Breaking News
Home / Geografia / Aborígenes Australianos

Aborígenes Australianos

PUBLICIDADE

Definição

Aborígenes é considerada uma pessoa, animal ou planta que tenha estado em um país ou região desde os primeiros tempos.

Aborígenes é um membro da raça de pessoas com peles escuras que foram as primeiras pessoas a viver na Austrália, quando os europeus chegaram lá.

Até hoje, duas definições muito diferentes estão sendo usadas simultaneamente. Um deles, predominando na legislação, define um aborígene como “uma pessoa que é membro da raça aborígene da Austrália”. O outro, mas também usado em algumas legislações e julgamentos judiciais, define um aborígene como alguém “que é um membro da raça aborígene da Austrália, identifica-se como um aborígine e é aceito pela comunidade aborígene como um aborígene”.

História dos indígenas australianos

história dos indígenas australianos começou há pelo menos 40 mil anos, quando os australianos aborígenes povoaram a Austrália.

Os aborígenes eram caçadores-coletores semi-nômades, com forte conexão espiritual com a terra, a água e os animais. Cada grupo desenvolveu habilidades para a área em que viveriam, com diversidade significativa entre os grupos.

A origem do povo indígena da Austrália continua sendo uma questão de debate e conjectura. Acredita-se que estejam entre as primeiras migrações humanas para fora da África. Embora eles provavelmente tenham migrado para a Austrália pelo sudeste da Ásia, eles não estão demonstravelmente relacionados a nenhuma população asiática ou polinésia conhecida.

Há evidências de intercâmbio genético e linguístico entre australianos no extremo norte e os povos austronésios da Nova Guiné moderna e as ilhas, mas isso pode ser o resultado de comércio recente e casamentos mistos.

Na época do primeiro contato europeu, estima-se que entre 315.000 e 750.000 pessoas viviam na Austrália, com estimativas altas chegando a 1,25 milhão.

Estima-se que uma população acumulada de 1,6 bilhão de pessoas tenha vivido na Austrália mais de 70.000 anos antes da colonização britânica.

As regiões de maior população indígena eram as mesmas regiões costeiras temperadas que atualmente são as mais densamente povoadas. No início dos anos 1900, acreditava-se que a população indígena da Austrália estava levando à extinção. A população diminuiu de 1.250.000 em 1788 para 50.000 em 1930; isso se deveu em parte a um surto de doenças como a varíola.

Pós-colonização, as populações indígenas costeiras foram logo absorvidas, esgotadas ou forçadas a sair de suas terras; os aspectos tradicionais da vida aborígene que permaneceram persistiram mais fortemente em áreas como o Grande Deserto Arenoso, onde os assentamentos europeus foram escassos.

A maior densidade populacional foi encontrada nas regiões sul e leste do continente, o vale do rio Murray em particular. No entanto, os aborígenes australianos mantiveram comunidades de sucesso em toda a Austrália, desde as terras altas frias e úmidas da Tasmânia até as partes mais áridas do interior continental.

Tecnologias, dietas e práticas de caça variavam de acordo com o ambiente local.

Aborígenes Australianos – Linha do Tempo

60.000 anos atrás – Antes do contato

Os povos aborígenes são a cultura sobrevivente mais antiga do mundo, tendo estabelecido formas de gerir a sua terra e sociedade que eram sustentáveis e asseguravam uma boa saúde. Eles ocuparam a Austrália por pelo menos 60.000 anos. Embora houvesse contato e comércio significativos entre os diversos povos que habitavam este continente, não havia contato, nem troca de culturas ou conhecimentos entre os indígenas australianos e o resto do mundo.

600 anos atrás – O contato precoce

O mundo exterior começou a fazer contato com alguns grupos de pele aborígines. As pessoas do que é hoje a Indonésia estabeleceram relações comerciais com pessoas do norte. Mais tarde, quando os marinheiros europeus fizeram contato, alguns deles foram positivos para os povos aborígines, incluindo o compartilhamento de tecnologias. Outros aspectos deste contato inicial tiveram um impacto negativo, em particular a introdução de doenças.

1768 – Colonização

Aborígenes Australianos
Capitão James Cook

Em 1768, o capitão James Cook recebeu ordens do Império Britânico de que, se descobrisse a grande terra meridional, deveria “com o consentimento dos nativos, tomar posse de situações convenientes em nome do rei… ou se para) encontrar a terra desabitada tomar posse de Sua Majestade ‘

1770 – Capitão Cook entra na Baía das Botânicas

Capitão Cook entra em Baía botânica sem esforço. O governo britânico não reconhece os direitos dos povos Aborígenes e das Ilhas do Estreito de Torres e sua conexão especial com a terra. Em vez disso, eles reivindicam a terra para a Coroa Britânica e declaram que a Austrália é terra nullius – terra pertencente a ninguém.

