Breaking News
Home / Animais / Angorá Turco

Angorá Turco

PUBLICIDADE

Quando o Angorá começou a escassear, tanto em sua Turquia nativa quanto no resto do mundo, o governo turco estabeleceu um programa de criação no Zoológico de Ankara, nos anos 1960, com a finalidade de reviver o antigo prestígio da raça. Os gatos excedentes desse programa foram adquiridos por outros criadores, sobretudo nos EUA. A primeira ninhada obtida fora da Turquia nasceu em 1963, mas só no final da década de 1970 chegaram tais gatos à Grã-Bretanha. Os Angorás Turcos são uma das mais antigas raças sobreviventes, e as linhagens devem ser mantidas puras para fins de reprodução.

O corpo é longo, mas robusto, com a cauda e as pernas de comprimento médio, e pés arredondados e bem delimitados, dedos bem peludos. Os machos devem ser particularmente musculosos no pescoço e ombros. A cabeça deve apresentar a forma de cunha com orelhas bem aprumadas, grandes e retas, as quais estão implantadas razoavelmente próximas e um nariz longo.

Além de nadar, este gato aprecia estar dentro da água, o que tem lhe valido o nome de gato nadador. Aprecia também tomar um banho, se a temperatura da água for a mesma do próprio corpo, quer dizer uns 38ºC. A menos que seja em dia de sol, realmente quente, quando eles podem secar-se diretamente ao sol, eles devem ser rapidamente enxugados com uma toalha, se estiverem molhados e não se deve permitir que fiquem molhados, a despeito do fato de que todos os gatos gostam de secar-se com a língua. O procedimento de secagem com a toalha, além de evitar que se resfriem, propicia um brilho à pelagem.

São animais carinhosos e inteligentes, mas não é fácil conseguir um exemplar, uma vez que suas ninhadas são muito pequenas.

BRANCO

Angorá Turco

País: Turquia
Ancestrais: Pêlos Longos sem Pedigree
Origem: c. 1400
Opção pêlo curto: Nenhuma
Índole: Brincalhão e amistoso
Tipo de pêlo: Fino, sedoso; sem subpêlo

O branco é a cor tradicional desta raça, a qual era originalmente conhecida como Angorá. Este nome, entretanto, foi subseqüentemente escolhido para a recente recriação da raça, usando gatos orientais, o que gerou certa confusão. A forma nativa é agora conhecida como Angorá Turco.

Características

Angorá Turco tem a cabeça mais redonda e mais curta do que o Angorá, sendo menos oriental em seu tipo. Suas orelhas também são menos salientes. A coloração dos olhos no Branco é variável, e é provável a ocorrência de surdez nas formas de olhos azuis. Olhos amendoados; corpo gracioso; pernas longas e delgadas; base ampla para os ouvidos; rufo mais longo de pêlo em torno do pescoço; traços de cor em filhotes brancos permitidos até os dois anos de idade; penacho de pêlo longo na cauda.

Observação

Tradicionalmente, é a variante de olhos odd, conhecida como Ankara kedi, a aceita como a forma original, mas isso também ocorre em outras cores e formas de padronagem.

PRETO

Angorá Turco

País: Turquia
Ancestrais: Pêlos Longos sem Pedigree
Origem: c. 1400
Opção pêlo curto: Nenhuma
Índole: Brincalhão e amistoso
Tipo de pêlo: Fino, sedoso; sem subpêlo

Esta antiga raça precisa de reconhecimento mundial, apesar do fato de que muitas das raças para as quais ela contribuiu, como os Persas Pêlo Longo, estarem bem estabelecidas no mundo da criação de gatos de raça.

Características: A coloração deve ser um tom puro de preto altamente denso, tipo preto-azeviche, sem o menor vestígio de castanho-ferrugem. Pêlos brancos disseminados são uma séria imperfeição. Orelhas pontudas e bem separadas; olhos redondos; nariz de comprimento médio; pescoço fino e elegante; cauda bem emplumada; a pelagem fica mais curta durante os meses de verão.

Observação: As linhagens do Angorá Turco têm que se manter puras.

