Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Animais / Pastor Belga

Pastor Belga

PUBLICIDADE

Pastor Belga – O que é

Pastor Belga é um pastor altamente treinável cuja versatilidade e inteligência é o material da lenda canina. Esta é uma raça construída para o trabalho duro, e muito disso. Essas almas sensíveis anseiam por companhia humana e abominam a negligência.

Esta raça de cão de pastoreio de tamanho médio originou-se na Bélgica, onde ele foi usado para pastorear ovelhas.

Mais tarde, foi utilizado para o trabalho policial, e hoje sua versatilidade o tornou adequado para muitos tipos de trabalho e esportes para cães.

Ele é um cão de alerta, dedicado e protetor.

O Pastor Belga possui uma variedade de cor sólida dos quatro pastores belgas.

Elegante e gracioso, ele tem um longo pelo preto e uma aparência imponente. Ele é atlético, além de bonito e mantém a capacidade de trabalho pela qual era originalmente conhecido, tornando-o uma excelente escolha para competições de agilidade, pastoreio e obediência.

Segundo alguns, o pastor-belga teria por ancestrais os cães pretos de pelos longos dos pastores da Europa central.

Existem 3 variedades de pastores-belgas, diferentes no tipo e cor do pelo: o groenendael, o malinês e o tervuren.

A cabeça desse cachorro é bem desenhada. o focinho é tão comprido quanto o crânio. o nariz é negro. As orelhas são triangulares e levantadas. o lombo é musculoso e os membros bem perpendiculares. Qualquer que seja a variedade, o pelo é sempre abundante e espesso.

História

O Groenendael pertence à família dos Cães Pastores Belgas, que surgiu no final do séc. XIX. Até então, não existia naquele país um verdadeiro controle ou cuidado na criação de cães pastores. Foi no final daquele século que alguns cinófilos decidiram recuperar os cães com as características e qualidades necessárias para o auxilio do homem no pastoreio. Com a ajuda de Adolf Reul, diretor da Escola de Medicina Veterinária de Cureghem, definiram-se as características deste tipo de cães que, apesar de diferirem no aspecto da pelugem, tinham uma anatomia idêntica.

Foi então que se identificaram três variedades distintas: pelo comprido; pelo curto e pelo de arame.

O Groenendael foi criado por volta de 1890 por Nicolas Rose, proprietário do Café du Groenendael, que cruzou uma cadela de pêlo preto com um piccard d’uccle. Foi inicialmente utilizado como cão pastor, mas também como cão de guarda, de guerra (participou na II Guerra Mundial) e de salvamento.

Em 1891, foi fundado o “Clube do Cão Pastor Belga” que estabeleceu, em 1899, o primeiro standard da raça. No dealbar do século XX, foram registados os primeiros cães no livro da Société Royale de Saint-Hubert. Em 1900 esta raça começou a ser exportada para os EUA.

Atualmente são reconhecidas quatro variedades: o Groenendael (de pêlo comprido e preto homogêneo) o Laekenois (de pelo de arame); o Malinois (pelo macio) e o Tervueren (de pelo comprido com vários tons).

Ainda assim, não existe uma classificação unânime: o Kennel Council Nacional Australiano e o Kennel Clube Neozelandês consideram que as quatro variedades são quatro raças distintas; por seu turno, o Kennel Clube Canadiano, o Kennel Union da África do Sul e a Federation Cynologique Internationale reconhecem as quatros variedades dentro da mesma raça.

O Kennel Club Americano reconhece o Groenendael (sob o epíteto de “Belgian Sheepedog”), o Tervueren e o Malinois como raças separadas.

O Groenendael é o membro mais conhecido desta “família”, não só pela sua beleza e inteligência, mas também pela sua versatilidade. Presentemente são utilizados como cães polícia, cães de companhia e de guarda.

