Breaking News
Home / Geografia / Geodésico

Geodésico

PUBLICIDADE

Definição

Geodésico é referente à geometria das superfícies curvas, nas quais as linhas geodésicas substituem as linhas retas da geometria plana.

Geodésico é a linha mais curta entre dois pontos que fica em uma determinada superfície curva.

A cúpula geodésica é feita com vigas retas que vão de um ponto em uma esfera para outra: assim que ele é feito de geodésicas.

Geodésico é a menor distância entre dois pontos em uma superfície curva é chamada de geodésica.

Geodésicos são considerados medições retas.

A curva de uma esfera não é reta. Mas quando a esfera é tão grande que a curvatura se torna insignificante, a distância entre dois pontos parece reta. Por exemplo, embora a Terra seja uma esfera, ainda podemos andar por uma estrada “reta”.

Geodésico
Cúpula de jogo geodésica

O que é geodésico?

Objetos geodésicos são baseados em uma geometria de superfícies curvas que muitas vezes se assemelham à curvatura da Terra, com o termo raiz vindo do grego e se referindo a um método de dividir a terra.

Estruturas como estufas, casas, arenas esportivas etc. foram construídas com a forma de domo geodésico como um método eficiente de capturar a luz solar e ser estruturalmente sólida contra o vento e as tempestades.

Compostos químicos como as Buckminsterfulereno, uma molécula de carbono poliédrica, assumem naturalmente uma forma geodésica esférica muito forte.

Sabe-se que Buckminster Fuller popularizou a ideia do valor da forma geodésica quando, como engenheiro americano que lecionava no Black Mountain College, no estado americano da Carolina do Norte em 1949, construiu sua primeira estrutura de cúpula geodésica. Mais tarde, na década de 1980, quando se descobriu que moléculas de carbono puro se assemelhavam à estrutura geodésica nas formas cilíndrica e esférica, foram nomeadas Fullerenes em homenagem a Buckminster Fuller. Uma molécula em particular, C60, recebeu seu nome completo, sendo oficialmente chamada de Buckminsterfullerene por seus descobridores em 1985.

Sabe-se agora que os fulerenos em geral existem naturalmente na natureza, não apenas no laboratório do químico, mas também em detectores externos. espaço.

Uma das vantagens de uma esfera geodésica ou de planos geodésicos padrão é que a estrutura da cúpula é baseada em uma série de triângulos arqueados e interconectados, que a tornam uma forma natural extremamente forte.

As formas esféricas também têm vantagens únicas sobre outros tipos de edifícios humanos, na medida em que a metragem quadrada interna aumenta em um fator de quatro quando o diâmetro da cúpula é dobrado, e o fluxo livre de ar e energia em uma estrutura de cúpula facilita a calor e frio do que edifícios convencionais.

Fuller foi um pesquisador para melhorar as formas humanas de abrigo, e sua descoberta das vantagens da forma geodésica levou a mais de meio milhão de estruturas de cúpulas geodésicas sendo construídas em todo o mundo até o momento.

Algumas das principais vantagens que o projeto oferece em relação aos edifícios convencionais são o fato de exigir menos materiais de construção, porque a área da superfície é usada com mais eficiência, oferece economia de energia de aquecimento e resfriamento de 30% em relação às estruturas tradicionais e pode suportar ventos fortes e temperaturas extremas.

Cúpulas foram construídas para abrigar em lugares remotos como as regiões polares da Terra.

A principal motivação por trás do projeto de alojamentos geodésicos da Fuller, e agora um responsável pelo uso generalizado, foi que o custo ambiental de uma casa deveria ser levado em consideração ao construí-la.

Isso incluía o custo dos materiais de construção e o custo para mantê-lo, além do controle climático do interior. Era uma abordagem ecológica, ou amiga da Terra, de usar os recursos limitados do planeta de uma maneira sábia que não fazia parte da cultura popular da época, mas que se tornou cada vez mais importante na era moderna.

O que é um sistema geodésico?

Um sistema geodésico, também conhecido como dado, é um sistema de coordenadas usado para descrever locais na Terra.

Como a Terra não é uma esfera geométrica perfeita ou elipsoide, os sistemas geodésicos devem ser usados em cartografia, topografia e outros campos relacionados para criar um conjunto fixo de coordenadas a partir do qual mapas precisos podem ser criados.

