Breaking News
Home / Animais / Pelicano

Pelicano

PUBLICIDADE

O que é um Pelicano?

O pelicano é uma ave aquática conhecida por sua bolsa de garganta distintiva, que usa para capturar seus alimentos.

Existem oito espécies registradas de pelicanos que foram descobertas em todo o mundo.

Os pelicanos habitam principalmente áreas próximas a grandes massas de água, tanto frescas quanto salgadas, bem como lagos e rios.

As oito espécies de pelicano compõem a família Pelecanidae. O Pelecanidae compartilha a ordem Pelecaniformes com seus parentes distantes os peitos, corvos-marinhos, fragatas, gansos-patola e pássaros tropicais. Os membros desta ordem vivem colonialmente e as aves individuais são monogâmicas. Seus filhos nascem desamparados e exigem atenção constante.

Geralmente, são considerados dois grupos de pelicanos.

O primeiro tem plumagem cinzenta ou marrom e nidifica nas árvores ou, no caso do Pelicano peruano, nas rochas.

O segundo grupo é formado por aqueles pelicanos com plumagem branca que nidificam no chão.

O Pelicano-pardo é o menor membro do Pelecanidae e tem uma média de 6,75 kg, mede 3,56 metros de comprimento e 1,86 m de envergadura.

O Pelicano-dálmata é o maior com uma média de 15 kg e 1,8 m de comprimento, com uma envergadura de até 3 m.

Os pelicanos são carnívoros, consumindo principalmente peixes, mas também anfíbios, crustáceos e, raramente, pássaros menores. Eles retiram peixes da água com a grande bolsa na garganta anexada ao fundo do bico, e muitas espécies também usam métodos cooperativos de pesca quando caçam. Os pássaros formam uma linha reta ou em forma de U, voando baixo sobre a superfície da água enquanto batem suas asas contra a superfície. Isso leva o peixe a águas rasas, onde os pelicanos podem facilmente retirar a presa da água.

O Pelicano-pardo é a exceção a essa tendência, já que eles se alimentam principalmente de um tipo de arenque, e usam um estilo de caça mais agressivo para mergulhar e capturar sua presa em sua conta.

As únicas outras espécies observadas utilizando este método são o Pelicano Peruano e o Pelicano Australiano, embora a ocorrência seja rara.

Os pelicanos não armazenam seus peixes em cativeiro em suas bolsas. Em vez disso, eles se alimentam imediatamente.

Se o pelicano tiver um filhote para alimentar-se, ele abrirá a boca e deixará o filhote se alimentar de sua garganta, onde terá acesso a nutrição regurgitada.

O Pelicano-pardo já foi considerado em perigo na América do Norte. Devido à exposição ao pesticida DDT e dieldrina, os ovos desses pelicanos seriam danificados e incapazes de sustentar a maturação do embrião. O uso de pesticidas DDT foi proibido em 1972, e desde então, o Pelicano-pardo conseguiu repovoar e não é mais considerado uma espécie em extinção.

O Pelicano-dálmata é a espécie mais rara de pelicano, seguida de perto pelo peixe-bico.

Os pelicanos australianos e brancos são as próximas duas espécies mais comuns.

O pelicano é uma ave da família Pelecanidae que tem como peculiaridades o bico e o pescoço compridos. Porém, a principal característica desse animal é um tipo de bolsa presa ao bico que serve para guardar alimentos.

Essa bolsa é uma espécie de saco vazio bem elástico que é de duas a três vezes maior que o tamanho de seu estômago. Essa bolsa além de armazenar comida para o próprio animal, também guarda a alimentação que será dada aos seus filhotes.

Ao chegar no ninho, ele abre o bico e as pequenas aves pegam sua comida direto da bolsa dos pais.

Descrição

O aspecto deste pelicano é similar ao do resto das espécies de pelicanos existentes. Apesar do seu tamanho e sua forma deselegante, são voadores fortíssimos. A grande curiosidade do pelicano é a bolsa membranosa que lhe pende do bico. Este saco, vazio, distingue-se pouco do bico mas é capaz de estender-se como se fosse elástico e pode, assim, conter uma ampla provisão de peixe. Possui patas espalmadas, com uma membrana que se estende entre os quatro dedos.

