Breaking News
Home / Animais / Rinoceronte Negro

Rinoceronte Negro

PUBLICIDADE

O que é

Rinocerontes negros são as menores das duas espécies de rinocerontes africanos.

A diferença mais notável entre rinocerontes brancos e negros é o lábio superior com gancho. Isso os distingue do rinoceronte branco, que tem um lábio quadrado.

Os rinocerontes negros são os navegadores e não os herbívoros, e o lábio pontiagudo os ajuda a se alimentarem de folhas de arbustos e árvores.

Eles têm dois chifres e, ocasionalmente, um terceiro chifre posterior pequeno.

A frente (anterior) chifre é maior e mede até 1,40 metro, enquanto a traseira (posterior) chifre é menor e mede até 0,55 metro.

Os chifres de rinoceronte são feitos de queratina, ou cabelos densamente compactados. Queratina é o mesmo material que compõe o cabelo humano e unhas.

Descrição

O rinoceronte negro é menor que o rinoceronte branco, embora os adultos ainda possam chegar a 1,5 m de altura e pesar 1,4 t.

O rinoceronte negro vive na África, principalmente em pastagens, savanas e terras tropicais.

Existem quatro sub-espécies de rinocerontes negros.

O lábio superior preênsil é adaptado para agarrar e segurar folhas e ramos de arbustos e árvores.

Os rinocerontes pretos podem viver entre 30 e 35 anos na natureza.

A gestação dura aproximadamente 15 – 16 meses, e as mães dão à luz um bezerro a cada 2,5 – 3 anos.

As fêmeas e sub-adultos geralmente são sociais, mas os touros são tipicamente solitários.

Os rinocerontes negros adultos têm intervalos que se sobrepõem e não são tão solitários como muitas vezes são retratados. Os machos geralmente são solitários e podem ser territoriais.

Espécie

Esta espécie apenas se encontra já em pequenos territórios protegidos, muito dispersos, pelo Sul continente africano, nomeadamente na Zâmbia, Zimbawe, Botswana, Namíbia, Quênia e África do Sul.

O rinoceronte negro não é muito diferente do branco, é apenas ligeiramente mais pequeno e a sua boca apresenta um formato distinto. Quanto à cor, e apesar do nome, é muito semelhante, não sendo por aí que se encontram diferenças significativas.

Caçado durante centenas de anos, quase até à extinção, por causa dos seus dois chifres, aos quais eram atribuídas propriedades medicinais, existem hoje apenas cerca de 3000 indivíduos a viver em liberdade. No entanto, em meados dos anos 90 só estavam registados e monitorizados pouco mais de 2100, mas a partir dessa altura um projeto para proteção desta espécie, apoiado por várias instituições a nível mundial, inverteu felizmente essa tendência para os números mais confortáveis que hoje conhecemos, e pode ter sido, assim, evitado o desaparecimento definitivo desta espécie.

O tempo de gestação dos rinocerontes é de aproximadamente 480 dias.

O fato de este ser elevado, tem sido um dos motivos que dificulta a sua reprodução e que não permite ainda uma maior garantia de sobrevivência desta espécie. Normalmente, nasce apenas uma cria, que é amamentada pela mãe até aos dois anos.

O rinoceronte é um herbívoro habituado a uma alimentação diversificada, que se adapta bem a diferentes tipos de plantas, já que ao longo do ano o tipo de vegetação disponível vai variando.

Necessita muitas vezes de percorrer distâncias consideráveis, até encontrar pasto suficiente para a sua sobrevivência, e água para os seus banhos, necessários para hidratar a pele e para se livrar da nuvem de insetos que o acompanha.

O rinoceronte vê muito mal, mas tem um excelente olfato e também uma aparelho auditivo prodigioso. Quanto se sente ameaçado, sobretudo o rinoceronte negro, investe de forma implacável sobre tudo o que mexe, apesar de nem sempre saber sobre o que está a investir. A procura de alimento é feita a partir dos cheiros que aprende a reconhecer, durante o tempo em que é apenas amamentado pela mãe. Quando adulto, sabe perfeitamente distinguir os cheiros característicos dos alimentos que mais lhe agradam.

Um rinoceronte negro pode ter em média 1,60 m de altura, 3,80 m de comprimento e pesar mais de 3000 kg. A sua esperança de vida ronda os 30 a 35 anos em liberdade, podendo em cativeiro durar alguns, mas poucos, anos mais.

Extinção

Durante o último século, o Rinoceronte Negro sofreu um drástico declínio em sua população.

Entre 1970 e 1992, a população dessa espécie diminuiu 96%.

Em 1970, segundo estimativas, havia 65.000 Rinocerontes Negros na África, mas em 1992-1993 restavam apenas 2.300 sobrevivendo em habitat selvagem.

Entretanto, desde 1996, grandes esforços para a preservação dessa espécie tem encorajado ambientalistas a obterem bons resultados e o número de animais tem aumentado desde então.

Atualmente 3.100 animais estão vivendo em habitat selvagem.

Ambos os rinocerontes pretos e brancos são na verdade cinzentos.

Eles são diferentes não na cor, mas na forma dos lábios.

O rinoceronte negro tem um lábio superior pontiagudo, enquanto seu parente branco tem um lábio quadrado. A diferença na forma dos lábios está relacionada às dietas dos animais.

