Breaking News
Home / Geografia / Rochas

Rochas

PUBLICIDADE

 

Definição

As rochas são material consolidado formado naturalmente, composto de grãos de um ou mais minerais.

Os geólogos agrupam as rochas em três categorias, dependendo de sua origem: ígneas, sedimentares e metamórficas.

Um mineral é definido como um sólido cristalino de ocorrência natural com composição química definida e uma estrutura cristalina característica.

Rochas ígneas são formadas a partir da solidificação de material fundido.

Rochas sedimentares são formadas pelo acúmulo de material fragmentado derivado de rochas preexistentes de qualquer origem, bem como pelo acúmulo de material orgânico ou precipitado.

Rochas metamórficas ocorrem como resultado de alta pressão, alta temperatura e atividade química de fluidos, alterando a textura e (ou) a mineralogia das rochas preexistentes.

Para geólogos, uma rocha é uma substância natural composta de cristais sólidos de diferentes minerais que têm sido fundidos em conjunto para um nódulo sólido.

Os minerais podem ou não ter sido formados ao mesmo tempo. O que importa é que os processos naturais os colaram todos juntos.

O que são Rochas?

Uma rocha é uma sólida coleção de grãos minerais que crescem ou se tornam cimentados juntos.

São grãos muito minúsculos de diferentes minerais, comprimidos juntos em reação química para formar uma massa maior.

Rochas formam parte que não é da água da crosta terrestre.

Um mineral e uma rocha não significam a mesma coisa. Os minerais são feitos de indivíduo ou de uma combinação de elementos. Um mineral é composto da mesma substância por toda parte.

Uma rocha é feita de uma combinação de dois ou mais minerais diferentes. Eles também podem conter compostos orgânicos.

Eles vêm em tamanhos infinitos, formas, cores, pesos, texturas e pontos fortes. As rochas mudam constantemente de um tipo para outro, e de um lugar para outro, em um ciclo conhecido como ciclo das rochas.

Essa mudança não ocorre em curtos períodos – eles levam milhares a milhões de anos para mudar.

Rochas podem ser duras ou moles. Depende da maneira como os pequenos grãos se entrelaçam. Rochas com grãos ásperos que se encaixam perfeitamente uma na outra tendem a não deixar espaço para umidade. Como resultado, eles são de natureza mais difícil e não porosa. Granito é um bom exemplo.

Rochas com grãos arredondados ou finos geralmente têm espaços que retêm umidade e tendem a ser mais macias. Eles desmoronam mais rápido que pedras duras.

Rochas que possuem muitos espaços retendo água ou através das quais a água pode passar são chamadas de rochas porosas. O arenito é um ótimo exemplo.

Quais são os diferentes tipos de rochas?

Existem três tipos de rochas: ígneas, metamórficas e sedimentares, em ordem de abundância.

Dentro dessas classificações existem muitas centenas de tipos.

Os dois primeiros são formados sob condições de calor e pressão extremos. Os cientistas agora sabem o suficiente sobre rochas para produzir artificialmente – por exemplo, rubi e diamante.

Rochas ígneas são formadas quando o magma esfria na forma sólida. Isso pode acontecer na superfície com descarga vulcânica, mas ocorre principalmente sob a crosta terrestre. Mais de 700 variedades de rochas ígneas foram descritas, algumas com cristais e outras não. Ígnea é derivada da palavra latina para “fogo”, ignis. A maioria – cerca de 90% – das rochas ígneas são minerais de silicato, ricos em silício e oxigênio.

O quartzo está entre os mais familiares e abundantes desse tipo; argilas e feldspato são outros exemplos.

Rochas metamórficas são formadas quando uma rocha preexistente, chamada protólito, está sob condições de alto calor e pressão, fazendo com que ela se metamorfose quimicamente, estruturalmente ou ambas.

O protólito pode ser uma rocha ígnea, sedimentar ou outra rocha metamórfica. Ardósia, mármore e quartzito são alguns exemplos desse tipo. A maioria tem uma característica estrutural chamada foliação, o que significa que a rocha é composta de muitas pequenas camadas compactadas. O processo de metamorfose é geralmente acompanhado por reações químicas complexas.

