Breaking News
Home / Geografia / Continentes

Continentes

PUBLICIDADE

Definição – Continentes

Um continente é uma grande massa de terra definida por convenção. Atualmente são sete na Terra, que são as seguintes, em ordem de tamanho: Austrália, Europa, Antártica, América do Sul, América do Norte, África e Ásia. Todos são habitados, embora a Antártica tenha apenas uma população de cerca de 4.000 durante o verão e 1.000 durante o inverno.

De acordo com as estimativas mais recentes, a população da Austrália é de aproximadamente 22,6 milhões; Europa, 739 milhões; América do Sul, 387,4 milhões; América do Norte, 528,7 milhões; África, 1 bilhão; e Ásia, 4,1 bilhões. A população mundial total é superior a 6,9 bilhões.

Segundo a tradição, a maioria das pessoas falam dos sete continentes do planeta. No entanto, geologicamente há seis grandes massas terrestres distintas sobre a terra, para muitos geógrafos e cientistas referem-se a seis.

Aqueles que consideram que haja sete continentes se referem a uma Europa separada e Ásia (divididos nos Montes Urais, na Rússia ocidental), enquanto aqueles que preferem seis continentes referem-se à massa de terra se juntou (e única placa tectônica), como Eurásia. Em alguns países, as Américas são combinados em um único continente.

Exemplos:

Os seis continentes incluem: a África, Antártida, Austrália, Eurásia, América do Norte e América do Sul.

Os sete continentes incluem: a África, Antártida, Austrália, Ásia, Europa, América do Norte e América do Sul.

Seis ou sete continentes da Terra?

Um continente é um dos vários grandes massas de terra sobre a terra.

Não existe uma definição padrão para o número de continentes, mas você vai descobrir que comumente os números de seis ou sete são usados.

Muitos consideram que haja sete continentes – África, Antártida, Ásia, Austrália, Europa, América do Norte e América do Sul.

Divisão dos Continentes Europeu

Na Europa e em outras partes do mundo, muitos alunos são ensinados de seis continentes, onde a América do Norte e Sul são combinados para formar um único continente da América.

Assim, estes seis continentes são: a África, América, Antártica, Ásia, Austrália e Europa.

Muitos cientistas agora se referem a seis continentes, Europa e Ásia, onde são combinados (uma vez que é uma massa de terra geológicos sólidos), como Eurásia.

Assim, estes seis continentes são: a África, Antártida, Austrália, Eurásia, América do Norte e América do Sul.

Geógrafos dividem o planeta em regiões e, geralmente, não continentes, para facilitar o estudo.

Vários geógrafos têm várias definições dessas regiões do mundo.

Este imóvel oficiais dos países por região divide o mundo em oito regiões: Ásia, Oriente Médio e Norte da África, Europa, América do Norte, América Central e Caribe, América do Sul, África e Austrália e Oceania.

Os continentes do mundo

África, das Américas, da Antártica, Ásia, Austrália, juntamente com Oceania e Europa são consideradas continentes.

O continente termo é usado para diferenciar entre as várias grandes áreas de terra em que a superfície da terra é dividida. Assim, um continente é “uma grande área contínua de terras na Terra.” Todos os continentes, juntos, constituem menos do que um terço da superfície da Terra, o que significa mais de dois terços da superfície da terra está coberta com água.

Dois terços da massa de terra continental está localizada no Hemisfério Norte.

Quantos continentes existem no mundo?

5 continentes

Fomos ensinados na escola (caminho de volta na década de 60 na Europa), que há cinco continentes, África, América, Ásia, Austrália e Europa, por exemplo, simbolizados nos cinco anéis dos Jogos Olímpicos.

6 continentes

No entanto, não há nenhuma definição padrão para o número de continentes. Na Europa, muitos alunos são ensinados sobre seis continentes, onde a América do Norte e Sul são combinadas para formar uma única América.

Estes seis continentes são a África, América, Antártica, Ásia, Austrália / Oceania e Europa.

7 continentes

Pela maioria dos padrões, há um máximo de sete continentes – África, Antártida, Ásia, Austrália / Oceania, Europa, América do Norte e América do Sul.

Muitos geógrafos e cientistas agora se referem a seis continentes, Europa e Ásia, onde são combinados (porque eles são uma massa de terra sólidos).

