Breaking News
Home / Geografia / Hidrografia

Hidrografia

PUBLICIDADE

A Organização Hidrográfica Internacional define hidrografia como “o ramo da ciência aplicada que trata da medição e descrição das características físicas da parte navegável da superfície da Terra [mar] e as zonas costeiras adjacentes, com especial referência à sua utilização para fins de navegação “.

Definição

A ciência da medição, descrição e mapeamento das águas superficiais da Terra, com especial referência ao seu uso para navegação.

O que é hidrografia?

“Hidrografia é o ramo da ciência aplicada que trata da medição e descrição das profundezas, marés, correntes e as características físicas das águas navegáveis e zonas costeiras adjacentes, com especial referência à sua utilização para fins de segurança da navegação.”

Hidrografia é a ciência que lida com a medição e descrição das características físicas dos corpos de água e as áreas de terras que são afetadas por esses corpos de água.

Um levantamento hidrográfico podem ser realizados para suportar uma variedade de atividades: mapeamento náutico, porto e manutenção portuária (dragagem), engenharia costeira (erosão da praia e estudos de reposição), a gestão das zonas costeiras, e desenvolvimento de recursos marítimos.

A um tipo comum a todos os levantamentos hidrográficos de dados é a profundidade da água. Outro motivo de preocupação para a maioria das pesquisas é a natureza do material do fundo do mar (ou seja, areia, lama, rocha), devido a suas implicações para a ancoragem, dragagem, construção de estrutura, tubulação e cabo de roteamento e habitat das pescas.

O uso primário de levantamentos hidrográficos é para cartografia náutica.

O que é – Hidrografia 

Hidrografia é a medição de várias características físicas dos oceanos (ou outras águas), tais como a profundidade de fundo, as correntes e as ondas.

Apesar de levantamentos hidrográficos eram tradicionalmente realizados com o objetivo de produzir cartas de navegação, hoje em dia essas pesquisas são usados em muitas aplicações da indústria de petróleo e gás, para atividades de lazer e indústria pesqueira.

Ramo de Ciências Aplicadas, que trata da medição e descrição dos recursos do mar e zonas costeiras para o objetivo principal de navegação e todos os outros fins e atividades, incluindo atividades offshore, pesquisas de Protecção de ambiente e serviços de previsão marinhos.

Por que é importante hidrografia?

Os oceanos são um recurso extremamente importante, cobrindo mais de 70% da superfície da Terra e os nossos usos do mar estão aumentando o tempo todo.

Portanto, é necessário que saibamos o que está acontecendo nos oceanos, mas com a maioria ainda unsurveyed Isso significa que precisamos de inspetores hidrográficas!

Onde hidrografia funciona?

Existem vários tipos diferentes de organizações que empregam hidrografia, como a Agência Nacional de gráficos, autoridades portuárias, companhias de Contrato, ou você pode até mesmo ser freelance.

Qual é a utilidade de levantamento hidrográfico?

O principal objetivo da realização de um levantamento hidrográfico é produzir Cartas Náuticas manuais e digitais (Carta eletrônica de navegação), o que dá uma completa, precisa e de fácil compreensão e atualizada imagem da área de estudo.

Uma porção de informações complementares que são necessários para a inclusão nos “Roteiros”, lista de luzes etc também podem ser obtidos durante a realização do levantamento hidrográfico. No entanto, no uso moderno pode incluir ampla variedade de outros objetivos, como a medição de marés, as correntes, a gravidade, o magnetismo da Terra e determinações das propriedades físicas e químicas da água.

Hidrografia – Região

Para se conhecer a hidrografia de uma região é preciso saber o ciclo da água que provem da atmosfera ou subsolo. Quando ocorrem as chuvas, a água pode evaporar, escorrer ou infiltrar-se no solo. Na evaporação ela vai para a atmosfera na forma de vapor. E tem a água que se infiltra no solo e a que escorre, dirigindo-se para as depressões ou a parte mais baixa de um terreno, formando os rios, lagos e mares.

A densidade de rios se relaciona com o clima da região. Os rios perenes são os que nunca secam e possuem um bom volume de água nos leitos. Os rios temporários são aqueles que secam no período em que não chove, principalmente em áreas de clima árido ou semi-árido. Quando um rio é perene e atravessa uma região desértica, como o rio Nilo, isto quer dizer que a nascente dele é em uma região chuvosa.

A variação da quantidade da água no leito do rio recebe o nome de regime.

