Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / História Geral / Chichén Itzá

Chichén Itzá

PUBLICIDADE

Os Habitantes da “Boca do poço dos feiticeiros d’água” – Chichén-Itzá – queriam desvendar o caminho dos astros para chegar ao coração dos deuses.

Nesse local mágico, os maias ergueram uma civilização sobre os pilares da ciência e da religião

A sombra de Kukulcán, o deus-serpente dos maias, passeia por Chichén-Itzá durante os equinócios de primavera e de outono, quando noite e dia têm a mesma duração.

Seu ponto de partida é a principal escadaria do Castelo, uma grande pirâmide erguida em sua honra com base em conhecimentos astronômicos: os degraus das quatro escadarias e da plataforma superior somam 365, número de dias do ano.

Além disso, cada um dos lados alinha-se com um dos pontos cardeais e os 52 painéis esculpidos em suas paredes são uma referência aos 52 anos do ciclo de destruíção e reconstrução do mundo, segundo a tradição maia.

Sacrifícios humanos

Chichén Itzá
Chichén Itzá

Fundada no ano 452, Chichén-Itzá conheceu dias de glória no século X, quando foram construídos o Castelo, o templo dos guerreiros e a quadra de jogo de pelota.

Na aridez da região, seu florescimento só foi possível graças aos cenotes, poços de água com função também religiosa. Em tempos de seca, ofereciam-se sacrifícios ao deus da chuva, Chaac, no Cenote Sagrado.

Conquistada pelos guerreros de Mayapán no século XII, Chichén-Itzá estava abandonada quando os espanhóis chegaram. Suas grandes obras mantém o vigor da cultura maia.

Fonte: br.geocities.com

Chichén Itzá

Chichen Itza, que significa “na boca do poço de Itza”, é o local mais visitado segundo arqueológico do México hoje.

pirâmide de Kukulkan em Chichen-Itza que conhecido como ” El Castillo “(o castelo), é uma das novas sete maravilhas do mundo eleito em 2007/07/07.

É exatamente 24 m. elevado para a plataforma superior. Além da pirâmide Kukulkan, em Chichen Itza há muitos outros sítios arqueológicos para visitar, todos os vestígios da cultura maia portadores de muitas maneiras.

Chichen Itza, ou seja, “na boca do Itza bem”, é uma cidade maia na Península de Yucatán, no México, entre Valladolid e Mérida. Foi estabelecido antes do período de Cristóvão Colombo e, provavelmente, serviu como centro da religião de Yucatán por um tempo.

Hoje é o segundo mais visitado site de do México. Além de uma das novas sete maravilhas do mundo, A pirâmide de Kukulkan.

Chichén Itzá
Chichén Itzá – México

Localização

Chichen-Itza, incluindo agora uma das novas sete maravilhas do mundo, a pirâmide de Kukulkan, está localizado na Península de Yucatán, no Estado de Yucatán, México, entre Mérida e Valladolid e está apenas 120 km de Mérida.

História

Chichen Itza foi um dos maiores centros maias da península de Yucatán. Ao longo de sua história de quase mil anos, diferentes povos deixaram sua marca nesta cidade. A visão tolteca Maya e do mundo e do universo é revelado em suas obras artísticas e monumentos de pedra. Vários edifícios têm sobrevivido.

Na região norte da península de Yucatán, em um planalto de calcário estão as relíquias de Chichen Itza, uma vez que uma das cidades mais poderosas do Maya.

Ruínas dos templos dessa antiga civilização se espalhou das selvas da Guatemala para o Yucatan. Hoje, Chichen Itza atrai milhões de visitantes que vêm para se maravilhar com os restos espetaculares.

A história de Chichen Itza como com muitos aspectos da história maia é obscura: registros escritos são escassos.

Nos registros históricos que existem, as datas que foram vários anos separados foram muitas vezes recebem o mesmo nome, devido à organização do calendário maia velho.

Cerca de todas as fontes concordam que a partir de cerca de AD 550-800 AD, Chichen Itza existia principalmente como um centro cerimonial da civilização maia.

A área foi então abandonada por cerca de cem anos (não se sabe a razão), a serem reassentadas em torno de 900 dC novamente. Pouco antes de 1000 dC, foi invadida por um povo do norte (os toltecas).