Estes seis continentes são, então, África, Antártida, Austrália / Oceania, Eurásia, América do Norte e América do Sul.

Oceania é um continente?

Na verdade, através da definição de um continente como uma grande área contínua de terra, as ilhas do Pacífico da Oceania não é um continente, mas pode-se dizer que eles pertencem a um continente, por exemplo, Oceania é por vezes associada com o continente da Austrália.

As raízes do nome continentes

Continentes

Do latim “continere” para “manter juntos”, terra continens, a “terra contínua”.

África

Um termo Roman África terra “terra Africano”, a terra de africus, a parte norte da África, uma parte do Império Romano. O nome romano tem, possivelmente, as suas raízes na Afryqah fenícia termo, que significa “colônia”, como translitered em Roman Latina.

América

O nome América foi usado pela primeira vez em 1507 pelo cartógrafo Martin Waldseemüller em seu tratado “Cosmographiae Introductio”, para citar o Novo Mundo, depois de Amerigo Vespucci, um navegador italiano, que fez dois (ou quatro) viagens à América com expedições espanholas e Português, que Vespucci foi quem primeiro reconheceu que a América era um novo continente, e não parte da Ásia.

Ásia

Origem latina e grega – a “Terra do Leste”, especula-se ser da palavra asu “para sair, a subir”, em referência ao sol, portanto, “a terra do nascer do sol.”

Austrália

Latina – Terra Australis incognita a “terra desconhecida do sul”, um imaginário, continente hipotético, uma grande massa de terra no sul do Oceano Índico, a suposta contrapartida do Hemisfério Norte

Europa

Origem latina e grega. Europa, Europa, muitas vezes explicado como “rosto largo”, de eurys “wide” e ops “cara”. Alguns sugere uma possível origem semântica pela erebu suméria termo com o significado de “trevas” e “ir para baixo, set” (em referência ao sol), que seria análogo Oriente.

Oceânia

Do Océanie termo francês, das Ilhas do Pacífico Sul e Austrália, concebida como um continente “.

Antártico

Antigo francês: antartique, em Modern Latina: antarcticus, em grego: antarktikos, de anti: “opostos” + arktikos: “do Norte”.

Outros nomes para os continentes.

“A América Latina”, o termo denota as regiões do continente americano, onde as línguas românicas são faladas como no México , em partes da América Central e do Sul e as ilhas do Caribe, (“Latin” aqui é usado como uma designação para “pessoas cujas línguas descer do latim “especialmente Espanhol e Português).

“Novo Mundo” para a América do Norte.

Ocidente (Europa) a partir do occidentem termo latino “céu ocidental, parte do céu em que o sol se põe.”

Oriente, “Oriente” (originalmente, geralmente significa que agora é chamado no Oriente Médio) a partir do orientem termo latino “da parte leste do céu, onde o sol está nascendo”.

Extremo Oriente, o Eastern Hemisphere = Ásia.

Continentes – Cientistas

Para alguns cientistas, o planeta Terra é composto de quatro grandes blocos continentais: o maior deles é o continente Tríplice, formado por África, Europa e Ásia (pois considera-se que formam uma única massa de terras), a América, a Oceania e a Antártida.Esse é o resultado da fragmentação da Pangeia, promovida pelo movimento das placas tectônicas há milhões de anos.

Essa divisão física das porções de terras emersas leva em consideração apenas a estrutura das massas de terra, portanto, não considera as diferentes culturas, as línguas e os costumes encontrados em cada parte dos continentes.

Agora, quando consideramos os critérios políticos, econômicos históricos e culturais, estamos utilizando a divisão política, isto é, a divisão das terras emersas, criadas pelos seres humanos.

Pelo critério político, a Terra está dividida em seis continentes: América, Europa, África, Ásia, Oceania e Antártida.

Resumindo: os blocos continentais resultam da divisão física das terras emersas, imposta ou determinada pela natureza. Já os continentes são frutos da divisão política criada pelos seres humanos.

Para a organização dos nossos estudos e, também, por ser mais comum a utilização dos continentes, trabalharemos com a divisão política.

Vamos ver alguns dados dos seis continentes.

