Breaking News
Home / Animais / Tartaruga

Tartaruga

PUBLICIDADE

Tartarugas: Répteis ou Anfíbios?

A tartaruga é de sangue frio, tem escamas e coloca ovos. Todas essas características a colocam na categoria réptil.

As tartarugas pertencem à classe de animais de sangue frio chamados de répteis.

Algumas pessoas pensam que as tartarugas podem ser classificadas como anfíbios.

É certo que répteis e anfíbios são ambos tipos de criaturas de sangue frio e, como anfíbios, algumas tartarugas podem viver tanto na terra como na água.

No entanto, existem algumas grandes diferenças entre répteis e anfíbios, como descrito abaixo, que tornam claro por que as tartarugas são répteis:

Répteis Anfíbios
A classe compreende os tipos que vivem na terra (serpentes, lagartos, tartarugas). Principalmente na água (tartarugas. Em ambos (crocodilos e jacarés). Nenhum réptil tem um estágio aquático imaturo ( larval ). A classe compreende rãs, sapos, newts, salamanders, e caecilians : têm tipicamente um estágio larvado aquático seguido por um estágio adulto terrestre.
Respira através dos pulmões. Respiração por brânquias (durante a fase larval) e pulmões (durante a fase adulta).
Tem pele seca escamosa. Têm a pele lisa. Adultos usam a pele como um órgão respiratório secundário.
Coloca os ovos na terra. Os ovos têm conchas. Normalmente, colocam os ovos na água. Os ovos são envolvidos por um revestimento gelatinoso.

Características físicas

Como outros répteis, as tartarugas são de sangue frio, a temperatura do corpo depende diretamente da temperatura do ar ou da água ao redor delas, elas respiram ar, e todas colocam ovos na terra, embora muitas espécies vivam dentro ou em torno da água.

Embora muitas tartarugas gastam a maioria de suas vidas na água, todas as tartarugas e tartarugas respiram o ar.

As tartarugas marinhas e outras tartarugas aquáticas ainda devem aparecer em intervalos regulares para reabastecer seus pulmões.

A maioria das espécies de tartarugas gastam a maior parte, senão todas, suas vidas em terras secas.

Defesas

A proteção da tartaruga vem de uma concha composta de duras placas de osso cobertas por escudos.

Os escudos são feitos de queratina, a principal substância no cabelo, unhas e cascos de outros animais. O pigmento melanina, presente nos escudos, pode formar desenhos intrincados e padrões brilhantemente coloridos em algumas espécies.

Tartaruga

As tartarugas são pertencentes à classe dos répteis e compreendem à ordem dos Quelônios (gr.: chelone, tartaruga).

Exemplos: tartarugas (mar), jabutis (terra) e cágados (água doce).

Jabuti

As “tartarugas” de terra são denominadas de Jabuti. Seu tronco é escudado por um estojo ósseo que se divide numa parte dorsal (a carapaça) e outra ventral (o plastrão). Essa disposição permite a algumas espécies, como defesa passiva, recolher completamente a cabeça triangular e os membros.

Em lugar de dentes, ela dispõe de maxilas com bordas cortantes, afiadas ou serrilhadas.

O jabuti atinge no máximo 70 cm de comprimento. Habita as matas desde o Espírito Santo até a Amazônia, ao norte, e Paraguai, ao sul. Na seca, esconde-se entre a folhagem e o húmus; na época de chuva alimenta-se de frutas caídas. A fêmea, chamada jabota, é maior que o macho, e avermelhada.

As tartarugas das Galápagos (Testudo elephantopus) podem superar os 185 anos de vida, porém, isso é uma questão de sorte, pois a maioria não ultrapassa os 50 anos. As tartaruguinhas terrestres são comercializadas no Brasil ainda muito pequenas, e essa comercialização é ilegal.

Respiração

Na respiração, difere-se dos demais répteis, porque o desenvolvimento da carapaça redundou na fixação das costelas. Respira através do movimento de distensão e compressão da cabeça e membros, para dentro e fora da carapaça.

As espécies marinhas contam com um aparelho respiratório auxiliar: têm na boca, uma enorme quantidade de vasos sanguíneos, que absorvem o oxigênio dissolvido na água. Isso e bons pulmões dão-lhe capacidade de imersão por várias horas.

Habitat e Alimentação

As espécies terrestres (maior número), vivem em climas tropicais, no inverno cavam o terreno e entram em letargo. As marinhas estão distribuídas por todos os mares quentes, podem percorrer longas distâncias, pois seus membros desempenham a função de nadadeiras, e possuem bom sentido de orientação. A alimentação de ambas é variada; são vegetarianas, carnívoras ou onívoras.