Os toltecas haviam estabelecido perto moderna Cidade do México em Tula, cerca de 900 dC sob o domínio de um rei Topiltzin. Topiltzin também tomou o nome de “Serpente Emplumada”, ou Quetzalcoatl, o nome de um deus asteca.

Uma facção rival guerreiro forçado Topiltzin Quetzalcoatl e também seus seguidores de Tula em torno de 987 dC.

Maias fontes históricas mencionam que um homem que se chamava Kukulkan chegou em Chichen Itza do oeste (Kukul significa “penas” e kan significa “serpente”) no período, que terminou em 987 dC. Um forte argumento que tem sido feito Kukulkan e Topiltzin Quetzalcoatl eram mais provável a mesma pessoa, e que ele trouxe as práticas toltecas e crenças para Chichen Itza, incluindo a prática de sacrifícios humanos.

Os toltecas foram um pouco aberto a novas idéias, no entanto, em Chichen Itza incorporando algumas crenças pelos maias já.

  • A cidade é dividida em duas áreas principais diferentes: Chichen Viejo(Old Chichen) e Chichen Nuevo (Nova Chichen).

Fonte:  www.chichenitza.com

Chichén Itzá

Chichén Itzá é uma cidade arqueológica maia (cultura mesoamericana pré-colombiana, construtora de rica história de 3000 anos.

Na verdade, o povo maia nunca “desapareceu”, pois milhões, muitos dos quais falando alguns dialetos da língua original, ainda vivem na mesma região), localizada em Iucatã, México. Chichén Itzá, a mais famosa Cidade Templo Maia, funcionou como centro político e econômico da civilização.

As várias estruturas – a pirâmide de Kukulkan, o Templo de Chac Mool, a Praça das Mil Colunas e o Campo de Jogos dos Prisioneiros – podem ser admiradas. A Pirâmide Chichén Itzá foi o último e mais grandioso de todos os templos da civilização maia. O nome Chichén-Itzá tem raiz maia e significa “na beirada do poço do povo Itza”.

A estimativa é de que Chichén-Itzá tenha sido fundada por volta dos anos 435 e 455.

Fonte: valeriagborborema.blogspot.com

Chichén Itzá

Chichén Itzá recupera o seu esplendor

Chichén Itzá
Chichén Itzá

A pirâmide principal de Chichén Itzá, sítio arqueológico maia no sudeste mexicano que um milhão de pessoas visitam todos os anos, recuperou o seu esplendor depois de um processo de restauro.

O projeto geral de conservação que começou em finais de 2006 devolveu o brilho ao Templo Maior da grande pirâmide, assim como a uma substrutura interna onde há duas relíquias maias, um “chac mool” (escultura que representa um deus) e um jaguar, que se encontram em excelente estado.

A equipe de restauro mexicana passou mais de dois meses limpando cada centímetro quadrado de pedra, removendo o musgo que se tinha assentado sobre as esculturas e aplicando materiais nas juntas que o tempo tinha desfeito. A equipa propôs-se a devolver o brilho original a cada escultura, sem intervir com materiais novos nas esculturas ou relevos que têm centenas de anos.

O trabalho começou pela pirâmide principal e o seu Templo Maior. Uma vez concluída a primeira parte do restauro, a equipa de peritos limpou a escultura do jaguar e um “chac mool”, imagem de uma divindade, que estava saturada de musgo tal como o seu ambiente.

O jaguar está pintado de vermelho férreo, possivelmente trazida de uma região remota quando se construiu, e tem incrustações de discos de jade.

Recuperado o brilho das suas principais esculturas, relevos e templos, Chichen Itza encontra-se em óptimas condições para receber diariamente 5 mil turistas, embora esse número possa chegar a 13 mil durante o equinócio.

Chichén Itzá é um dos sítios que concorre para estar entre as sete novas maravilhas do mundo num concurso que se realiza via Internet e cujo resultado será conhecido em Julho.

Fonte: www.canalhistoria.com

Chichén Itzá

 

Chichén Itzá
Chichén Itzá

Cada ano, o festival do equinócio tem um lugar especial em Yucatán, Chichén Itzá é uma das maiores cidades da civilização maia antiga.

Após o colapso da cultura maia clássico de Petén, na Guatemala, reconheceu o poder político que era exercido em Chichén, classificado como um lugar sagrado.

