Breaking News
Home / Animais / Tuim

Tuim

PUBLICIDADE

Tuim
Ilustração de Paul Barruel

Tuim(pl: tuins) é o nome comum dado a pequenas aves psittaciformes do género Forpus, de coloração verde semelhantes a periquitos, só que mais robustos.

Forpus xanthopterygius

Família

Psittacidae

Caracterização

Mede 12 cm, seu peso é de apenas 26 g. É o menor psitacídeo do Brasil. Macho tem grande área azul na asa e no baixo dorso; fêmea totalmente verde, sendo amarelada na cabeça.

Habitat

Vive a beira da mata.

Distribuição

Ocorre no nordeste, leste e sul do Brasi até o Paraguai e Bolívia, também no alto amazonas até o Peru e a Colômbia.

Hábitos

Deslocam-se velozmente. A melhor defesa que possuem é ficarem imóveis e calados, um indivíduo que acaba de pousar ou que está assustado imobiliza-se, fixando com os olhos o perigo que supõe existir.

Alimentação

Procuram seu alimento tanto nas copas das árvores mais altas, como em certos arbustos frutíferos. Subindo na ramaria utilizam o bico como um terceiro pé; usam as patas para segurar a comida, levando à boca. Gostam mais das sementes do que da polpa da frutas. São atraídos por árvores frutíferas como mangueiras, jaboticabeira, goiabeiras, laranjeiras e mamoeiros. Os côcos de muitas palmeiras constituem sua alimentação predileta, procuram também as frutas da imbaúba dos capinzais.

Reprodução

Vive rigorosamente aos casaisque, ao que se sabe, permanecem unidos por toda a vida. Cria seus filhotes em ninhos velhos de joão-de-barro, em ocos cupinzeiros. O número de filhotes pode ser estimado por observação do casal voando, que já foi observado de até 8filhotes. Os filhotes separam dos pais apenas quando estes começam de novo a cruzar.

Manifestações sonoras

Voz muito distinta – “wiss-wiss”; “zílip-zipzip-zílip-zipzip” (canto).

Bibliografia

Helmt Sick, 1988. “Ornitologia Brasileira”.

Fonte: www.faunacps.cnpm.embrapa.br

Tuim

É bonito, manso e pode ser criado em pequenos ambientes. É um exemplo de convivência harmoniosa. São pássaros dóceis, limpos e de um bonito colorido.

Um pássaro que adora um banho de chuva

O Tuim é um periquito natural da América Latina, com seis espécies brasileiras. É bonito, manso e pode ser criado em pequenos ambientes. É um exemplo de convivência harmoniosa. São pássaros dóceis, limpos e de um bonito colorido.

O casal desta espécie tem um hábito que demonstra extremo carinho: o de ficar roçando um as penas do outro. Ele emite um chiado agradável, com um som semelhante a “tuim, tuim”.

Mas o que eles mais gostam e se divertem bastante é o banho de chuva. Eles demonstram alegria, cantando e arrepiando as penas. Mas banhos desse tipo, ou com esguicho, muito demorados são desaconselháveis pelo perigo dos passarinhos contraírem pneumonia ou resfriado.

Na natureza, gosta de viver em bandos que variam de quatro a vinte indivíduos. Procuram alimento tanto nas copas das árvores mais altas, como em certos arbustos frutíferos. Gostam mais das sementes do que da polpa das frutas. São atraídos por árvores frutíferas como mangueiras, jaboticabeira, goiabeiras, laranjeiras e mamoeiros. Os cocos de muitas palmeiras constituem sua alimentação predileta.

Tuim

Em cativeiro, a alimentação dos Tuins não difere muito daquela da natureza. Comem sementes (alpiste, painço, girassol), além de verduras, pão, biscoitos.

O Tuim apresenta coloração predominante verde, dorso azul (machos) e penas azuis embaixo das asas. É um pássaro que vive, em média, 12 anos.

Também chamado popularmente de cuiúba, periquitinho, papacu ou simplesmente tuí, o Tuim é o menor da família dos Psitacídeos (a qual pertencem os papagaios), medindo aproximadamente 12 cm e pesando apenas 26 g.

A gaiola adequada para a criação de tuins em cativeiro deve medir 40x40x40 cm, e ser feita de metal, pois em gaiolas de madeira o tuim poderá roer as grades e fugir.

Tuim

A época ideal para o acasalamento e reprodução ocorre nos meses de clima quente. A postura varia de três a seis ovos, e a eclosão acontece em cerca de 20 dias. Trinta dias depois os filhotes já sairão do ninho com plumas e voando.