1788 – Chegada da Primeira Frota

A Primeira Frota chega e constrói um assentamento em Porto de Jackson, em Sydney, Nova Gales do Sul. O começo do assentamento europeu permanente desta terra. Os primeiros anos são devastadores para os povos aborígenes que vivem em torno da Enseada de Sydney. Assassinatos, encarceramento, remoção forçada da terra, guerras, doenças, restrição de movimentos e tentativas precoces de assimilação forçada ocorrem todos nesses primeiros anos.

1800

Com a presença britânica estabelecida na Austrália, a colonização se espalhou rapidamente pelo continente. Enquanto em muitas áreas, existiam boas relações entre colonos e povos aborígenes, o século foi devastador para os indígenas australianos. Quando os britânicos chegaram, havia entre 300.000 e 1 milhão de indígenas em todo o continente australiano. Pelo menos 3 dos 4 indígenas australianos não sobreviveram à colonização.

1835 – Tentativas de fazer um tratado

Em 1835, John Batman, um pastor e explorador, tenta fazer um tratado com os aborígenes para Port Phillip Bay, “comprando” 243.000 hectares com 20 pares de cobertores, 30 tomahawks, vários e outros artigos e um tributo anual. Mas o governador Bourke não reconhece o tratado.

1836 – Direito sagrado à terra

Em 1836-37, um comitê seleto da Câmara dos Comuns britânica diz que os aborígines têm um “direito claro e sagrado” para suas terras.

1901 – Federação

A Comunidade da Austrália é proclamada em 1º de janeiro de 1901 no Centennial Park, Sydney por Lord Hopetoun, o primeiro Governador Geral. As colônias se tornaram estados, e um Parlamento Federal foi formado de acordo com a Constituição. Edmund Barton se torna o primeiro primeiro-ministro da Austrália.

1900 – início do século XX

No início de 1900, a resistência armada dos povos indígenas diminuiram e os envenenamentos e massacres também diminuiram. Lentamente, a população começou a aumentar.

Neste período, a legislação é introduzida, que descreve o relacionamento como um de “proteção”.

Em 1911, as leis são adotadas em todos os estados, dando aos governos total controle sobre as vidas dos indígenas australianos, ditando onde poderiam viver e ser empregados. Também faz com que todos os filhos das aldeias aborígines do estado, o que significa que eles podem ser removidos sem permissão.

1910 a 1970 – A Geração Roubada

Entre as duas guerras mundiais, é determinado que as crianças com ascendência não indígena devem ser tiradas de suas famílias e criadas em instituições brancas.

Essa abordagem leva à remoção forçada de crianças – o que hoje é conhecido como “gerações roubadas”. Durante este tempo, as missões aborígines são estabelecidas por um número de igrejas.

1925 – Momento para a mudança

8 de abril de 1925 – Em abril de 1925, a Associação Australiana Aborígene Progressista é formada e realiza a primeira das quatro conferências de grande sucesso em Sydney. Isso mobilizou o apoio de um número crescente de organizações não-indígenas, incluindo grupos filantrópicos, humanitários e religiosos.

1948 – Contados como cidadãos australianos

Em 1948, a Commonwealth Citizenship and Nationality Act (Lei de Cidadania e Nacionalidade da Comunidade) dá a categoria de cidadania australiana a todos os australianos, incluindo aborígenes e povos das ilhas do Estreito de Torres, pela primeira vez. No entanto, em um nível de governo estadual, os aborígines e os povos das Ilhas do Estreito de Torres ainda sofrem discriminação.

1962 – Direito de voto

A Lei Eleitoral da Comunidade é emendada para dar o voto a todos os povos Aborígines e Ilhéus do Estreito de Torres nas eleições federais. A lei prevê que os indígenas australianos devem ter o direito de se inscrever e votar em eleições federais, mas a inscrição não é obrigatória. Apesar desta emenda, é ilegal, de acordo com a legislação da Comunidade, encorajar os indígenas australianos a se inscreverem para votar. A Austrália Ocidental estende o voto do Estado para o povo aborígene. Três anos depois, Queensland se torna o último estado a conceder aos indígenas australianos o direito de votar nas eleições estaduais.

1967 – Referendo

Depois de uma campanha de décadas de povos indígenas e não-indígenas trabalhando lado a lado para levar a nação adiante, um referendo realizado em maio de 1967 é o mais bem sucedido que esta nação já viu. Mais de 90% dos eleitores australianos dizem SIM que os povos indígenas devem ser contados no censo nacional da população.