Temperamento

Este é um cão altamente inteligente e energético que aprecia a companhia dos donos e adora estar ocupado. Se for bem inserido no ambiente familiar, este cão revelar-se-á extremamente leal e um protetor a tempo inteiro dos seus donos.

No entanto, alguns criadores não aconselham estes cães a donos menos experientes, já que é importante que eles sejam educados de uma forma positiva, ao longo do seu crescimento, com vista à sua socialização.

São animais afetuosos com as crianças, mas é importante que sejam habituados a elas. Já perante presenças estranhas não revelam a mesma simpatia, pelo que é preciso ter cuidado.

Descrição

O Groenendael é um cão de porte médio, cuja altura nos machos varia entre os 61-66 cm e, nas fêmeas, entre os 56-61 cm. O seu peso pode alcançar os 28 Kg.

É dotado com uma inconfundível pelagem negra, comprida lisa e abundante, cujo subpelo é bastante denso.

A cabeça bem cinzelada é longa, tal como o focinho; o chanfro é moderado. Os olhos são de tamanho médio, castanhos e estão inseridos obliquamente. As orelhas são triangulares e eretas.

A sua silhueta elegante é favorecida pelo pescoço alongando e peito profundo e largo. O dorso e o lombo são firmes e curtos e os membros são musculosos e bem desenvolvidos. A cauda, de comprimento médio, encontra-se normalmente pendente quando está em repouso.

Observações

O Groenendael tem uma esperança média de vida de 13/14 anos e é normalmente um cão saudável. As doenças mais comuns nesta raça são a epilepsia, displasia e atrofia progressiva da retina.

Relativamente à manutenção do seu pelo, este deve ser escovado regularmente (uma ou duas vezes por semana) e, com maior frequência, na altura em que muda de pelo (o que acontece duas vezes por ano).

Os Groenendael podem (e preferem viver) dentro de casa, situação na qual o exercício físico não deve ser esquecido, por questões de saúde. Aliás, este é um aspecto no qual ele é muito exigente, já que a sua “hiper-atividade” só fica satisfeita com uma boa dose de corridas e jogos com o seu dono.

Origem

Bélgica.

Em função dos diversos tipos de pelagem que existem da raça, os Pastores Belgas foram divididos em quatro variedades: o Groenandel, o mais popular no Brasil, possui pelos longos e pretos; o Malinois, mais parecido com o Pastor Alemão, possui pelo curto loiro carbonado; o Tervueren, o mais ciumento de todos, possui pelagem longa e dourada, e o Laekenois, o mais raro entre eles, possui pelos duros, curtos e um pouco encaracolados.

Pastor Belga – Características

Rústico e resistente a variações climáticas, o Pastor Belga, apesar de sua origem como cão de pastoreio, é um eficiente cão de defesa e guarda.

É inteligente, tem grande vivacidade e uma agressividade média.

Tais características fizeram dos belgas cães mensageiros, patrulheiros de fronteira e auxiliares da Cruz Vermelha durante as guerras mundiais.

Apesar de ter quatro diferentes pelagens, os belgas possuem algumas características comuns a todas as variedades.

São inteligentes e possuem o faro apurado.

Além disso, são carinhosos com os donos e extremamente familiares.

Adoram brincar e estar próximos a crianças. Precisam viver em um espaço mínimo de 50 metros quadrados.

A pelagem do belga também merece atenção para permanecer bonita. Deve-se escovar a cada 15 dias, sem falta.

Aparência geral

Cão mediolíneo, harmoniosamente proporcionado, inteligente, rústico, habituado à vida ao ar livre, feito para resistir às intempéries das estações de variações atmosféricas, tão freqüentes no clima belga.

Pela harmonia de suas formas e o porte, de cabeça erguida, o Pastor Belga transmite essa elegante robustez que tornou-se o apanágio dos representantes selecionados duma raça de trabalho.