Regime pluvial é quando as cheias dependem da água da chuva; regime níval quando depende do derretimento da neve; se as cheias dependem das geleiras é glacial. Quando o rio deságua no oceano por várias saídas, diz que a foz do rio é em delta; a foz do rio é em estuário, quando o rio deságua no oceano por uma única saída.

Em síntese:

A hidrografia é o ramo da geografia física que estuda as águas do planeta, abrangendo, portanto rios, mares, oceanos, lagos, geleiras, água do subsolo e da atmosfera. A grande parte da reserva hídrica mundial (mais de 97%) concentra-se em oceanos e mares, com um volume de 1.380.000.000 km³. Já as águas continentais representam pouco mais de 2% da água do planeta, ficando com um volume em torno de 38.000.000 km³.

Águas continentais

As águas continentais correspondem aos lençóis subterrâneos, geleiras, gêiseres, rios.

LENÇOL SUBTERRÂNEO

Também é chamado de lençol freático. É formado pela infiltração das águas da superfície nas rochas permeáveis. As águas subterrâneas podem variar de um lugar para o outro dependendo da quantidade das chuvas. Elas alimentam os poços, rios e lagos, e contribui para o desenvolvimento da vegetação.

Uma fonte ou olho d’água é o surgimento do lençol freático na superfície terrestre. A água da chuva se divide em três partes. Uma se evapora logo após a chuva.

A outra escorre para os rios e mares. E outra parte forma os lençóis freáticos. Os oásis formados nos desertos são alimentados por lençóis de água subterrânea.

Ocorre quando uma depressão atinge o nível de um lençol de água subterrânea, podendo surgir um lago e com ele uma vegetação típica.

CORRENTES MARÍTIMAS

As correntes marinhas podem ser quentes ou frias, são massas de água que circulam nos oceanos. As correntes frias têm origem nas regiões polares, enquanto que as correntes quentes tem na zona tropical. Possuem uma grande influencia no clima.

Por exemplo: a corrente quente do Golfo, impede o congelamento do mar do Norte e ameniza os rigores do clima de inverno no noroeste da Europa. Elas são grandes massas de água que se deslocam pelo oceano com condições própria de temperatura, salinidade e pressão. Possuem grandes influencia no clima além de favorecerem atividade pesqueira em áreas de encontro de correntes quentes e frias, nas quais há a ressurgência de plâncton.

MARÉS

A maré é uma consequência da atração do sol e da lua sobre a Terra. A lua tem mais influencia na maré que o sol, visto que sua distancia é cerca de 400 vezes menor que a distancia Terra-Sol. O tempo entre a maré baixa e a maré alta é de 6h às 12h, ou seja, em um dia podemos observar duas altas e duas marés baixas. Amplitude da maré é a diferença entre o nível da maré baixa e a da maré alta. As maiores amplitudes ocorrem nas fazes de lua nova e cheia.

GELEIRAS

As geleiras mais extensas cobrem quase totalmente a Groelândia e Antártida. Também existe gelo permanente nas altas montanhas, onde a temperatura fica abaixo de 0°C. Perto do Equador a linha das neves eternas está a mais ou menos 6000m de altitude. Mas a medida que vai se distanciando da linha do Equador, a altitude para que se forme neve eterna vai diminuindo. Quando as geleiras findam no mar, enormes blocos de gelo são levados pelas correntes marítimas, originando os “icebergs”.

RIOS

São cursos naturais de água que se deslocam de um ponto mais alto (nascente) até um nível mais baixo (foz), onde lançam sua água, ou seja, vão de montante para jusante. A foz pode ser um mar lago pântano ou rio. Os rios aumentam de volume progressivamente ao longo de seu percurso, alimentados por novos cursos d’água, outros rios, riachos e nascente. As chuvas também reforçam o fluxo do rio, pois as águas se infiltram no terreno ou escorrem em filetes até os riachos. O derretimento de neves no cume das montanhas é outro fator que participa na formação dos rios. O rio amazonas, por exemplo, além das águas das chuvas, é alimentado pela neve derretida dos picos da cordilheira dos Andes. Os rios podem ser perenes, quando apresentam o curso d’água durante o ano todo, e temporários ou intermitentes, quando desaparecem no período de seca.

LAGOS

Os lagos definidos conceitualmente como corpos de água parada, são a maioria da água doce de superfície disponível para consumo.

Podem ser formados de varias maneiras: por acúmulo de água da chuva, afloramento de uma nascente ou pela alimentação de rios.

Em sua grande maioria de água doce, eventualmente os lagos podem ser salgados, sobre tudo nas regiões de baixa pluviosidade. Também é considerado lagos os mares fechados, sem ligação com oceanos, e com o mar morto no oriente médio.

