Breaking News
Home / Geografia / Geologia Histórica

Geologia Histórica

PUBLICIDADE

Definição

Geologia Histórica é um ramo da geologia que lida com a cronologia dos eventos na história da Terra

A Geologia Histórica é um importante ramo da geologia que se preocupa com a evolução da Terra e suas formas de vida, desde suas origens até os dias atuais.

O estudo da geologia histórica, portanto, envolve investigações em estratigrafiaperíodos glaciais e movimentos de placas tectônicas. É complementar à geologia física, paleontologia e geocronologia, bem como a consideração de ambientes paleo-ambientais.

Não deve ser confundido com a história da geologia.

O que é história geológica?

Os cientistas acreditam que a Terra tem quase cinco bilhões de anos. A história humana ocupou apenas uma pequena fração da existência total da Terra, então os cientistas usam a escala de tempo geológico para dividir a história geral da Terra em vários segmentos importantes. Assim como os humanos pensam em períodos como a Idade Média e o Renascimento, os cientistas dividem a história geológica da Terra em superões, eras, eras e períodos como o supereon pré-cambriano, a era mesozóica e o período do Paleogene.

A história geológica foi estabelecida com várias técnicas, muitas das quais giram em torno da estratigrafia, o estudo de estratos rochosos.

Na estratigrafia, os geólogos examinam as camadas de material geológico que foram depositadas ao longo das eras, datando essas camadas com técnicas científicas e usando as datas para estabelecer vários pontos críticos no tempo.

Os estratos rochosos também podem ser usados para rastrear o movimento das placas tectônicas da Terra, a idade das características geológicas, como montanhas, e a idade geral das paisagens.

A maior unidade de tempo na história geológica é o Supereon. Cada Supereon é dividido em uma série de eras menores, divididas em épocas, períodos, épocas e idades.

Ao contrário da história humana, onde estar fora de cem anos faz uma grande diferença, a história geológica lida com períodos tão vastos de tempo que 100 anos é um erro trivial. O objetivo é fornecer um cronograma aproximado que os geólogos possam usar para estabelecer uma estrutura de eventos.

Geologia Histórica

Uma série de coisas úteis pode ser realizada com o estudo da história geológica.

Ser capaz de datar vários estratos rochosos, por exemplo, permitiu aos geólogos datar a aparência de organismos históricos. Os estudantes de paleobiologia usam essas informações para determinar quando os organismos apareceram pela primeira vez e para procurar informações sobre as principais mudanças evolutivas, como a primeira aparição de mamíferos.

A paleobotânica e a paleoclimatologia também aproveitam as informações na escala de tempo geológico para determinar como tem sido o clima da Terra em vários pontos da história e quanto tempo demorou as mudanças no clima.

Os geólogos também estão interessados em como a Terra se formou e mudou ao longo da história geológica. Seus estudos exploraram tudo, desde a inversão periódica dos pólos magnéticos até as razões pelas quais alguns elementos são raros e outros são abundantes.

Há disputas ocasionais sobre a história geológica.

Como em outras ciências, o objetivo da geologia é reunir informações desapaixonadamente, contribuindo para o conhecimento geral do mundo, e a história geológica às vezes pode incluir contradições ou evidências que desafiam algumas conclusões e crenças.

Geologia Histórica – Estudo

A geologia histórica é o estudo das mudanças na Terra e suas formas de vida ao longo do tempo. Inclui sub-disciplinas como paleontologia, paleoclimatologia e paleoseismologia.

Além de fornecer uma base científica para entender a evolução da Terra ao longo do tempo, a geologia histórica fornece informações importantes sobre mudanças climáticas antigas, erupções vulcânicas e terremotos que podem ser usados para antecipar os tamanhos e frequências de eventos futuros.

A interpretação científica da história da Terra requer uma compreensão dos processos geológicos atualmente em operação. De acordo com a doutrina do atualismo, a maioria dos processos geológicos que operam hoje são semelhantes aos que operavam no passado. As taxas nas quais os processos ocorrem, no entanto, podem ser diferentes.

Ao estudar os processos geológicos modernos e seus produtos, os geólogos podem interpretar rochas que são produtos de processos e eventos geológicos passados.

Por exemplo, as camadas e a distribuição de diferentes tamanhos de grãos em uma camada de arenito podem ser semelhantes às de uma praia moderna, levando os geólogos a inferir que o arenito foi depositado em um antigo ambiente de praia. Houve alguns eventos geológicos passados, no entanto, que estão além do alcance da experiência humana.

Evidências de eventos catastróficos, como impactos de asteróides na Terra, levaram os geólogos a abandonar a doutrina do uniformitarismo, que sustenta que todo o passado geológico poderia ser explicado em termos de processos atualmente observáveis, a favor do atualismo.

As rochas preservam evidências dos eventos que as formaram e dos ambientes em que foram formadas.

Os fósseis são um tipo especialmente útil de evidência biológica preservada em rochas sedimentares (geralmente não ocorrem em rochas ígneas ou metamórficas).

