Breaking News
Home / Animais / Coruja

Coruja

PUBLICIDADE

Coruja – O que é

A Coruja é uma ave tímida e discreta com hábitos crepusculares e noturnos. Possui ouvidos desenvolvidos, bastante aguçados e olhos grandes e fixos. A sua visão, ao contrário do que se pensa, é melhor do que o das outras aves. Sem orelhas visíveis elas conseguem ouvir a dezenas de metros de distância.

Tradicionalmente considerada um símbolo da sabedoria, a coruja pode ser observada ao fim da tarde percorrendo os campos em busca de pequenos roedores, que são a sua principal presa. É uma ave solitária, que mede cerca de 35 cm.

Quando percebe o perigo é capaz de girar a cabeça a 180º e esticar o pescoço para cima. É uma ave bastante concentrada.

Alimenta-se de pequenos mamíferos (principalmente de roedores), insetos e aranhas. Engolem as suas refeições por inteiro, para depois vomitarem pelotas com pelos e fragmentos de ossos.

As corujas são aves especializadas com cabeças redondas e faces bastante planas ou abauladas, com olhos virados para a frente e um bico curto e curvo.

A maioria é noturna ou crepuscular (ativa ao amanhecer e ao anoitecer), mas alguns podem ser vistos durante o dia.

Coruja – Pássaro

A Coruja, (ordem Strigiformes), qualquer membro de uma ordem homogênea de aves de rapina principalmente noturnas encontradas em quase todo o mundo.

As corujas se tornaram simbólicas da inteligência porque se pensava que pressagiavam eventos.

Por outro lado, por causa de sua existência noturna e de sons agourentos, as corujas também foram símbolos associados ao oculto e ao outro mundo.

Seus hábitos secretos, sua fuga silenciosa e seus chamados assombrosos tornaram-nos objetos de superstição e até de medo em muitas partes do mundo.

Na Idade Média, a corujinha foi usada como símbolo das “trevas” antes da vinda de Cristo; por extensão adicional foi usado para simbolizar um descrente que habita nesta escuridão.

Da mesma forma, a coruja de celeiro (Tyto alba) era vista como um pássaro de mau presságio e, posteriormente, tornou-se um símbolo de desgraça.

O estudo científico das corujas é difícil devido à sua silenciosa atividade noturna, com o resultado de que a ecologia, o comportamento e a taxonomia de muitas espécies permanecem pouco compreendidos.

Coruja – Aves

A Coruja é uma ave de rapina que vive sozinha e ataca suas presas durante a noite.

Designação genérica das aves noturnas de rapina, de cabeça e olhos grandes, de bico curto e curvo. Vive geralmente sozinha e caça à noite o seu alimento.

Embora seja uma ave de rapina (ave que mata e come outros animais), é parente mais próximo dos curiangos que dos gaviões.

Os cientistas classificaram cerca de 525 espécies diferentes de corujas. Elas vivem espalhadas pelas regiões temperadas, tropicais e subárticas.

A menor de todas as corujas é a coruja-anã do sudoeste dos EUA e do oeste do México. Dificilmente alcança 15 cm de comprimento. Entretanto, maior é a grande coruja cinzenta, que vive nas florestas fechadas do Canadá e do Alasca. Tem 75 cm de comprimento e uma abertura de asas de 137 a 152 cm.

Aparência Geral. Pode-se reconhecer logo uma coruja por sua cabeça grande e larga, com uma moldura de penas em torno dos olhos. Estes são grandes e ficam na frente, diferentemente da maioria das aves, cujos olhos ficam cada um de um lado da cabeça. Por essa razão a coruja pode olhar um objeto com os dois olhos ao mesmo tempo, mas não consegue mover os olhos em suas órbitas. É obrigada, por isso, a virar a cabeça para ver um objeto em movimento.

As corujas têm um corpo curto e atarracado, bicos fortes e curvos, e poderosos pés com garras afiadas. As penas, macias e volumosas, fazem essas aves parecerem maiores do são. A plumagem é também pardacenta ou colorida, de modo a fazer a ave se confundir com o ambiente. Suas penas espessas abafam o zumbido que a maioria das aves produz quando voa. Por isso, uma coruja pode lançar-se sobre a sua presa sem ser vista nem ouvida.