AZUL-CREME

Angorá Turco

País: Turquia
Ancestrais: Pêlos Longos sem Pedigree
Origem: c. 1400
Opção pêlo curto: Nenhuma
Índole: Brincalhão e amistoso
Tipo de pêlo: Fino, sedoso; sem subpêlo

Durante muitos anos, a forma branca foi a única cor reconhecida do Angorá Turco, mas rajados, escamas-de-tartaruga e fumaças estão sendo agora criados a par das cores uniformes. A Azul-Creme é essencialmente uma variedade só de fêmeas, como em outras raças.

Características

A cor azul pode variar em tonalidade de clara a mais forte, assim como a profundidade do creme na pelagem. Orelhas tufadas; cabeça pequena em relação ao corpo; olhos âmbar; cauda longa e afilada; pernas longas contribuem para a aparência de delicada estrutura óssea.

Observação

As pelagens destes gatos são mais macias e mais leves do que as dos Pêlos Longos. A cauda característica se apresenta mais abaixo do corpo; se bem que, quando correm, seja mais provável que a dobrem para adiante, quase alcançando a cabeça.

CREME CLÁSSICO RAJADO

Angorá Turco

País: Turquia
Ancestrais: Pêlos Longos sem Pedigree
Origem: c. 1400
Opção pêlo curto: Nenhuma
Índole: Brincalhão e amistoso
Tipo de pêlo: Fino, sedoso; sem subpêlo

A forma elegante destes gatos é enfatizada pelo formato longo, flexível e esbelto do corpo. Os machos adultos são maiores do que as fêmeas e podem ter bochechas, mas devem ainda parecer de compleição magra e musculosa.

Características

Os tons mais claros de creme e os olhos âmbar são os preferidos. A cabeça é relativamente pequena e triangular. O pêlo na parte inferior do corpo é levemente ondulado. Orelha tufadas; cauda longa com penacho, não mostrando manchas rajadas; tufos de pêlo entre os dedos.

Observação

A aparência é de estrutura óssea fina em contraste com o tipo corpulento e roliço dos Persas Pêlo Longo, para o qual eles contribuíram.

CREME CLÁSSICO RAJADO-E-BRANCO

Angorá Turco

País: Turquia
Ancestrais: Pêlos Longos sem Pedigree
Origem: c. 1400
Opção pêlo curto: Nenhuma
Índole: Brincalhão e amistoso
Tipo de pêlo: Fino, sedoso; sem subpêlo

Estes gatos tendem a perder muitos de seus pêlos mais longos no verão, pelo que se assemelham a Pêlos Curtos embora retenham aindo o típico penacho de pêlo na cauda.

Características

As áreas creme e branca na pelagem devem ser proeminentes e definidas; as manchas creme-escuro contrastam com o creme mais claro do corpo. Mancha mais escura significa padronagem clássica rajada; definição clara entre áreas branca e creme; listras rajadas na cauda.

Observação

A pelagem muito sedosa mostra pouca tendência para emaranhar-se, e a aparência enxuta é enfatizada pela ausência de subpêlo. Entretanto, a regular escovação diária ainda é necessária.

MACKEREL AZUL-RAJADO

Angorá Turco

País: Turquia
Ancestrais: Pêlos Longos sem Pedigree
Origem: c. 1400
Opção pêlo curto: Nenhuma
Índole: Brincalhão e amistoso
Tipo de pêlo: Fino, sedoso; sem subpêlo

Os Angorás Turcos Azuis têm o mesmo temperamento delicioso dos demais Angorás Turcos, sendo espertos, brincalhões e afetuosos, mas não são próprios para viver em apartamento, pois seu temperamento naturalmente curioso encoraja-os a empreender explorações fora de casa.

Características

Um matiz azul-claro que contrasta com o rajado azul mais escuro é o preferido. A principal característica são as linhas estreitas que, desde a coluna vertebral, descem de ambos os lados do corpo.

Típico rajado em forma de “M” na testa; crânio chato; “colares” inteiros mais escuros no pescoço e parte superior do peito; anéis uniformemente intercalados na cauda.

