáticos e à falta de alimentos.

De 1630 a 1642, atendendo à convocação da Companhia de Massachusetts, numerosos puritanos deixaram a Europa e partiram para a América, onde estabeleceram outros núcleos de colonização num território próximo ao Canadá, conhecido, a partir de então, como Nova Inglaterra.

Posteriormente, à medida que essas colônias progrediam, centenas de outras famílias, de diferentes religiões (luteranos, metodistas, judeus, católicos etc.), desembarcavam na América, aumentando a área de ocupação inglesa.

Essa corrente migratória não era constituída apenas de pessoas perseguidas por praticar determinada religião. Vieram também aventureiros, crianças raptadas, mulheres para serem vendidas como esposas, negros africanos, degredados, comerciantes e até aristocratas.

Conseqüentemente, em 1763, já haviam sido fundadas, no atual território dos Estados Unidos, treze colônias, que abrigavam mais de 3 milhões de habitantes.

América do Norte: Uma Colonização Diferente

Duas empresas foram fundadas para explorar as colônias inglesas: a Companhia de Londres, que ficou com o sul, e a de Plymouth, com o norte.

Tratava-se de um esforço oficial de ocupação das terras. No início do século XVIII já estavam delineadas as treze colônias da América do Norte.

Pequenos proprietários, refugiados políticos ou religiosos, instalaram-se ao norte, nas colônias da Nova Inglaterra: New Hampshire, Massachusetts, Rhode Island e Connecticut.

Uma região mais urbanizada se formou ao centro: Nova York, Nova Jersey, Pensilvânia, Delaware. No sul, Maryland, Virgínia, Carolinas e Geórgia, dominou a grande propriedade escravista produtora de arroz, tabaco e anil, e mais tarde algodão, para exportação.

A oferta de terra era o grande estímulo capaz de atrair europeus para trabalhar em colônias mais pobres, como a Nova Inglaterra, onde o trabalho na terra, a pesca e a construção naval se constituíam nas atividades básicas. Por outro lado, havia na Inglaterra uma população sobrante, formada de camponeses que abandonavam os campos devido à perda de suas terras e à transformação dos cultivos em pastagens para a criação de ovelhas. Essa população excedente vivia em condições precárias e estava disposta a transferir-se para a América nas condições impostas pelas companhias.

Na Inglaterra, quem quisesse viajar e não dispunha de dinheiro assinava um contrato, comprometendo-se a trabalhar para um empregador na América durante cinco ou sete anos. Ganhava, em troca, a passagem e manutenção. Terminado o contrato, recebia como recompensa um pedaço de terra. Esses trabalhadores eram chamados de resgatados.

No sul, esse tipo de trabalhador pouco interessava. A mão-de-obra precisava ser em grande número e barata. A alternativa foi a escravidão africana. O escravo aqui trabalhava o ano todo, ao contrário do norte, onde o trabalhador ficava inativo durante o inverno

Fonte: anglosl.com.br

Ocupação da América

A história da América

Desde 1492

América do Norte e América Central.

A história da América do Norte tem nenhuma unidade antes de meados do século XVIII. As várias tentativas de colonização no Canadá Na Nova Inglaterra e no Caribe , Fall, estritamente falando, na história das regiões onde foram tentados. Cada nação traz seu próprio engenharia e preserva tanto quanto possível o contato com os seus vizinhos. Após as Guerra dos Sete Anos ea perda do Canadá (1763), Inglaterra é uma peça central instantânea de toda a costa do Atlântico.

Mas a Guerra da Independência dos Estados Unidos quebra a nova unidade. Desde então, a grande influência da UE tem vindo a aumentar e é na história dos Estados Unidos para procurar o link para questões internacionais na América do Norte. Nós remetemos o leitor para mais detalhes de itens Canadá Holanda México Etc.., Para todas as páginas em consécrées a história dos Estados Unidos, limitando-nos aqui com a informação essencial.