O glorioso esplendor de Chichén Itzá começou a partir do século X, com a chegada dos toltecas, no entanto, os mitos Mesoamericano de magia também inundaram a região, tais como explicar como ele chegou a seu lar ancestral (em Yucatán), o deus-rei Kukulcan levando seu povo, da cidade tolteca de Tula, que está localizado no estado de Hidalgo.

Em Chichén Itzá faziam culto a Kukulcán que á a apresentação maya de Quetzalcóatl, a serpente emplumada. Na verdade, há um edifício chamado “Kukulcán o Castillo” está localizado no centro da praça, ponderado como o local dos rituais e do centro do poder religioso e político. Mas há outros edifícios dignos de fotografar como o Observatorio, o Templo de los Guerreros, o famoso jogo de bola e na construção de um Mil Columnas.

Chichén Itzá recebe cada 21 de março a mais de 70.000 visitantes que admiram absorveu a projeção da cobra, que de acordo com as previsões maias representa a descida do grande Kukulcan. Segundo a cosmologia maia, a chegada desse deus é o sinal que marca o curso das pessoas e do bom tempo para a colheita, mas se esse dia está nublado ou chuvoso maus momentos e estão previstos para o desastre da região.

Este sítio arqueológico maia, cujo nome tem um significado, os Itzaes, está localizado 120 km a leste de Mérida-Cancún no município de Tinum. O lugar Recebeu o título de Patrimônio Mundial pela UNESCO Chichán Itzá, em 1988. E a 07 de julho de 2007, Chichén Itzá foi incluída na lista das Sete Maravilhas do mundo antigo através de um concurso realizado pelo suíço Bernard Weber, que criou a fundação New Open World Foundation.

Por todo o edifício cosmogonia e impressionante, Chichén Itzá surpreende todos os viajantes que buscam os segredos do antigo México.

Fonte: www.visitmexico.com

Chichén Itzá

Chichen Itzá, situada onde hoje é a região centro-sul da península de Yucatan no México, é a ruína restaurada de uma antiga cidade fundada entre 1500 A.C. e 300 D.C.

Os maias primeiro construíram a cidade ao redor de uma série de poços naturais ou “cenotes” que abasteciam de água os moradores da região.

Por volta de 900 D.C., os maias da região sul desta antiga cidade foram invadidos por um povo que falava o idioma maia mas que era influenciado ou dominado pelos toltecas, uma nação guerreira da região central do México.

Estes invasores continuaram a aumentar a cidade, construindo algumas de suas estruturas mais famosas, inclusive a grande pirâmide ou “Castillo”.

Esta cultura influenciada pelos toltecas também trouxe à cidade o sacrifício humano. Jovens eram jogados para dentro de cenotes fundos, juntamente com ouro e outros artigos valiosos, para agradar aos deuses e garantir chuvas e longa vida à comunidade.

Uns 200 ou 300 anos mais tarde, um povo conhecido como Itzá (que significa “feiticeiros”) chegou à cidade.

Estes foram seus últimos habitantes.

A cidade foi abandonada entre 1450 e 1500 D.C., mas foi redescoberta nos anos de 1800 pelos europeus, que começaram a escavar e restaurar Chichen Itzá.

Hoje, a cidade é um dos locais mais bem restaurados do antigo mundo maia.

Fonte: monumentos.vilabol.uol.com.br

Chichén Itzá

 

Chichén Itzá
Chichén Itzá

A pirâmide central de Chichén Itzá, o símbolo da civilização maia no sudeste mexicano, recobrou todo seu esplendor depois de um processo de restauração que começou ao final de 2006.

Chichén Itzá, que se encontra entre as finalistas para converter-se numa das sete novas maravilhas do mundo , foi restaurada pela especialista mexicana Claudia García Solís e a sua equipe, que trataram de devolver-lhe “seu brilho original a cada escultura”, aplicando materiais em algumas juntas que se tinham descartado.

Os quase um milhão de turistas que visitam anualmente esta zona monumental e a rigorosidade do clima tropical da região de Yucatán provocaram a deterioração da pirâmide maia com o passo dos anos.