Observação

A cor âmbar dos olhos predomina no caso do Angorá Turco.

TORTIE PRETO-FUMAÇA

Angorá Turco

País: Turquia
Ancestrais: Pêlos Longos sem Pedigree
Origem: c. 1400
Opção pêlo curto: Nenhuma
Índole: Brincalhão e amistoso
Tipo de pêlo: Fino, sedoso; sem subpêlo

Uma outra variedade do Angorá Turco, documentada pela primeira vez na Grã-Bretanha no final da década de 1800, resultou da combinação de Fumaça com Escama-de-Tartaruga neste caso.

Características

O típico padrão creme, vermelho e preto do Escama-de-Tartaruga só é visível quando o gato começa a movimentar-se. A aparência Fumaça é inteiramente derivada da coloração cinza-prata na base dos pêlos. Dimensão geral média; olhos âmbar; cauda encaracolada no sentido dos ombros, adelgaçando no comprimento; peito anguloso; áreas de cor bem definidas; com as patas manchadas correspondentemente.

Observação

Muitos naturalistas vitorianos, incluindo Charles Darwin, sugeriram que o Angorá Turco tinha evoluído a partir do gato de Pallas, não do gato selvagem africano, mas hoje considera-se isso improvável.

Fonte: www.gatosefelinos.com

Angorá Turco

ORIGEM

O gato que conhecemos por angorá turco surgiu de forma natural na região que hoje corresponde à Turquia e foi, muito provavelmente, domesticado pelos tártaros e chineses. Seu nome é aquele da cidade em que surgiu: Angorá, capital da Turquia, atualmente conhecida por Ancara. Os turcos acreditavam que estes gatos brancos e peludos traziam sorte e, desta forma, eles eram muito cobiçados pelos ricos comerciantes daquela região.

No século XVII um navegador italiano chamado Pietro Della Vale introduziu estes gatos na Europa, através da Itália. No século XVIII estes elegantes gatos já faziam sucesso nos salões da nobreza francesa, sobretudo na corte do Rei Luis XV que possuía um Angoráde nome Brillant (Brilhante). Entre as personalidades históricas que se encantaram por esta raça estão os Reis franceses Luis XIV, Luis XV e Luis XVI, além da Rainha Maria Antonieta, o Cardeal de Richelieu e Madame de Pompadour, favorita do rei. O Angorátambém serviu de inspiração aos artistas europeus. É possível encontrar gatos desta raça nas obras dos pintores Bachelier, Linné, Bouffo e Coubert.

Este foi o primeiro gato de pelo longo da Europa. O escritor inglês W. Heir escreveu, em 1889, que os angorás mais apreciados eram os brancos de olhos impares, seguidos pelos azuis e pretos. Pouco depois o angorá branco passou a ser a única coloração aceita. Foi então utilizado na criação de uma das raças mais populares: o persa. O sucesso deste último quase causou a extinção do antigoAngorá. Foi nesta época que o termo angorá passou a designar qualquer gato peludo e não mais uma raça, o que perdura até a presente data entre os leigos.

Após a 2a Guerra Mundial o zoológico de Ancara iniciou um projeto de seleção e reprodução da raça utilizando alguns gatos brancos. Foi também nesta época proibida a exportação dos gatos Angorás. Apesar desta proibição os americanos Virginia e Thomas Tório conseguiram em 1962 importar um casal de gatos Angorás do zoológico de Ancara, chamados Yildiz e Yildizcik, que logo tiveram a primeira ninhada em solo americano. Em 1967 houve a primeira apresentação de angorás turcos em uma exposição na cidade americana de Los Angeles.

Devido a utilização unicamente de gatos brancos na revitalização da raça a FIFE só aceita gatos desta cor, e nos USA, pais que não segue a FIFE mas sim a CFA os gatos brancos são preferidos apesar de ser admitido qualquer coloração desde 1978. Felizmente há uma grande tendência por partes dos criadores em criar exemplares coloridos uma vez que o grande numero de gatos inteiramente brancos vem causando um aumento no número de surdez no Angorá Turco.