Observe a tabela:

Os continentes em número

Continentes Área (km) Número de países População
Ásia 43.608.000 44 3.666.642.000
América 42.960.000 35 832.894.000
África 30.335.000 53 793.923.000
Antártica 13.340.000
Europa 10.498.000 48 744.717.000
Oceania 8.923.000 7 30.925.000

Analisando a distribuição das terras emersas por continente, a Ásia possui 29,13% ocupando o primeiro lugar, enquanto a América possui 28,70%, a África 20,26%, a Antártida 8,90%, a Europa 7,11%, e a Oceania 5,90%.

América

A América é o continente mais extenso no sentido norte-sul, com aproximadamente 17.000 quilômetros, desde o extremo norte do Canadá e da Groenlândia até o extremo sul do Chile e da Argentina. É também o segundo maior continente do planeta em área territorial.

Os países do continente americano são marcados por grandes diferenças econômicas e sociais.    Os Estados Unidos e o Canadá apresentam grande industrialização e agricultura altamente mecanizada e produtiva. Ambos oferecem ótima qualidade de vida para grande parcela da população.

Os demais países da América não são semelhantes no que se refere á economia e á qualidade de vida da população.

O Brasil, o México, a Argentina e o Chile possuem grande parque industrial e produção agropecuária diversificada. Mas há países, como o Haiti, o Equador, a Bolívia e a Guatemala, onde a agricultura e a extração de minérios são ainda as principais atividades econômicas e a pobreza é mais marcante.

Cabe ressaltar que os países da América, com exceção do Canadá e dos Estados Unidos, apresentam graves problemas sociais e econômicos.

África

O continente africano é o que possui o maior número de países. Alguns deles, como a Etiópia, a Somália e Serra Leoa, detêm os maiores índices de miséria do mundo, com problemas de fome e doenças atingindo a maior parte da população.

Estima-se que milhões de africanos vivam com menos de 1 dólar por dia. Apesar disso, existem regiões prósperas na África, que é rica em recursos naturais, como minério de ferro, diamante, ouro, petróleo e gás natural. A industrialização é restrita a poucos países, como a África do Sul e o Egito.

A África apresenta grande variedade de paisagens naturais, como: a Floresta do Congo, que se assemelha á Floresta Amazônica; as Savanas, onde há uma fauna mais exuberantes do mundo; e o Saara,o maior deserto do planeta.

Nas Savanas habitam grandes mamíferos, entre eles o leão, o elefante, o rinoceronte, a zebra e o hipopótamo. Muitos desses animais chegam perto da extinção, devido a caça descontrolada praticada por muitos anos. Hoje a caça não é mais permitida, sendo possível apenas filmar e fotografar os animais.

Antártida

A Antártida está localizada na região mais fria do mundo: o extremo sul do planeta. Sobre esse continente encontra-se uma enorme camada de gelo, com espessura média de dois quilômetros, que concentra o equivalente a 70% de toda a água doce do mundo.

As baixas temperaturas, inferiores a 0ºC no verão e a 80ºC negativos no inverno, tornam as condições de vida humana praticamente impossível nesse continente.

Devido aos rigores do clima, a Antártida não é habitada por seres humanos. Lá existem apenas estações de pesquisa de vários países, ocupadas por cientistas durante curto espaço de tempo, o suficiente apenas para realizar seus estudos.Pelos tratados Antártico, um acordo firmado entre diversos países, nenhum recurso natural poderá ser explorado no continente gelado até 2050. Somente a pesca é permitida.

Ásia

O continente asiático tem maior área territorial do mundo e concentra 60% de toda a população humana da terra. Os dois países mais populosos, China e Índia, encontram-se na Ásia.

A economia da Ásia é muito diversificada. Alguns países apresentam grande desenvolvimento industrial, como Japão e a Coréia do Sul, mas a maioria dos países é pobre, sofrendo de graves problemas sociais, como o Paquistão, a Índia e Bangladesh.

É no continente asiático que se localiza o Oriente Médio, uma região onde se concentra cerca de 50% das reservas de petróleo do mundo. Essa região apresenta grande diversidade étnica, cultural e religiosa. Somando a isso o problema da carência de água, temos os ingredientes que tornam o Oriente Médio um foco de tensões e conflitos.

