Breaking News
Home / História Geral / Tipos de Cerveja

Tipos de Cerveja

PUBLICIDADE

Tipos de Cerveja – Famílias

Existem no mundo basicamente duas grandes famílias de cerveja a Ale, termo utilizado para designar as cervejas de alta fermentação, e a Lager, de baixa fermentação. Produzidas, especialmente, na Inglaterra e na Bélgica, as Ale são bebidas mais encorpadas e podem ser consumidas à temperatura ambiente ou apenas refrescadas.

O processo de fermentação se dá temperatura ambiente. Um terceiro, o das weizenbier as cervejas de trigo não contém variações suficientes para ser considerado uma família.

Originária da Alemanha e produzida na Bélgica e em outros países da Europa, a weizenbier é fabricada com malte de trigo e leveduras especiais.

Os principais tipos de Ale são:

Altbier:  De aroma leve, com um toque de cacau proveniente do malte torrado, a receita da Altbier caracteriza-se pela grande quantidade de lúpulo. A cor tende para os tons mais escuros.
Barley Wine:
 A tradução literal do nome dessa cerveja é o vinho de cevada porque pode, ao contrário da maioria das cervejas, ser guardada por muitos anos. É forte e tem sabor intenso de malte e de lúpulo.
Belgian Ale:
 É a designação genérica das cervejas produzidas na Bélgica, geralmente por processos artesanais. Têm cores e sabores variados e dividem-se em vários tipos, das witbier, suaves e temperadas com especiarias, às lambic, à base de trigo e fermentadas com leveduras selvagens. As lambic podem ser estocadas por até três anos.
Bitter: O nome já indica a principal característica desta cerveja:
 bitter, em inglês, quer dizer acre, amargo. Essa característica fica mais acentuada à medida que aumenta a quantidade de lúpulo na receita. A cor vai do âmbar ao cobre.
Brown Ale: 
Foi a primeira cerveja fabricada na Inglaterra. É escura, tem pouco teor de lúpulo (sendo, portanto, de baixo amargor) e sabor adocicado de nozes.
Pale Ale:
 Era o termo utilizado na Inglaterra para descrever as cervejas mais claras do que as Brown Ale. Tem cor de cobre. Atualmente, vários tipos de cerveja se abrigam sob a designaçãoo Pale Ale. Elas podem ser Mild Ale, mais suaves, ou mais amargas como a Indian Pale Ale e a American Pale Ale.
Porter:
 É feita com malte torrado, o que pode transferir para a cerveja aromas de chocolate e de café. A cor varia do castanho ao preto.
Stout:
 É uma cerveja bem escura, preta. Pode ser do tipo Dry Irish (cerveja de origem irlandesa, seca, encorpada e cremosa, com sabores de caramelo e café; Foreign Style Stouts (semelhante à Dry Irish, com maior teor alcoólico) e a Imperial Stouts (alto teor alcoólico e sabor frutado, doce ou semidoce.) No Brasil, a referência de Stout é a Caracu.
Scottish Ale:
 É cor vai do ouro ao castanho e o sabor pode ser doce, maltado ou até mesmo defumado.
Abadia: 
 É uma cerveja de alta fermentação. Possui um sabor surpreendente, resultado do equilíbrio ideal entre o amargor, a doçura e o teor alcoólico. Outra característica marcante é seu aroma de especiarias.

De origem alemã, a cerveja Lager tem como principal característica o fato de sua fermentação se dar a baixas temperaturas de até 2ºC em contraste com a Ale, na qual esse processo pode se dar até mesmo à temperatura ambiente.

Classificação básica das cervejas

Os principais tipos são:

Bock: É uma cerveja escura, originária do norte da Alemanha, de sabor mais para o doce do que para o amargo, e alto teor alcoólico. Uma variedade conhecida como Doppelbock (bock dupla) tem gradação alcoólica de até 7,5o. Outra, ainda mais forte de até 14o é a Eisbock. Essas cervejas são congeladas e depois o gelo é retirado, o que aumenta a gradação alcoólica.

Münchener: O nome significa Munique. É uma cerveja escura ou preta e pode ser bem leve. Tem um sabor forte, de malte, puxado para o café.

Pilsen: Cerveja originária da região da Boêmia, hoje parte da República Tcheca. Sua principal característica é a cor dourada e translúcida. Em sua fórmula original, tem sabor suave e um aroma acentuado de flores, com presença acentuada do lúpulo. Comparada com a cerveja do tipo Pilsen, mais popular no Brasil, é uma cerveja de sabor ligeiramente mais amargo.

