Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Anu Preto  Voltar

Anu Preto


Anu Preto

Caracterização

Mede 36 cm. Corpo franzino, preto uniforme, de bico surpreendemente alto, forte e curto. Cauda comprida e graduada. Sexo sempre semelhante.

O Anu Preto, apesar de formar casais, vive sempre em bandos, ocupando territórios coletivos durante todo o ano. São aves extremamente sociáveis. Tem grande habilidade em pular e correr pela ramagem. O cheiro do corpo é forte e característico, perceptível para nós a vários metros e capaz de atrair morcegos hematófogos e animais carnívoros.

Habitat

Vive nas paisagens abertas com moitas e capões entre pastos e jardins; ao longo das rodovias costuma ser quase a única que sempre se vê, como habitante mais comum de lavouras abandonadas. Prefere lugares úmidos. Voador fraco mal resiste à brisa, qualquer vento mais forte o leva para longe.

Distribuição

Ocorre da Flórida à Argentina e emtodo o Brasil.

Hábitos

Gostam de apanhar sol e banhar-se na poeira, ficando a plumagem às vezes fortemente tingida com a cor da terra do local ou de cinza e carvão, sobretudo se eles correrem antes pelo capim molhado, pois suas penas se tornam pegajosas. Pela manhã e após as chuvas pousam de asas abertas para enxugarem-se.

À noite para se esquentar juntam-se em filas apertadas ou aglomeram-se em bandos desordenados; acontece de um correr sobre as costas dos outros, que formam a fila, para forçar a sua penetração entre os companheiros. Procuram moitas de taquara para pernoitar. Arrumam as suas plumagens reciprocamente.

Alimentação

São essencialmente carnívoros, comendo gafanhotos, percevejos, aranhas, miriápodes etc. Predam também lagartas peludas e urticantes, lagartixas e camudongos. Pescam na água rasa; periodicamente comem frutas, bagas, coquinhos e sementes, sobretudo na época seca quando há escassez de artrópodes .

O Anu Preto alimenta-se sobretudo de ortópteros (gafanhotos) que apanha acompanhando o gado. Quando não há gado no pasto executa, às vezes, caçadas coletivas no campo, o bando espalha-se no chão, em um semicírculo, ficando afastados uns dos outros por dois ou três metros. Permanecem assim imóveis e atentos e quando aparece um inseto, a ave mais próxima salta e o apanha. De tempos em tempos o bando avança. Quando pousam sobre o dorso dos bois geralmente o fazem para ampliar seu campo visual. Às vezes apanha insetos em pleno vôo, capturando também pequenas cobras e rãs; seguem tratores que aram os campos.

Reprodução

Os ovos das fêmeas do Anu Preto perfazem 14% do peso de seu corpo. É de cor azul-esverdeada, coberto por uma crosta calcárea, raspada sucessivamente pelo process de virar os ovos durante a incubação. A incubação é curta, dura de 13 a 16 dias. O Anu Preto costuma trazer comida quando visita a fêmea no ninho.

O macho dança em torno da fêmea, no solo. As fêmeas, embora possuam ninhos individuais, se associam mais freqüentemente a um ou dois casais do seu bando para construir ninho coletivo, pôr ovos e criar a prole juntas, tendo a cooperação de machos e filhotes crescidos de posturas anteriores. Seus ninhos são grandes e profundos. Pode acontecer de um ninho ser ocupado por 6 ou 10 aves, e conter 10, 20 e até mais ovos. A postura de uma fêmea é calculada em 4 a 7 ovos. A incubação é curta, dura de 13 a 16 dias, são criados com sucesso meia dúzia de filhotes por vez. A boca aberta vermelha do filhote do Anu Preto é marcada por três sinais amarelos.

Quando os seus ninhos são abandonados, às vezes são aproveitados por outros pássaros, cobras e por pequenos mamíferos, sobretudo marsupiais.Os filhotes deixam o ninho antes de poder voar, com a cauda curta, e são alimentados ainda durante algumas semanas. Seus filhotes ainda pequenos são facilmente espantados e fogem para todos os lados sobre os galhos em torno do ninho, mas costumam regressar ao mesmo quando se sentem novamente seguros.

Manifestações sonoras

O Anu Preto possui mais de uma dúzia de vozes diferentes. Tem dois pios de alarme: a um certo grito todos os componentes do bando se empoleiram em pontos bem visíveis, examinando a situação; outro grito, emitido quando um gavião se aproxima, faz desaparecer num instante no matagal todo o grupo.