Caça à tartaruga

Todas as tartarugas são cobiçadas pelo homem, que aproveita desde sua carne (na Amazônia substitui a carne de boi), até as placas imbricadas da couraça.

Tartaruga Marinha Gigante

A Dermochelys coriacea, tartaruga gigante, chega a ter mais de 2 metros de comprimento e meia tonelada de peso.

A couraça é achatada e acinzentada. As patas são compridas, em forma de nadadeiras, são cobertas de pele e desprovidas de unhas. A tartaruga marinha gigante alimenta-se de moluscos, algas, crustáceos e carne.

Ovo

As tartarugas marinhas arrastam-se pela praia até um lugar livre de marés. Ali cavam a areia (60 cm de profundidade por 1 metro de diâmetro), e enterram seus ovos (de uma a duas centenas de ovos por vez).

São ovos esféricos ou elípticos, elas tapam o buraco, alisam a areia e voltam para o mar. Depois de uma quinzena renovam a operação, mais ou menos no mesmo lugar.

O sol se encarrega de incubar os ovos. As tartarugas terrestres (jabutis), e de água doce (cágados), fazem o mesmo nas margens do rio e pântanos, ou entre as folhagens. Depois de três meses, nascem as tartaruguinhas, com 6 cm. Logo quando nascem, as tartarugas marinhas correm logo para o mar.

Tartaruga Verde

Tartaruga Verde (Chelonia mudas), com um peso de 150 a 200 kg, se alimenta sobre tudo de algas e ervas marinhas.

Fonte: www.webciencia.com

Tartaruga – Tipos

Cientistas descobrem como tartarugas desenvolveram casco

Casco surgiu com alargamento da coluna vertebral e costelas.
Foram estudadas espécies encontradas na China.

Uma equipe de cientistas descobriu como o casco da tartaruga evoluiu a partir de um alargamento da coluna vertebral e das costelas na parte inferior do corpo, segundo um artigo da revista científica britânica “Nature”.

Os pesquisadores, da Academia das Ciências Chinesa e da Universidade de Toronto (Canadá), chegaram a esta conclusão após a análise de três fósseis da espécie mais primitiva de tartaruga — que viveu há 220 milhões de anos — pertencente ao Triássico Superior.

Essas espécies, descobertas em 2007 no sudoeste da China, têm dentes e casco incompletos, o que permitiu entender o processo evolutivo, que terminou com a cobertura total do corpo.

Os primeiros passos na evolução do casco foram a ossificação das superfícies neurais e o alargamento das costelas dorsais da parte inferior do corpo.

As extensões ósseas da coluna vertebral e as costelas se alargaram e cresceram juntas para formar uma rígida coberta protetora.

Este processo também corresponde à primeira fase de desenvolvimento do casco nas tartarugas jovens que existem atualmente.

A descoberta descarta a hipótese de que o casco deriva unicamente da fusão de superfícies ósseas da pele.

Por outro lado, os cientistas sugerem que o fato de a formação do casco começar pela parte inferior do corpo se deveu ao fato de que era uma espécie aquática que evitava os ataques de predadores na água.

Tartaruga – Diferenças

Tartaruga

Tartarugas, cágados e jabutis são quelônios, pertencentes a classe do Répteis, que surgiram no período Triássico; são os répteis mais antigos e os que menos mudaram nos seus 200 milhões de anos de história.

Sua característica mais comum é a presença de um grande casco, com uma parte dorsal (carapaça) e outra ventral (casco). Cada parte possui uma camada óssea interna e outra camada externa, de placas ásperas.

A camada visível é feita de grandes placas ásperas e duras, mas esta apenas cobre uma grossa camada de segmentos ósseos que efetivamente forma o verdadeiro casco protetor.

No local onde a carapaça encontra o casco, existe uma abertura para a cabeça, pernas e cauda. O número e disposição das placas ásperas variam de acordo com a espécie; sendo útil na identificação da espécie.

Os quelônios não possuem dentes, e sim uma placa córnea cortante. No lugar dos dentes, as tartarugas modernas possuem pontas sulcadas e duras que cobrem a mandíbula superior e inferior.

Nas carnívoras, estas pontas são afiadas e cortantes e funcionam como uma tesoura. Nas que comem plantas a extremidade externa de cada ponta é serrada .