Todas as corujas podem ver durante o dia, mas, em geral, não tão bem quanto à noite.

As corujas comem principalmente mamíferos. As maiores caçam coelhos e esquilos e as menores pegam ratos, camundongos e outros pequenos roedores.

Quando a presa é bem pequena, a engolem inteira e depois vomitam os pedaços de ossos, pele, escamas e penas que não conseguem digerir.

Seus ninhos são geralmente estruturas toscas feitas nos buracos de árvores, cavernas, tocas subterrâneas, celeiros, casas abandonadas, campanários e em ninhos velhos de gaviões ou de corvos. Os ovos são brancos, manchados de amarelo ou azul e de formato quase redondo. São geralmente três ou quatro. Tanto o macho quanto a fêmea cuidam dos filhotes.

Características da coruja: Olhos grandes na frente obrigam o giro da cabeça para ver objetos.

Principais Espécies

Existem aproximadamente 20 espécies de corujas no Brasil.

Entre elas, a caburé, a buraqueira, a orelhuda, a suindara, a católica e o corujão.

A suindara, que se encontra em todo o Brasil, exceto na Amazônia, é branca com pintinhas escuras. A parte inferior é parda e a cauda tem listras escuras. Costuma esconder-se durante o dia nos ocos das árvores ou em prédios velhos, onde se alimenta de ratos e morcegos. O povo considera a sua voz como mau agouro.

A coruja-do-campo ou coruja-buraqueira é uma das mais comuns, encontrando-se no Paraguai e em quase todo o Brasil. É pardo-acinzentada com manchas vermelhas transversais. Tem manchas brancas nas asas e na cauda, e a garganta é branca. Habita os campos, onde é vista pousada nas casas de cupim e onde faz seu ninho, que é um buraco no chão.

O caburé é a menor das espécies brasileiras. É pardo e costuma ser visto também à luz do dia na beira das matas.

O mocho-preto, do Brasil e das Guianas, é pardo-escuro com manchas pretas na cabeça e listras brancas pelo corpo.

O mocho-orelhudo ou jucurutu é grande e tem dois penachos longos, de 5 ou 6 cm de comprimento, na orelha. É amarelado com estrias escuras no dorso.

Qual é o melhor habitat da coruja?

Sabe-se que as corujas vivem de pântanos úmidos nas florestas geladas do norte do Canadá.

A maioria vive em árvores, mas alguns roubam tocas no chão que foram feitas por outros animais, como coelhos. Assim, o melhor habitat de coruja pode ser difícil de definir. O único fator comum em todos os habitats é a necessidade de suprimento de alimentos. As corujas gostam de viver onde há comida abundante para elas.

A maioria das corujas tende a comer pequenos animais, como roedores, filhotes de mamíferos e até pássaros menores. O melhor habitat de coruja forneceria vários tipos de alimentos, como esses animais, para a coruja caçar. Isso significa que o espaço perfeito para uma coruja para viver é realmente aquele que é perfeito para sua presa. As gramíneas altas são ideais para criar animais, enquanto certas árvores são melhores para esquilos e certos camundongos.

É melhor que um habitat de coruja permaneça tão intocado pelo homem quanto possível.

As corujas não são apenas criaturas anti-sociáveis que preferem ficar sozinhas, mas a interferência humana também pode matar ou espantar grandes porções de suas presas. Uma vez que o suprimento de comida se foi, a população de coruja terá que se mudar ou morrer. A manutenção do habitat pode ser necessária de tempos em tempos, especialmente dentro de reservas de pássaros ou outras terras controladas, mas aqueles que mantêm a terra devem ter certeza de não destruí-la.

Uma coruja que está enjaulada, seja por toda a vida ou simplesmente enquanto se recupera de ferimentos ou doenças, ainda deseja o mesmo tipo de habitat que tinha na natureza. As gaiolas devem ser grandes e imitar a paisagem natural onde a coruja estaria na natureza para manter uma vida feliz para a ave. Se possível, comida viva ou recém-morta deve ser dada à coruja. As presas vivas são especialmente importantes para as corujas que não nasceram em cativeiro, pois podem não se adaptar a alimentos que já estão muito bem mortos.

