Breaking News
Home / Geografia / Cavernas no Brasil

Cavernas no Brasil

Cavernas – Definição

PUBLICIDADE

Uma caverna é uma área ou espaço sob a superfície da Terra, nas encostas ou nas paredes de penhascos. Na maioria das vezes, as cavernas são um sistema complicado de passagens subterrâneas conectadas.

As cavernas levam muito tempo  para se formar, porque os processos naturais que fazem uma caverna são muito lentos.

Esses processos podem incluir pressão , erosão da água, vulcões , movimentos da placa tectônica , ações químicas e microrganismos.

Uma caverna é uma área ou espaço sob a superfície da Terra, nas encostas ou nas paredes de penhascos. Na maioria das vezes, as cavernas são um sistema complicado de passagens subterrâneas conectadas.

Leva muito, muito tempo para uma caverna se formar, porque os processos naturais que fazem uma caverna são muito lentos.

Esses processos podem incluir pressão , erosão da água, vulcões , movimentos da placa tectônica , ações químicas e microrganismos.

A maioria das cavernas é formada por rochas que podem se dissolver mais facilmente, como calcário, mármore, dolomita e gesso.

As cavernas solucionais são as mais comuns e são formadas por chuvas e processos químicos.

Quando a chuva penetra na superfície da Terra e o dióxido de carbono é liberado pelas plantas mortas no solo, a água e o dióxido de carbono formam uma reação química que transforma a água em ácido carbônico.

Cavernas e Geoespeleologia

As fantásticas pinturas rupestres nas entradas e no interior de algumas cavernas, os enterramentos e restos de ocupações associadas a estas entradas comprovam o interesse milenar do ser humano por este ambiente. A visão comum de que cavernas são simples atrações turísticas ou locais para prática de esportes de aventura, está totalmente ultrapassada.

Os estudos de cavernas revelaram um enorme potencial científico envolvido na evolução destas feições geológicas, desde a ação de bactérias em grande profundidade corroendo rochas calcárias, até o abrigo de registros sedimentares únicos das variações ambientais ocorridas durante as últimas dezenas de milhares de anos, incluindo restos de animais extintos ou vestígios de ocupações pré-históricas.

Cavernas no BrasilVista da galeria principal da caverna Lapa Doce, Chapada Diamantina, mun. de Iraquara, Est. da Bahia.

Cavernas são espaços vazios em rochas, formados naturalmente e que apresentam dimensões suficientes para dar acesso ao homem, segundo a definição adotada pela União Internacional de Espeleologia.

As cavernas são um componente subterrâneo do relevo cárstico, formado pela dissolução de certos tipos de rochas pela água subterrânea, a exemplo dos terrenos constituídos por rochas calcárias. Estão intrinsecamente relacionadas às outras feições cársticas, servindo freqüentemente como condutos para transporte de água subterrânea captada em superfície, que posteriormente escoa rumo às nascentes, servindo de ambiente para deposição.

Cavernas no BrasilEstalagmites tipo “vela” na galeria superior da caverna Santana, Iporanga, SP. a estalagmite mais alta, umas das velas mais altas da caverna Santana foi destruída através de um acidente causado por um visitante no local no ano de 1992. Parte deste espeleotema foi resgatado pela equipe de pesquisa do IGc-USP para estudos petrograficos e paleoclimaticos

Centenas de milhares de cavernas já foram exploradas na Terra, e provavelmente mais de 10.000 km de galerias já foram mapeadas. Estes números mostram que as cavernas, embora pouco conhecidas, quando comparadas com montanhas, rios e lagos, constituem uma feição geográfica significativa. No Brasil, cerca de 2500 cavernas foram registradas pela Sociedade Brasileira de Espeleologia (www.sbe.com.br), uma parcela ínfima, em se tratando do nosso potencial, seguramente da ordem de dezenas ou mesmo centenas de milhares de cavernas.

