Breaking News
Home / História Geral / Mausoléu de Halicarnasso

Mausoléu de Halicarnasso

PUBLICIDADE

Mausoléu de Halicarnasso – História

O Mausoléu de Halicarnasso: Um túmulo para um rei e uma Testamento

Este monumento foi o túmulo grandioso de Mausolo, o rei de Caria (uma província no Império Persa) e um regulador para o rei da Pérsia em meados do século IV aC.

Concluída em 350 aC, foi provavelmente construída por Mausolus esposa/irmã de Artemisia na costa de Halicarnasso, a cidade capital do seu território.

Aclamado por sua opulência e esplendor arquitetônico, a tumba foi uma dedicação de uma viúva de luto a seu amado marido.

A enormidade do seu tamanho e do grau de magnificência da decoração escultórica no Mausoléu foram as razões principais que ele foi nomeado uma maravilha antiga por Antípatro de Sídon.

Projetado pelos arquitetos gregos Sátiro e Pythius, o túmulo foi um testemunho da tradição arquitetônica e artística do grego clássico.

O túmulo permaneceu relativamente intacta até o século AD 13, quando as porções superiores foram danificadas por um terremoto. Em 1494, os Cavaleiros de São João usou o restante dela, a fim de fortalecer seu castelo em Bodrum.

Quando os persas expandiram seu reino antigo para incluir a Mesopotâmia, Norte da Índia, Síria, Egito e Ásia Menor, o rei não podia controlar seu vasto império sem a ajuda de governadores e leis locais – os Sapatrias. Como muitas outras províncias, o reino de Caria na parte leste da Ásia Menor (Turquia) estava tão longe da capital persa que era praticamente autônoma. De 377 à 353 a.C., o rei Mausolo de Caria, reinou e moveu sua capital para Halicarnasso.

Nada na vida de Mausolo é empolgante além da construção de seu túmulo. O projeto foi imaginado pela sua esposa e irmã Artemisa, que imaginava o maior e mais suntuoso túmulo de todas as épocas sobre os restos mortais de seu marido e irmão. A Rainha Artemisa contratou os arquitetos gregos Sátiro e Pítio para desenharem o túmulo.

Quatro escultores famosos – Briáxis, Leócares, Escopas e Timóteo – decoraram cada lado do monumento, com esculturas talhadas por eles. O nome à estrutura (mausoléu) foi uma homenagem à Mausolo.

O Mausoléu foi completado por volta de 350 a.C., 3 anos depois de Mausolo morrer e 1 depois de Artemisa.

Por 16 séculos, o Mausoléu permaneceu em boas condições até que um terremoto causou alguns estragos no telhado e nas colunatas. No século 15, os Cavaleiros de São João de Malta invadiram a região e construíram um castelo compacto de cruzada. Quando eles decidiram fortificá-lo em 1494, eles usaram as pedras do Mausoléu. Em 1522, todos os blocos do Mausoléu tinham sido desmontadas e usadas na construção. Outra teoria diz que, o Mausoléu foi destruído por um terremoto entre os séculos XI e XV de nossa era.

Hoje, o castelo compacto ainda fica em Bodrum, e as pedras polidas e os blocos de mármore do Mausóleu podem estar marcadas dentro da parede da construção.

Algumas das esculturas estão conservadas e hoje estão em exposição no Museu Britânico em Londres. Isso inclui fragmentos de estátuas e muitas partes do castelo mostrando a batalha entre os Gregos e os Amazonas.

No local do Mausoléu, somente a fundação permanece intacta daquela magnífica Maravilha.

Mausoléu de Halicarnasso – O que é

Mausoléu de HalicarnassoMausoléu de Halicarnasso

Artemisa II, irmã e esposa do rei Mausolo, mandou construir o maior e mais suntuoso túmulo de todas as épocas.

Sua base era de mármore e bronze, com revestimento de ouro.

Trabalharam ali 30 mil homens durante dez anos e a obra ficou pronta em 352 a.C.

No alto da construção de cinquenta metros, viam-se as estátuas do rei e da rainha.

Artemisa morreu antes de ver o mausoléu terminado.

Fragmentos desse monumento são encontrados no Museu Britânico, em Londres, e em Budrum, na Turquia.