1972 – Direitos da terra

26 de janeiro de 1972 – No Dia da Austrália, em 1972, a Embaixada da Barraca Aborígine é instalada em frente à Casa do Parlamento em Canberra. Os ativistas protestavam contra a declaração do governo liberal de McMahon, na qual os direitos à terra foram rejeitados em favor dos arrendamentos de 50 anos para as comunidades aborígines. Os manifestantes emitiram uma petição em fevereiro, que detalhou um plano de cinco pontos abordando a posse aborígine de reservas e assentamentos existentes, a preservação de todos os locais sagrados, US $ 6 milhões em indenizações e plenos direitos de um Estado para o Território do Norte.

1972 – Autodeterminação

O Governo Whitlam estabelece o Departamento de Assuntos Aborígenes e se compromete com uma política de autodeterminação. Três anos depois, o Senado australiano endossa unanimemente uma resolução apresentada pelo senador aborígene Neville Bonner, reconhecendo a posse prévia deste país pelos povos indígenas. O Parlamento Federal também aprova a Lei de Discriminação Racial.

1988 – A declaração de Barunga

No Festival de Barunga, o primeiro-ministro Bob Hawke é apresentado com duas pinturas e textos pedindo direitos indígenas. Isso é conhecido como a Declaração de Barunga. O primeiro-ministro respondeu dizendo que haverá um tratado dentro da vida do atual parlamento.

1991 – O movimento de reconciliação

Em 1991, o Relatório da Comissão Real sobre Mortes Aborígines em Custódia é emitido recomendando um processo formal de reconciliação. O Conselho para a Reconciliação Aborígine realiza sua primeira reunião em Canberra. O trabalho do Conselho para a Reconciliação Aborígine durante os anos 90 estimulou a maior conscientização entre os não-indígenas. Mas o legado do passado, que foi exacerbado pelo contínuo fracasso da política, significa que as vidas de muitos aborígenes e das pessoas que vivem nas Ilhas do Estreito de Torres continuam a ser prejudicadas pela falta de saúde, desemprego, prisão, falta de moradia, abuso de substâncias e violência familiar.

1992 – Histórico do endereço de Redfern

10 de dezembro de 1992 – O discurso histórico do primeiro-ministro Paul Keating é dado a uma reunião majoritariamente aborígine no Parque Redfern, em Sydney, para comemorar o Ano dos Povos Indígenas do Mundo. O discurso poderoso, foi um dos eventos de reconciliação mais significativos, pede que os australianos não-indígenas pensem sobre como se sentiriam se as injustiças passadas infligidas aos indígenas australianos tivessem sido infligidas a eles.

1992 – A decisão de Mabo

Aborígenes Australianos
Eddie Mabo

O Supremo Tribunal da Austrália proferiu o acórdão em Mabo, que reconheceu que o título nativo realmente existia e que a Austrália não tinha sido terra nullius na altura da colonização europeia.

1993 – Semana da Reconciliação

15 de junho de 1993 – A primeira Semana Nacional de Oração pela Reconciliação é apoiada pelas principais comunidades religiosas da Austrália. Três anos depois, em 1996, o Conselho para a Reconciliação Aborígine lança a primeira Semana Nacional de Reconciliação da Austrália.

1993 – Título nativo

O Supremo Tribunal anula a noção de terra nullius (que a terra australiana não pertencia a ninguém quando os europeus chegaram em 1788). Como resultado, o Parlamento Federal aprovou o Ato nativo do título. Em 1996, grupos aborígenes, pastorais e ambientalistas em Cape York assinaram um acordo histórico sobre o uso da terra.

1997 – Trazendo-os para casa

26 de maio de 1997 – Em 26 de maio de 1997, o Relatório do Inquérito Nacional sobre a Separação de Crianças Aborígines e Ilhéus do Estreito de Torres de suas famílias é apresentado no Parlamento Federal. O relatório ‘Trazendo-os para casa’ revelou a extensão das políticas de remoção forçada, que foram aprovadas e implementadas por gerações e até a década de 1970. 26 de maio tornou-se conhecido como Dia Nacional de Desculpas.

Quem são os Aborígenes Australianos?

Os australianos aborígenes são considerados a mais antiga civilização conhecida na Terra, com ancestrais que remontam a aproximadamente 75.000 anos.

Os aborígines australianos são a população indígena do continente australiano, o que significa que eles são os primeiros habitantes conhecidos no continente, bem como as ilhas vizinhas.

A palavra aborígine significa “primeiro ou o mais antigo conhecido”.

O termo aborígines australianos refere-se a um grupo grande e diversificado de povos com diferentes idiomas, costumes e ambientes. Esses aborígines incluem os grupos Koori, Murri, Noongar, Yamatji, Wangkai, Nunga, Anangu, Yapa, Yolngu e Palawah, espalhados por diferentes regiões da Austrália.