CARACTERÍSTICAS

Angorá turco é acima de tudo um gato elegante. Seu pelo semilongo e sedoso, geralmente branco, é uma marca registrada desta raça milenar. Apesar do gato branco com olhos azuis ou ímpares serem mais comum e apreciado há de se ressaltar que este maravilhoso animal pode ter as mais diversas cores: preto, azul, tricolor ou escama de tartaruga. Na verdade só não é permitida a marcação ponteada, ou seja, a marcação característica do gato siamês. O pelo do Angorá só estará completo em seu segundo aniversário e deve-se levar em conta que ele muda no verão tornando-se mais curto. 

Fonte: www.animalraro.hpg.ig.com.br

Angorá Turco

 

Angorá Turco é um animal formidável com um pêlo comprido e sedoso e de temperamento dócil, brincalhão, esbelto e inteligente. Acredita-se que esta é uma das raças mais antigas sobreviventes.

Angorá Turco é afetuoso, alegre e gosta de mimos. Muito afeiçoado ao seu dono, se diverte correndo, brincando com bola e trepando nas árvores. Seu corpo elegante é esguio e flexível, de pescoço fino e patas pequenas e delicadas.

Estes gatos possuem pelagem longa, com pêlo fino e sedoso. Precisam de poucos cuidados, uma boa escovação já ajuda bastante. Têm a cabeça comprida com orelhas grandes e pontudas e focinho fino.

A cor branca é a mais tradicional. A única cor reconhecida oficialmente é a branca, embora existam outras cores como o lilás e canela.

Histórico

Foi um dos primeiros gatos de pêlo longo a “desembarcar” em solo Europeu. Pensa-se que o Angorá tenha surgido na França e Inglaterra no século XVI, oferecido por sultões turcos aos nobres de ambos os países. Após um período difícil no século XIX, em que a raça chegou a estar em perigo de desaparecer, o jardim zoológico de Ancara interviu e salvou o Angorá do desaparecimento.

Alguns especialistas acreditam que o Angorá descende da raça Persa. Os Angorás foram as primeiras raças introduzidas na Europa no séc. XVI. Foram importados da cidade turca de Angorá, atualmente chamada de Ancara.

Os criadores de gato estão desfrutando o ressurgimento desta raça que se pensou estar extinta. Muitas pessoas usaram o termoAngorá para descrever qualquer gato de pêlo longo. Porém, o único gato de pedigree que leva o nome “Angorá” é o Angorá Turco.

Angorá Turco é uma raça pura, provavelmente originário do gato de Manul domesticado pelos tártaros. Eles migraram eventualmente para a Turquia, onde são adorados como um dos tesouros nacionais.

Fonte: www.osgatos.com.br

Angorá Turco

Origem e História

É uma das raças felinas mais antigas, originária da Turquia, foi a primeira raça de pêlo comprido a chegar à Europa, chegou no século XVII, oferecido por sultões turcos aos nobres europeus. A raça foi praticamente extinta devido aos cruzamentos com os pêlos longos que originariam o persa. Depois da Segunda Guerra Mundial foi descoberto no Zoológico de Ankara e um casal e realizou-se um programa para desenvolver a raça e livrá-la da extinção, assim foi de novo importado da Turquia para a Europa, onde é uma raça protegida.

Angorá Turco não é reconhecido na Grã-bretanha onde existe uma raça chamada Angorá. (cruzamento de Siameses e Abissínios).

Caracteristicas e Cores

Possui uma pelagem longa, com pêlo fino e sedoso. Precisa de poucos cuidados, uma boa escovagem é suficiente. Tem a cabeça comprida com orelhas grandes e pontudas e focinho fino. O seu corpo elegante é esguio e flexível, com o pescoço fino e patas pequenas e delicadas. A cor branca é a mais tradicional, porém existe a associação de surdez aos gatos brancos com olhos azuis (não apenas nessa raça).

Os olhos são cor de âmbar, azuis e verdes ou de cores desiguais. A única cor do pêlo reconhecida oficialmente é o branco. Porém, existem outras cores: Tabby preto, azul, chocolate, vermelho, creme, canela, caramelo, castanho-claro, creme, azul e prateado, em todos os padrões e cores; Tortie, Tortie Tabby; Smoke e Shaded em todas as cores.