O Sistema Geodésico Mundial é um sistema de referência em uso no mundo todo. Os dispositivos do sistema de posicionamento global (GPS) medem a localização na superfície da Terra usando este padrão.

Para navegar ou criar um mapa de locais na superfície da Terra, a geometria dessa superfície deve ser levada em consideração.

Uma variedade de sistemas geodésicos foram desenvolvidos ao longo da história para atingir esse objetivo. Foi somente após o século 18, quando se confirmou que a forma da Terra era semelhante a um elipsoide, que os sistemas começaram a assumir sua forma moderna.

Embora a Terra seja geometricamente irregular e não seja um elipsoide perfeito, uma série de elipsoides de referência pode ser criada para modelar abstratamente sua forma.

Os sistemas geodésicos modernos utilizam esse método. Ao sobrepor vários elipsoides locais, é possível obter maior precisão matemática na descrição da superfície da Terra, o que permite a criação de um conjunto padronizado de coordenadas. Em configurações nas quais apenas distâncias curtas devem ser medidas, como levantamento topográfico ou navegação de curto alcance, um modelo de terra plano ou esférico pode ser usado. A navegação e o mapeamento globais, no entanto, exigem um sistema geodésico baseado em elipsoide para uma precisão aceitável.

Vários sistemas geodésicos estão em uso localmente em todo o mundo. Alguns mapas podem usar um desses sistemas locais, e não o sistema global, como referência. Como cada sistema geodésico local é definido de maneira diferente, é importante estar ciente de qual está sendo usado em um determinado mapa. Erros podem resultar em navegação incorreta.

O Sistema Geodésico Mundial (WGS) foi desenvolvido pela primeira vez nas décadas de 1950 e 1960 para padronizar dados geodésicos e criar um sistema mundial de mapeamento, navegação e aviação. Os avanços na aeronáutica e nas viagens espaciais incentivaram a criação desse método unificado para coordenar as informações. A última grande revisão do Sistema Geodésico Mundial (WGS) ocorreu em 1984 e esta versão ainda estava em uso a partir de 2011.

Os receptores GPS usam o WGS para determinar a localização geográfica. Esses dispositivos funcionam recebendo sinais de satélites que orbitam a Terra. Ao calcular o tempo que os sinais levam para alcançá-lo, o GPS pode determinar sua posição na superfície da Terra. As coordenadas nas quais o GPS é exibido são baseadas no sistema padronizado de coordenadas configurado pelo WGS.

O que é uma cúpula geodésica?

R. Buckminster Fuller é provavelmente mais conhecido como o inventor da cúpula geodésica.

Para entender o que é uma cúpula geodésica, primeiro precisamos entender a palavra geodésica.

De um modo geral, uma estrutura geodésica é uma estrutura esférica que é construída a partir de linhas de interconexão em vez de superfícies curvas. Por exemplo, você pode ver a imagem do playdome geodésico (às vezes chamado de trepa-trepa).

A cúpula em si se assemelha a uma meia esfera, mas é construído a partir de linhas retas.

Portanto, uma estrutura geodésica usa uma série de linhas retas curtas e interconectadas para aproximar uma superfície esférica ou arredondada.

Outro bom exemplo de uma estrutura geodésica pode ser uma bola de futebol de forma esférica, mas composta por painéis geométricos (hexágonos e pentágonos).

Você pode pensar nas arestas dos hexágonos e pentágonos como linhas retas que são interconectadas para formar a esfera da bola de futebol.

Uma cúpula geodésico é construída com barras retas interconectadas. Bucky Fuller construiu muitas cúpulas usando princípios geodésicos, incluindo uma cúpula de 250 pés de diâmetro para a Feira Mundial de 1967 em Montreal, Canadá. As vantagens de uma cúpula geodésica são leves, fáceis de construir a partir de componentes, resistentes ao vento e a choques e podem ser construídas em praticamente qualquer tamanho, desde um pequeno trepa-trepa até um enorme hangar para alojar aviões. O próprio Fuller morava em uma cúpula enquanto era professor de pesquisa na Southern Illinois University em Carbondale, de 1959 a 1970.