Distribuição

Este pelicano se reproduz em determinados pontos da Europa, Ásia e África. Escolhe geralmente, grandes massas de águas doces ou salobres, com abundante vegetação nas margens. As populações paleárticas são migratórias, existindo amplas áreas de invernada na África do Sul e o sul da Ásia.

Comportamento

Costuma formar grupos quando pesca, utilizando técnicas cooperativas como, por exemplo, formando uma ferradura sobre a água e batendo nas ondas com as asas, fazendo reunir todos os peixes num só ponto, para assim pescarem mais facilmente. Nadam vigorosamente, servindo-se de suas patas, enchem-se de alimento que desce ao seu estômago e que depois regurgita de novo à boca, indo parar na bolsa do seu bico.

Alimentação

Alimenta-se de peixes de tamanho considerável (entre 300 e 600 g) que captura em águas superficiais. Necessita de 900 a 1200 g de alimento diário.

Reprodução

Coloca em média 2 ovos, que incuba de 29 a 36 dias. Os filhotes só começam a voar entre os 65 e 75 dias e apresentam uma pouca plumagem de cor marrom. Alcançam a maturidade sexual após os 3 ou 4 anos de idade. Corre risco de extinção devido a poluição das águas do mar Mediterrâneo, entre a Europa e a África.

Pelicano – Ave

O pelicano é bem adaptado para a vida aquática.

O pelicano é uma ave muito grande.

As pernas curtas e fortes e os pés com membranas o impulsionam na água e auxiliam a decolagem bastante desajeitada da superfície da água.

Uma vez no ar, os pelicanos de asas longas são poderosos pilotos e costumam viajar em espetaculares grupos de formação em V.

Tem mais de um metro de altura, ou seja, é quase do tamanho de uma criança de 6 anos!

O comprimento das asas abertas pode ser muito maior do que o de um homem alto, chegando quase aos dois metros e meio.

Este pássaro tem uma característica especial única: tem uma grande bolsa sob o bico.

Esta bolsa serve para pescar enormes peixes, mas também para armazenar o peixe durante algum tempo.

É que a bolsa do bico do pelicano é duas ou três vezes maior do que o seu estômago.

Por isso o nosso amigo pesca bastante, mas não come logo tudo.

Guarda alguns peixes para comer mais tarde.

Distribuição geográfica

Migram no inverno do noroeste da África e Iraque até norte da Índia. Reside na África, sul do Saara até Noroeste da Índia e Sul do Vietnã.

Habitat: Na Eurásia ficam em águas frescas ou paradas de lagos, deltas, lagoas, requerem lugares amplos para reprodução. Na África ficam em águas frescas ou alcalinas de lagos ou mar.

Hábitos alimentares: Alimentam-se de peixes, tais como carpas, tainhas e tilápias. Peixes grandes podem compor 90% da sua dieta, no entanto, também podem sobreviver alimentando-se de uma grande quantidade de peixes pequenos.

Reprodução: O ano todo na África, na Índia iniciam o período reprodutivo entre fevereiro e abril, na primavera reproduzem-se das zonas temperadas do leste Europeu até o oeste da Mongólia, na África. Fazem ninhos nos chão, normalmente em grande colônias; o ninho é normalmente composto por pilhas de junco e galhos.Põem de 1 a 3 ovos, sendo que a incubação ocorre de 29 a 36 dias. Atinge a maturidade sexual entre 3 e 4 anos.

Período de vida: Em cativeiro podem viver aproximadamente 40 a 52 anos.

Nos desenhos animados, os pelicanos são mostrados carregando toda espécie de objeto em seus bicos, como carteiras, ferramentas e brinquedos.

Mas a “bolsa” formada pela pele extensível sob o bico tem outro objetivo: apanhar os peixes de sua alimentação, servindo como uma espécie de “rede de pesca” quando o pelicano mergulha atrás de um cardume. Mas, de vez em quando, ela serve como “transporte” de peixes de um lugar a outro.