No final do século XVI, encontramos nos assentamentos espanhóis do norte, Inglês e América francês. Os espanhóis ocuparam a bacia e as ilhas do Golfo do México, os ingleses alguns pontos da costa atlântica O francês estuário do St. Lawrence. No século XVII, estas duas nações estender suas posses, eles formam o Caribe , Ou a metade do Haiti e Jamaica são retirados os espanhóis, ao mesmo tempo estender o Inglês na costa do Atlântico e ao pé das Alleghenies e os franceses entrar bacia do Mississippi.

 

No entanto, as posses dos trópicos ainda é considerado o mais importante centro de gravidade ainda está no Golfo do México . No século XVIII, o dinamarquês reocupar Groenlândia Os franceses são removidos do Canadá . No final do século XVIII e nos primeiros anos do século XIX, ocorre o fato da emancipação de capital, há agora as nações americanas, nos Estados Unidos , México As repúblicas da América Central e Haiti . As discussões do mais poderoso, os Estados Unidos, com a Inglaterra e México, a sua expansão, a expensas suas, as expedições francesas em Santo Domingo e México são os principais fatos da história política da América Norte entre emancipação e início do século XX.

América do Sul.

Imediatamente após as primeiras viagens de descoberta que se seguiram o de Cristóvão Colombo , em 1492, a América tornou-se a presa dos Conquistadores.

Cortes apreendidos no México por queda do império asteca , Pizarro teve Peru e arredores, destruindo o Império Inca.

O tempo de vice-reis.

Após as descobertas e conquistas, México e América do Sul foram organizadas pelos reis de Espanha em vice-reinados e capitanias gerais. Os primeiros anos da ocupação e conquista Ia oferecer um espetáculo atroz. Não só os espanhóis e os índios se reúnem para exterminá-los com requintes de crueldade, mas rasgar a um e os outros. A política dos reis de Espanha se concentra principalmente sobre eles na decisão de manter a soberania. Ele não diminui o horror que está enfrentando lendo relatos contemporâneos. Civilização européia foi estabelecido nas novas possessões espanholas com a barbárie sem precedentes e da escravidão imposta aos índios e negros que as importações provenientes da África para trabalhar nas minas. É impossível calcular, mesmo aproximadamente, quantos milhões de seres humanos, a criação e conservação do poder espanhol na América do Sul foram mortos. Não só porque seria necessário listar os índios que os espanhóis mortos pela ambição, ganância, fanatismo ou simplesmente pelo prazer de matar multidões, ele deve adicionar a multidão daqueles que pereceram nas profundezas da miséria minas, mas precisamos saber quantos negros foram assassinados por traficantes de escravos na África, para fornecer a sua mercadoria humana mercados Caracas ou Lima. O Bloody-golpe contra as abominações da conquista foi sentido em regiões absolutamente desconhecidas do Espanhol e Português, e longe de servir a causa da civilização, segundo eles, ao que parece, à primeira vista, que descobertas de espanhóis exasperados a barbárie do novo e do velho mundo.

Se, no entanto impressões dolorosas que causam ações tão infames e vamos colocar perspectiva histórica são superados, observa-se que a coroa espanhola não é tão culpado como repetidamente afirmado pelos historiadores mais ou menos reproduzem as teorias e julgamentos do escocês Robertson. Espanha, na verdade, tratou os índios com uma terrível dureza, mas finalmente o tratamento que estes infelizes não era proscrição sistemática de que encontramos vezes para exempies mais perto de nós na história as colônias inglesas. É também necessário no sistema política aplicada às colónias foi criada a partir de zero, e que não é modificada, como se pensa, no decurso de cerca de três séculos. Em vez disso, vemos que ao longo do século XVI, Carlos V e Felipe II mudaram repetidas vezes sua política para as colônias sem se afastar do princípio geral de que era a completa subordinação da nova momento político e econômico mundial de vista.

Mas as subdivisões deste imenso império foi revisto várias vezes, os códigos foram revisadas várias vezes, e de muitas tentativas foram feitas para estabelecer a ordem em meio ao caos distante dos povos, países e recursos. Infelizmente, a maioria dos escritores têm ignorado estas boas intenções enfraquecidos pela distância, preferindo buscar episódica e anedótico, e em verdade material muito rico, coletando histórias passíveis de dramatizar a história.