Os seres humanos mais antigos encontrados na Austrália são do Mungo Man, encontrado em 1974 no Lago Mungo. A maioria dos especialistas concordam que eles tem aproximadamente 40.000 anos de idade. Embora muitas teorias diferentes sejam abundantes, é amplamente aceito que a migração para a Austrália veio através do Sudeste Asiático através de uma ponte de terra de cerca de 40.000 a 50.000 anos a.C. Os primeiros aborígines povoaram regiões desérticas, bem como áreas costeiras.

Os aborígenes eram um grupo de pessoas de sucesso. Eles eram caçadores-coletores ou pescadores, de acordo com a área em que habitavam. Evidências de lanças, ferramentas de pedra e cultivo de enguias, que sobrevivem hoje, revelam que elas prosperaram em seu ambiente.

Os aborígenes australianos experimentaram uma intensificação do período de caçadores-coletores entre 3000 e 1000 aC.

Aborígenes Australianos
Aborígenes australianos cultivaram enguias (peixe serpentiforme)

Durante esse tempo, os aborígines colocaram seu ambiente em uso cultivando enguias e ferramentas de refino feitas de pedra local. Isso levou a um aumento da população, bem como a um maior desenvolvimento do contato entre grupos separados, estruturas sociais e relações entre clãs.

Antes da colonização da Austrália pelos britânicos, acredita-se que a população dos aborígines estava perto de 1 milhão.

Um dos principais impactos dos primeiros assentamentos britânicos foi a doença. Os britânicos trouxeram catapora, gripe, sarampo e varíola, todas novas doenças para o sistema imunológico dos aborígines. A doença venérea também afetou a população.

Além da doença, os britânicos impactaram os aborígines australianos, tomando suas preciosas terras e recursos. Isso foi difícil não só porque afetou a vida dos aborígines, mas também porque eles tinham uma forte conexão espiritual com a terra, e era difícil para eles lidar com isso. Álcool, tabaco e ópio introduziram novos problemas sociais e físicos para os aborígines – problemas que grande parte da população ainda enfrenta hoje.

Entre os anos de 1788 e 1900, estima-se que aproximadamente 90% da população aborígene australiana foi exterminada devido a doenças, massacres e fome.

Existem inúmeros massacres no registro. Os aborígines foram relegados a terras indesejáveis e muitas vezes forçados a viver à margem dos assentamentos.

Começando com a colonização inicial da Austrália e continuando até a última parte do século XX, os aborígines sofreram abusos trabalhistas e discriminação.

Um dos abusos mais infames foi a remoção forçada do que alguns estimam como 100.000 crianças aborígines de suas famílias a serem criadas pelo estado. Isso aconteceu de 1900 a 1970 e envolveu crianças de ascendência aborígene e européia.

O objetivo era assimilar essas crianças para que elas “se reproduzissem” com os brancos e não com os aborígines.

Aborígenes Australianos
Uma gravura do século 19 de um acampamento aborígene
australiano, mostrando o estilo de vida indígena nas partes mais frias
da Austrália na época do assentamento europeu

Embora isto tenha sido contestado, o propósito compreendido foi reduzir a população aborígene por seleção genética. O termo “Geração Roubada” refere-se a esta época, que foi retratada no filme de 2002, Rabbit-Proof Fence.

Em 1965, o último estado australiano havia dado aos aborígines o direito de votar. Legislação seguida que lentamente deu direitos legais para a população. A mudança geralmente vem devagar e os danos causados à população indígena podem ser irreparáveis.

Muitas das culturas e tribos que existiram na Austrália foram completamente eliminadas.

De 350 a 750 línguas e dialetos que foram notados no final do século XVIII, no início do século XXI, restam apenas 200, dos quais 180 estão ameaçados de extinção.

Muita rica herança cultural foi perdida para sempre devido à assimilação e ao extermínio. Problemas relacionados à saúde, dependência, pobreza, baixa escolaridade, criminalidade e desemprego correm soltos na comunidade até hoje.

Fonte: www.cnn.com/www.wisegeek.org/www.shareourpride.org.au/dictionary.cambridge.org/www.aph.gov.au/en.wikipedia.org

Veja também

Planejamento Urbano

PUBLICIDADE Planejamento Urbano é o estudo ou profissão que lida com o crescimento e funcionamento …

Gêiser

Gêiser

PUBLICIDADE Definição Gêiser uma fonte termal em que a água ferve intermitentemente, enviando uma alta coluna …

Erupção Vulcânica

PUBLICIDADE Definição e características As erupções vulcânicas acontecem quando a lava e o gás são descarregados de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.