Outra utilidade da bolsa é oferecer alimento aos filhotes de forma mais fácil. Os filhotes recebem alimento semi-digerido pelos pais, e, como mesmo os recém nascidos possuem um longo bico, teriam dificuldade em pegá-lo no fundo da garganta dos pais, como fazem as outras aves marinhas.

Muitos os confundem com os patos e gansos, pensando que são aparentados. Na dúvida, olhe para seus pés. Os pelicanos têm quatro dedos unidos pela membrana interdigital, enquanto os patos e demais anseriformes têm apenas três.

Os pelicanos são aves grandes, as maiores espécies da família pelecanidae, como o pelicano-rosa (Pelecanus onocrotalus) ultrapassam 2,70 metros de uma ponta à outra das asas! Este pelicano costuma pescar em grupo, colocando-se todos em semi-círculo e batendo as asas na superfície da água, encurralando o cardume.

Quando isto acontece, mergulham os bicos ao mesmo tempo na água, pegando assim um número maior de peixes do que se pescassem sozinhos.

No Brasil apenas uma espécie aparece com relativa freqüência, a Pelecanus occidentalis ou pelicano pardo. Esta espécie atinge até dois metros de envergadura e é uma das que convivem mais próximas ao homem. Pescam se atirando à água ao avistar um peixe, e saindo com ele dentro da sua “bolsa” para que não seja roubado por outras aves marinhas.

Grandes voadores, os pelicanos-rosa atravessam enormes distâncias em migrações, quando vivem em lugares frios. Em algumas regiões da África, podem formar grandes bandos, onde machos e fêmeas se exibem para encontrar um par adequado e fazer seu ninho, que pode ser de algas, galhos secos ou ser apenas uma área limpa nas rochas. Lá, o casal coloca normalmente dois ovos, que incubam por pouco mais de um mês. O crescimento é rápido, pois a área de nidificação nem sempre também é a área preferida para viver. E muitos filhotes não sobrevivem até o primeiro aniversário.

Como se alimentam de peixes, os pelicanos foram algumas das aves que sentiram primeiro a intoxicação dos inseticidas organoclorados, que foram muito usados no século XX. Os inseticidas iam para as águas e ali acumulavam-se através da cadeia alimentar, e os peixes tinham grandes quantidades deles quando eram ingeridos pelos pelicanos.

Programas de conservação a eles e a outras aves foram criados quando se percebeu que elas eram sensíveis a contaminações por inseticidas organoclorados como o DDT e o BHC, e aquilo que era usado para controlar as pragas no campo também estava matando seus predadores. No Brasil o uso destes inseticidas já é proibido há décadas.

Classificação científica

Nome científico: Pelecanus Onocrotalus
Nome popular:
Pelicano
Nome em inglês:
Great White Pelican
Reino:
Animalia
Filo: Chordata
Classe:
Aves
Ordem: Pelecaniformes
Família: Pelecanidae Rafinesque, 1815
Gênero: Pelecanus Linnaeus, 1758
Distribuição:
Sudeste da Europa, Ásia e África.
Habitat: Na Eurásia, gostam de águas frescas de lagos e lagoas. Na África gostam de águas frescas ou alcalinas de lagos e do mar.
Tamanho:
1,65m
Envergadura: 2,70 m
Peso: 10 kg

Pelicano – Fotos

Fonte: www.wisegeek.com/www.animalnet.com.br/orientalbirdimages.org/www.audubon.org/www.sa-venues.com/viapontica.org

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Aracnídeos

PUBLICIDADE Definição Os aracnídeos (classe Arachnida), qualquer membro do grupo de artrópodes que inclui aranhas, …

Anaconda

Anaconda

PUBLICIDADE O que é uma Anaconda? Uma anaconda é uma cobra grande e não venenosa. Vive principalmente …

Tigre de Sumatra

PUBLICIDADE O que é um Tigre de Sumatra? Um tigre de Sumatra é uma espécie …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.