Podem ser divididos em três grandes subdivisões período vice-reis. A primeira é sobre o século XVI. Este é o momento da nação instalação eo desenvolvimento do poder espanhol. Philip II ainda conseguiu colocar as mãos em Brasil e impedir que o francês de ganhar uma posição na América do Sul.

A administração superior deste imenso império tem autoridade suprema do Grande Conselho da Índia sentado em Madrid . Ela corresponde diretamente com os governadores e capitães gerais. O rei está oficialmente representado pelo vice-rei em Lima residente e que são subordinadas aos governadores. Caracas só se tornou a sede de um vice-reinado em 1718 e Buenos Aires em 1776. A audiência real, composto por magistrados enviados pela prefeitura, o juiz final cíveis e criminais. Na cabeça de cada província um Corregedor nomeado pelo rei da Espanha é assistido por um conselho de magistrados ou Cabildo, composta por vários membros perpétua (regidores), um promotor, um alcalde provincial, um líder vigilante e dois alcaides ou cônsules.

A organização religiosa foi modelado grosseiramente sobre a organização administrativa. Lima, a capital, era a sede de um tribunal do Santo Ofício que tinha ramificações nas principais cidades da América do Sul. A Igreja é enriquecido por dízimos cobrados em todos os produtos do solo. O alto clero é mais rico, talvez na Europa , As ordens religiosas abundam e é entre eles que a coroa geralmente escolhe os dignitários do baixo clero é ignorante e recruta alguns dos piores elementos do colonialismo. Finalmente, são vinculados a benefício dos favoritos da realeza.

A segunda subdivisão se estende desde a morte de Filipe II para a paz ‘de Utrecht (1698-1713). Este é um tempo de paz e prosperidade diante. Espanha fazenda com zeloso cuidado a outras nações europeias, as portas de suas colônias. Ele se esforça para manter sua autoridade e tomar tributos indianos que necessitam para apoiar Europa incessantes guerras contra a França . Índios são tratados com mais delicadeza, o sistema municipal é estabelecida fora das grandes cidades, o monopólio é altamente organizado. Porto Bello está aberta apenas para comerciantes espanhóis que abrigam licença braço para o Peru. Suas frotas se reuniram em Havana com os de Veracruz, um porto de Nova Espanha. Regulamentação detalhada e extrema boa-fé, dar a este comércio uma dignidade que não sabe mais a concorrência feroz do nosso tempo.

“Você nunca abrir quaisquer bens de bola, e nunca considerar qualquer dinheiro em espécie, afirma um historiador. Ele recebe outro na declaração verbal das pessoas a quem pertencem esses efeitos e não há apenas uma única instância de fraude durante o tempo em que este comércio era feito com esta nobre confiança. Todos moeda de prata, deixou o Peru em Porto Bello, em 1654, encontrou alterados e misturados com um quinto do mau metal. Comerciantes espanhóis, com sua integridade habitual, suportou a totalidade das perdas estrangeiros indemnisèrent que os empregados. Fraude e tesoureiro da Fazenda do Peru, que foi o autor foi descoberto, foi queimado publicamente. “

Mas a enorme riqueza que a Espanha drew suas colônias tentou nações estrangeiras. Contrabando é organizado e torna as feridas da América do Sul pelo rigor cujo governadores usam para reprimir e sofreu navegadores estrangeiros que seja. Colbert agarra Guiana e no Brasil voltar a Portugal O declínio frente.

Ela corre durante o século XVIII. A paz “de Utrecht Espanha é obrigado a dar Inglaterra o monopólio do comércio de escravos e, posteriormente, a permissão para atracar navio torna-se bens inesgotáveis constantemente renovadas.

Em vão, para facilitar o acompanhamento, o Governo Real libera a centralização excessiva que tinha feito uma regra até agora: ele não pode deter a marcha das duas causas de fracasso do governo colonial: a ameaça externa e perigo interno. A ameaça externa tem sido exagerada pelos historiadores. Tão grande que até mesmo o ciúme da Grã-Bretanha Se pode ter sido sua brilhante pirataria, os danos causados pelo ataque espanhol das colônias inglesas foi limitada a pouco. A perda de alguns galeões mal teve a presença da riqueza mineral da América do Sul, e alguns atentados, como o Porto Bello, por Vernon, não chegou em suas obras vivas da monarquia no exterior. O interior era o perigo mais grave.