OS OCEANOS

O oceano é uma grande massa de água salgada que cobre a maior parte da superfície terrestre, circundando e separando os continentes.

Essa grande massa de água salgada contém importantes fontes de recursos para os seres humanos, que foi dividida em quatro partes, que são os quatros grandes oceanos: o pacífico, o atlântico, o índico e o glacial ártico.

Oceano pacifico, localiza-se entre a Ásia, América e Oceania, é o mais extenso é o mais profundos de todos os oceanos. Sua maior profundidade de 11.500 metros ocorre nas proximidades das ilhas da micronésia, em um lugar denominado fossa das marinas.

Oceano atlântico é dividido em atlântico norte e atlântico sul, ele se localiza ente a América, Europa e a áfrica. O atlântico é considerado o mais importantes de todos os oceanos para a economia mundial, devido ao grande fluxo de navegação e comunicações, principalmente entre América e Europa.

Oceano índico tem sua maior parte localizada no hemisfério sul entre Ásia, áfrica e Oceania. Nele se desenvolve uma intensa vida marinha, devido a temperatura mais aquecida das suas águas.

Oceano glacial ártico banha o norte da Europa, da Ásia e da América. Suas águas apresentam baixas temperaturas, permanecendo congeladas durante boa parte do ano. Nesse oceano podemos encontrar enormes blocos de gelos flutuantes, os icebergs, que dificultam a navegação.

A IMPORTÂNCIA DOS OCEANOS E MARES

Desde a antiguidade, os povos pescam e navegam nas águas dos oceanos e mares.

Atualmente existem dois tipos de pesca: a artesanal e a industrial.

A pesca artesanal é praticada em pequenas embarcações, nas proximidades dos litorais.

A pesca industrial pode ser praticada em alto-mar e utiliza modernas embarcações, dotados de uma série de equipamentos como sonar, usado nesse caso para localizar cardumes A indústria da pesca abastece os seres humanos de alimentos e ainda a indústria com matéria prima.

Outro aspecto importante diz respeito ao aumento da circulação entre os oceanos, devido o aperfeiçoamento das embarcações, das técnicas e dos equipamentos de navegação.

Não podemos esquecer ainda que nos oceanos existem grande quantidade de petróleo, que origina outra atividade econômica relacionado ao extrativismo do petróleo e gás natural, nas chamadas plataformas continentais; e hoje na camada présal dos diversos oceanos.

Hidrografia

Hidrografia refere-se ao mapeamento ou gráficos de de água topográficos recursos.

Trata-se de medir as profundezas, das marés e das correntes de um corpo de água e estabelecer a topografia e morfologia dos mares, rios e lagos camas.

Normalmente, e historicamente o objetivo de traçar um corpo de água é para a segurança do transporte de navegação. Esse mapeamento inclui o posicionamento e identificação de coisas, tais como naufrágios, recifes estruturas (plataformas, etc), luzes de navegação, marcas e bóias e litoral características.

Hidrografia não inclui a qualidade da água ou composição que fazem parte do campo mais amplo da hidrologia.

Visão geral

Hidrografia em larga escala é geralmente realizada por organizações nacionais ou internacionais que patrocinam a coleta de dados por meio de pesquisas precisas e publicar gráficos e material descritivo para fins de navegação. A ciência da oceanografia é, em parte, uma consequência da hidrografia clássico.

Em muitos aspectos, os dados são intercambiáveis, mas os dados hidrográficos marinhos será particularmente dirigida para navegação marítima e segurança de que a navegação. Exploração dos recursos marinhos e de exploração é uma aplicação significativa de hidrografia, com foco principalmente na busca de hidrocarbonetos.

Medições hidrográficas incluem a maré, corrente e onda informação de oceanografia física. Incluem fundo medições, com particular ênfase nas características geográficas marinhos que representam um perigo para a navegação, tais como pedras, bancos de areia , recifes e outras características que impedem navio passagem. Medições de fundo incluem recolha da natureza da parte inferior no que se refere à ancoragem eficaz. Ao contrário de oceanografia, hidrografia irá incluir funcionalidades, naturais e artificiais, que ajuda na navegação. Portanto, um levantamento hidrográfico podem incluir as posições precisas e representações de morros , montanhas e até mesmo luzes e torres que irão auxiliar na determinação da posição de um navio, bem como os aspectos físicos do mar e do fundo do mar.