A tartaruga é uma espécie de réptil que vive na água doce ou marinha saindo somente quando necessário, os cágados são espécies semi-aquáticas e os jabutis são espécies terrestres. A desova destes animais é terrestre. O termo tartaruga pode ser usado para todos os animais pertencentes ao grupo dos quelônios.

As populações de tartarugas e outros representantes em muitas partes do mundo são fortemente impactada pelas atividades humanas, desenvolvimento e urbanização.

Aproximadamente dois terços das espécies de tartarugas terrestres e de água doce do mundo estão listadas como ameaçadas. A exploração humana das espécies de quelônios tem por conseqüência o declínio de muitas populações, o extermínio local e mesmo a extinção de espécies, desta forma é importante conscientizar sobre estes animais e mostrar as diferenças que tem os representantes no grupo dos quelônios.

Diferenças entre tartarugas, cágados e jabutis

São diferenças que se manifestam principalmente no habitat aquático ou terrestre, e, em características morfológicas (relacionadas ao formato do corpo) presentes nos cascos, nas patas e nos pescoços.

Algumas dessas diferenças são tão sutis que costumam causar confusões, inclusive em exemplos que o nome popular não bate com a definição científica.

As tartarugas possuem uma carapaça dorsal que internamente é composta de uma placa óssea e externamente por placas córneas. Há aberturas apenas para a saída do pescoço, das patas e da cauda.

Elas são aquáticas e vivem em água doce ou salgada, suas patas parecem com nadadeiras, permitindo fácil locomoção. Sua alimentação é tanto carnívora quanto vegetariana, e quando retrai á cabeça o pescoço não é dobrado de lado.

Podem ser tanto marinhas como de água doce, possuem o casco mais alto que o dos cágados. Não dobram o pescoço para o lado ao recolhê-lo para dentro do casco, como fazem os cágados.

Os cágados são semi-aquáticos, vivem tanto na água doce quanto na terra. Seus dedos são ligados por uma membrana que auxilia na natação.

Quando se sentem ameaçadas, dobram o pescoço de lado, possuem o casco mais achatado do que o da tartaruga, é oval de cor escura. Os cágados possuem casco mais achatado e têm o pescoço mais longo.

São encontrados desde a Amazônia na região Norte, até o banhado do Taim na região Sul e também na Austrália e Nova Guiné. São conhecidos como tartarugas pescoço de cobra, que às vezes chega a ter o mesmo comprimento da carapaça. São bem menores do que a tartaruga.

Distingue-se do jabuti por ser um quelônio de água doce e não terrestre; enquanto que as diferenças em relação às tartarugas são mais sutis.

Grande parte das espécies é carnívora, se alimentam de pequenos peixes, moluscos, anfíbios, crustáceos e vermes, e outra parte são onívoros que acrescentam ao mesmo cardápio alguns vegetais. A média de cada postura é de seis a sete ovos.

Já os jabutis são terrestres, possuem um casco convexo bem arqueado, tem patas bem grossas. São animais onívoros, se alimentam de carne frutas e vegetais. Possuem hábitos diurnos e costumeiramente andam em bandos sua expectativa de vida é em média 80 anos.

Uma das principais características do jabuti é o casco, o macho possui o ventre côncavo e a fêmea possui o ventre convexo, esta característica facilita a cópula. Pode ser facilmente identificado pelo casco alto e pelas patas traseiras em formato cilíndrico, que lembram as de um elefante.

Algumas espécies atingem a maturidade sexual já aos seis anos, normalmente colocam seis a sete ovos. Outra característica importante é a retração do pescoço que é da mesma forma que o cágado, de lado. Considerado o único entre os três tipos de quelônio que vive exclusivamente na terra.

Fonte: en.oxforddictionaries.com/www.quora.com/www.reptilegardens.com/www.sieduca.com

 

Veja também

Rinoceronte

Rinoceronte, Reprodução, Características, Espécies, Mamíferos, Hábitos, Fotos, Classificação, Habitat, Tamanho, Animal, Anatomia, Comportamento, Rinoceronte

Rinoceronte Branco

Rinoceronte Branco, Características, Tamanho, Alimentação, Habitat, Extinção, Espécie, Hábitos Alimentares, Reprodução, Peso, Visão, Rinoceronte Branco

Rinoceronte de Java

Rinoceronte de Java, Características, Tamanho, Alimentação, Habitat, Extinção, Espécie, Hábitos Alimentares, Reprodução, Peso, Rinoceronte de Java

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.