Breaking News
Home / Animais / Anglo Árabe

Anglo Árabe

PUBLICIDADE

Anglo Árabe

RESISTÊNCIA E VELOCIDADE

História: Fruto cruzamento das duas raças mais valorizadas do mundo: o Puro Sangue Árabe e o Puro Sangue Inglês. É considerado em genética eqüina, o maior sucesso já obtido no cruzamento de duas raças puras.

Características: De tamanho médio, é um animal inteligente e com grande facilidade de adaptação. Herdou do Puro Sangue Inglês, a velocidade, o galope estendido e as aptidões para salto e do Árabe, a elegância e a resistência.

Aptidão: O Anglo Árabe, tem se destacado nas mais diversas modalidades hípicas Olímpica, principalmente em provas de Salto e Enduro

No Brasil: O primeiro Anglo Árabe a nascer no Brasil foi Jango, em 1948. Filho de Anglo Árabes importados da Hungria, sua descendência foi utilizada nas cavalarias do exército brasileiro

Fonte: www.mercadodecavalos.com.br

Anglo Árabe

Trata-se de um cavalo com características que podem enganar até um perito, à primeira vista. O Puro – Sangue Inglês, que descende do Árabe, ainda apresenta indivíduos com características marcantes do cavalo Árabe.

Como o Anglo-Árabe é produto da reintrodução do sangue Árabe no PSI, pode haver dúvidas se determinado animal seria um Anglo- Árabe de porte elevado, ou um Puro – Sangue Inglês apresentando fortes características de sua origem Árabe.

Carga genética

A cruza de um animal Árabe com um Puro – Sangue Inglês resulta em um produto que obtera registro como um Puro – Sangue Anglo Árabe. Contudo, não é só o produto com 50% de cada raça que obtém registro: nos vários países onde criam estes animais, admite-se nova cruza com uma das duas raças tendo o produto 75% de carga genética de uma raça e 25% da outra. Em alguns países é permitida mais uma cruza, reduzindo a 12,5% a carga de uma das raças.

Histórico

Criadores europeus, sobretudo ingleses, franceses e poloneses, decidiram dar nova infusão de sangue Árabe no PSI para torná-lo mais resistente para esportes amadores, como o salto, além de reduzir o temperamento nervoso do PSI . Note-se que a nova infusão de sangue Árabe visa somente a animais com maior resistência, pois em termos de velocidade, para o turfe, o produto perde em rendimento.

Função

O esporte amador, em geral, reunindo o porte e a energia do PSI à resistência e docilidade do Árabe.

Altura: de 1,5 a 1,65m se utilizados reprodutores de porte ideal.

Pelagem: Alazã ou castanha, passível de tornar-se tordilha se pelo menos um dos genitores o forem.

Fonte: www.saudeanimal.com.br

Anglo Árabe

Este cavalo, que também já foi chamado de Puro Sangue Francês, foi formado por Gayot em 1847 por meio do cruzamento simples do Inglês com o Árabe, cruzamento alternativo dessas raças e ainda mestiçagem entre os Anglo Árabes. Como lastro foram utilizadas éguas do antigo cavalo navarrino, derivado do Andaluz. A região de criação está localizada no Sul da França, desde o Girondet até o Toulouse, passando por Pau e Tarbes. Vários países da Europa, da América e mesmo o Japão, importaram esta raça. Ele mede entre 1,52 m e 1,60 m e pesa, em média, 450 quilos.

As pelagens mais comuns são a castanha e a alazã e mais raramente a tordilha. A pele é fina e as crinas escassas.

Cabeça quadrada, seca e bela, desde a do Inglês até a do Árabe, com a fronte larga e curta, orelhas pequenas, atentas, olhos vivos e inteligentes, narinas e lábios finos, perfil direito e ganachas espaçadas.

Pescoço piramidal, forte, bem proporcionado, ou um pouco longo, bem inserido.