Rinocerontes negros obtêm a maior parte de seu sustento por comerem árvores e arbustos. Eles usam seus lábios para arrancar folhas e frutos dos galhos. Os rinocerontes brancos pastam nas gramas, caminhando com suas cabeças enormes e lábios quadrados abaixados até o chão.

Comportamento

Exceto pelas fêmeas e seus descendentes, os rinocerontes negros são solitários. As fêmeas reproduzem apenas a cada dois anos e meio a cinco anos. Seu único filhote não vive sozinho até os três anos de idade.

Os rinocerontes pretos alimentam-se à noite e durante as horas do crepúsculo do amanhecer e do anoitecer. Sob o sol quente da África, eles se escondem na sombra. Os rinocerontes também são coveiros.

Eles costumam encontrar um buraco de água adequado e rolar na lama, cobrindo a pele com um repelente de insetos natural e protetor solar.

Os rinocerontes têm audição aguda e um apurado sentido de olfato. Eles podem encontrar um ao outro seguindo o rastro de cheiro que cada animal enorme deixa para trás na paisagem.

Resumo

Rinoceronte Negro (Diceros bicornis), o terceiro maior rinoceronte e uma das duas espécies africanas de rinoceronte.

O rinoceronte preto normalmente pesa entre 700 e 1.300 kg; os machos são do mesmo tamanho que as fêmeas.

Ele tem 1,5 metro de altura e 3,5 metros de comprimento.

O rinoceronte negro ocupa uma variedade de habitats, incluindo planícies abertas, arbustos de espinhos esparsos, savanas, matagais e florestas secas, bem como florestas montanhosas e charnecas em grandes altitudes.

É um navegador seletivo e a grama desempenha um papel menor em sua dieta. Onde plantas suculentas, como euforbias, são abundantes em habitats secos, ela pode sobreviver sem água corrente. Onde a água está disponível, beber é regular e frequente; os rinocerontes pretos também cavam a água nos leitos secos dos rios.

Eles são normalmente mal-humorados e imprevisíveis e podem carregar qualquer som ou cheiro desconhecido.

Quatro subespécies são reconhecidas, incluindo uma da Namíbia que vive em condições quase desérticas.

O rinoceronte negro era originalmente difundido desde o Cabo da Boa Esperança até o sudoeste de Angola e por todo o leste da África até a Somália, partes da Etiópia e Sudão.

Sua extensão também se estendia para o oeste através da zona de savana do norte até o Lago Chade, norte de Camarões, norte da Nigéria, Burkina Faso, Costa do Marfim e possivelmente Guiné.

Rinocerontes negros foram abundantes por volta de 1900; algumas estimativas colocam seus números em mais de um milhão de indivíduos.

A caça desenfreada reduziu a população total para cerca de 2.400 em 1995, mas desde então os esforços de conservação elevaram os números para aproximadamente 4.800.

Rinocerontes negros agora ocupam uma área muito menor, dentro da qual eles são encontrados em bolsões dispersos, muitos deles em parques e reservas.

A espécie ainda ocorre na África do Sul, Namíbia, Angola, Zimbábue, Moçambique, Malawi, Zâmbia, Tanzânia, Quênia, Botswana e Suazilândia.

Populações mantidas em pequenos santuários bem guardados e ranchos de caça se expandiram rapidamente. O desafio agora é proteger os rinocerontes negros de livre circulação em reservas muito maiores, como a Reserva de Caça de Selous, na Tanzânia, um parque do tamanho da Suíça. A África do Sul e a Namíbia têm mais rinocerontes negros do que qualquer outro país, mas o futuro dos animais fora dos parques e reservas é bastante sombrio.

Características

Peso: 800 – 1.350 kg (Adulto)
Altura: 1,40 – 1,70 m (Adulto, até ao ombro)
Comprimento: 3,0 – 3,80 m (Adulto, sem cauda)
Chifre: Possui 2 chifres. O chifre anterior é maior podendo medir de 0,50 m – 1,30 m. O chifre posterior é menor medindo de 2 a 55 cm.
Habitat: pastagens, savanas e locais com abundância de arbustos.
Período de Vida: 30 – 35 anos em habitat natural e 35 – 45 anos em cativeiro.
Período de Gestação: 15 a 16 meses.
Maturidade Sexual: Machos – 7 a 10 anos, Fêmeas: 4 a 7 anos.
Distribuição Geográfica: África do Sul, Quênia, Malawi, Namíbia, Suazilândia, Tanzânia e Zimbabue.
Velocidade:
55 km/h (Máximo, correndo)
Nível Trófico: Herbívoro

Classificação

Nome científico: Diceros bicornis (Linnaeus, 1758)
Nome comum:
Rinoceronte Negro
Reino:
Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Infraclasse: Placentalia
Ordem: Perissodactyla
Superfamília: Rhinocerotoidea
Família: Rhinocerotidae
Gênero: Diceros
Espécie: Diceros bicornis

Rinoceronte Negro – Fotos

Fonte: Portal São Francisco

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Aracnídeos

PUBLICIDADE Definição Os aracnídeos (classe Arachnida), qualquer membro do grupo de artrópodes que inclui aranhas, …

Anaconda

Anaconda

PUBLICIDADE O que é uma Anaconda? Uma anaconda é uma cobra grande e não venenosa. Vive principalmente …

Tigre de Sumatra

PUBLICIDADE O que é um Tigre de Sumatra? Um tigre de Sumatra é uma espécie …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.