Os organismos prosperam apenas naquelas condições às quais eles se adaptaram ao longo do tempo.

Portanto, a presença de fósseis específicos em uma rocha fornece aos paleontologistas insights sobre o ambiente em que os organismos fossilizados viviam.

Sedimentos e rochas sedimentares também preservam uma variedade de trilhas, trilhas, tocas e pegadas conhecidas como fósseis-traços. Informações sobre a largura do anel das árvores e mudanças na composição isotópica de algumas rochas sedimentares e gelo glacial ao longo do tempo têm sido usadas para reconstruir padrões de mudanças climáticas passadas em escalas de tempo milenares.

Esses padrões, por sua vez, fornecem informações importantes sobre a magnitude e a frequência de futuras mudanças climáticas.

Qualquer estudo da história da Terra envolve o elemento do tempo. O tempo geológico relativo considera apenas a sequência na qual os eventos geológicos ocorreram. Por exemplo, a rocha A é mais antiga que a rocha B, mas mais nova que a rocha C.

O tempo geológico relativo baseia-se amplamente na presença ou ausência de fósseis-índice que se sabe existirem em intervalos limitados de tempo geológico. Usando o conceito de tempo geológico relativo, os geólogos do século XIX correlacionaram rochas em todo o mundo e desenvolveram uma escala de tempo elaborada, consistindo de eras, eras, períodos e épocas. O desenvolvimento de técnicas de datação radiométrica durante a segunda metade do século XX permitiu aos geólogos determinar as idades absolutas das rochas em termos de anos e atribuir datas específicas aos limites de tempo relativo, que haviam sido previamente definidos com base em mudanças no conteúdo fóssil.

O que é um glossário de geologia?

Um glossário de geologia é um documento que contém uma visão geral dos termos usados na geologia e suas definições.

Como outros glossários científicos, os glossários de geologia podem variar em complexidade e detalhes, desde documentos projetados para ajudar as crianças a aprender sobre geologia até documentos complexos e altamente técnicos usados por geólogos que trabalham.

Existem várias fontes para esses glossários, dependendo do nível de experiência de alguém no campo da geologia e da situação em que o glossário é necessário.

Muitos livros didáticos de geologia incluem um glossário nos apêndices para o benefício dos leitores, especialmente se o livro for introdutório, projetado para familiarizar as pessoas com tópicos básicos de geologia.

Esse tipo de glossário de geologia geralmente possui definições breves de termos e pode ter referências cruzadas com o livro, para que as pessoas possam ler mais sobre termos de interesse específicos, se assim o desejarem.

Os glossários de geologia podem ser publicados como documentos autônomos, que podem ser usados para referência geral, além de serem incluídos nos livros didáticos.

Eles também estão disponíveis em formulários digitalizados. Os glossários digitalizados geralmente têm uma função de pesquisa que permite que as pessoas pesquisem termos e podem incluir recursos como desenhos e reticulação projetados para tornar o glossário mais abrangente e útil para os usuários.

Os glossários eletrônicos são convenientemente portáteis e podem ser carregados em vários computadores ou dispositivos portáteis, o que pode torná-los altamente úteis.

Além de cobrir tópicos gerais em geologia, um glossário de geologia também pode se concentrar em subcampos específicos dentro da prática da geologia, como no caso de um glossário de sismologia ou de paleontologia. Esses glossários discutirão termos específicos de seus campos e podem ser mais detalhados e aprofundados para o benefício dos leitores.

O glossário pode incluir definições de diferentes tipos de formações geológicas, discussões de equipamentos usados em geologia e descrições de técnicas físicas em geologia.

Às vezes, geólogos de todos os níveis de habilidade podem achar útil consultar um glossário.

Os glossários de geologia também são usados no ensino de geologia para garantir que as pessoas compreendam claramente todos os termos usados nas aulas e os tópicos em discussão, e possam ser usados como base para os testes, com a expectativa de que os estudantes de geologia sejam capazes de definir termos em um glossário de geologia durante os exames.

Os não geólogos também podem encontrar esses documentos úteis ocasionalmente.

Por exemplo, ao ler relatórios de impacto ambiental ou estudos de campo, as pessoas podem usar um glossário de geologia junto com outros glossários de ciências para entender os termos que aparecem no documento.


Geologia Histórica

Fonte: science.jrank.org/www.dictionary.com/www.ccsf.edu/encyclopedia2.thefreedictionary.com/www.labroots.com/www.wisegeek.org/www.mindat.org/www.uwosh.edu/www.earthmagazine.org

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Geóide

PUBLICIDADE O geóide é a superfície equipotencial do campo de gravidade da Terra que melhor se ajusta, …

Rochas Sedimentares

PUBLICIDADE Definição Rochas sedimentares são rochas compostas por sedimentos. As rochas sedimentares são o produto da …

Rocha ígnea

Rocha ígnea

PUBLICIDADE Definição Rocha ígnea, qualquer uma das várias rochas cristalinas ou vítreas formadas pelo resfriamento …