Para o processo de restauração se incluiu também a limpeza e consolidação de cada um dos quatro lados da pirâmide, além de algumas esculturas encostadas como o jaguar e as cabeças de serpente. O objetivo era recuperar o brilho dos seus principais símbolos, e deixá-los em ótimas condições para receber aos mais de 5.000 turistas diários.

O Templo Maior, que se localiza na zona de Chichén Itzá, conhecida como pirâmide Kukulcan, tem 56 metros por cada um dos quatro lados da base, e uma altura de 25 metros.

A escada norte é a mais simbólica, já que é desde onde se observa cada ano um impressionante fenômeno astronômico durante o equinócio: a descida à terra de uma serpente que se forma com a sombra do borde da pirâmide.

Fonte: www.ciberamerica.org

Chichén Itzá

Pirâmide de Chichén Itzá (anterior a 800 d.C.) — Península de Yucatan, México Símbolo de Culto e Conhecimento

A grande pirâmide maia Chichén-Itzá é uma das ruínas maias da cidade Pré-Colombiana de Chichén-Itzá.

A mais famosa Cidade Templo Maia funcionou como centro político e econômico da civilização maia. As várias estruturas – a pirâmide de Kukulkan, o Templo de Chac-Mool, a Praça das Mil Colunas e o Campo de Jogos dos Prisioneiros – podem ainda hoje ser admiradas e são demonstrativas de um extraordinário compromisso para com a composição e espaço arquitetônico.

A pirâmide foi o último e, sem qualquer dúvida, o mais grandioso de todos os templos da civilização maia.

Este sítio sagrado foi um dos maiores centros mais da Península de Yucatán. Durante quase 1000 anos de história, diferentes povos deixaram suas marcas na cidade.

A visão sobre o universo dos Maias, Toltecas e Iztecas é revelada nos monumentos de pedra e em seus trabalhos artísticos. A fusão entre as técnicas maias de construção com elementos do centro do México fizeram de Chichen-Itza um dos melhores exemplos da civilização Maia-Tolteca em Yucatán.

Vários edifícios têm sobrevivido ao longo do tempo, como o Templo dos Guerreiros, El Castillo e o observatório em forma circular chamado El Caracol.

Fonte: www.sergiosakall.com.br

Chichén Itzá

Chichén Itzá

Chichén Itzá é a mais impressionante e bela de todas as ruínas maias. Descubra por si mesmo porque a cultura maia foi o mais adiantado do mundo, quando você visita Cancun e da Riviera Maya.

A mais majestosa das estruturas locais maias é o “El Castillo” pirâmide tem 91 degraus x 4 lados e um na parte superior para um total de 365 exatamente o número de dias em um ano.

Visite o “tribunal bola” para o jogo onde os vencedores só tinha um jogo de uma raia de vencimento, como eram então decapitado como oferenda aos deuses. O calendário maia é mais preciso do que o que usamos hoje foi feita pelos maias.

Essas pirâmides incrivelmente preservado datam de 400AD e essa turnê inspiradora vai deixar você com muitas memórias maravilhosas.

Existem muitas outras ruínas maias passeios que você pode levar também. Além de ruínas maias de Chichen Itza você também pode experimentar muitas excursões eco-base que levá-lo à vida selvagem e reservas marinhas, onde você vai encontrar animais selvagens surpreendentes e snorkel, que é nada menos que incrível.

Se você estiver tomando umas férias tropicais no Caribe mexicano e está procurando um novo lugar para ir para a Chichen Itza é uma excelente escolha que vai certamente impressionar e você estará pronto para voltar de novo e de novo.

Explorar as ruínas maias de Chichen Itza Antiga, México e você vai aprender sobre todos os fatos do local.

Chichén Itzá é uma das ruínas mais conhecidas Maia, com templos, casas, igrejas e uma bela pirâmide de degraus.

Fonte: artigo.polomercantil.com.br

Chichén Itzá

Chichén Itzá
Construído para espanto, a pirâmide conhecido como El Castillo tornou-se o ícone imponente de Chichén Itzá

As pirâmides escalonadas, templos, colunas, galerias e estruturas de pedra outros de Chichén Itzá eram sagrados para os maias e um sofisticado centro urbano de seu império a partir de 750 dC a 1200.

Visto como um todo, o complexo incrível revela muito sobre a visão maia e tolteca do universo, que estava intimamente ligada ao que era visível no céu noite escura da Península de Yucatán.