O sul e o sudeste da Ásia são áreas muito instáveis do ponto de vista geológico, submetidas á influência de vulcões e terremotos que provocam grandes tragédias. Exemplos recentes disso foram o tsunami de dezembro de 2004 e o terremoto de outubro de 2005, no Paquistão, que geraram muitas mortes e destruição.

Europa 

A Europa é um continente pequeno, dividido em diversos países, sendo alguns muito pequenos, como o Vaticano, Mônaco, Andorra e San Marino.

Esse continente tem grande importância na historia mundial, pois foram os europeus que colonizaram a maioria dos países da América, da África e de parte da Ásia a partir das grandes viagens marítimas iniciadas no século XV.

As grandes viagens oceânicas e a conquista de terras na América, na Ásia e na África tiveram como resultado a expansão dos valores, das línguas e do modo de vida dos europeus pelas terras que eles ocuparam. É isso que explica, por exemplo, por que o português é a língua mais falada no mundo e o catolicismo é a religião que tem o maior número de adeptos no nosso pais.

A maioria dos países da Europa, com destaque para o Reino Unido, a Alemanha, a França, a Espanha e a Itália, apresentam grande desenvolvimento econômico e boa qualidade de vida para a maior parte da população. Porém, no continente, também se verificam problemas, como conflitos entre povos de diferentes culturas, religiões e etnias, alem de pessoas vivendo na pobreza e elevados índices de desemprego.

A Europa possui um bloco econômico denominado União Européia do qual participam 25 de seus países. Nesse bloco, as barreiras de comércio e de circulação de pessoas entre países foram abolidas. Alguns desses países já adotaram uma moeda única, o euro. Assim, as pessoas podem circular livremente, por exemplo, entre Portugal e Espanha, usando a mesma moeda.

Oceania

A Oceania é formada por uma massa continental (Austrália), ilhas maiores (Nova Zelândia e Papua Nova Guiné) e inúmeras pequenas ilhas.

Dois países desse continente têm padrão de vida elevado: a Austrália e a Nova Zelândia. Os demais países são considerados pobres e apresentam economia baseada na agricultura, na pesca e no turismo.

Continentes – O que são

São grandes extensões de terras emersas, ou seja, que não são cobertas pelas águas dos oceanos.

Nosso planeta é dividido em seis continentes, esta divisão ocorreu levando em consideração critérios históricos e políticos que foram ocorrendo ao longo da história da humanidade. O último continente a ser acrescentado nesta relação foi a Antártica. Consultando um livro antigo de geografia, é possível que lá conste apenas cinco continentes.

Veja abaixo a relação da divisão atual do nosso planeta em continentes e a área ocupada por cada um, assim como o percentual que os continentes ocupam no globo terrestre

CONTINENTE

SUPERFÍCIE

%

Américas

42.186.000 Km2

28,1%

Europa

10.488.000 Km2

6,5%

Ásia

43.757.000 Km2

29,5%

África

30.260.000  Km2

20%

Oceania

  8.970.000  Km2

5,2%

Antártica

14.245.000  Km2

9,6%

Os continentes, conforme se apresentam nos dias de hoje, foram, na verdade, originados de um processo de fragmentação e afastamento de terras emersas de um único aglomerado primordial, processo este que durou centenas de milhões de anos. Este aglomerado de terras continentais, chamado Pangeia, existiu há cerca de duzentos milhões de anos atrás.

O afastamento de suas porções continentais foi gerado provavelmente a partir da atividade tectônica terrestre que, no período referido, encontrava-se em plena ação e em larga escala. Segundo consta nos estudos realizados, uma primeira porção continental teria sido separada das demais na região setentrional da Pangéia.

A este primeiro grande fragmento deu-se o nome de Laurásia, originada por volta de cento e e trinta milhões de anos atrás.

Os territórios que na atualidade formam a África e a América do Sul formavam dois fragmentos colados em suas regiões costeiras. Especula-se tal fato, inclusive, pela similaridade entre tipos de vegetação e terrenos encontrados nos dois continentes. Por outro lado, os territórios referentes ao atual continente da América do Norte talvez tenham tido, neste período, maior contato fronteiriço com relação aos territórios euro-asiáticos do que com a América do Sul. A porção referente à atual Austrália situava-se mais ao sul. A forma e a posição das porções continentais só passaram a aproximar-se de suas formas e posições atuais a partir de sessenta e cinco milhões de anos atrás.