Eles se divertem cavaqueando baixinho, de modo bem variado, causando às vezes a impressão de estar tentando imitar a voz de outra ave.

Folclore, crendices

Para dar um exemplo das crendices absurdas que envolvem os animiais, dizem que à carne do Anu Preto é atribuído o valor curativo em doenças venéreas.

Fonte: www.faunacps.cnpm.embrapa.br

Anu Preto

Nome Vulgar: Anu preto
Nome Científico: Crotophaga ani
Classe: Aves
Gênero: Crotophaga
Espécie: ani

Descrição

Ave extremamente sociável, nunca vista solitária, anda sempre em bandos e pode ser identificada pela plumagem toda preta, bico alto e cauda longa.

Pode ser vista acompanhando o gado para capturar insetos (como gafanhoto, grilos e besouros), isso acontece quando o pasto é “pisado” pelo gado, com isso, esses insetos, se mexem, sendo por ela capturado.

Também têm o hábito de ir andando pelos gramados, de vez em quando dando pequenos pulos para pegar pequenas presas.

É bastante versátil em sua alimentação, comendo frutos, coquinhos, sementes, artrópodes, pequenas cobras e rãs e filhotes de outras aves saqueadas em seus ninhos.

Com freqüência capturam alimento no solo, ocasião em que adotam as técnicas "procuradora" e "senta e espera".

Fazem grandes ninhos coletivos, que é feito com pequenos ramos e folhas, medindo cerca de 30cm de diâmetros por 13cm de profundidade e abriga ovos de várias fêmeas; cada uma põe de 4 a 7 ovos, podendo o total atingir 20 ovos.

Cada um destes, azul-esverdeado e recoberto por uma crosta calcária, mede cerca de 35 x 25mm, representando 14% do peso da ave adulta.

A incubação dura de 13 a 16 dias e os filhotes deixam o ninho com 5 dias de idade; compartilham, com machos e filhotes mais velhos, da tarefa de criar os filhotes.

Enquanto não voam, permanecem nas proximidades do ninho subindo pelos galhos com auxílio do bico e dos pés.

Vive em grupos formados geralmente por 7 a 15 indivíduos; à noite os membros do bando dormem sob a folhagem densa de uma mesma árvore e mantêm um território bem definido, com duas áreas: uma para ninhos e pernoite e outra para alimentação.

Anu Preto

O tamanho médio é de 33cm e seu peso varia de 98 a 120g.

Na ausência de animais domésticos, os animais caminham juntos em semi-círculos até aparecer um inseto.

Então, a ave mais próxima salta e o apanha.

Analisando essa técnica, o anu–preto é um excelente controlador de insetos, favorecendo toda a cadeia alimentar.

É uma das aves mais comuns nos campos, parques, jardins, pastagens e culturas, vive também nas paisagens abertas e a beira de rodovias, pousa nos arbustos existentes nos pastos.

Também pode ser observado nos fios de arame, ou rede elétrica.

Ao contrário do anu-branco, prefere locais mais úmidos (mata galeria), vegetação predominante em aréas perto de rios, caatinga, e próximas a ambientes aquáticos.

Muito comum na região sudeste, assim como todo o Brasil, sendo encontrado também em outros países, como dos EUA até Argentina.

Fonte: www.diagnostico.org.br

Anu Preto

Anu Preto

Crotophaga ani

Ordem

Cuculiformes

Família

Cuculidae

O anu-preto é uma ave desajeitada e simpática, que na cidade vive principalmente em capinzais perto da água, sempre em bandinhos que têm entre quatro e doze indivíduos. É fácil vê-lo, pois vive sempre em locais bem abertos. Tem vôo lento e pesado, baixo. Em dias de vento, a cauda longa e larga parece ser um transtorno se a ave pousa em algum lugar alto e exposto.

A nidificação é comunitária, e muitas fêmeas usam o mesmo ninho, volumoso, construído com varetas, para pôr seus ovos, azul-esverdeados e cobertos por uma crosta calcária.

Alimenta-se de insetos grandes, em particular gafanhotos; come mais raramente pequenos vertebrados e alguns frutinhos. Procura seu alimento no chão, entre a vegetação rasteira, e nas áreas rurais segue o gado, comendo os insetos que as reses espantam.

É visto principalmente em áreas verdes, como a Cidade Universitária e o parques do Carmo e do Estado.

Citação bibliográfica

Argel, M., 2001. Anu-preto (Crotophaga ani). In: www.marthaargel.com.br. Acessado em [data do seu acesso].