Corpo mais reforçado que o do Inglês, porém mais harmonioso. A cernelha é longa e alta. O dorso e lombo são simples, direitos, curtos e fortes, às vezes ligeiramente enselados. A garupa é forte, larga, inclinada, não muito longa, com a cauda baixa, meio encambitada. O peito não é muito largo, o tórax é alto e profundo, de largura regular. As espáduas são longas e oblíquas e o flanco é curto e o ventre redondo.

Membros altos e secos, delicados com articulações nítidas, tendões sólidos, bons aprumos e bons cascos. O braço e antebraço são longos, a nádega é reta e longa, a perna longa e delicada, os jarretes abertos, as quartelas altas, de inclinação média.

Anglo-Árabe é um cavalo de sela maior que o Árabe e menos exigente que o Inglês. É uma excelente montaria militar para a cavalaria leve: resistente, ágil, veloz, notadamente quando predomina o sangue Árabe. Quando predomina o inglês é próprio para corridas de obstáculos (“steeple-chase”) e quando pequeno, muito apropriado para polo.

Anda a passo, trote e galope e é bom saltador.

Presta-se para nos mesmos fins de melhoria do Inglês e do Árabe. Sendo, porém, uma raça menos fixa (mais heterozigótica), nem sempre dá resultados satisfatórios nos cruzamentos com éguas comuns, o que é lamentável, pois seu tipo é mais apropriado para fins militares que o do Inglês ou do Árabe.

Fonte: pets.cosmo.com.br

Anglo Árabe

Anglo-Árabe é uma raça resultante da mestiçagem do Árabe e de seu descendente, o PSI (Thoroughbred), que combina as melhores qualidades dessas raças de elite. Do Árabe espera-se que ele herde a resistência, a versatilidade, a frugalidade no trato e os cascos densos; do PSI a estatura maior e a velocidade. De ambos a habilidade atlética para os esportes hípicos.

Criação: A raça originou-se e aperfeiçoou-se na França, onde os Anglo-Árabes são criados sistematicamente desde os tempos napoleônicos nas grandes coudelarias do sudoeste, em Pau, Pompadour, Tarbes e Gelos desde o ano de 1800. Os primeiros Anglo-Árabes são o cruzamento de éguas PSI com os garanhões Árabes (nunca o inverso), importados do Egito por Napoleão Bonaparte e seus generais. Já em 1836 a criação francesa era famosa, tornando-se necessário a introdução de novas linhagens par refrescamento do sangue. Foram importados dois magníficos Árabes do oriente próximo Massoud e Aslan e três éguas PSI Dair, Common Mars e Selim. Por volta de 1850 a raça foi considerada formada e os cruzamentos com Árabes ou PSI puros passaram a ser cortados.

Características: Na aparência o Anglo_Árabe tende mais para o PSI. Sua fronte é recta (e não côncava como o Árabe), e sua estatura elevada. Os ombros são inclinados e fortes, as perlas longas e bem formadas com ossatura e cascos de boa qualidade, bons pulmões e excelente coração. São versáteis cavalos de sela, prestando-se para corridas em hipódromos, provas se salto de obstáculos, adestramento clássico e pólo. Na França os Anglo-Árabes têm corridas especiais, e seu stud book não aceita produtos com menos de 25% de sangue Árabe ou Thoroughbred.

Influências: Thoroughbred: Colaborou com tamanho, decisão, galope e potencial competitivo. Árabe: Solidez, vigor, resistência e temperamento calmo.

Altura: Varia entre 1,62 e 1,67m.

Cores: Tordilho, Castanho, Alazão

Usos: Sela, Desportos hípicos

Fonte: cavalo.com.sapo.pt

Anglo Árabe

Resultante do cruzamento de éguas PSI (Thoroughbred) herdando o tamanho, decisão, galope e potencial competitivo, com garanhões árabes herdando solidez, vigor, resistência e temperamento calmo.

Na aparência o Anglo Árabe tende mais para o PSI. Sua fronte é reta (e não côncava como o Árabe), e sua estatura elevada. Os ombros são inclinados e fortes, as pernas longas e bem formadas com ossatura e cascos de boa qualidade, bons pulmões e excelente coração. 

Altura: Entre 1,62 á 1,67m.

Pelagem: Tordilho, castanho e alazão.

Usos: Sela, desportos hípicos.

Fonte: www.marcoscowboy.com.br

Anglo Árabe

anglo-árabe é uma raça resultante da mestiçagem do Árabe e de seu descendente, o PSI (Thoroughbred), que combina as melhores qualidades dessas raças de elite. Do árabe espera-se que ele herde a resistência, a versatilidade, a frugalidade no trato e os cascos densos; do PSI a estatura maior e a velocidade. De ambos a habilidade atlética para os esportes hípicos.

Criação

A raça originou-se e aperfeiçoou-se na França, onde os anglo-árabes são criados sistematicamente desde os tempos napoleônicos nas grandes coudelarias do sudoeste, em Pau, Pompadour, Tarbes e Gelos desde o ano de 1800. Os primeiros anglo-árabes são o cruzamento de éguas PSI com os garanhões árabes (nunca o inverso), importados do Egito por Napoleão Bonaparte e seus generais. Já em 1836 a criação francesa era famosa, tornando-se necessário a introdução de novas linhagens par refrescamento do sangue. Foram importados dois magníficos árabes do oriente próximo Massoud e Aslan e três éguas PSI Dair, Common Mars e Selim. Por volta de 1850 a raça foi considerada formada e os cruzamentos com árabes ou PSI puros passaram a ser cortados.

Características

Na aparência o anglo-árabe tende mais para o PSI. Sua fronte é reta (e não côncava como o árabe), e sua estatura elevada. Os ombros são inclinados e fortes, as pernas longas e bem formadas com ossatura e cascos de boa qualidade, bons pulmões e excelente coração. São versáteis cavalos de sela, prestando-se para corridas em hipódromos, provas se salto de obstáculos, adestramento clássico e pólo. Na França os anglo-árabes têm corridas especiais, e seu stud book não aceita produtos com menos de 25% de sangue árabe ou thoroughbred.

Influências

Thoroughbred: Colaborou com tamanho, decisão, galope e potencial competitivo. 

Árabe: solidez, vigor, resistência e temperamento calmo.

Altura

Varia entre 1,62 e 1,67m.

Cores

Tordilho, castanho, alazão

Usos

Sela, desportos hípicos

Fonte: www.felipex.com.br

Anglo Árabe

Também cognomina

Também cognominado Puro Sangue Francês, foi formado por Gayot em 1847 por meio de cruzamento simples do Inglês como Árabe cruzamento alternativo dessas raças e ainda mestiçagem entre os Anglo-Árabes. Como lastro foram utilizadas éguas do antigo cavalo navarrino, derivado do Andaluz. A região de criação está localizada no Sul da França, desde o Girondet até Toulouse, passando por Pau e Tarbes. Vários países da Europa, da América e mesmo o Japão, importaram esta raça. CARACTERÍSTICAS DA RAÇA Descrição: Peso de 450Kg.

Estatura

De 152 a 160 cm.

Pelagem

As pelagens mais comuns são a castanha e a alazã e mais raramente a tordilha. A pele é fina e as crinas escassas.

Cabeça

Quadrada, seca e bela, desde a do inglês até a do Árabe, com a fronte larga e curta, orelhas pequenas, atentas, olhos vivos e inteligentes, narinas e lábios finos, perfil direito e ganachas espaçadas. Pescoço: Piramidal, forte, bem proporcionado ou um pouco longo, bem inserido.

Corpo

Mais reforçado que o do inglês, porém, mais harmonioso.

A cernelha é longa e alta. O dorso e lombo são simples, direitos, curtos e fortes, às vezes ligeiramente enselados. A garupa é forte, larga, inclinada, não muito longa, com a cauda baixa, meio encambitada.

O peito não é muito largo, o tórax é alto e profundo, de largura regular. As espáduas são longas e oblíquas e o flanco é curto e o ventre redondo.

Membros

Altos e secos, delicados com articulações nítidas, tendões sólidos, bons aprumos e bons cascos.

O braço e antebraço são longos, a nádega é reta e longa, a perna longa e delicada, os jarretes abertos, as quartelas altas, de inclinação média.