Conhecer o equilíbrio particular de dieta e rotina em um determinado tipo de coruja pode ajudar as pessoas a aprender como construir ou manter o melhor habitat de coruja. Esses dois fatores são muito importantes para o bem-estar de uma coruja e podem ser facilmente afetados por interferências externas. Os interessados em manter ou restaurar a população de corujas por meio do habitat se beneficiariam com a pesquisa dessa determinada população de corujas, como ela vive, o que come e como eles podem começar a “construir” o lugar certo para as corujas prosperarem.

O que é uma coruja de celeiro?

A coruja de celeiro é um tipo de pássaro encontrado em quase todos os continentes do mundo. Eles são principalmente noturnos e comem principalmente pequenos roedores. A coruja de celeiro comum pode ter uma face branca, em forma de coração, com um contorno marrom nas bordas e uma parte inferior cinza pontilhada por marcas espalhadas de marrom ou preto.

Corujas de celeiro masculinas podem crescer até cerca de 38 cm. de comprimento com uma envergadura de aproximadamente 107 cm.

As fêmeas podem ser ligeiramente maiores, com um comprimento médio de cerca de 40 cm e uma envergadura de cerca de 110 cm.

A maioria das corujas que vivem em estado selvagem têm uma vida útil relativamente curta. Não é incomum a maioria morrer antes de chegar aos dois anos de idade.

As corujas que são mantidas como animais de estimação ou em condições protegidas podem viver entre 10 e 20 anos de idade. Alguns predadores que ocasionalmente matam corujas de celeiro são águias, falcões ou qualquer tipo de ave de caça que seja maior. As cobras também são conhecidas por atacar e matar esses pássaros.

O único continente sem uma população de coruja de celeiro é a Antártida. Eles existem em qualquer outro lugar, mas não foram introduzidos no Havaí até o final dos anos 50. A coruja de celeiro média prefere áreas abertas à floresta, mas pode ser encontrada em qualquer habitat onde a captura de presas é uma possibilidade provável.

Embora as corujas de celeiro sejam normalmente consideradas aves noturnas, ocasionalmente podem ser vistas fora da caça durante o dia. Essas aves passam a maior parte do tempo procurando presas, que geralmente consistem de ratos, toupeiras ou coelhos pequenos. Eles também podem comer rãs, lagartos e quase qualquer outro tipo de animal pequeno que eles são capazes de capturar.

Corujas de celeiro podem ser vistas voando sobre terras abertas, como pastos ou qualquer tipo de campo gramado, já que presas pequenas são mais fáceis de capturar nessas áreas.

A reprodução normalmente ocorre apenas uma vez ou duas vezes por ano, mas pode ser mais freqüente quando há uma praga de pequenos roedores. A maioria das corujas começa a se reproduzir quando tem cerca de 10 meses de idade. Essas aves podem construir ninhos para seus jovens dentro de cavidades de árvores, prédios abandonados ou cavernas.

Corujas normalmente colocam entre três e 12 ovos, que eclodem em cerca de 30 dias. Os filhotes jovens costumam ficar com a mãe por alguns meses e depois deixam o ninho para sempre depois de aprenderem a caçar.

Coruja – Classificação científica

Nome científico: Tyto alba
Nome Popular:
Suindara, Coruja-de-igreja, coruja buraqueira (depende da espécie)
Nome em inglês:
Barn owl
Reino: Animalia
Filo: Cordado
Classe:
Aves
Ordem:
Strigiformes
Família: Tytonidae
Tamanho:
de 30 a 60 cm
Onde vive: Américas, África e Europa
Filhotes: Postura de 3 a 11 ovos – incubação de 33 dias.

Coruja – Fotos

Fonte:  www.klick.com.br/www.thespruce.com/www.rspb.org.uk/www.wisegeek.com/he.wikipedia.org/ralphmag.org

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Aracnídeos

PUBLICIDADE Definição Os aracnídeos (classe Arachnida), qualquer membro do grupo de artrópodes que inclui aranhas, …

Anaconda

Anaconda

PUBLICIDADE O que é uma Anaconda? Uma anaconda é uma cobra grande e não venenosa. Vive principalmente …

Tigre de Sumatra

PUBLICIDADE O que é um Tigre de Sumatra? Um tigre de Sumatra é uma espécie …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.