Do ponto de vista geológico, a maioria das cavernas ocorre em rochas calcárias, tendo inicio como estreitas fendas (canalículos) de dimensões sub-milimétricas a milimétricas (capilares), normalmente preenchidas por água. Neste estágio inicial, os canalículos são denominados de protocavernas, que servem de caminhos da água subterrânea. Através da ação de agentes corrosivos em profundidade, estas linhas de fluxo da água subterrânea desenvolvem através da dissolução de minerais carbonáticos (como calcita) uma rede de condutos interconectados que caracterizam aqüíferos de condutos, os quais podem abrigar grandes volumes de água subterrânea. Com a evolução da paisagem e processos de entalhamento do relevo (aprofundamento de vales fluviais), estes condutos atingem posições acima da zona saturada em água e assim esses sistemas de cavernas são acessíveis aos exploradores.

A descrição física e o estudo geológico dos espaços subterrâneos das cavernas e do seu conteúdo, são os objetivos da espeleologia física, que constitui um ramo da espeleologia geológica, ou simplesmente, da geoespeleologia. Na área da geoespeleologia, a espeleogênese é o conjunto de processos responsáveis pela origem e desenvolvimento de cavernas. O estudo de cavernas tem grande importância na geologia aplicada ou também chamada geologia ambiental, através do entendimento dos processos envolvidos nos afundamentos de terreno, colapsos estes às vezes catastróficos, como aquele ocorrido em Cajamar (SP) em 1986.

Acompanhando a evolução da ciência geoespeleológica mundial, o Instituto de Geociências da USP conta atualmente com uma linha de pesquisa em geologia de sistemas cársticos. Alguns dos temas objeto das investigações são: a origem de cavernas, características de aqüíferos em rochas calcárias, registros paleoclimáticos em sedimentos de cavernas, e dinâmica de sistemas cársticos, entre outros.

Cavernas no Brasil -Exemplos

O Brasil abriga algumas das maiores e mais belas cavernas conhecidas em todo o mundo.

Mais de 2.700 cavidades já foram cadastradas pela Sociedade Brasileira de Espeleologia-SBE, organismo não-governamental que congrega os grupos dedicados à pesquisa, exploração e proteção das grutas e abismos no País.

Cavernas no Brasil
Caverna Água Suja

Com o estudo mais detalhado das regiões cársticas brasileiras, o número de cavernas pode atingir algumas dezenas de milhares. Nos últimos 15 anos, mais de 100 novas cavidades foram descobertas anualmente.

Cavernas no Brasil
Caverna Alambari de Baixo

Os ambientes subterrâneos, geralmente caracterizados pela ausência de luz, pequena variação de temperatura e umidade e pela falta de vegetação clorofilada, abrigam ecossistemas muito peculiares e frágeis.

Cavernas no Brasil
Caverna do Diabo

Neles se desenvolve uma diversificada fauna cavernícola que inclui animais altamente especializados, sendo muitas vezes restritos a esses ambientes. Com mais de 600 espécies já classificadas a fauna cavernícola do Brasil é a mais rica da América do Sul.

Cavernas no Brasil
Caverna do Diabo – cara do diabo

As cavernas brasileiras também conservam ossadas e vestígios fósseis de uma rica fauna extinta, especialmente dos grandes mamíferos (Megatérios, Toxodontes, Gliptodontes e outros) do período Pleistocênico (10 mil a 1 milhão de anos atrás).

Cavernas no Brasil
Gruta do Espírito Santo

Da mesma forma, pinturas rupestres, sepultamentos, restos de fogueira e outros testemunhos de antigos povos são freqüentes em nossas grutas, reconhecidas como importantes sítios arqueológicos de interesse mundial.

Cavernas no Brasil
Caverna da Lagoa Azul

A amplidão das entradas de muitas cavernas, associadas ao ambiente de penumbra e silêncio, a riqueza de suas ornamentações e a fé do povo brasileiro transformaram muitas de nossas cavernas em importantes templos religiosos, visitadas por milhares de peregrinos todos os anos. As Grutas de Bom Jesus da Lapa, Mangabeira e Brejões, na Bahia, e a Lapa da Terra Ronca, em Goiás, são alguns exemplos dessa prática, sediando grandes festas religiosas.