Martha Argel

Fonte: www.marthaargel.com.br

Anu Preto

Nome científico

Crotophaga ani Linnaeus, 1758

Nomes populares

Anu-preto, anum (Pará)

Ordem

Cuculiformes

Família

Crotophagidae

Subfamília

Crotophaginae

Tamanho

36 cm.

Descrição

Gosta de sol e toma banho na poeira, ficando a plumagem às vezes com a cor da terra ou de cinza e carvão. Para se aquecerem aglomeram-se em bandos desordenados, geralmente formados por 7 a 15 indivíduos. Prefere lugares úmidos. Não voa bem, mal resiste a brisa, qualquer vento mais forte ó leva para longe

Vocalização

Assobio melodioso “tülid”, ”ani”, lembando um maçaricão, Numenius, “uä”; seqüência lenta de “glü” (canto); possui mais vozes ventríloquas. O anu-preto possui mais de uma dúzia de vozes diferentes (Davis 1940a). Tem dois pios de alarme: a um certo grito todos os componentes do bando se empoleiram em pontos bem visíveis, examinando a situação; outro grito, emitido quando um gavião aproxima-se, faz desaparecer em um instante todo o bando no matagal. O crocitar dos pássaros pode lembra as gralhas. O anu-preto se diverte cavaqueando baixinho, de modo bem variado, causando as vezes a impressão de estar tentando imitar a voz de outra aves e até de gente.

Reprodução

Cada fêmea põe de 4 a 7 ovos de cor azul-esverdeada com uma camada calcária medindo cerca de 35 x 25 mm, cada ovo tem 14% do tamanho do anu-preto fêmea. Os ninhos são feitos de ramos, folhas, mede cerca de 30 cm de diâmetros por 13 cm de profundidade, geralmente são coletivos e auxiliados pelos machos e filhotes das crias anteriores. A incubação dura de 13 a 16 dias. Quando nascem ainda não voam, então ficam perto do ninho, e são alimentados pelos pais.

Alimentação

Alimenta -se de artrópodes como gafanhotos, percevejos, aranhas, miriápodes e pequenos vertebrados como as lagartixas e camudongos, peixes, capturam pequenas cobras e rãs; periodicamente comem frutas, bagas, coquinhos e sementes. Caçam coletivamente no campo, o bando espalha-se no chão, em um semicírculo, distantes uns dos outros por 2 a 3 metros. Ficam imóveis e atentos e ao aparecer um inseto, a ave mais próxima salta e o apanha. Até agora não foi possivel comprovar a opinião popular, segundo a qual o anu é grande devorador de carrapatos. Em centenas de estudos estomacais, pesquisados por vários cientistas (sobretudo J. Moojen, em Minas gerais e Mato Grosso), não apareceu nenhum carrapato nem em casos em que a ave foi vista picando a pele de aminal.

Habitat

Vive em paisagens abertas com moitas e capões entre pastos e jardins; ao longo das rodovias costuma ser quase a única a vê que sempre se vê em pequenos grupos, como habitante mais comum das zonas de lavouras abandonadas.

Distribuição

Ocorre da Flórida à Argentina e em todo o Brasil.

Bibliografia

Ornitologia brasileira, Helmut Sick, 862 p., Editora Nova Fronteira - 1977 (pág. 388).
Aves Brasileiras, Johan Dalgas Frisch, 353 p., Editora Dalgas-Ecoltec Ecologia Técnica e Com. Ltda.(pág. 117).
Conhecendo Aves Silvestres Brasileiras, 165 p., Bianca L. Reinert, Marcos R. Baruscheia e Ricardo Belmnte-
Lopes, Grupo Ecológico Vida Verde de Cornélio Procópio, 2004 (pág. 58).  Pantanal Guia de Aves, 248 p., Paulo de Tarso Zuquim Dantas, SESC Pantanal, (pág. 119).  http://pt.wikipedia.org/wiki/Anu-preto

Pesquisa: Agenor Francisco Noronha
Foto: Thaís Regina Monteiro

Fonte: www.fundevap.org.br

Anu Preto

Anu Preto
Crotophaga ani

É uma das aves mais comuns nos campos, pastagens e culturas, anda sempre em bandos e pode ser identificado pela plumagem toda preta, bico alto e cauda longa.

Pode ser visto acompanhando o gado para capturar insetos (como gafanhoto, grilos e besouros), isso acontece quando o pasto é “pisado”pelo gado, com isso, esses insetos, se mexem, sendo por ele capturado.