Estilos de cerveja

Dividiremos os vários tipos de cerveja aqui apresentadas em quatro categorias básicas: as Ales, as Stouts, as Lagers e as chamadas Cervejas Especiais – ou “especialidades regionais”.

O que difere basicamente uma cerveja Ale de uma Lager é o processo de fermentação – alta, no caso da Ale e baixa, no caso da Lager. As cervejas do tipo Stout, pretas e fortes, são um tipo específico de Ale, originalmente uma versão irlandesa da porter londrina.

Na técnica de fermentação alta, o levedo sobe no processo de fermentação. A fermentação se dá num ambiente de temperatura relativamente alta, entre 15-20ºC ou mais e num período de tempo curto, variando de três a cinco dias. Esse processo é o mais antigo, daí as cervejas do tipo Ale serem o único tipo disponível até a invenção da baixa fermentação, em 1842 – se considerarmos cerveja somente aquilo que começou a ser produzido durante a Idade Média e não seus tipos ancestrais.

Já no outro método, a baixa fermentação, a fermentação se dá em ambientes de temperatura mais baixa, ente 6 e 8ºC e o tempo do processo é maior, levando de sete a dez dias. Atualmente, o processo de baixa fermentação é o mais utilizado – o que não significa necessariamente que as cervejas do tipo Lager sejam melhores.

As cervejas especiais podem se enquadrar em qualquer uma das categorias acima, mas possuem características únicas como, por exemplo, um fermento exclusivo, uma determinada época do ano em que são produzidas, etc.

CERVEJAS ALE

Barley Wine: Cerveja bastante escura, chegando a ser quase opaca. É considerado um dos tipos de cerveja mais fortes do mundo, podendo chegar a ter o teor alcoólico do vinho. Costumava ser também chamada de “Strong Ale”.
Bitter
: Essa Ale amarga é bastante lupulada, com uma cor que varia do cobre claro ao rubi. Também chamada de “British Bitter”, essa cerveja de estilo clássico apresenta como característica marcante a presença, ainda que leve, do marcante sabor amargo do lúpulo. A verdadeira Bitter apresenta pouco gás carbônico. Seu teor alcoólico pode variar de 3,5 a 4,5%.
Blonde Ale: 
A “Ale loira” é uma cerveja de puro malte, apresentando aroma de lúpulo e sabor maltado, com um toque de frutas. As mais claras guardam semelhanças com as cervejas do tipo Lager, atraindo assim consumidores que não costumam apreciar as Ales tradicionais.
Brown Ale
: Estilo tradicional de Ale britânica, apresenta, como o próprio nome diz, cor próxima do marrom. É uma cerveja suave, pouco amarga, e, dependendo da origem, pode apresentar leve gosto de nozes – como a Newcastle Brown Ale, por exemplo.
India Pale Ale: 
Essa Ale recebe esse nome porque tinha de resistir a longas viagens das cervejarias na Inglaterra até os confins do Império Britânico. Em virtude disso, é uma cerveja com grande quantidade de lúpulo de Fuggles e lúpulo de Golding, para conservar-se e resistir à longa jornada. É medianamente encorpada e clara. Seu teor alcoólico varia de 5,5 a 7%.
Mild Ale
: Ale suave, com pouco álcool e quase nenhum amargor. Possui sabor acentuado de malte, cor clara, sabor razoavelmente doce e seu teor alcoólico gira em torno de modestos 3%.
Pale Ale: 
Essa cerveja, outro estilo clássico de Ale britânica, possui mais sabor de lúpulo do que a Bitter mas não tanto quanto a India Pale Ale. Muitas vezes, a denominação Pale Ale é usada como sinônimo da Bitter, e sua cor pálida vai do âmbar-claro ao cobre.
Porter
: Uma antiga Ale londrina, que chegou a ser considerada “extinta” – se é que se pode dizer algo assim de uma cerveja – mas que nos últimos anos tem voltado, como uma cerveja “cult”. Cerveja encorpada, seca, que em virtude de seus maltes bem tostados e escuros lembra o aroma de café. A cor pode variar do marrom-avermelhado ao preto. Pode ser também encontrada em versões produzidas através da baixa fermentação.
Scottish Ale: 
Cerveja forte (de alto teor alcoólico) feita com cevada escocesa. Tem mais sabor de malte do que as Ales inglesas, possui nuances de caramelo e, às vezes, um leve toque defumado. Existem várias versões, como Light, Heavy, Strong e Export.
Strong Ale: 
Também chamada de “Old Ale”, essa cerveja de alto teor alcoólico possui como características marcantes sua cor bastante escura e seu sabor doce que disfarça um teor alcoólico que pode alcançar de 6 a 8% por volume.

CERVEJAS STOUT

Cerveja preta irlandesa.

É forte, bastante encorpada, tem sabor amargo e espuma cremosa. Cerveja seca, de fermentação alta e coloração extra escura. Possui um aroma característico, bastante marcante.

É comum perceber uma aroma de café queimado, ao primeiro gole. Foi concebida originalmente como uma versão irlandesa da Porter londrina.

Apesar de existirem muitas outras stouts, fabricadas tanto na Irlanda como em outras partes do mundo, a Guinness é reconhecidamente uma referência mundial.

Para assegurar seu controle de qualidade, a cervejaria Guinness torra malte na medida específica de suas necessidades. Todos os cereais usados pela Guinness são cultivados na própria Irlanda.

Teor alcoólico aproximado de 4.8%.

Dry Stout: Este é o estilo no qual se enquadra a já citada Guinness. Amargor de médio a forte ao qual se acrescenta às vezes cevada não maltada para adoçar o lúpulo.
Imperial Stout
: Concebida originalmente para ser exportada para a Rússia. Cerveja preta, seca e encorpada, de alto teor alcoólico. Possui muitas vezes sabor de frutas doces queimadas ou café. Teor alcoólico variando de 7 a 9%.
Milk Stout: 
Cerveja preta inglesa, cuja característica marcante é o sabor adocicado, devido ao uso do açúcar do leite (lactose) e malte de chocolate. Essa cerveja não possui sabor de lúpulo e seu teor alcoólico é baixo – em torno de 3%.
Oatmeal Stout
: Variação da cerveja preta inglesa com a a adição de farinha de aveia para aumentar o corpo e o sabor. Possui aromas caramelados e sabor de nozes.

CERVEJAS LAGER

Bock: Surgida na Alemanha medieval, essa cerveja possui cor muito escura e avermelhada, sabor doce e pesado. Por ser uma cerveja encorpada, seu consumo se dá sobretudo no inverno ou em locais onde a baixa temperatura é uma constante. Tem teor alcoólico de 7%.
Doppelbock
: Qualquer versão mais forte da Bock (acima de 7,5%) é chamada Doppelbock. Extremamente encorpada, sua cor vai do dourado-escuro ao marrom-escuríssimo, com amargor equilibrado. Eisbock: Tipo de cerveja Bock obtida através do congelamento da Doppelbock e posterior eliminação do gelo – resultando numa cerveja de alto teor alcoólico, entre 10-14%.
Pilsen ou Pilsner: 
Surgida na República Checa, mais especificamente na cidade de Pilzen (ou Pilsen) – na região que era conhecida na época como Bohemia. É uma Lager, de baixa fermentação, cor clara e sabor refrescante. É o tipo mais popular do mundo.
As marcas mais conhecidas são:
 Becks, Köning, Dab e Löwenbrau, da Alemanha; Pilsner Urquell (tradução literal – “Original de Pilzen”), da República Tcheca e Heineken, da Holanda.
Vienna Lager
: Tipo clássico de Lager âmbar. Possui natureza distinta por seu processo de maltagem que produz cor e sabor tostados. Durante o século XIX, era a cerveja mais consumida em Viena. Depois, saiu de moda e deixou a Europa para adaptar-se ao clima mais quente do México. Hoje em dia, a única Vienna Lager verdadeira produzida é a mexicana Dos Equis.
Wheat Beer: 
Cerveja de trigo, usualmente produzida com 30% ou mais desse cereal. É feita com um fermento especial, apresentando grande efervescência. É especialmente popular na região da Bavaria, onde possui vários tipos diferentes e recebe várias denominações.

