Breaking News
Home / Geografia / Projeção de Mercator

Projeção de Mercator

PUBLICIDADE

Matemáticos, cartógrafos, engenheiros, geógrafos e outros profissionais ao longo do tempo e do desenvolvimento da ciência cartográfica, pensaram em diversas formas para representar a superfície esférica da Terra, ou seja, através de mapas.

A projeção significa transferir uma superfície curva para um plano. No entanto, todas as projeções existentes desconfiguram ou alteram a superfície representada, seja o tamanho do objeto, suas formas ou a proporção das áreas.

A solução clássica para a representação veio em 1569 com Gerhard Kremer (1512-1594), cujo codinome latino era Gerardus Mercator, nascido na região de Flandres (atualmente a Bélgica), considerado o pai da Cartografia Moderna, cujas inspirações provém do cientista grego Claudio Ptolomeu. Gerardus trabalhou na Universidade de Louvain e deu início a escola holandesa de cartografia.

Na Projeção de Mercator, que é cilíndrica (ou conforme), conserva as formas das figuras representadas, mas altera a dimensão de suas áreas. Ela foi feita por uma tela enrolada ao redor do globo terrestre, formando um cilindro que é iluminado por uma luz que fica no centro do globo (figura 1). Desta forma, é possível projetar na tela a imagem das figuras representadas, originando o que se conhece como planisfério. Mercator também dividiu o planeta em 24 meridianos e 12 paralelos.

Projeção de Mercator
Figura 1 – Projeção de Mercator

Essa projeção foi apresentada no momento histórico das grandes navegações e expansões marítimas de alguns países da Europa, tornando-se um padrão na cartografia europeia, pois permite representar as direções verdadeiras de navegação como segmentos de reta, conhecido como loxodrômia.  Que embora alterassem em área e distância, representava precisamente as formas dos continentes. O planisfério construído representa ainda uma gigantesca Antártica e Groelândia, que parece possuir uma área maior que a própria América do Sul. Além de exagerar no tamanho da própria Europa.

Além disso, como produto de um tempo em que a Europa começa a se expandir e colonizar outros lugares, a projeção de Mercator refletia muito bem a visão de mundo eurocêntrica, onde, por exemplo, a África e a América do Sul foram reduzidas sem provocar nenhum alarde as instituições da época. No entanto, deve-se reconhecer que as projeções não são apenas soluções matemáticas, mas também produtos artísticos e culturais.

O tamanho e a posição de alguns continentes continuaram até o século XX, embora as perspectivas e ideias políticas sofreram algumas alterações. Com a descolonização da Ásia e da África, a projeção de Mercator foi alvo de muitas críticas, pois começam a surgir diversas formas de representação da Terra.

Gean Alef Cardoso

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Atividades que mais consomem água

Atividades que mais consomem água

PUBLICIDADE Quais são as atividades que mais consomem água? Os impactos deixados pelas diversas atividades …

Calendário Cósmico

Calendário Cósmico

PUBLICIDADE O que é o Calendário Cósmico? A complexidade do universo é tão intensa, que …

Capitalismo Financeiro

Capitalismo Financeiro

PUBLICIDADE O que é Capitalismo Financeiro? Desde o seu surgimento a partir do século XV, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.