Rochas sedimentares são menos abundantes do que as outras duas variedades, compondo apenas 5% ou mais da crosta terrestre.

Eles são formados de uma de três maneiras: quando pedaços de uma rocha maior partem e se depositam no chão, quando restos de plantas ou animais se acumulam em quantidade ou quando uma solução que contém um mineral deixa depósitos ao longo do tempo.

Eles são nomeados por sua origem – sedimentos.

Esse tipo de rocha é formado por longos períodos de tempo, à medida que pequenos grãos de material são pressionados um contra o outro e se unem livremente. O processo pelo qual as rochas sedimentares são formadas é delicado o suficiente para que os fósseis possam ser preservados dentro delas. Exemplos comuns incluem arenito, giz e calcário.

Rochas – Classes

Rocha, em geologia, agregado natural e coerente de um ou mais minerais. Tais agregados constituem a unidade básica da qual a Terra sólida é composta e normalmente formam volumes reconhecíveis e mapeáveis.

As rochas são comumente divididas em três classes principais, de acordo com os processos que resultaram em sua formação.

Essas classes são:

1) rochas ígneas, que solidificaram a partir de material fundido chamado magma;

2) rochas sedimentares, aquelas constituídas por fragmentos derivados de rochas preexistentes ou por materiais precipitados a partir de soluções; e

3) rochas metamórficas, que foram derivadas de rochas ígneas ou sedimentares em condições que causaram alterações na composição mineralógica, textura e estrutura interna.

Essas três classes, por sua vez, são subdivididas em numerosos grupos e tipos com base em vários fatores, os mais importantes dos quais são atributos químicos, mineralógicos e texturais.

O que são rochas sedimentares?

Rochas sedimentares são formadas a partir de rochas pré-existentes ou pedaços de organismos vivos. Eles se formam a partir de depósitos que se acumulam na superfície da Terra.

Rochas sedimentares geralmente apresentam camadas ou roupas de cama distintas. Muitas das vistas pitorescas do sudoeste do deserto mostram mesas e arcos feitos de rochas sedimentares em camadas.

Rochas sedimentares comuns:

Rochas sedimentares comuns incluem arenito, calcário e xisto. Essas rochas geralmente começam como sedimentos transportados em rios e depositados em lagos e oceanos. Quando enterrados, os sedimentos perdem água e tornam-se cimentados para formar rochas. Os arenitos tufáceos contêm cinzas vulcânicas.

Rochas sedimentares clásticas:

Rochas sedimentares clásticas são o grupo de rochas que a maioria das pessoas pensa quando pensa em rochas sedimentares. Rochas sedimentares clásticas são constituídas por pedaços (clastos) de rochas pré-existentes.

Pedaços de rocha são afrouxados pelo clima e depois transportados para alguma bacia ou depressão, onde os sedimentos ficam presos. Se o sedimento for enterrado profundamente, ele será compactado e cimentado, formando rochas sedimentares. Rochas sedimentares clásticas podem ter partículas que variam em tamanho, de argila microscópica a grandes rochas. Seus nomes são baseados em tamanho de granulação ou granulação.

Os grãos menores são chamados de argila, depois lodo e areia. Grãos maiores que 2 milímetros são chamados seixos. O xisto é uma rocha feita principalmente de argila, o siltito é composto de grãos do tamanho de lodo, o arenito é feito de clastos do tamanho de areia e o conglomerado é feito de seixos cercados por uma matriz de areia ou lama.

Rochas sedimentares biológicas:

Rochas sedimentares biológicas se formam quando um grande número de seres vivos morre. Chert é um exemplo para esse tipo de rocha, e essa é uma das maneiras pelas quais o calcário pode se formar.

O calcário também pode se formar precipitando para fora da água.

Rocha metamórfica

Tanto as rochas ígnea como as sedimentares podem ser levadas por processos geológicos a condições diferentes daquelas nas quais se formaram. Estas novas condições podem determinar a instabilidade dos minerais preexistentes, estáveis nas antigas condições. Estas rochas sofrem então transformações sob ação destas novas condições de temperatura, pressão, presença de agentes voláteis ou fortes atritos, adaptando-se, assim, a estas novas condições.