CERVEJAS ESPECIAIS

Lambic: Cerveja de trigo feita na Bélgica, com um levedo exclusivo. Possui dos períodos de fermentação, o primário e o secundário, sendo que pode ficar estocada por até três anos em barris de madeira – onde se dá a fermentação secundária.
Steam Beer
: Hoje em dia, “Steam Beer” é marca registrada da cervejaria Anchor, de São Francisco, Califórnia. Mas no século XIX, “steam beer” era o apelido para cervejas locais que eram fermentadas com fermento do tipo das Lager, mas na temperatura das Ales. Dessa forma, produzia-se uma cerveja de característica peculiar.
Rauchbier: 
Também conhecida como “Smoked Beer”, é uma cerveja escura, de baixa fermentação, produzida a partir do cereal maltado depois de espalhado sobre uma malha de rede fina para secar num forno aquecido a lenha. No processo, os grãos adquirem um sabor seco e defumado. O produto desse processo, semelhante ao da defumação de cevada maltada para a produção de Scotch Whisky, é uma cerveja escura de complexo sabor defumado.
Altbier: 
Cerveja originária do norte da Alemanha, de fermentação alta. Possui sabor lupulado e um pouco amargo. A Altbier usa uma alta fermentação e sua maturação final é feita a baixas temperaturas.
Kölsch
: Essa especialidade de cerveja só pode ser produzida pelos cervejeiros de Colônia, na Alemanha, de onde é originária. Tem coloração dourado-claro, é produzida através do processo de alta fermentação, maturada a frio e posteriormente filtrada. Possui médio teor alcoólico, de sabor puro e bastante lupulado.
Kriek Lambic
: É fabricada à base de cereja, possuindo assim sabor e aroma diferenciados, além de um tom rosado. É uma cerveja muito espumante, com sabor refrescante e um leve final seco. Na sua fabricação, é utilizado um fermento exclusivo, o fermento do ar ambiente impregnado de levedura selvagem, encontrado apenas no vale do Rio Zenne, na Bélgica. O processo de fermentação é espontâneo e demorado, resultando numa cerveja com cerca de 5.5% de álcool.
Trappist: 
Cerveja originária da Bélgica, só pode ser produzida em mosteiros trapistas pelos próprios monges.

Atualmente, seis mosteiros ainda fabricam essa especialidade de cerveja: Orval, Rochefort, Chimay, Westmalle e Sint Sixtus, na Bélgica e Schaapskooi, nos Países Baixos.
As cervejas produzidas são fortes, em geral doces e com aroma de frutas, obtidas através do processo de fermentação alta.

Pode ser encontrada em duas versões: A Escura ou Dobrada, que como o próprio nome diz é escura, com sabor suave e 7% de álcool e a Tripel, que é dourada, de sabor forte e espuma cremosa, com 8.5% de teor alcoólico.

Abbey: Cerveja originalmente produzida na Bélgica, por ordens religiosas que não a dos monges trapistas. Atualmente, são produzidas em larga escala por cervejarias comerciais, sob licença.
Amber
: Cerveja parecida com a Pilsen, porém tem alta fermentação e utiliza malte vienna. Possui cor avermelhada, sabor suave e um aroma adocicado, característico da levedura. As marcas mais conhecidas são De Konnick e Palm.
Witbier: 
É conhecida como cerveja “branca”, cuja cor é originária da levedura presente na garrafa. Tem sabor ao mesmo tempo doce e ácido, possuindo cerca de 5% de álcool. Costuma-se consumi-la principalmente no verão, em virtude de seu sabor refrescante.
Märzen/Oktoberfest Lager: 
Cerveja Lager produzida na Baviera como adaptação da Vienna Lager. Essa cerveja costumava ser produzida tradicionalmente em março, pois o clima do verão alemão impossibilitaria sua produção. Março marca o fim do inverno alemão. Em virtude disso, era produzida com um pouco mais de álcool, de maneira a conservá-la durante todo o verão. Lúpulo Hallertau é usado tanto para dar amargor quanto para definir o aroma. O levedo é introduzido e a cerveja descansa por aproximadamente 4 semanas a -1ºC. Teor alcoólico de 5% por volume.
Samichlaus Bier
: Essa Strong Lager é produzida somente um dia por ano, em 6 de dezembro – dia de São Nicolau na Suíça. A Samichlaus é envelhecida por dez meses antes de ser engarrafada para consumo. Essa cerveja é feita com dois tipos de malte de cevada, duas variedades de lúpulo e um fermento especial capaz de metabolizar num ambiente de alto teor alcoólico. A Samichlaus é considerada por muitos experts como a Lager mais forte do mundo, com um teor alcoólico de 14,9% por volume.

Existem muitas outras variedades de cerveja, mas relacionamos aqui os mais populares – ou mais curiosos – tipos.

Diferentes Tipos de Cerveja

LAGER

Heineken Larger

As lagers (em especial as claras) são, provavelmente, o tipo mais comum de cerveja consumida. Elas são originárias da Europa Central/Alemanha, tirando seu nome da palavra germânica “lagern” (armazenar).