Hidrografia, principalmente por razões de segurança, adotou uma série de convenções que têm afetado a sua interpretação dos dados em cartas náuticas. Por exemplo, cartas hidrográficas são projetados para retratar o que é seguro para a navegação, e, portanto, geralmente tendem a manter menos profundidade e, ocasionalmente, de enfatizar o submarino real topografia que seria retratado em cartas batimétricas . Os primeiros são o marinheiro ferramentas ‘s para evitar acidente. Os últimos são melhores representações do real fundo do mar, como num mapa topográfico, para fins científicos e outros. Tendências em prática hidrográfica desde c. 2003-2005 levaram a uma redução desta diferença, com muitos mais serviços hidrográficos manutenção de bancos de dados “melhor observadas” e, em seguida, fazendo  produtos “seguros”, conforme necessário. Isto foi acoplado com uma preferência para levantamentos de multi-uso, de modo que os mesmos dados recolhidos para efeitos de mapeamento náutico também podem ser utilizados para interpretação batimetria.

Mesmo assim, em alguns lugares, levantamento de dados hidrográficos pode ser coletado em detalhes suficientes para retratar a topografia do fundo em algumas áreas, cartas hidrográficas apenas mostrar informações detalhadas relevantes para a navegação segura e não deve ser considerado como um produto que retrata com precisão a forma real do fundo . As sondagens selecionados a partir dos dados de profundidade fonte matérias para a colocação na carta náutica são selecionados para uma navegação segura e são tendenciosos para mostrar predominantemente nas profundidades mais rasas que se relacionam com a segurança da navegação. Por exemplo, se há uma área de fundo, que não pode ser alcançado porque é cercado pela água superficial, a zona profunda pode não ser mostrado. A cor áreas que mostram diferentes intervalos de águas rasas não são o equivalente de contornos em um mapa topográfico, uma vez que são muitas vezes atraídos em direção ao mar do real profundidade rasa retratado preenchido. A carta batimétrica não mostra topologia marinha precisão. Detalhes que cobrem as limitações acima podem ser encontrados na parte 1 do Navigator prática americana de Bowditch . Outro conceito que afeta a segurança da navegação é a dispersão de dados de profundidade detalhados de sistemas de sonar de alta resolução. Em áreas mais remotas, a informação de profundidade disponível apenas foram coletados com linhas de chumbo. Este método de coleta de gotas de uma linha ponderada para o fundo em intervalos e registra a profundidade, muitas vezes a partir de um barco a remo ou de barco a vela. Não há dados entre sondagens ou entre as linhas de som para garantir que não há um perigo, como um acidente ou uma cabeça de coral esperando para arruinar o dia de um marinheiro. Muitas vezes, a navegação do barco coletando não coincide com precisão de navegação GPS de hoje. O gráfico hidrográfica irá utilizar os melhores dados disponíveis e vontade ressalva é da natureza em uma nota de cautela ou na legenda do gráfico.

Um levantamento hidrográfico é bastante diferente de um levantamento batimétrico em alguns aspectos importantes, especialmente em um viés em direção a profundidades menores, devido aos requisitos de segurança das antigas e geomorfológica requisitos descritivos do último. Historicamente, isso poderia incluir echosoundings sendo conduzidas sob configurações inclinado para menos profundidade, mas na prática moderna levantamentos hidrográficos normalmente tentam medir melhor as profundezas observados, com os ajustes para a segurança da navegação a ser aplicada após o fato.

Hidrografia vai incluir informações sobre o leito, os fluxos , a qualidade da água e da terra circundante. Bacia ou hidrografia interior presta especial atenção aos rios e água potável, embora os dados recolhidos, se não é para fins de navegação de navios, e destina-se para uso científico, ele é mais comumente chamado de hidrologia.

Hidrografia de rios e córregos também é parte integrante da  água. A maioria dos reservatórios nos Estados Unidos usar aferição fluxo dedicado e tabelas de classificação para determinar as entradas para o reservatório e saídas para os distritos de irrigação de água, municípios e outros usuários de água captada. Rio / córrego hidrografia usar dispositivos montados portáteis e banco, para capturar uma taxa de fluxo seccional de água que se move através de uma secção.

Fonte: oceanservice.noaa.gov/www.hydrographicsociety.org/nhsgoa-india.gov.in/www.portalimpacto.com.br/en.wikipedia.org

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Energia Fotovoltaica

PUBLICIDADE Energia Fotovoltaica – O que é Os materiais e dispositivos fotovoltaicos convertem a luz …

Geleiras

PUBLICIDADE Geleiras – O que são As geleiras são formadas de neve que, ao longo …

Mapas Temáticos

PUBLICIDADE Definição de Mapas temáticos Um mapa temático mostra a distribuição espacial de um ou mais temas …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.