Parece que o século XVIII, a monarquia espanhola abdicou: as máximas de Carlos V e Felipe II são abandonados. O Bourbons deixar o clero invadem a coroa.

Os jesuítas criar um Estado teocrático na fronteira do Paraguai e da guerra que o governo metropolitano é obrigado a fazer o seu profundamente abalado o próprio sistema colonial, minando um dos seus princípios. O sucesso da guerra de independência das colônias inglesas também teve uma enorme influência sobre o destino da América do Sul. Finalmente, a derrubada dos Bourbons por Napoleão , a anarquia que se seguiu à obstinação estreito de Cortes para impor possessões ultramarinas mais difícil do que eles não queriam que a cidade de jugo, trouxe uma revolução que desapareceu o império colonial.

A era das revoluções.

Este é o México deu o sinal para a revolta feliz em colônias espanholas na América, mas não havia muito pouca relação entre a Nova Espanha e Estados Unidos, localizado ao sul do istmo do Panamá e parece que as tentativas antes de Bolivar para capacitar as populações americanas têm causas locais. Estas foram as revoltas em 1781 Socorro (Bogotá) e 1797 em Bogotá mesmas. A tentativa de Miranda em 1806 para levantar Caracas não teve sucesso. Em 1809, uma junta independente se reuniram em Quito E foi dissolvido pelos vice-reis do Peru e Nova Granada, mas a Cortes recusou-se a conceder a igualdade política americana e da liberdade de comércio, um congresso reuniu-se em Caracas e proclamou 5 de julho de 1811, a independência das províncias da Venezuela e Caracas . A luta, então irrompeu em que os espanhóis , primeiro vitoriosos, foram finalmente expulsos de Nova Granada e Venezuela , Continuação no Peru e esmagado por juntar os rebeldes do Norte e os do Rio de la Plata. Restos das antigas repúblicas hispano-americanas surgem, por vezes, unidos em confederações muito grande para sobreviver, às vezes, pelo contrário, também desintegrar em pequenas frações para formar um Estado.

Assim, o Britânica e Venezuela United pelas ações de 20 de novembro de 1818 e 15 de fevereiro de 1819, admitiu Quito em 1823 como uma federação, então, quebrou o pacto federativo em 1831. Nos estados de La Plata, vimos o Plata, Alto Peru (Bolívia ), Uruguai e Paraguai formar uma confederação e, em seguida, quebrou o pacto, e Buenos Aires constituir-se em uma espécie de porto livre, independente de tudo o resto.

Em 1860, Buenos Aires, na Argentina voltou confederação: E alguns anos depois, o Paraguai tem sido sistematicamente atacado e devastado pela coligação de seus três vizinhos, o Brasil , Uruguai e La Plata. Nesta série de revoluções Brasil não foi poupado. Idéias separatistas tinham crescido fortes raízes na terra aqui, quando D. João VI foi obrigado a vir a refugiar-se. Após a expulsão dos franceses da Península Ibérica e voltar para Lisboa, na casa real, o Brasil recusou-se a descer ao nível da colônia. Don Pedro afundou forçar a mão para tornar-se imperador do Brasil, em 1822. Desde aquela época, que coincide aproximadamente com a independência das colônias espanholas, o Brasil tem uma existência independente. Foi então que os únicos estados do Sul, que ainda é legalmente escravos da América. A completa abolição data apenas de 1880.

A partir desse momento, é a história de vários estados devem ser considerados. Ele também está considerando essas diferenças, um diplomata do final do século XIX aplicada a estas repúblicas, supostamente irmãs, este famoso ditado há mais America (Louis Bougier).

Ocupação da América
Conquistadores espanhóis

Ocupação da América
Jose de San Martin (1778-1850), libertador da Argentina, Peru e Chile

Fonte: www.cosmovisions.com

Ocupação da América

Ocupação da América: a nova face do homem americano

Estudos reforçam a idéia de que os primeiros homens a pisar aqui tinham traços negros

Mais do que quando os primeiros homens pisaram na América, o que intriga agora os pesquisadores é qual era a cara desse pioneiro. Ao contrário do que se imaginava, ele não era parecido com os índios de hoje, que têm traços siberianos, conhecidos como “fisionomia mongolóide”. Suas feições eram mais semelhantes às dos africanos.