Cavernas no Brasil
Caverna do Morro Preto

Nas últimas décadas, também o turismo vem descobrindo a beleza e a aventura proporcionada pelas cavernas brasileiras. Grandes entradas e salões internos, lagos e cachoeiras subterrâneas e a extraordinária beleza dos espeleotemas como as estalactites, colunas, flores de pedra e vários outros tipos de ornamentação, podem ser apreciados em mais de 50 cavernas turísticas e semi-turísticas espalhadas pelo País.

Cavernas no Brasil
Caverna do Ouro Grosso

Entre elas destacam-se, em São Paulo, a Caverna de Santana, a Caverna do Diabo e várias outras situadas na região do Vale do Ribeira, especialmente as abrigadas pelos Parques Estaduais do Alto Ribeira (PETAR), Jacupiranga e Intervales. Em Minas Gerais, destacam-se as grutas de Maquiné, Lapinha e Rei do Mato, preparadas para o turismo de massa, e as grutas de visitação controlada do magnífico Vale do Rio Peruaçu; no Ceará, é famosa a Gruta de Ubajara; no Paraná, as Furnas de Vila Velha, dolinas areníticas com mais de 100 metros de profundidade; no Mato Grosso do Sul, a extraordinária Gruta do Lago Azul; na Bahia, diversas e belas cavernas na Chapada Diamantina.

Cavernas no Brasil
Caverna do Santana – Salão dos Discos

Várias cavernas brasileiras destacam-se no cenário internacional por suas dimensões e por sua raridade. É o caso da Toca da Boa Vista, na Bahia, que com 84 quilômetros de desenvolvimento é a maior gruta do Hemisfério Sul e a 15ª do mundo.

A mais alta entrada de cavernas também está no Brasil, na Gruta Casa de Pedra, em São Paulo, com 215 metros de altura. Em Minas Gerais estão, simultaneamente, a maior gruta (caverna horizontal) e o mais profundo abismo (caverna vertical) em quartzito do planeta, respectivamente a Gruta das Bromélias, com 2.560 metros, e a Caverna do Centenário, com 481 metros de desnível. O Brasil possui, ainda, a maior caverna conhecida em micaxisto, a Gruta dos Ecos, no Distrito Federal, com 1.380 metros de desenvolvimento e um magnífico lago subterrâneo que chega a atingir 300 metros de comprimento.

A presença de gigantescos salões subterrâneos, cachoeiras com mais de 20 metros de queda, lagos com mais de 120 metros de profundidade e enormes espeleotemas, como a estalactite de 28 metros da Gruta de Janelão, em Minas Gerais, considerada a maior do mundo, aliada ao grande potencial de descoberta de novas cavidades, também contribuíram para transformar o Brasil em um dos países mais procurados por expedições espeleológicas internacionais.

O importante patrimônio natural, cultural, científico e turístico representado pelas cavernas brasileiras está hoje protegido pela mais abrangente legislação sobre o assunto. No Brasil, por força da Constituição de 1988, todas as cavernas passaram a ser propriedade da União, e ampla legislação federal, estadual e municipal protege essas cavidades no território nacional, revertendo um quadro de destruição das mesmas por vandalismo, mineração e obras irregulares. O CECAV – Centro de Estudos, Proteção e Manejo de Cavernas, vinculado ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) em parceria com a SBE tem como prioridade a proteção e a divulgação desse patrimônio Nacional.

Fonte: espeleopaty.vilabol.uol.com.br/ www.igc.usp.br/Ivo Karmann

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Geleiras

PUBLICIDADE Geleiras – O que são As geleiras são formadas de neve que, ao longo …

Mapas Temáticos

PUBLICIDADE Definição de Mapas temáticos Um mapa temático mostra a distribuição espacial de um ou mais temas …

Geofísica

Geofísica

Definição de Geofísica PUBLICIDADE Geofísica é a aplicação da física para estudar a Terra, os oceanos, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.