A estrutura mais reconhecível aqui é o Templo de Kukulkan, também conhecido como El Castillo. Esta pirâmide passo glorioso demonstra a precisão e a importância da Maya astronomia e da grande influência dos toltecas, que invadiram por volta de 1000 e precipitou uma fusão das duas tradições culturais.

O templo tem 365 etapas, uma para cada dia do ano. Cada um dos quatro lados do templo tem 91 etapas, e da plataforma superior faz com que o 365.

A elaboração de um calendário de 365 dias era apenas uma façanha da ciência Maya. Incrivelmente, duas vezes por ano nos equinócios de primavera e outono, uma sombra cai sobre a pirâmide em forma de uma serpente. Como o sol se põe, esta serpente sombria desce os degraus para eventualmente se juntar a uma cabeça de serpente de pedra na base da grande escadaria acima do lado da pirâmide.

Habilidades astronômicas os maias eram tão avançados que poderiam até mesmo prever eclipses solares, e uma estrutura impressionante e sofisticado observatório permanece no site hoje.

A fonte da grande cidade apenas água permanente era uma série de poços sumidouro. Registros espanhóis relatam que jovens mulheres vítimas foram lançados a maior delas, ao vivo, como sacrifícios ao deus da chuva Maya pensado para viver em suas profundezas. Os arqueólogos já encontraram seus ossos, assim como o de jóias e outros objetos preciosos eles usavam em suas horas finais.

Chichén Itzá tribunal de bola é o maior conhecido nas Américas, medindo 554 pés (168 metros) de comprimento e 231 pés (70 metros) de largura. Durante os jogos rituais aqui, os jogadores tentaram acertar uma libra de 12 (5,4 kg) bola de borracha através de aros de pedra de pontuação estabelecidos no alto das paredes do tribunal. Competição deve ter sido feroz de fato-perdedores foram condenados à morte.

Chichén Itzá foi mais do que um local religioso e cerimonial. Foi também um sofisticado centro urbano e centro de comércio regional. Mas, depois de séculos de prosperidade e absorvendo influxos de outras culturas, como os toltecas, a cidade conheceu um fim misterioso.

Durante as pessoas 1400s abandonado Chichén Itzá para a selva. Embora eles deixaram para trás incríveis obras de arte e arquitetura, os habitantes da cidade não deixaram registro conhecido de por que abandonaram suas casas. Os cientistas especulam que as secas, solos esgotados, e Royal missões de conquista e tesouro podem ter contribuído para a queda de Chichén Itzá.

Recentemente, este Patrimônio Mundial da Humanidade foi concedido outra honra. Em uma votação mundial Chichén Itzá foi eleita uma das Novas Sete Maravilhas do Mundo.

Como Chegar

Chichén Itzá está localizado perto da pequena cidade de pista. Os serviços de ônibus ligar para os aeroportos internacionais de Mérida (menos de duas horas) e Cancun (duas horas e meia).

Quando visitar

As ruínas estão abertos diariamente. Chichén Itzá clima é tropical-consistentemente as temperaturas médias são 93 º F (34 º C). Equinócios de primavera e outono oferecem a oportunidade de ver a serpente sombra incrível de El Castillo, mas o site frequentemente lotado é absolutamente lotado nesses momentos.

Como visitar

Permanecer na área de Chichén Itzá, permite que os visitantes para visitar no início da manhã, longe do sol quente e sem a companhia dos muitos turistas que chegam em excursões dia viagem de Mérida e Cancun. Existe também um programa de luz no local durante a noite.

Fonte:  travel.nationalgeographic.com

Chichén Itzá

Na região seca e sem água do Yucatán, a descoberta de dois poços de água subterrânea naturais levou à fundação da cidade de Chichen-Itzá.

Os habitantes da “Boca do poço dos feiticeiros d’água” queriam desvendar o caminho dos astros para chegar ao coração dos deuses.

Nesse local mágico, os Maias ergueram uma civilização sobre os pilares da ciência e da religião.

Na aridez da região, seu florescimento só foi possível graças aos cenotes, poços de água com função também religiosa.

Em tempos de seca, ofereciam-se sacrifícios ao deus da chuva, Chaac, no Cenote Sagrado.