É o que mostra o estudo que os paleoantropólogos Walter Neves e Mark Hubbe, da Universidade de São Paulo, fizeram de 80 crânios do sítio arqueológico de Lagoa Santa (interior de Minas Gerais), com idades entre 11500 e 8500 anos: os homens tinham feições que lembram as dos atuais povos da África e nativos da Austrália e da Melanésia. Os principais críticos da idéia costumam reclamar que, embora os crânios sejam uma amostra excepcional de uma população dos primeiros tempos do povoamento, eles não representam os outros grupos que ocupavam a América naquela época. Essa teoria, no entanto, começa a cair após a liberação do estudo do chamado Homem de Kennewick, um esqueleto de cerca de 9 mil anos achado em Washington, nos Estados Unidos. Embora descoberto em 1996, ele virou personagem de uma novela judicial (tribos indígenas queriam enterrá-lo, por considerar que ele era seu ancestral) e só foi estudado em 2005. O trabalho do antropólogo Doug Owsley, do Instituto Smithsonian, confirmou o estudo de Neves.

Para encaixar esses dados, Neves sugere que os primeiros americanos eram uma população com feições que ele chama de “australomelanésios” – sujeitos que mantiveram a morfologia original dos primeiros Homo sapiens, de origem africana, e realizaram uma rápida expansão marítima, subindo até a Sibéria e daí para o Alasca e toda a costa do Pacífico, sempre por barco. E os atuais índios? Para muitos pesquisadores, eles teriam vindo de 2 mil a 3 mil anos depois de sua região de origem na Sibéria, aproveitando a abertura do chamado “corredor livre de gelo”, que ligou o Alasca ao Canadá e ao interior dos Estados Unidos há 12 mil anos. Os recém-chegados podem ter exterminado os pioneiros, mas outro trabalho recente, de um aluno de Neves, sugere que pelo menos alguns resistiram até a chegada dos europeus. Trata-se dos botocudos, uma tribo do Brasil Central cujas medidas cranianas são muito parecidas com as do povo de Lagoa Santa.

As teorias da ocupação

As duas primeiras rotas são as únicas consideradas pela maioria dos cientistas

Rota siberiana: Caminho a partir do Estreito de Bering, via terra, percorrido pelos mongolóides
Rota costeira:
A partir do estreito de Bering, descendo via costa, percorrido pelos africanos
Rota pacífica:
Caminho partindo da Indonésia e da Austrália, via Pacífico, até o México
Rota atlântica:
Caminho vindo a partir do oceano Atlântico, da Europa

Velho é apelido

Pesquisadoras acreditam que América foi ocupada há pelo menos 40 mil anos

Algumas evidências apontam uma colonização mais antiga para a América. Que tal 50 mil anos?

Esse é o dado obtido pela brasileira Niède Guidon na Serra da Capivara, no Piauí. Como a data não veio de ossos humanos, mas de carvão vegetal associado ao que a arqueóloga considera ser fogueiras, pouca gente a aceita. A crítica é que o carvão pode ter vindo de um incêndio natural. A pesquisadora também identificou pedras que teriam sido usadas para cortar há 50 mil anos.

Data posterior (40 mil anos) foi obtida num sítio do México pela arqueóloga Silvia González, a partir de cinza vulcânica associada a antigas pegadas humanas – outros pesquisadores, analisando os mesmos dados, dizem ter havido erro no procedimento. A polêmica continua.

Reinaldo Lopes

Fonte: guiadoestudante.abril.com.br

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Políticas Sociais

Políticas Sociais

PUBLICIDADE Definição Política social é um termo que é aplicado a várias áreas da política, geralmente …

Políticas Públicas

Políticas Públicas

PUBLICIDADE Definição A política pública é o guia de princípios para a ação tomada pelos poderes executivos …

Gerontocracia

Gerontocracia

PUBLICIDADE Definição Um estado, sociedade ou grupo governado por pessoas idosas. O que é uma …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+