Breaking News
Home / Geografia / Degradação do Solo

Degradação do Solo

PUBLICIDADE

Assim como diversos outros elementos que compõe as paisagens naturais do planeta Terra, o solo também sofre transformações e/ou agressões do meio externo, causadas por fatores naturais, que evidenciam a dinâmica e o funcionamento do ambiente, e por fatores antrópicos, ou seja, causados pelos seres humanos, que indicam as irregularidades das ocupações humanas sobre os espaços geográficos e as paisagens associadas a eles.

Para isto, os estudiosos de diversas áreas do conhecimento definiram o conceito e/ou termo Degradação do Solo, para se referirem ao esgotamento de nutrientes dos recursos pedológicos a partir de ações naturais e humanas, sendo responsáveis pela modificação do ciclo natural da paisagem, como por exemplo, as relações ecológicas entre diversos seres vivos e o solo.

Degradação do Solo

Essa degradação, como citado, possui duas causas distintas, mas que podem se relacionar, transformando-se num problema maior para o meio ambiente. Como forma de pontuar sistematicamente cada uma delas, tem-se as principais causas:

Erosão: Sua maior causa se dá por fatores naturais. Trata-se de um processo em que há o desgaste do material pedológico, sobretudo das camadas mais externas, as que possuem mais nutrientes, principalmente a partir da ação do vento e da água. Esse processo se acelera com o desmatamento, uma vez que o solo fica mais exposto a esses condicionantes exógenos. Ou seja, as ações humanas podem interferir negativamente.

Salinização: É mais frequente em lugares que apresentam altas temperaturas, pois estas aceleram o processo de evapotranspiração do solo, deixando sobre a camada superficial altas concentrações de sais, fazendo o solo ficar mais rígido, quebradiço e até pedregoso. Na região semiárida do Nordeste brasileiro isso é bem comum, embora tenha sido acentuado pelo desmatamento da Caatinga. O Centro-oeste do estado do Rio Grande do Sul passa por um processo parecido, mas está mais associado com o desmatamento dos Pampas do que com o clima.

Lixiviação: Trata-se sumariamente de um tipo de lavagem dos nutrientes que compõe ou estão inseridos no solo por meio da água da chuva. Essa retirada de nutrientes deixa o solo quase pobre. Novamente, esse processo pode ser influenciado e acelerado pelo desmatamento, uma vez que deixa os solos mais expostos. Alguns pesquisadores associam essa causa a um ciclo dos nutrientes presentes no solo, como acontece na Amazônia.

Laterização: A decomposição de alguns tipos de rochas ao longo do tempo para formar os solos, pode ocasionar o acúmulo de substâncias como o Hidróxido de Ferro ou de Alumínio na superfície do solo. Essa degradação é natural, mas assume o caráter degradador pois inviabiliza o desenvolvimento de atividades agrícolas sobre determinadas regiões com essas características pedológicas.

Essas causas desencadeiam uma série de consequências que afetam diretamente a vida dos seres humanos e seus desenvolvimentos sociais, políticos e econômicos, uma vez que a degradação pode impedir atividades agrícolas pela infertilidade, ocupações humanas pela instabilidade, e além disso, afetar as relações ecológicas entre os seres vivos e o meio.

Gean Alef Cardoso

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Atividades que mais consomem água

Atividades que mais consomem água

PUBLICIDADE Quais são as atividades que mais consomem água? Os impactos deixados pelas diversas atividades …

Calendário Cósmico

Calendário Cósmico

PUBLICIDADE O que é o Calendário Cósmico? A complexidade do universo é tão intensa, que …

Capitalismo Financeiro

Capitalismo Financeiro

PUBLICIDADE O que é Capitalismo Financeiro? Desde o seu surgimento a partir do século XV, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.