Chichén Itzá

A sombra de Kukulcán, o deus-serpente dos Maias, passeia por Chichén-Itzá durante os equinócios de primavera e de outono, quando noite e dia têm a mesma duração.

Seu ponto de partida é a principal escadaria do Castelo, uma grande pirâmide erguida em sua honra com base em conhecimentos astronômicos: os degraus das quatro escadarias e da plataforma superior somam 365, o número de dias do ano. Além disso, cada um dos lados alinha-se com um dos pontos cardeais.

Foi fundada no ano 530, no entanto, desenvolveu-se lentamente. Um século após a sua fundação, foi abandonada e assim permaneceu durante mais de 300 anos.

No ano 984, porém, Chichen-ltzá foi de novo ocupada, nela surgindo então, um complexo de estranhos e inexplicáveis palácios de pedra.

Pouco depois, o poder dos Maias começou a decair perante os ataques de tribos guerreiras, e em 1201 foi conquistada pelos Toltecas e Astecas.

No entanto, a tradição e a arquitetura maias foram, sob muitos aspectos, conservadas pelos novos senhores. A cidade atingiu o auge da sua fama e prosperidade no século XIII, época assinalada pela construção de esplêndidos templos e outros edifícios.

Chichén-Itzá estava abandonada quando os espanhóis chegaram.

Suas grandes obras mantêm o vigor da cultura Maia

Fonte: abrawicca.com.br

Chichén Itzá

Chichen Itza era um grande pré-colombiana da cidade construída pelos civilização maia.

O local arqueológico está localizado no município de Tinum, no México estado de Yucatán .

Chichen Itza foi um importante ponto focal nas planícies do norte Maya do clássico tardio (c.600-900 dC), através do Clássico Terminal (c.800-900) e na porção inicial do início Postclassic período (c.900- 1200).

O local exibe uma infinidade de arquitetura estilos, uma reminiscência de estilos vistos no centro do México e dos Puuc estilos e Chenes das planícies do norte do Maya.

A presença de centrais estilos mexicanos já foi pensado para ter sido representante de migração direta ou mesmo a conquista da região central do México, mas as interpretações mais contemporâneas ver a presença destes estilos não-Maya mais como resultado da difusão cultural.

Chichen Itza foi uma das maiores cidades maias e era provável que tenha sido uma das cidades míticas grandes, ou Tollans, conhecido mais tarde mesoamericana literatura.

A cidade pode ter tido a população mais diversificada do mundo Maya, um fator que pode ter contribuído para a variedade de estilos arquitetônicos no local.

As ruínas de Chichen Itza são de propriedade federal, e administração do site é mantido pelo México Instituto Nacional de Antropologia e Historia (Instituto Nacional de Antropologia e História). A terra sob os monumentos foram de propriedade privada até 29 de março de 2010, quando foi comprado pelo estado de Yucatán.

Chichén Itzá é um dos locais arqueológicos mais visitados no México; cerca de 1,2 milhões de turistas visitam as ruínas a cada ano.

Chichén Itzá é uma cidade arqueológica maia localizada no estado mexicano de Iucatã.

Chichén Itzá, a mais famosa Cidade Templo Maia, funcionou como centro político e econômico da civilização maia.

As várias estruturas – a pirâmide de Kukulkan, o Templo de Chac Mool, a Praça das Mil Colunas, e o Campo de Jogos dos Prisioneiros – podem ainda hoje ser admiradas e são demonstrativas de um extraordinário compromisso para com a composição e espaço arquitetônico.

A pirâmide foi o último e, sem qualquer dúvida, o mais grandioso de todos os templos da civilização maia.

O nome Chichén-Itzá tem raiz maia e significa “na beirada do poço do povo Itza”.

Estima-se que Chichén-Itzá foi fundada por volta dos anos 435 e 455.

Fonte: www.escolavesper.com.br

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Políticas Sociais

Políticas Sociais

PUBLICIDADE Definição Política social é um termo que é aplicado a várias áreas da política, geralmente …

Políticas Públicas

Políticas Públicas

PUBLICIDADE Definição A política pública é o guia de princípios para a ação tomada pelos poderes executivos …

Gerontocracia

Gerontocracia

PUBLICIDADE Definição Um estado, sociedade ou grupo governado por pessoas idosas. O que é uma …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+