Na ausência de animais domésticos ,os animais caminham juntos em semi-círculos até aparecer um inseto. Então, a ave mais próxima salta e o apanha.

Analisando essa técnica, o anu – preto é um excelente controlador de insetos, favorecendo toda a cadeia alimentar.

Constroem seus ninhos individuais ou coletivos, onde algumas fêmeas põem os ovos e compartilham, com machos e filhotes mais velhos, da tarefa de criar os filhotes.

Estudos afirmam sob sua área de atuação é bastante diversificada, foi observado por estudiosos no município de Iguatama,(MG)construido um ninho em uma região de cerrado. Vive também nas paisagens abertas e a beira de rodovias, pousa nos arbustos existentes nos pastos. Também pode ser observado nos fios de arame, ou rede elétrica.

Ao contrário do anu-branco, prefere locais mais úmidos (mata galeria), vegetação predominante em aréas perto de rios; caatinga, e próximas a ambientes aquáticos.

Muito comum na região sudeste, assim como todo o Brasil, sendo encontrado também em outros países, como dos Eua até Argentina. Atinge cerca de 34 cm, e seu peso varia entre 98 e 120 gramas.

Fonte: www.animalnet.com.br

Anu Preto

Anu Preto

Classe: Aves
Ordem: Cuculiformes
Família: Cuculidae
Nome científico: Crotophaga ani
Nome vulgar: Anu Preto

Esta espécie vive em grupos formados geralmente por 7 a 15 indivíduos; à noite os membros do bando dormem sob a folhagem densa de uma mesma árvore e mantêm um território bem definido, com duas áreas: uma para ninhos e pernoite e outra para alimentação.

Alimentação

artrópodes e pequenos vertebrados, saqueando ninhos de pequenos pássaros. Com freqüência capturam alimento no solo, ocasião em que adotam as técnicas "procuradora" e "senta e espera".

Nidificação

O ninho, que é feito com pequenos ramos e folhas, mede cerca de 30 cm de diâmetros por 13 cm de profundidade e abriga ovos de várias fêmeas; cada uma põe de 4 a 7 ovos, podendo o total atingir 20 ovos. Cada um destes, azul-esverdeado e recoberto por uma crosta calcária, mede cerca de 35 x 25 mm, representando 14% do peso da ave adulta. A incubação dura de 13 a 16 dias e os filhotes deixam o ninho com 5 dias de idade; enquanto não voam, permanecem nas proximidades do ninho subindo pelos galhos com auxílio do bico e dos pés.

Hábitat

Campos, parques e jardins.

Tamanho

33,0 cm

Fonte: www.flickr.com

Anu Preto

Habitat

Vive nas paisagens abertas com moitas e capões entre pastos e jardins; ao longo das rodovias costuma ser quase a única que sempre se vê, como habitante mais comum de lavouras abandonadas. Prefere lugares úmidos. Voador fraco mal resiste à brisa, qualquer vento mais forte o leva para longe.

Distribuição

Ocorre da Flórida à Argentina e emtodo o Brasil.

Hábitos

Gostam de apanhar sol e banhar-se na poeira, ficando a plumagem às vezes fortemente tingida com a cor da terra do local ou de cinza e carvão, sobretudo se eles correrem antes pelo capim molhado, pois suas penas se tornam pegajosas. Pela manhã e após as chuvas pousam de asas abertas para enxugarem-se.

Anu Preto

À noite para se esquentar juntam-se em filas apertadas ou aglomeram-se em bandos desordenados; acontece de um correr sobre as costas dos outros, que formam a fila, para forçar a sua penetração entre os companheiros. Procuram moitas de taquara para pernoitar. Arrumam as suas plumagens reciprocamente.

Alimentação

São essencialmente carnívoros, comendo gafanhotos, percevejos, aranhas, miriápodes etc. Predam também lagartas peludas e urticantes, lagartixas e camudongos. Pescam na água rasa; periodicamente comem frutas, bagas, coquinhos e sementes, sobretudo na época seca quando há escassez de artrópodes.

O anu-preto alimenta-se sobretudo de ortópteros (gafanhotos) que apanha acompanhando o gado. Quando não há gado no pasto executa, às vezes, caçadas coletivas no campo, o bando espalha-se no chão, em um semicírculo, ficando afastados uns dos outros por dois ou três metros. Permanecem assim imóveis e atentos e quando aparece um inseto, a ave mais próxima salta e o apanha. De tempos em tempos o bando avança. Quando pousam sobre o dorso dos bois geralmente o fazem para ampliar seu campo visual. Às vezes apanha insetos em pleno vôo, capturando também pequenas cobras e rãs; seguem tratores que aram os campos.