Aptidões e outras qualidades:

O Anglo-Árabe é um cavalo de sela maior que o Árabe e menos exigente que o Inglês. É uma excelente montaria militar para a cavalaria leve: resistente, ágil, veloz, notadamente quando predomina o sangue Árabe. Quando predomina o inglês é próprio para corridas de obstáculos (“steeple-chase”) e quando pequeno, muito apropriado para pólo.

Anda a passo, trote e galope e é bom saltador. Presta-se para os mesmos fins de melhoria do Inglês e do Árabe. Sendo, porém, uma raça menos fixa (mais heterozigótica), nem sempre dá resultados satisfatórios nos cruzamentos com éguas comuns, o que é lamentável, pois seu tipo é mais apropriado para fins militares que o do Inglês ou do Árabe.

Fonte: www.revistadaterra.com.br

do Puro Sangue Francês, foi formado por Gayot em 1847 por meio de cruzamento simples do Inglês como Árabe cruzamento alternativo dessas raças e ainda mestiçagem entre os Anglo-Árabes. Como lastro foram utilizadas éguas do antigo cavalo navarrino, derivado do Andaluz. A região de criação está localizada no Sul da França, desde o Girondet até Toulouse, passando por Pau e Tarbes. Vários países da Europa, da América e mesmo o Japão, importaram esta raça. CARACTERÍSTICAS DA RAÇA Descrição: Peso de 450Kg.

Estatura

De 152 a 160 cm.

Pelagem

As pelagens mais comuns são a castanha e a alazã e mais raramente a tordilha. A pele é fina e as crinas escassas.

Cabeça

Quadrada, seca e bela, desde a do inglês até a do Árabe, com a fronte larga e curta, orelhas pequenas, atentas, olhos vivos e inteligentes, narinas e lábios finos, perfil direito e ganachas espaçadas. Pescoço: Piramidal, forte, bem proporcionado ou um pouco longo, bem inserido.

Corpo

Mais reforçado que o do inglês, porém, mais harmonioso.

A cernelha é longa e alta. O dorso e lombo são simples, direitos, curtos e fortes, às vezes ligeiramente enselados. A garupa é forte, larga, inclinada, não muito longa, com a cauda baixa, meio encambitada.

O peito não é muito largo, o tórax é alto e profundo, de largura regular. As espáduas são longas e oblíquas e o flanco é curto e o ventre redondo.

Membros

Altos e secos, delicados com articulações nítidas, tendões sólidos, bons aprumos e bons cascos.

O braço e antebraço são longos, a nádega é reta e longa, a perna longa e delicada, os jarretes abertos, as quartelas altas, de inclinação média.

Aptidões e outras qualidades:

O Anglo-Árabe é um cavalo de sela maior que o Árabe e menos exigente que o Inglês. É uma excelente montaria militar para a cavalaria leve: resistente, ágil, veloz, notadamente quando predomina o sangue Árabe. Quando predomina o inglês é próprio para corridas de obstáculos (“steeple-chase”) e quando pequeno, muito apropriado para pólo.

Anda a passo, trote e galope e é bom saltador. Presta-se para os mesmos fins de melhoria do Inglês e do Árabe. Sendo, porém, uma raça menos fixa (mais heterozigótica), nem sempre dá resultados satisfatórios nos cruzamentos com éguas comuns, o que é lamentável, pois seu tipo é mais apropriado para fins militares que o do Inglês ou do Árabe.

Fonte: www.revistadaterra.com.br

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Leão

Leão, Animal, Características, Habitat, Família, Espécie, Reprodução, Classificação, Rei da Selva, Simba, Reino, Filo, Classe, Gênero, Dieta, Leão

Víboras, Calangos e Tartarugas

Víboras, Calangos E Tartarugas, Cobra, Alimentação, Habitat, Reprodução, Víboras, Calangos E Tartarugas

Víbora

Víbora, Cobra, Alimentação, Habitat, Reprodução, Vipera Latastei, Áspide, Inimigos, Gigante, Predadores, Crânio, Dentes, Animal, Réptil, Víbora

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.