A patente de Fuller sobre a estrutura da cúpula geodésica na arquitetura antecedeu uma descoberta fascinante no campo da química durante os anos 80 de uma molécula esférica de carbono 60 cuja estrutura apresentava uma semelhança impressionante com as cúpulas geodésicas de Fuller.

Em 1996, Harold Kroto, Richard Smalley e Robert Curl receberam o Prêmio Nobel de química por elucidar a estrutura da molécula de carbono-60, que eles denominaram “Buckminsterfullereno” em homenagem ao trabalho anterior de Fuller sobre essas estruturas. As “bolas de bucky” C-60, como são conhecidas, são as mais famosas da classe de moléculas chamadas fulerenos, mas não são as únicas.

Outros fulerenos incluem “buckybabies” (moléculas de carbono esferóide contendo menos de 60 átomos de carbono) e “fulerenos gigantes” (contendo várias centenas de átomos de carbono).

O que um geodesista faz?

Em poucas palavras, um geodesista aplica-se como profissão geodésia ou geodésica, a ciência preocupada com a aparência física e medições relacionadas da superfície da Terra, incluindo corpos d’água.

Muitas vezes, ele precisará analisar e medir grandes seções de áreas terrestres para produzir uma imagem mais completa da Terra.

Os geodesistas também costumam trabalhar com todos os tipos de dados e figuras vitais para construção, cartografia, mineração e outros campos que fazem uso da terra.

Um geodesista também pode estudar outros assuntos, como o campo gravitacional e magnético da Terra e sua rotação, porque esses fenômenos naturais podem alterar a topografia da Terra.

Outros fenômenos estudados pelos geodesistas incluem a formação de novos vulcões e trincheiras subterrâneas e até o derretimento de geleiras. Dessa forma, quaisquer dados que saiam da análise dos geodesistas podem ajudar outros cientistas a prever o que pode acontecer com a paisagem da Terra e a apresentar idéias para ajudar a impedir ou se adaptar às mudanças.

Sob esse prisma, desastres naturais como terremotos, tsunamis e erupções vulcânicas também são estudados porque podem alterar seriamente a aparência da Terra. Ao estudar o movimento do solo, um geodesista pode identificar o ponto de origem de, digamos, um terremoto, informações vitais para os moradores que moram nas proximidades.

Outra grande tarefa de um geodesista é instalar uma rede de “marcadores de terra” em todo o mundo para ficar de olho em qualquer mudança na paisagem. A distância entre um marcador e outro é geralmente documentada e, após um período de tempo, os geodesistas revisitarão o local para medir novamente a distância e ver quanto mudou.

A instalação de marcadores terrestres pode exigir que os geodesistas viajem para alguns lugares, o que pode ser uma vantagem para quem gosta de viajar.

Para criar imagens visuais dos dados numéricos, um geodesista também pode precisar trabalhar em um computador e programar simulações animadas, uma tarefa que geralmente exige que o cientista seja conhecedor de tecnologia. Esses dados são frequentemente apresentados a órgãos governamentais, empresas de construção civil e ao público, para que todos possam tomar precauções ao usar uma determinada área de terra. Os geodesistas precisam ter certos conhecimentos e habilidades em matemática aplicada, física, programação de computadores e até mesmo em trabalhos de escritório para desempenhar de maneira eficaz. Tecnologias como o Sistema de Posicionamento Global (GPS) e os 24 satélites que giram em torno da Terra também ajudam os geodesistas em suas tarefas.

Muitos marcadores terrestres foram equipados com um sistema GPS cujos sinais são transmitidos pelos satélites ao receptor dos geodesistas, enquanto os satélites podem capturar imagens da Terra que fazem medições precisas dos movimentos do solo.

Fonte: mathworld.wolfram.com/www.mathsisfun.com/isequalto.com/domosbarcelona.com/www.wisegeek.org/dictionary.cambridge.org/web.cs.iastate.edu/exhibits.stanford.edu/www.bfi.org ›

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Zona Costeira

PUBLICIDADE Não existe uma definição comum ou única do que constitui uma “zona costeira”, mas …

Biomas antropogênicos

Biomas antropogênicos

PUBLICIDADE Definição Biomas antropogênicos oferecem uma nova maneira de compreender nosso planeta vivo, descrevendo a maneira …

Batimetria

PUBLICIDADE A batimetria é a medida da profundidade da água em oceanos, rios ou lagos. Os mapas batimétricos são …