A palavra mausoléu vem de Mausolo.

Mausoléu, considerado uma das Sete Maravilhas Antigas do Mundo, manteve sua grandeza por quase 1.800 anos, até que terremotos no século 15 destruíram parte da estrutura. Eventualmente, quase toda a pedra foi retirada para ser usada em projetos de construção próximos, especialmente para um castelo dos cruzados.

Este monumento foi classificado entre as sete maravilhas do mundo não por causa de seu tamanho ou majestade, mas por causa da beleza de sua aparência e da forma como foi decorado com esculturas ou ornamentos.

mausoléu era o principal monumento arquitetônico de Halicarnasso, dominando uma pequena colina com vista para o porto.

Erguido sobre um pódio alto, o edifício tinha até 40 m de altura e era extravagantemente decorado com uma grande quantidade de esculturas, talhadas tanto em redondo quanto em relevo.

Esculpido em volta é um tipo de escultura em que as figuras são apresentadas em forma tridimensional completa e não estão fixadas em um fundo plano.

Esculpido em relevo é um estilo de entalhe em que uma imagem se destaca (ou ocasionalmente é cortada em) um fundo plano.

Os temas escultóricos do Mausoléu de Halicarnasso exploraram a vida na corte do Rei Maussollos de Karia, no sudoeste da Turquia, e suas esperanças para a vida após a morte.

Estátuas autônomas colossais e placas de mármore em relevo do Mausoléu podem ser vistas na Sala 21, bem como fragmentos do enorme mármore, carruagem de quatro cavalos que coroava o telhado da pirâmide.

Mausoléu de Halicarnasso – Descrição

Mausoléu de Halicarnasso

Trabalharam ali 30 mil homens durante 10 anos e a obra ficou pronta em 352 a.C. Sua base era de mármore e bronze, com revestimento de ouro.

A estrutura era retangular no plano, com a base medindo 40 m por 30 m. Sobre a fundação ficava um pódio com degraus com os lados decorados com estátuas.

A câmara de enterro e o sarcófago de caixão branco eram decorados com ouro e estavam localizados sobre o pódio e rodeado por 36 colunas de estilo jônico.

A colunata suportava um telhado em forma de pirâmide, construída em 24 degraus, que foi decorado com um grupo de estátuas, no qual estavam, sem dúvidas, as estátuas de Mausolo e sua esposa..

Uma estátua de mármore de uma carruagem puxada por 4 cavalos enfeitava o topo do túmulo.

A altura total do Mausoléu era de 45 m. Os degraus em forma de pódio tinha 20m, a colunata 12 m, a pirâmide 7 m e 6 m da carruagem no topo.

Desde o século 19, escavações arqueológicas foram feitas no local do Mausoléu.

Estas escavações junto com as descrições detalhadas dos historiadores antigos dão-nos uma boa ideia sobre a forma e a aparência do Mausoléu.

Uma reconstrução moderna do lado menor do Mausoléu ilustra o natural prodígio de arte e arquitetura da construção … uma construção que dá seu nome para todos os atuais grandes túmulos: mausoléus.

Ficha Técnica:

Localização: Na cidade de Bodrum no Mar Egeu, no sudoeste da Turquia.
Dimensões: 40 x 30 x 45 m (largura x profundidade x altura)
Função da Construção: Túmulo
Civilização Construtora: Persas
Anos de Existência: 1872 anos (ainda existe)
Material Predominante: Mármore e Bronze

Mausoléu de Halicarnasso – Túmulo

Mausoléu de Halicarnasso

No século IV a.C., Artemísia, mulher de Mausolo, rei da Cária, mandou construir um túmulo em homenagem ao marido: o Mausoléu de Halicarnasso, que viria a ser a sexta maravilha do mundo.

Halicarnasso era a capital da Cária – região que englobava cidades gregas ao longo do mar Egeu e das montanhas do interior e hoje faz parte da Turquia.

Durante o reinado de Mausolo (370-353 a.C.), a cidade conheceu grande progresso com a construção de edifícios públicos; extensa muralha devia protegê-la de ataques.

O romano Plínio descreveu o mausoléu como um suntuoso monumento sustentado por 36 colunas.

Com quase 50 metros de altura, ocupava uma área superior a 1200 metros quadrados.