À aptidão inata de guardião de rebanhos, ele junta as preciosas qualidades do melhor cão de guarda da propriedade; diante da necessidade, ele é, sem a menor hesitação, o renitente e ardoroso defensor de seu dono. Vigilante e atento; seu olhar, esperto e inquiridor, revela a sua inteligência.

Cabeça

Bem cinzelada, moderadamente longa e seca.

O comprimento do crânio e do focinho são sensivelmente iguais, no máximo, com uma vantagem muito tênue para o focinho, o que confere, ao conjunto, uma sensação de fino acabamento.

Trufa: preta, narinas bem abertas.

Focinho: de comprimento médio e largura diminuindo suavemente. Cana nasal reta; visto de perfil, as linhas superiores do crânio e do focinho são paralelas. Boca com articulação e boa abertura.

Lábios: finos, de oclusão bem ajustada; a boa pigmentação do epitélio recobre a cor vermelha das mucosas.

Bochechas: secas, bem planas, se bem que, musculadas.

Dentadura: maxilares bem desenvolvidos, providos de dentes fortes e brancos, alinhados e firmemente engastados nos alvéolos. Mordedura em tesoura, isto é, os incisivos superiores ultrapassam, tocando, com a face posterior, a face anterior dos incisivos inferiores. A mordedura em torquês, isto é, toque de topo dos incisivos superiores com os inferiores, preferida pelos pastores e vaqueiros, é tolerada.

Stop: moderadamente definido.

Arcadas superciliares: não proeminentes, focinho bem cinzelado sob os olhos.

Crânio: de largura média, em relação ao comprimento da cabeça; com a testa mais para plana que arqueada e o sulco sagital pouco acentuado; visto de perfil, as linhas superiores do crânio e do focinho são paralelas.

Olhos: de tamanho médio, e no plano da pele, com formato ligeiramente amendoado, de cor marrom, preferencialmente escura, rima das pálpebras preta. Expressão franca, inteligente, de olhar esperto e inquiridor.

Orelhas: inserção alta, de comprimento proporcional, nitidamente triangulares, base com a concha bem arredondada, portadas empinadas e retas.

Pescoço: bem desenvolto. Ligeiramente alongado, bem musculado, isento de barbelas, alargando-se suavemente para os ombros.

Nuca: linha superior com tênue arqueamento.

Membros anteriores

Ossatura toda consistente, musculatura forte e seca.

Ombros: escápulas longas e inclinadas, bem articuladas e amoldadas ao tórax, fazendo o ângulo ideal com o úmero, de forma a proporcionar o movimento fluente dos cotovelos.

Braços: trabalham em planos verticais, paralelos ao plano medial, corretamente direcionados para a frente.

Ante-braços: longos e bem musculados.

Metacarpos: fortes e curtos; os carpos são bem modelados (nets), sem traços de raquitismo.

Patas: mais para redondas; dígitos arqueados e bem fechados;almofadas com sola espessa e flexível, unhas escuras e grossas.

Tronco: robusto, sem rusticidade.

O comprimento, da ponta do ombro à ponta do ísquio (nádega), nos machos, é próximo a altura na cernelha. As fêmeas podem ser mais alongadas.

Ante peito: visto de frente, de pouca largura, sem ser estreito.

Peito: pouco largo, mas, em compensação, profundo, como em todos os animais de grande resistência. A caixa toráxica é estruturada por costelas arqueadas no terço superior.

Cernelha: marcada.

Linha Superior: dorso e lombo retos, amplos, poderosamente musculados.

Ventre: desenvolvimento moderado, em curva harmoniosa no prolongamento da linha inferior do peito. Nem cheio, nem esgalgado.

Garupa: suavemente inclinada e moderadamente larga.

Membros Posteriores: robustos, sem rusticidade, trabalhando no mesmo plano dos anteriores e aprumados.

Coxas: robustas e fortemente musculadas. O joelho fica no prumo do ílio.

Pernas: longas, largas, musculadas e corretamente anguladas com os jarretes, mas sem excesso. Jarretes curtos, desenvolvidos e musculados. Visto por trás, perfeitamente paralelos.

Metatarsos: consistentes e curtos. Os ergôs são indesejáveis.

Patas: ligeiramente ovais, dígitos arqueados e bem fechados; almofadas espessas com sola flexível; unhas escuras e grossas.

Cauda: bem inserida, forte na raiz, de comprimento médio. Em repouso, portada pendente com a ponta, ligeiramente, recurvada para trás, no nível do jarrete; em movimento, eleva-se e acentua a curva do segmento distal, sem, entretanto, em movimento algum, enrolar ou desviar-se.

Pelagem Máscara: tende a envolver os lábios, a comissura e as pálpebras em uma só área preta.

Cores: Tervueren: a cor fulvo-encarvoado, sendo a mais natural, ficara como a preferida. O fulvo é saturado (quente), nem claro nem esmaecido. O exemplar que não se apresentar com a cor de saturação, desejada, não poderá pretender a qualificação Excelente e, menos ainda, um certificado de C.A.C., C.A.C.I.B. ou reserva deles.

Malinois: unicamente o fulvo-encarvoado com máscara preta.

Groenendael: unicamente o preto unicolor.

Laekenois: fulvo, com traços de encarvoado, principalmente no focinho e na cauda. Um pouco de branco é tolerado no antepeito e nos dígitos.

Pelo: de aspecto, comprimento e direção variados. Em todas as variedades, o pelo é, sempre, abundante, denso, bem texturado, formando juntamente com o subpelo lanoso um excelente invólucro protetor.(Este critério foi adotado para os Pastores Belgas, como o objetivo de distinguir as variedades da raça).

Pele: elástica, bem esticada por todo o corpo. As mucosas externas são fortemente pigmentadas.

Talhe: Machos, 62 cm. Fêmeas, 58 cm. Tolerância de 2 cm para o mínimo e 4 cm para o máximo.

Movimentação: lépida e fluente, com máxima cobertura de solo. O Pastor Belga, em movimento, parece sempre infatigável. Por seu temperamento exuberante, há uma tendência marcante mais para o movimento em círculos do que em linha reta.

Caráter: agressivo ou medroso.

Trufa, lábios, pálpebras: traços de despigmentação.

Dentadura: prognatismo superior leve, ausência de pré-molares; ausência do primeiro pré-molar que fica logo atrás dos caninos, tolerada, sem penalização falta de dois pré-molares ou apenas um outro, qualquer que seja, degrada um qualificativo.

Olhos: Claros.

Ombros: muito verticais.

Posteriores: fracos, jarretes retos

Patas: espalmadas.

Cauda: portada muito alta, formando anel, desviada do alinhamento do plano medial do tronco.

Pelo: ausência de subpelo.

Cor: cinza, cores poucos saturadas ou esmaecidas; máscara com cores reservas.

Medidas

Proporções médias, normais no Pastor Belga macho de 62 cm na cernelha.

Altura na cernelha: 62 cm; comprimento do tronco (da ponta do ombro à ponta do ísquio): 62 cm; comprimento do dorso (da cernelha à crista do íleo): 41 cm; perímetro torácico, medido logo atrás dos cotovelos, mínimo: 75 cm; profundidade de peito: 31 cm; distância do esterno ao solo: 31 cm; comprimento da cabeça: 25 cm; comprimento do focinho: 12,5 a 13 cm.

Variedades

A – Pelo longo

Curto na cabeça, face externa das orelhas e terço distal dos membros, salvo a face posterior do antebraço que é revestido de pelos longos franjados do cotovelo ao carpo. Longo e liso no restante do tronco e mais longo e abundante ao redor do pescoço e ante peito, onde forma uma juba. Na entrada do pavilhão auditivo a pelagem forma tufos e abaixo da base das orelhas são eriçados emoldurando a cabeça. As faces posteriores das coxas são guarnecidas de pelos muito longos e muito abundantes formando culotes. A cauda é revestida de pelos longos e abundantes formando uma plumagem.

Groenendael: pelagem preta uniforme.

Tervueren: a cor fulvo-encarvoada, sendo a mais natural, ficará como a preferida. O fulvo é saturado (quente), nem claro nem esmaecidas. O exemplar que não se apresentar com a cor de saturação desejada, não poderá pretender a qualificação Excelente e, menos ainda, um certificado de C.A.C., C.A.C.I.B. ou reserva deles.

Para a máscara, foi definido um limite mínimo de seis oito pontos de pigmentação da pelagem: as duas orelhas, as duas pálpebras superiores, os dois lábios, inferior e superior, devem se pretos.

Características

Peso do macho: 25-30 kg
Peso da fêmea: 20-25 kg
Altura do macho: 60-66 cm na cernelha
Altura da fêmea: 56-62 cm na cernelha
Pelo: 3 variedades
Tamanho da ninhada: 6-10 filhotes
Expectativa de vida: 12-14 anos

Classificação

Reino: Animalia
Filo: 
Chordata
Classe:
 Mammalia
Ordem: 
Carnívora
Família:
 Canidae
Gênero: 
Canis
Espécie: Canis Familiaris
Nome original:
 Chien de berger belge
Outros nomes: Pastor belga, Belgische herder, Belgischer Schäferhund
País de origem: Bélgica
Grupo 1: 
Cães pastores e boiadeiros (exceto boiadeiros suíços)
Seção 1: Cães pastores

Pastor Belga – Fotos

Fonte: animais2.clix.pts/www.akc.org/dogtime.com/www.vetstreet.com

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Buldogue Francês

Buldogue Francês

PUBLICIDADE O que é um Buldogue Francês? O Bulldog Francês é uma raça licenciada pelo …

Leão

Leão

Leão, Animal, Características, Habitat, Família, Espécie, Reprodução, Classificação, Rei da Selva, Simba, Reino, Filo, Classe, Gênero, Dieta, Leão

Víboras, Calangos e Tartarugas

Víboras, Calangos E Tartarugas, Cobra, Alimentação, Habitat, Reprodução, Víboras, Calangos E Tartarugas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