No entanto, outro fragmento, de características insulares, na região meridional, ainda não havia sido juntado: o território referente à atual Índia, porção insular que, mais tarde, juntou-se à porção continental asiática, resultando num grande choque entre terras. Algumas teorias remetem a este fato o próprio nascimento das cadeias montanhosas do Himalaia.

A origem dos continentes

A atual configuração dos continentes na superfície da Terra originou-se de um processo que resultou na fragmentação e no afastamento das terras emersas, a partir de um único bloco denominado Pangéia.

Duas teorias, que se completam, procuram explicar as etapas desse processo responsável também pela formação também pela formação do relevo terrestre e pelas transformações que ocorrem na crosta:

Teoria da Deriva dos Continentes (geofísico alemão Alfred Wegener em 1912)

Teoria das Placas Tectônicas Harry Hess e Zrobert Dietz, desenvolvida na década de 60.

Segundo Wegener, originalmente havia uma única grande massa continental (Pangéia), cercada por um único oceano (o Pantalassa). Na era Mesozóica (há 135 milhões de anos) o “Super Continente” teria começado a se fragmentar sucessivamente.

A primeira divisão formou dois continentes: Laurásia (Norte) e Gondwana (Sul). A partir daí foram se dividindo até a configuração atual.

Wegener não definiu muito bem as causas dos movimentos da crosta pelo magma. Apesar de ter prosseguido em seus estudos, ele não conseguiu provar todas as suas idéias.

Essa teoria ficou esquecida durante anos e sem crédito até que voltou por volta de 1960 com os geólogos H. Hess e Robert Dietz que conseguiram a explicação para o que tanto intrigava Wegener. A resposta estaria no fundo dos oceanos.

A TEORIA DAS PLACAS TECTÔNICAS

A teoria de Wegener (Deriva Continental) e a descoberta sobre a expansão do fundo dos oceanos permitiram a elaboração da Teoria das Placas Tectônicas.

Segundo essa teoria, a crosta terrestre está dividida em placas, de espessura média de 150Km, que flutuam sobre um substrato pastoso.

As 6 maiores placas são: Americana, do Pacífico, Antártica, Indo-Australiana, Euro-asiática e Africana.

Como vimos, continentes e oceanos movem-se sobre as placas tectônicas. Os continentes movem-se mais ou menos 1cm por ano e no fundo dos oceanos, novas crostas se formam.

É justamente na região de encontro entre uma placa e outra que ocorrem esses fenômenos e as consequentes modificações na crosta terrestre.

Por isso é que regiões mais sujeitas a fenômenos como vulcanismo e terremotos como Japão, Califórnia (EUA), o México entre outros, estão situadas nos limites das placas tectônicas.

Os movimentos (placas) não acontecem da mesma forma.

Por isso podemos considerar 3 tipos principais de limites entre as placas tectônicas:

1 – Afastamento = Margem construtiva ou divergente, quando duas placas estão se movendo separadamente uma das outras, em sentido contrário, a partir da cadeia mesoceânica, ode nova crosta é formada.

2 – Colisão = Quando duas placas estão se movendo uma direção a outra.

Fossas oceânicas são formadas nessa área de colisão, originando uma zona de subducção onde uma placa mais densa mergulha sob a outra para ser consumida no manto.

3 – Deslocamento / Deslizamento = O movimento relativo da placa é horizontal e paralelo ao seu limite, como por exemplo a falha de Santo André (Califórnia – EUA) onde um lado desloca-se para o norte perante ao outro bloco.

Fonte: geography.about.com/ www.nationsonline.org/basegeografica.blogspot.com.br/www.estudamos.com.br/www.angelfire.com/www.geocities.com

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Geleiras

PUBLICIDADE Geleiras – O que são As geleiras são formadas de neve que, ao longo …

Mapas Temáticos

PUBLICIDADE Definição de Mapas temáticos Um mapa temático mostra a distribuição espacial de um ou mais temas …

Geofísica

Geofísica

Definição de Geofísica PUBLICIDADE Geofísica é a aplicação da física para estudar a Terra, os oceanos, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.