De baixa fermentação, são tradicionalmente armazenadas em baixa temperatura por semanas ou meses, clareando, amadurecendo e ganhando maior quantidade de dióxido de carbono. Atualmente, com o aperfeiçoamento do controle de fermentação, muitas cervejarias de lagers usam períodos consideravelmente menores para armazenamento a frio (de 1 a 3 semanas).

Se bem que existam muitos estilos de lagers, a maioria delas é clara na cor, com alto teor de gás carbônico, de sabor moderadamente amargo e conteúdo alcoólico entre 3-6% por amostra.

Os estilos de lager incluem: Bock, Doppelbock, Eisbock, Munchner Helles, Munchner Dunkel, Maibock, Dry beer, Export, Märzen (feita somente para a Oktoberfest bávara), Pilsener e Schwarzbier (cerveja preta).

PORTER

Zywiec Porter

Cerveja do tipo ale produzida originalmente na Inglaterra, esta cerveja é fabricada a partir do processo de fermentação alta, isso porque a fermentação ocorre à uma temperatura elevada, entre 15°C e 20°C, fato que leva as leveduras a subirem à superfície, resultando em uma cerveja forte e encorpada.

ALE

Guinness Stout

Rudles Ale

Cervejas de fermentação alta, especialmente populares na Grã-Bretanha e Irlanda, incluindo as mild (meio-amargas), bitter (amargas), pale ale (ale clara), porter (cerveja escura muito apreciada por estivadores) e stout (cerveja preta forte).

As cervejas de fermentação alta tendem a ser mais saborosas, incluindo uma variedade de sabores de cereais e ésteres produzidos durante a fermentação que lhe conferem aroma frutado; são também de baixo teor de gás carbônico, fermentadas e servidas idealmente numa temperatura mais elevada do que as lagers.

Diferenças de estilo entre cervejas de fermentação alta são muito maiores do que aquelas encontradas entre as cervejas de baixa fermentação e muitos estilos são difíceis de categorizar. A cerveja comum da Califórnia, por exemplo, é produzida usando o fermento para lagers em temperaturas para ales. As cervejas à base de trigo são geralmente produzidas usando um fermento para ales e então armazenadas, às vezes com um fermento para lagers.

A cerveja Lambic é produzida com fermentos selvagens e bactérias, nativos da região do vale do rio Zenne (Pajottenland), perto de Bruxelas.

Ale verdadeira é um termo para as cervejas produzidas usando métodos tradicionais e sem pasteurização.

PILSEN

Cerveja do tipo lager, amarga, de coloração dourada e bastante transparente. O nome pilsen é derivado da cidade de mesmo nome localizada na Rapública Checa onde este estilo de cerveja foi originalmente produzido.

É o estilo de cerveja mais consumido no Brasil.

CERVEJA SEM ÁLCOOL: Cerveja dietética cujo álcool é suprimido pelo vácuo.

Tipos variam conforme área de produção

Tipos de Cerveja

Pilsen, Larger, Stout, Bock. Quem não domina um pouco da gramática dos cervejeiros pode não saber diferenciar quais os tipos de cerveja que existem e o que as distingue.

A diversidade de terminações dada à bebida é escolhida conforme os locais onde ela é fabricada. O nome Pilsen ou Pilsener, por exemplo, vem de uma cidade da República Tcheca de mesmo nome.

De modo geral, a cerveja é dividida em dois grupos: as do tipo Larger e as do tipo Ale. As cervejas Pilsen, as mais consumidas no Brasil, e as Bock pertencem ao grupo das Larger.

Bock é um produto originário da cidade de Einbeck, na Alemanha. Esta cerveja, de cor escura e aroma forte, é produzida tradicionalmente no inverno, para ser consumida na primavera.

Cerveja – Cor escura

As Porter e as Stout, são do tipo Ale. Mas seu processo de fabricação é o mesmo das Larger. “A fabricação de qualquer tipo de cerveja é igual, em qualquer lugar do mundo.

O que caracteriza cada uma delas é a adição de uma determinada substância ou o tempo que ela vai levar para fermentar”, diz o cervejeiro Eduardo Lima.

Na Europa, costuma-se usar a cevada como grão básico para a produção da bebida. O resultado é uma cerveja de paladar rico, maltado e com uma textura relativamente pesada. A Faro e Lambic, que são produzidas na Bélgica, possuem sabor um pouco mais ácido. Isto porque, durante o processo de fermentação, são utilizadas leveduras selvagens, provenientes da atmosfera.

Na Rússia, por sua vez, é comum fabricar as chamadas Kvass, uma cerveja feita de pão de centeio fermentado.