Os tuins já sofreram várias mutações de cor, resultando em exemplares totalmente azuis, lutinos (amarelos), canela (amarelo-acanelado), arlequim (mescla de verde e amarelo) e tons de pastel (diluição das outras cores).

Na natureza vive a beira da mata. Ocorre no nordeste, leste e sul do Brasil até o Paraguai e Bolívia, também no alto Amazonas até o Peru e a Colômbia.

Fonte: www.avedomestica.com

Tuim

Forpus xanthopterygius

Tuim

O Tuim é considerado o menor psitacídeo do Brasil, país mais rico do mundo nesta família de aves, cujos maiores representantes são as araras. O macho tem grande área azul na asa e no baixo dorso, enquanto a fêmea é quase totalmente verde, com área amarelada na cabeça e nos flancos.

O tuim vive à beira da mata e é inquilino regular do João-de-barro, pois costuma ocupar ninhos vazios desta ave, além de instalar-se também em ocos de cupinzeiros.

Os filhotes abandonam o ninho com cinco semanas e se separam dos pais apenas quando estes começam de novo a acasalar. Até então são vistos sempre voando juntos. Os tuins vivem em bandos e, sempre que pousam, se agrupam em casais.

Fonte: www.projetotangara.com.br

Tuim

Tuim

No estado selvagem estas aves alimentam-se das sementes disponíveis, bagas e frutos. Gostam também de mastigar erva como complemento vegetal. Na natureza, estas aves aproveitam muitas cavidades naturais para ninhos.

As posturas podem ir de 3 a 8 ovos e são incubados pela fêmea, apesar de o macho também ficar longos períodos dentro do ninho. No habitat natural o período de incubação ronda os 17 dias. As crias têm um desenvolvimento muito rápido. Com 20 dias estão cobertos de penas e deixam o ninho pela quarta ou quinta semana de vida.

Fonte: www.zoologiarn.hpg.ig.com.br

Tuim

Tuim

Locais de observação

Cerradão, Mata ciliar rio Cuiabá, Mata ciliar rio São Lourenço, Mata Seca.

A menor ave da família dos papagaios e periquitos no Brasil, com o corpo todo verde, um pouco mais escuro nas costas. Bico pequeno e cinza claro. Em uma característica rara nas espécies brasileiras da família, o macho possui uma cor diferente de plumagem. Nas costas e asas existem áreas com penas azul escuro. Na foto está representada uma fêmea.

Vivem em bandos de até 20 tuins. Habitam as bordas das mata ribeirinha, mata seca e cerradões. Encontrados ao longo dos rios Cuiabá e São Lourenço, também observados no Riozinho, mata seca do centro e sul da RPPN. Muito ativos, deslocam-se por grandes áreas, sempre com gritos de contato. Os chamados são agudos, em tons mais baixos do que os do periquito, além de serem mais curtos. Qualquer novidade na área de alimentação, ninho ou dormida é logo saudada pelos gritos de alarme e contato do grupo.

Alimentam-se de frutos e sementes nas bordas das matas, algumas vezes capins com grãos, além de brotos das plantas. Gostam muito dos frutos das embaúbas Cecropia spp. Pousam nas bananas das embaúbas e, de cabeça para baixo, comem diretamente na planta. Pousados, ficam camuflados pelas folhas. É surpreendente ver a quantidade que estava invisível na vegetação, depois de um grupo surpreendido levantar vôo.

Rapidamente, reúnem-se no ar e seguem para outro local em deslocamentos altos. A cauda curta forma a silhueta característica e diferencia o tuim do periquito.

Usa ninhos abandonados de joão-de-barro para colocar até 7 ovos. Em cativeiro, somente a fêmea chocou os ovos. Ninhos antigos de pica-paus pequenos também servem para reprodução. Os filhotes saem com a plumagem do sexo correspondente.

Fonte: www.avespantanal.com.br

Veja também

Rinoceronte

Rinoceronte, Reprodução, Características, Espécies, Mamíferos, Hábitos, Fotos, Classificação, Habitat, Tamanho, Animal, Anatomia, Comportamento, Rinoceronte

Rinoceronte Branco

Rinoceronte Branco, Características, Tamanho, Alimentação, Habitat, Extinção, Espécie, Hábitos Alimentares, Reprodução, Peso, Visão, Rinoceronte Branco

Rinoceronte de Java

Rinoceronte de Java, Características, Tamanho, Alimentação, Habitat, Extinção, Espécie, Hábitos Alimentares, Reprodução, Peso, Rinoceronte de Java

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.