Acima da base quadrada, erguia-se uma pirâmide de 24 degraus que tinha

no topo uma carruagem de mármore puxada por quatro cavalos.

Dentro ficavam as estátuas de Artemísia e Mausolo, além de trabalhos de Escopas, considerado um dos maiores escultores da Grécia do século IV.

Algumas dessas esculturas, como uma estátua de 4,5 metros, provavelmente de Mausolo, encontram-se no Museu Britânico.

O túmulo foi destruído, provavelmente por um terremoto, em algum momento entre os séculos XI e XV.

As pedras que sobraram da destruição acabaram sendo aproveitadas na construção de edifícios locais.

Ficou do nome do rei Mausolo a palavra mausoléu, usada para designar monumentos funerários.

Embora construído em uma escala muito maior, o Mausoléu se inspirou para seu projeto no Monumento a Nereida de Xanthos, que era uma cidade na antiga Lícia, na Turquia.

O Monumento a Nereida está na sala 17 do Museu Britânico.

Mausoléu de Halicarnasso – Localização

Mausoléu de Halicarnasso

Há 2.350 anos, Artemisia, viúva e irmã do Rei Mausolus de Caria, país localizado onde hoje é a Turquia, a Rainha Artemisia contratou arquitetos gregos para construírem um soberbo monumento sobre os restos mortais do rei seu marido e irmão.

Por incrível que possa parecer, Artemisia era mesmo casada com seu irmão.

Isso era comum na época, até mesmo no Egito.

A tumba era um grande monumento, adornado por uma estátua de Mausolus e por esculturas de mármore com cenas da mitologia, isto é, cenas das histórias fabulosas dos deuses e heróis do mundo antigo.

O nome mausoléu passou a significar um monumento em memória dos que morriam e deveriam ser lembrados, como Mausolus.

Esta “maravilha” provavelmente foi destruída por um terramoto entre os séculos XI e XV. As suas pedras foram reutilizadas em construções locais.

mausoléu de Halicarnasso ou mausoléu de Mausolo foi uma tumba construída entre 353 e 350 a.C. em Halicarnasso (atual Bodrum, Turquia) para Mausolo, um rei provinciano do império persa, e Artemísia II de Cária, sua irmã e esposa. A estrutura foi desenhada pelos arquitetos gregos Sátiro e Pítis.

Ela tinha aproximadamente 45 metros de altura, e cada um de seus quatro lados foi adornado com relevos criados por cada um dos quatro escultores gregos — Briáxis, Escopas, Leocarés e Timóteo.

A estrutura finalizada foi considerada como sendo um triunfo estético por Antípatro de Sídon, que a identificou como uma de suas sete maravilhas do mundo antigo.

O termo mausoléu veio a ser usado genericamente para qualquer grande tumba, embora “Mausol — eion” originalmente significasse “associado com Mausolo”.

Mausoléu de Halicarnasso – Resumo

Mausoléu de Halicarnasso

A expansão persa que incluiu a Mesopotâmia, Norte da Índia, Síria, Egito e Ásia Menor, não permitia o controle efetivo de todo seu império sem o auxílio inevitável de governantes locais e a necessária assimilação de suas leis, entre elas os Sapatrias.

Tal como as províncias persas do extremo oriental de seu domínio, algumas localidades tornaram-se praticamente autônomas.

Entre elas uma foi alterada em sua capital por Mausolo, rei de Cária que ordenou a moção para Halicarnasso.

Cária era um reino que incorporava diversas cidades gregas ao longo do mar Egeu e montanhas do interior que atualmente compõem a Turquia, na Ásia Menor.

A cidade vivenciou progresso expressivo durante o reinado de Mausolo entre 370 e 353 a.C., com a construção de edificações públicas e principalmente uma extensa muralha que tinha a finalidade de proteger contra invasores e ataques inimigos.

Mausolo viveu casado com sua irmã Artemísa, tratava-se de uma prática comum na antiguidade que visava preservar os dons genéticos evitando a miscigenação e consequente perda de suas características principalmente a perda de sua cultura por influência externa (prática comum no Egito, por exemplo).

Após a sua morte, a rainha contratou arquitetos gregos para a edificação de um monumento suntuoso sobre os restos mortais de seu esposo. Ela não viveu para ver a obra terminada em 350 a.C., um ano após sua morte.

O romano Plínio descreveu o edifício como um suntuoso monumento que tinha perto de 50 metros de altura e era sustentado por 36 colunas em uma base quadriculada, acima desta base se iniciava uma estrutura piramidal com 24 degraus e no seu topo havia uma carruagem puxada por quatro cavalos.

A base era de mármore e bronze, com revestimento e acabamentos em ouro, a carruagem também era de mármore e possuía diversas esculturas e estátuas em seu interior representando cenas da mitologia grega, entre elas estava a estátua de Mausolo e Artemísa. Ocupava uma área superior a 1.200 metros quadrados.

A importância e influência desta atitude em veneração e homenagem a uma personalidade teve repercusões que permanecem até nossos dias, onde todo sepulcro suntuoso é tratado como “mausoléu”.

Sátiro e Pítio foram os arquitetos contratos para o projeto, que ainda contou com o trabalho de escultores como Briáxis, Leócares, Escopas e Timóteo, cada um esculpindo um lado do monumento. Sua finalização se concretizou em 350 a.C., três anos após a morte de Mausolo e um ano depois da morte de Artemisa.

Sua área total era de 30 x 40 metros com altura de 46 metros, dividido interiormente em quatro níveis, possuía um terraço cercado por 36 colunas e as estátuas de Mausolo e Artemisa além de muitas figuras em relevo.

No total, foram dez anos de trabalho e algo em torno de 30 mil homens trabalhando para a sua realização.

A câmara da sepultura e o sarcófago de caixão branco eram decorados em ouro e estavam localizados sobre o pódio e rodeado por 36 colunas de estilo jônico. Os degraus em forma de pódio tinham 20m, as colunas 12 m, a pirâmide 7 m e finalmente a carruagem no topo contava com mais 6 metros de altura.

Muitos visitantes se impressionavam com a tumba, mais do que o tamanho do edifício erigido em homenagem à Mausolo.

Sua proximidade com o Templo de Ártemis em Epheso não obscurecia a particularidade de sua beleza.

Alguns sustentavam alguma similaridade com as Grandes Pirâmides de Gizé, mas não podem ser comparados.

Ele era um monumento gigantesco adornado com estátuas de cavalos e homens esculpidos em relevo que aproximavam muito da aparência realística com a melhor qualidade do mármore em seu tempo.

Suas condições permaneceram boas por mais de mil e quinhentos anos, até que um forte terremoto em 1304 abalou sua estrutura prejudicando suas colunas e destelhando parte do monumento.

No séc. XV uma cruzada dos cavaleiros de São João da Malta invadiu a localidade e utilizou as pedras para a construção de um castelo compacto fortificado com grande parte das pedras do Mausoléu.

Em 1522, todos os blocos do Mausoléu foram desmontados e utilizados na finalização do trabalho. Parte dos destroços permanecem no museu britânico na cidade de Londres e também em Bodrum na Turquia.

Entre o que foi preservado, está a estátua de Mausolo com cerca de 4,5 metros de altura e permanece em Londres. Do restante dos destroços, muitas das pedras utilizadas na construção foram aproveitadas para edificar construções locais.

O castelo permanece na cidade de Bodrum (Turquia), podendo conter as pedras polidas e blocos de mármore nas paredes de sua construção.

Parte das esculturas foram conservadas e estão expostas no museu britânico de Londres. Entre os fragmentos, existem partes do próprio castelo registrando a batalha entre gregos e as Amazonas.

Atualmente, tudo o que restou da imensa maravilha, foi a sua fundação que permanece no local até nossos dias.

Fonte: geocities.yahoo.com.br/vitoria.upf.tche.br/www.avanielmarinho.com.br/academiafinanceira.vilabol.uol.com.br

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Arqueologia de Gênero

Arqueologia de Gênero

PUBLICIDADE Definição A arqueologia de gênero é um método investigativo da subdisciplina de estudar sociedades antigas através …

Criptologia

PUBLICIDADE Criptologia é a ciência preocupada com a comunicação e armazenamento de dados de forma …

Stonehenge

PUBLICIDADE Stonehenge – Monumento Stonehenge é um dos monumentos mais famosos do mundo. Fica na planície …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.