Temperamento

É um gato vivo, muito inteligente e de movimentos bastante rápidos, é afectuoso, alegre e gosta de mimos. Muito afeiçoado ao seu dono, gosta de correr, brincar e subir às árvores.

Fonte: www.catish.com.pt

Angorá Turco

 

Origem: Turquia 
Perfil: Afetuoso
Tipo de Pêlo: Longo
Tamanho: Médio
Peso Mínimo: 04 Kg – Peso Máximo: 05 Kg
Temperamento: Independente
Nível de Atividade: Alto
Idade: média de 10 anos

Características

A pelagem do Angorá Turco é longa e farta, principalmente na região do pescoço e da cauda. Os olhos são grandes e amendoados, com coloração azul ou verde. Ótima companhia e muito ligado ao seu dono, não é raro ver um Angorá Turco seguir seu dono por toda a casa.

A cor branca é a mais tradicional nesses gatos, porém existe a associação de surdez aos gatos brancos com olhos azuis, felizmente há uma grande tendência por partes dos criadores em criar exem-plares coloridos para tentar diminuir a incidência de surdez nessa raça.

O Angorá Turco é um gato muito brincalhão, esbelto e inteligente, além de ser afetuoso, alegre e que gosta de muitos mimos. Os criadores afirmam que ele é um animal magnífico, com um pêlo comprido e sedoso; temperamento dócil e amistoso, sendo ótima companhia e muito apegado ao seu dono. Não é raro ver um Angorá Turco seguir seu dono por toda a casa, como um cachorrinho. Por fim, vale ressaltar que eles se dão bem com cães e com crianças, salvo se estas últimas ainda forem bebês. Esta raça, necessita de pouco espaço para se exercitar, podendo ser criado em apartamentos. Além disso, eles adoram locais macios para descansar.

Histórico

O Angorá Turco é um gato muito antigo, tendo sua origem datada no ano de 1400 na Turquia. Os Angorás foram as primeiras raças introduzidas na Europa, no séc. XVI tendo sido importados da cidade turca de Angorá, atualmente conhecida por Ankara. Esta raça foi utilizada na criação de um dos gatos mais populares do mundo, o Persa, cujo sucesso quase causou a extinção do Angorá Turco, tanto na Turquia quanto no resto do mundo. Nesta época, o termo angorá acabou designando qualquer gato peludo e não mais uma raça. Graças aos esforços do governo turco, que estabeleceu um programa de criação no zoológico de Ankara, por volta dos anos 60, cuja finalidade era salvar esta raça da extinção e reviver seu antigo prestígio.

Cuidados

Recomenda-se para uma melhor higiene do Angorá Turco a escovação diária, a fim de evitar a formação de bolos de pêlo, que tiram a beleza da pelagem e também podem provocar doenças de pele, uma vez que acabam retendo umidade e sujeira, as quais favorecem a irritação da pele por fungos e bactérias. Mesmo sendo mais resistentes às doenças de pele do que outras raças de pêlo longo, sem a escovação, esta raça ao se lamber, acaba ingerindo maior quantidade de pêlos, aumentando o risco da formação de bolos no estômago, causando sérios problemas de saúde.

Fonte: www.caoeciavet.hpg.ig.com.br

Angorá Turco

Corpo: comprido, esguio com membros finos e longos e postura elegante. A cabeça ‘ é de porte pequeno.

Pêlos: comprimento médio, sedoso, espesso na cauda, barriga e pescoço.

Cores: diversas, sendo que o branco é o mais popular. Olhos azuis ou âmbar.

Personalidade: de um dono só ama-o com devoção. Brincalhão e dócil, gosta de correr. É uma das raças mais inteligentes. É ativo, elétrico e muito charmoso.

Cuidados: escovação diária

Saúde: os angorás completamente brancos e de olhos azuis são surdos.