Esta adaptação é que dá origem à formação das rochas denominadas metamórficas. Dependendo das condições, podem acontecer mudanças na textura e/ou composição mineralógica. Normalmente, pode ocorrer tanto a recristalização dos minerais preexistentes como também a formação de novos minerais. Dependendo da natureza dos esforços sofridos pela rocha, poderão ocorrer deformações mecânicas nos minerais.

Graças às condições de pressão dirigida num determinado sentido, a textura resultante mais comum é a orientada ou xistosa, caracterizada pelo arranjo de todos ou de alguns dos minerais segundo planos paralelos.

As rochas que apresentam esta estrutura xistosa bem desenvolvida são denominadas xistos. Na recristalização, pode se dar apenas um crescimento no tamanho dos grãos, graças à coalescência dos minerais existentes como, por exemplo, um calcário passando para mármore ou, um arenito passando para um quartzito. Em graus de metamorfismo mais altos, ou seja, em condições mais severas, formam-se os gnaisses, que possuem estrutura bandada, sendo rochas muito comuns no território brasileiro. Essas rochas, acima citadas, se formam sob condições denominadas metamorfismo regional dinamotermal.

Em outras situações, quando rochas preexistentes entram em contato com corpos ígneos, há um aumento significativo na temperatura, o que é suficiente para que hajam modificações na sua composição mineralógica e/ou textura, processo esse denominado metamorfismo de contato. Rochas comuns que se formam nessas condições são, por exemplo, os cornubianitos e os escarnito.

Rochas Ígneas

O nome destas rochas vem do latim ignis (=fogo).

Elas são formadas pelo resfriamento de uma massa de rocha derretida que existe no centro da Terra.

Esta massa chama-se magma e ás vezes é expelida para a superfície soterrando o que quer que esteja em sua frente(como a lava dos vulcões, por exemplo) e acaba se resfriando e endurecendo (Extrusivas), outras vezes o magma acaba se solidificando no subterrâneo mesmo (Intrusivas).

Como exemplos de rochas ígneas temos os basaltos, os granitos, o quartzo monasítico e a obsidiana.

Quando um vulcão entra em erupção, lança grande quantidade de um material pulvirulento (em pó) chamado cinza vulcânica que, pelo seu peso, acaba por se depositar como uma camada densa de poeira.

Como o magma fica um certo tempo a alta temperatura, ele normalmente destrói tudo que toca, entretanto às vezes um organismo pode ser preservado ao ser coberto pelas cinzas, como aconteceu na cidade de Pompéia no ano de 79 antes de Cristo. Esta cidade e sua vizinha Herculano, ficavam próximas a um vulcão que entrou em erupção lançando grande quantidade de cinzas que vieram a soterrar a cidade.

Os animais e até mesmo as pessoas foram atingidas, sendo cobertas pelas cinzas e preservadas até hoje como se fossem estátuas.

Rochas

Rocha ígnea

Rocha sedimentar

Rocha metamórfica

Fonte: digitalatlas.cose.isu.edu/www.eschooltoday.com/www.usgs.gov/www.wisegeek.org/www.nationalgeographic.com/earth.rice.edu/br.geocities.com

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Biomas antropogênicos

Biomas antropogênicos

PUBLICIDADE Definição Biomas antropogênicos oferecem uma nova maneira de compreender nosso planeta vivo, descrevendo a maneira …

Geodésico

Geodésico

PUBLICIDADE Definição Geodésico é referente à geometria das superfícies curvas, nas quais as linhas geodésicas substituem …

Batimetria

PUBLICIDADE A batimetria é a medida da profundidade da água em oceanos, rios ou lagos. Os mapas batimétricos são …

Um comentário

  1. gostei muito do conteúdo da pesquisa, mas estava precisando de uma informação referente a onde encontrar a maior proporção de rochas metamórficas sedimentares no mundo para um trabalho se puderem me informar eu agradeço muito

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.