QUESTION 1 You are managing a SharePoint farm in an Active Directory Domain Services (AD DS) domain. You need to configure a service account to use domain credentials. What should you do first? A. Configure the service account to use a domain user account. B. Register the domain credentials in the Farm Administrators group. C. Configure the service account to use a local user account. D. Register the domain credentials as a SharePoint managed account. Correct Answer: D Explanation QUESTION 2 A company named Contoso, Ltd. has a SharePoint farm. The farm has one Search service application configured. The Search service application contains five crawl databases, all of which contain content. Contoso plans to crawl knowledge base content from its partner company Litware, Inc. The knowledge base content must be stored in a dedicated crawl database. You need to configure crawling. What should you do? A. Add a crawl database that contains the Litware knowledge base to the existing Search service application. B. Provision a new Search service application. Configure the service application to crawl the Litware knowledge base content. C. Set the MaxCrawlDatabase parameter to 6. D. Create a dedicated Microsoft SQL Server instance for the Litware crawl database. Correct Answer: B Explanation Explanation/Reference: The maximum number of crawl databases is 5 per Search service application so we need another Search service application. This maximum limit is increased to 15 with an Office 2013 update but the question doesn't mention that this update is installed so we have to assume the question was written before the update was released. QUESTION 3 A company uses SharePoint 2013 Server as its intranet portal. The Marketing department publishes many news articles, press releases, and corporate communications to the intranet home page. You need to ensure that the Marketing department pages do not impact intranet performance. Which two actions should you perform? (Each correct answer presents part of the solution. Choose two.) A. In Central Administration, set up a User Policy for the Super User and Super Reader accounts. B. Configure IIS to use the Super User and Super Reader accounts for caching. C. Use the Farm Configuration Wizard to configure the Super User and Super Reader accounts. D. Use Windows PowerShell to add the Super User and Super Reader accounts. Correct Answer: AD Explanation Explanation/Reference: A: The way to correct this problem is to first create two normal user accounts in AD. These are not service accounts. You could call them domain\superuser and domain\superreader, but of course that's up to you. The domain\superuser account needs to have a User Policy set for that gives it Full Control to the entire web application. D: If you are using any type of claims based authentication you will need to use Windows PowerShell. And Windows PowerShell is the hipper more modern and sustainable option anyway. If you are using classic mode authentication run the following cmdlets on one of your SharePoint servers: $w = Get-SPWebApplication "http:///" $w.Properties["portalsuperuseraccount"] = "domain\superuser" $w.Properties["portalsuperreaderaccount"] = "domain\superreader" $w.Update() If you are using claims based authentication run these cmdlets on one of your SharePoint servers: $w = Get-SPWebApplication "http:///" $w.Properties["portalsuperuseraccount"] = "i:0#.w|domain\superuser" $w.Properties["portalsuperreaderaccount"] = "i:0#.w|domain\superreader" $w.Update() Note: * If you have a SharePoint Publishing site and you check the event viewer every once in a while you might see the https://www.pass4itsure.com/70-331.html following warning in there: Object Cache: The super user account utilized by the cache is not configured. This can increase the number of cache misses, which causes the page requests to consume unneccesary system resources. To configure the account use the following command 'stsadm -o setproperty -propertynameportalsuperuseraccount -propertyvalue account -urlwebappurl'. The account should be any account that has Full Control access to the SharePoint databases but is not an application pool account. Additional Data: Current default super user account: SHAREPOINT\system This means that the cache accounts for your web application aren't properly set and that there will be a lot of cache misses. If a cache miss occurs the page the user requested will have to be build up from scratch again. Files and information will be retrieved from the database and the file system and the page will be rendered. This means an extra hit on your SharePoint and database servers and a slower page load for your end user. Reference: Resolving "The super user account utilized by the cache is not configured." QUESTION 4 You are managing a SharePoint farm. Diagnostic logs are rapidly consuming disk space. You need to minimize the amount of log data written to the disk. Which two actions should you perform? (Each correct answer presents part of the solution. Choose two.) A. Set the log event level to Information. B. Set the log event level to Verbose. C. Set the log trace level to Medium. D. Set the log trace level to Verbose. E. Set the log event level to Warning. F. Set the log trace level to Monitorable. Correct Answer: EF Explanation Explanation/Reference: E: Event Levels Warning, Level ID 50 Information, Level ID: 80 Verbose, Level ID: 100 F: Trace levels: Monitorable: 15 Medium: 50 Verbose: 100 Note: When using the Unified Logging System (ULS) APIs to define events or trace logs, one of the values you must supply is the ULS level. Levels are settings that indicate the severity of an event or trace and are also used for throttling, to prevent repetitive information from flooding the log files. Reference: Trace and Event Log Severity Levels QUESTION 5 A company's SharePoint environment contains three web applications. The root site collections of the web applications host the company intranet site, My Sites, and a Document Center. SharePoint is configured to restrict the default file types, which prevents users from uploading Microsoft Outlook Personal Folder (.pst) files. The company plans to require employees to maintain copies of their .pst files in their My Site libraries. You need to ensure that employees can upload .pst files to My Site libraries. In which location should you remove .pst files https://www.pass4itsure.com/70-342.html from the blocked file types? A. The File Types area of the Search service application section of Central Administration B. The General Security page in the site settings for the site collection C. The Blocked File Types page in the site settings for the site collection D. The General Security section of the Security page of Central Administration Correct Answer: D Explanation