As Cervejas podem ser classificadas de acordo com os seguintes critérios:

Tipo de fermentação:

Cerveja de Alta Fermentação: obtida pela ação de levedura cervejeira (saccharomyces cerevisiae) que emerge à superfície do líquido na fermentação tumultuosa (Ale).
Cerveja de Baixa Fermentação: obtida pela ação de levedura cervejeira (saccharomyces uvarun) que se deposita no fundo da cuba durante ou após a fermentação tumultuosa (Lager).

Teor de extrato primitivo:

Cerveja Fraca: quando fabricada a partir de mosto com teor de extrato primitivo igual ou maior que 7,0% e menor que 11% em peso.
Cerveja Normal ou Comum: quando produzida a partir de mosto com teor de extrato primitivo igual ou maior que 11% e menor que 12,5% em peso.
Cerveja Extra: quando fabricada a partir de mosto com teor de extrato primitivo igual ou maior que 12,5% e menor que 14% em peso.
Cerveja Forte: quando produzida a partir de mosto com teor de extrato primitivo maior que 14% em peso.

Cor:

Cerveja Clara: quando possuir cor correspondente a menos de 15 unidades EBC (European Brewery Convention).
Cerveja Escura: quando possuir cor correspondente a 15 ou mais unidades EBC.

4. Teor Alcoólico:

Cerveja sem álcool: quando seu conteúdo de álcool for menor ou igual a 0,5% em peso.
Cerveja de baixo teor alcoólico: quando seu conteúdo for maior que 0,5% e menor que 2,0% em peso.
Cerveja de médio teor alcoólico: quando seu conteúdo for igual ou maior que 2,0% e menor que 4,5% em peso.
Cerveja de alto teor alcoólico: quando seu conteúdo for igual ou maior que 4,5% e menor que 7,0% em peso.

Cervejas – Teor alcoólico

As cervejas são classificadas pelo teor de álcool e extrato, pelo malte ou de acordo com o tipo de fermentação.

PILSEN: A cerveja do tipo Pilsen ou Pilsener nasceu em Pils, na Tchecoslováquia, em 1842, e é a mais conhecida e consumida no mundo. De sabor delicado, leve, clara e de baixo teor alcoólico (entre 3% e 5%), é também a preferida dos brasileiros. No Brasil, o consumo da pilsen – a que mais se ajusta ao nosso clima – chega a 98% do total ingerido, ficando o restante para as do tipo bock, light, malzbier e stout.

BOCK: A cerveja tipo bock é outra de aceitação mundial por ter um sabor mais forte e encorpado, geralmente de cor escura. É originária da cidade de Einbeck, na Alemanha. Tem baixa fermentação e alto teor alcoólico.

STOUT: Originária da Irlanda, a stout é feita com cevada torrada e possui um sabor que associa o amargo do lúpulo ao adocicado do malte. É elaborada com maltes especiais – escuros – e extrato primitivo de 15%. A fermentação é geralmente alta. Sua cor é escura e seu teor de álcool e extrato são altos.

ICE: A cerveja ice nasceu em 1993 no Canadá. É fabricada por meio do “ice process”. Depois de fermentada, sofre um resfriamento à temperaturas abaixo de zero, quando a água se transforma em finos cristais de gelo. No estágio seguinte, esses cristais são retirados e o que permanece é uma cerveja mais forte e refrescante.

SEM ÁLCOOL: Ele se diferencia da cerveja tradicional, por permanecer um período mais longo durante a etapa de decantação, que perde o álcool por volatilização.

CHOPE: Segue praticamente o mesmo processo da fabricação da cerveja, entretanto, não passa pelo processo de pasteurização. Pelo fato de não terem sido pasteurizado, as leveduras remanescentes ainda estão presentes, assim, o prazo de validade é muito reduzido, em torno de 10 a 15 dias.

Fonte: www.trinken.com.br/www.ingiro.com.br/www.superbock.pt/elcabron.sjdr.com.br/www.protopage.com/www.ambev.com.gt

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Arqueologia de Gênero

Arqueologia de Gênero

PUBLICIDADE Definição A arqueologia de gênero é um método investigativo da subdisciplina de estudar sociedades antigas através …

Criptologia

PUBLICIDADE Criptologia é a ciência preocupada com a comunicação e armazenamento de dados de forma …

Stonehenge

PUBLICIDADE Stonehenge – Monumento Stonehenge é um dos monumentos mais famosos do mundo. Fica na planície …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.