Muitas pessoas usaram o nome Angorá para descrever os gatos de pêlo longo. Os Angorás foram as primeiras raças introduzidas na Europa no séx. XVI, importados da cidade de Angorá, na Turquia. Atualmente esta cidade é chamada de Ankara.

No início deste século, o Angorá era cruzado indiscriminadamente com o Persa, quase desaparecendo de cena e tendo as suas características incorporadas à outra raça. Depois da Segunda Guerra Mundial foi descoberto no Zoológico de Ankara um casal e realizou-se um programa para desenvolver a raça e livrá-la da extinção.

O Angorá Turco é uma raça pura, provavelmente originária do gato de Manul, domesticado pelos tártaros. Na Turquia são considerados como um dos tesouros nacionais.

Esta raça é uma das mais inteligentes. De corpo longo e porte elegante, eles adoram correr e brincar.

Os angorás brancos de olhos azuis são surdos e os que possuem um olho de cada cor sendo um deles azul, possui o ouvido do olho azul surdo. 

Fonte: mypet.terra.com.br

Angorá Turco

 

Esbelto e amistoso

Este gato é muito brincalhão, esbelto e inteligente. O Angorá Turco é um animal magnífico com um pêlo comprido e sedoso e de temperamento dócil e amistoso. Acredita-se que esta é uma das raças mais antigas sobreviventes.

Angorá Turco é afetuoso, alegre e gosta de mimos. Muito afeiçoado ao seu dono, se diverte correndo, brincando com bola e trepando nas árvores. Seu corpo elegante é esguio e flexível, com o pescoço fino e patas pequenas e delicadas.

Estes gatos possuem pelagem longa, com pêlo fino e sedoso. Precisam de poucos cuidados, uma boa escovação já ajuda bastante. Têm a cabeça comprida com orelhas grandes e pontudas e focinho fino. Os Angorás Turco estão entre as mais inteligentes raças de gatos. Eles amam os donos com devoção única.

A cor branca é a mais tradicional em gatos turcos, porém existe a associação de surdez aos gatos brancos com olhos azuis (não apenas nessa raça). A única cor reconhecida oficialmente é o branco. Porém, existes outras cores entre os Angorás Turcos como o lilás e canela.

Origem e história

Foi um dos primeiros gatos de pêlo comprido a “desembarcar” em solo Europeu. Pensa-se que o Angorá tenha surgido na França e Inglaterra no século XVI, oferecido por sultões turcos aos nobres de ambos os países. Após um período difícil no século XIX, em que a raça chegou a estar em perigo de desaparecer, o jardim zoológico de Ancara interviu e salvou o Angorá do desaparecimento.

Sob esta denominação, por muito tempo, foram designados todos os gatos de pêlo longo. Alguns entendidos acreditam que oAngorá descende da raça Persa. Os Angorás foram as primeiras raças introduzidas na Europa no séc. XVI. Foram importados da cidade turca de Angorá, atualmente chamada de Ancara.

Os criadores de gato estão desfrutando o ressurgimento desta raça que se pensou estar extinta, o Angorá Turco. Muitas pessoas usaram o termo Angorá para descrever qualquer gato de pêlo longo. Porém, o único gato de pedigree que leva o nome “Angorá” é oAngorá Turco.

Angorá Turco é uma raça pura, provavelmente originário do gato de Manul domesticado pelos tártaros. Eles migraram eventualmente para a Turquia, onde são considerados hoje com grande reverência, como um dos tesouros nacionais.

Fonte: www.petfriends.com.br

Veja também

Rinoceronte

Rinoceronte, Reprodução, Características, Espécies, Mamíferos, Hábitos, Fotos, Classificação, Habitat, Tamanho, Animal, Anatomia, Comportamento, Rinoceronte

Rinoceronte Branco

Rinoceronte Branco, Características, Tamanho, Alimentação, Habitat, Extinção, Espécie, Hábitos Alimentares, Reprodução, Peso, Visão, Rinoceronte Branco

Rinoceronte de Java

Rinoceronte de Java, Características, Tamanho, Alimentação, Habitat, Extinção, Espécie, Hábitos Alimentares, Reprodução, Peso, Rinoceronte de Java

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.