Reprodução

Os ovos das fêmeas do anu-preto perfazem 14% do peso de seu corpo. É de cor azul-esverdeada, coberto por uma crosta calcárea, raspada sucessivamente pelo process de virar os ovos durante a incubação. A incubação é curta, dura de 13 a 16 dias. O anu-preto costuma trazer comida quando visita a fêmea no ninho.

O macho dança em torno da fêmea, no solo. As fêmeas, embora possuam ninhos individuais, se associam mais freqüentemente a um ou dois casais do seu bando para construir ninho coletivo, pôr ovos e criar a prole juntas, tendo a cooperação de machos e filhotes crescidos de posturas anteriores. Seus ninhos são grandes e profundos. Pode acontecer de um ninho ser ocupado por 6 ou 10 aves, e conter 10, 20 e até mais ovos. A postura de uma fêmea é calculada em 4 a 7 ovos.

A incubação é curta, dura de 13 a 16 dias, são criados com sucesso meia dúzia de filhotes por vez. A boca aberta vermelha do filhote do anu-preto é marcada por três sinais amarelos.

Quando os seus ninhos são abandonados, às vezes são aproveitados por outros pássaros, cobras e por pequenos mamíferos, sobretudo marsupiais.Os filhotes deixam o ninho antes de poder voar, com a cauda curta, e são alimentados ainda durante algumas semanas. Seus filhotes ainda pequenos são facilmente espantados e fogem para todos os lados sobre os galhos em torno do ninho, mas costumam regressar ao mesmo quando se sentem novamente seguros.

Fonte: olhares.aeiou.pt

Anu Preto

Anu Preto

Ave extremamente sociável, nunca vista solitária, anda sempre em bandos e pode ser identificada pela plumagem toda preta, bico alto e cauda longa.

Pode ser vista acompanhando o gado para capturar insetos (como gafanhoto, grilos e besouros), isso acontece quando o pasto é “pisado” pelo gado, com isso, esses insetos, se mexem, sendo por ela capturado.

Também têm o hábito de ir andando pelos gramados, de vez em quando dando pequenos pulos para pegar pequenas presas.

É bastante versátil em sua alimentação, comendo frutos, coquinhos, sementes, artrópodes, pequenas cobras e rãs e filhotes de outras aves saqueadas em seus ninhos.

Com freqüência capturam alimento no solo, ocasião em que adotam as técnicas "procuradora" e "senta e espera".

Fazem grandes ninhos coletivos, que é feito com pequenos ramos e folhas, medindo cerca de 30cm de diâmetros por 13cm de profundidade e abriga ovos de várias fêmeas; cada uma põe de 4 a 7 ovos, podendo o total atingir 20 ovos.

excluir Cada um destes, azul-esverdeado e recoberto por uma crosta calcária, mede cerca de 35 x 25mm, representando 14% do peso da ave adulta.

A incubação dura de 13 a 16 dias e os filhotes deixam o ninho com 5 dias de idade; compartilham, com machos e filhotes mais velhos, da tarefa de criar os filhotes.

Enquanto não voam, permanecem nas proximidades do ninho subindo pelos galhos com auxílio do bico e dos pés.

Vive em grupos formados geralmente por 7 a 15 indivíduos; à noite os membros do bando dormem sob a folhagem densa de uma mesma árvore e mantêm um território bem definido, com duas áreas: uma para ninhos e pernoite e outra para alimentação.

O tamanho médio é de 33cm e seu peso varia de 98 a 120g.

Na ausência de animais domésticos, os animais caminham juntos em semi-círculos até aparecer um inseto.

Então, a ave mais próxima salta e o apanha.

Analisando essa técnica, o anu–preto é um excelente controlador de insetos, favorecendo toda a cadeia alimentar.

É uma das aves mais comuns nos campos, parques, jardins, pastagens e culturas, vive também nas paisagens abertas e a beira de rodovias, pousa nos arbustos existentes nos pastos.

Também pode ser observado nos fios de arame, ou rede elétrica.

Ao contrário do anu-branco, prefere locais mais úmidos (mata galeria), vegetação predominante em aréas perto de rios, caatinga, e próximas a ambientes aquáticos.

Muito comum na região sudeste, assim como todo o Brasil, sendo encontrado também em outros países, como dos EUA até Argentina.

Fonte: dimaserose.blogspot.com

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal