Breaking News
Home / Animais / Rottweiler

Rottweiler

PUBLICIDADE

O Rottweiler é uma das raças mais reconhecíveis, com sua cabeça grande, corpo solidamente musculoso e marcantes marcas em preto e marrom.

Ele é inteligente, forte e leal.

Seus fãs parecem cair em dois campos: aqueles que consideram seus cães grandes, mas gentis, como bichos de amor, e aqueles que desejam que seus cães sejam tudo menos isso.

Uma palavra para o sábio: não subestime o poder e a proteção desse cão.

É perfeitamente possível encontrar um gentil e familiar Rottweiler.

Rottweilers de muitas origens diferentes podem ser tranquilas, calmas e fáceis de lidar. Mas todos os Rottweilers precisam de treinamento estruturado e consistente desde a mais tenra idade, bem como socialização focada em torno de crianças, estranhos e outros animais de estimação para que sejam bem ajustados aos membros da família e bem educados quando levados para o público.

Seja justo e firme, mas nunca se importe com o Rottweiler e ele irá recompensá-lo com amor e respeito.

Até mesmo o mais gentil e bem-comportado Rottweiler pode colocar crianças, idosos, adultos menores e qualquer um que esteja instável em seus pés em risco.

Um vestígio da herança do cão como um pastor de gado está batendo – e a melhor ideia de Rottweiler de um empurrão brincalhão pode ter um impacto muito maior.

Rottweilers ganham peso com facilidade e precisam de pelo menos alguns passeios de 10 a 20 minutos diariamente, além de estimulação mental na forma de brinquedos de treinamento e quebra-cabeça para manter seus corpos e mentes em forma. Mesmo cinco minutos praticando habilidades de obediência no quintal darão ao Rottie uma sensação de realização.

Rottweilers prosperam quando têm trabalho a fazer, seja competição de obediência, trabalho de proteção competitiva, agilidade, caridade, trabalho de cães de terapia ou pastoreio.

Não é surpresa que, ao longo dos anos, o Rottweiler tenha se destacado como cão policial, cão de pastoreio, cão de serviço, cão de terapia e competidor de obediência.

Na verdade, o Rottweiler pode fazer quase qualquer coisa que lhe seja pedida, e se você não perguntar, ele provavelmente encontrará algo para fazer sozinho – o que pode envolver comer seu sofá ou cavar um buraco para aquela piscina que você sempre quis no quintal.

Mas no lar certo, com o início da socialização e treinamento, o Rottweiler pode ser um companheiro maravilhoso, um guardião e um cão em geral. Ele deveria morar dentro de casa como um cachorro da família.

O que é um Rottweiler?

Um Rottweiler é uma raça de cão de tamanho médio a grande, com pêlo preto com marcas de cor de ferrugem nos pés e no focinho do cão.

Os rottweilers são geralmente compactos, com uma estrutura robusta e robusta que alcança até 68,5 cm de altura.

Originário da Alemanha e criado para ser um cão de pastoreio, o Rottweiler ainda está confortável em torno de grandes fazendas e rebanhos.

Hoje, os Rottweilers são usados como cães de serviço para a polícia e como cão de guia e de guarda.

O pelo de um Rottweiler é curto em comprimento e de textura lisa, e geralmente não é grosso ou ondulado.

Em média, os cães podem pesar até 50 kg e ter uma cauda curta no nascimento.

Os olhos de um Rottweiler são tipicamente amendoados e marrons. Olhos amarelos são considerados uma desqualificação em termos de padrões de raça de qualidade de exposição.

Rottweilers geralmente possuem bom equilíbrio e resistência, bem como movimentos poderosos ao correr e trotar.

Eles têm um instinto natural de rebanho e trabalho de gado, e usam seu tamanho para controlar os animais.

Os cães são ainda temperados, calmos, tranquilos e reservados em geral, e isso é o que permite que eles sejam usados como animais de terapia e trabalhem com a aplicação da lei. Para que isso seja verdade, no entanto, um Rottweiler deve ser treinado adequadamente. O processo de treinamento deve começar com o cachorro como um filhote e consistentemente reforçado durante toda a vida adulta.

Infelizmente, os rottweilers têm uma reputação de agressividade que ganhou a desconfiança da raça, em parte devido ao seu tamanho e estatura. Muitos complexos de apartamentos e companhias de seguro residencial têm restrições de raça que não permitem que um Rottweiler viva na premissa. Embora os cães sejam gentis por natureza quando treinados adequadamente, eles têm uma personalidade forte que requer que a pessoa certa aprenda a controlar.

Não há doenças específicas da raça Rottweiler, mas elas podem ser propensas à obesidade. O peso extra em um cão pode levar a problemas cardíacos e de fluxo sanguíneo, além de falta de energia e capacidade de resposta.

Como todos os cães desta faixa de tamanho, Rottweilers pode experimentar displasia da anca. Para tentar evitar esse problema, é importante conhecer o histórico médico dos pais do cão, fazer com que os pais do cão façam o exame usando raios-x antes da reprodução e desencorajar o excesso de reprodução.

Rottweiler – Cão

O Rottweiler é um cão de linhagem muito antiga que se pensa ter surgido numa cidade chamada Arae Flaviae fundada pelos Romanos, aquando das suas incursões no território alemão. Neste contexto, pensa-se que descende de um Mastim, não só pela sua notável inteligência, mas também pela vincada capacidade de trabalho.

A Arae Flaviae corresponde hoje a Rottweill, localizada perto da Floresta Negra.

Este cão acompanhou o desenvolvimento da cidade que lhe deu o nome e nela evoluiu, desempenhando diferentes tarefas.

Conta-se que inicialmente trabalhou como cão de carga entregando carne, daí que também seja conhecido por Metzgerhund (Cão do Carniceiro). Revelou-se igualmente útil na condução do gado e a puxar pequenos veículos com cargas de leite. Diz-se que alguns comerciantes tinham por hábito guardar, nas coleiras destes cães, o dinheiro que faziam nas feiras, por segurança.

A prosperidade desta raça foi no entanto ameaçada quando, no séc. XVIII, o Governo estabeleceu que o transporte de gado fosse feito por comboio. Tal afetou o “stock” da estirpe naquele país, já que o Rottweiler ao perder uma das suas mais importantes tarefas, deixou de ser tão cobiçado e consequentemente tão largamente criado. Ainda assim, o primeiro registo de um exemplar teve lugar numa exposição canina em Heilbronn, no ano de 1882.

Em 1901, surge um clube que agrupa duas raças: o Rottweiler e o Leonberger. Apesar do seu curto tempo de existência, esta entidade ofereceu-nos o primeiro standard da raça. A partir de então, a história desta raça toma um rumo diferente.

Em 1907, surge o Deustcher Rottweiler Klub, em Heiderberg, filiado na Associação Alemã de Cães Polícia e o Internacional Rottweiler Klub, cuja linha de ação privilegiava a beleza da estirpe.

A fusão destes dois clubes origina, em 1921, o aparecimento do Allegmeiner Deutscher Rottweiler Klub (ADRK), que publica, em 1924, o primeiro Livro de Origens da raça.

Por volta da I Guerra Mundial, a sua popularidade já há muito que havia sido estabelecida no meio policial, que a nomeara “cão-polícia”, em 1910.

Os dois conflitos mundiais foram (tal como nas demais raças) momentos particularmente difíceis para o seu desenvolvimento, mas os esforços que foram sendo realizados pelos seus admiradores revelaram-se bastante positivos.

A história dos rottweilers

O Rottweiler descende de cães usados pelos romanos para dirigir os rebanhos que alimentaram o exército enquanto marchava pela Europa.

Ao longo do caminho, os cães romanos criaram cães locais e, na cidade de Rottweil, o resultado foram cães fortes usados por açougueiros para levar o gado ao mercado.

A caminho de casa, os cães serviram de proteção, guardando o produto do açougueiro dos ladrões.

Os cães também puxavam carroças, entregando carne e leite aos clientes.

Com o advento dos veículos motorizados, a necessidade do Rottweiler diminuiu e a raça quase desapareceu.

Felizmente, os amantes alemães de cães salvaram-na, e pessoas de outros países começaram a apreciar a raça por sua ética de trabalho e natureza protetora.

Hoje, o Rottweiler ocupa o 11º lugar entre as raças.

Origem da Raça

A hipótese mais provável sobre a origem do Rottweiler, remonta do século I D.C., quando as tropas romanas, extremamente numerosas, em expedições de conquista, realizaram a travessia dos Alpes e utilizaram um cão boiadeiro para cuidar do rebanho que serviria de alimento à tropa. Esta expedição terminou onde hoje é o sul da Alemanha, às margens do Rio Neckar.

Foi nesta região que surgiu a atual cidade de Rottweil, a qual o Rottweiler herdou o nome, Metzgerhund Rottweil (Cão de Açougueiro de Rottweil), uma vez que a cidade de Rottweil era um importante centro de comércio de gado, em meados do século XII.

Posteriormente, seu nome foi abreviado para “o cão de Rottweil”. Em alemão, Rottweiler. Ele foi utilizado como cão boiadeiro e cão de tração até meados do século XIX.

O fim do comércio de gado em Rottweil e o advento das rodovias quase extinguiram a raça no início do século XX. Mas graças às suas qualidades físicas, elevada inteligência, seu caráter firme, temperamento forte e sua coragem frente ao perigo, tornaram o Rottweiler o parceiro ideal para o serviço policial. Assim também surgiram clubes dedicados à preservação da raça.

Em julho de 1921 foi fundado o Algemeiner Deutcher Rottweiler Klub (ADRK), que rege, até os dias de hoje, o padrão alemão da raça.

Com tantas virtudes, o Rottweiler logo conquistou admiradores pelo mundo. Chegou aos Estados Unidos da América ainda na década de 30, sendo reconhecido pelo American Kennel Club em 1935. E conquistou também o mais antigo clube cinófilo do mundo, o The Kennel Club, na Inglaterra, em 1936.

No Brasil o Rottweiler só chegou na década de 70, no estado do Rio de Janeiro. Posteriormente, foi se espalhando pelo país, sendo que hoje, os mais importantes centros de criação situam-se nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná. A região nordeste tem crescido muito em qualidade nos últimos tempos.

Crescente também tem sido o número de filhotes de Rottweiler que nascem todos os anos no Brasil. Por vários anos consecutivos, tem sido a raça mais registrada na CBKC, chegando, em 1997, a 26.000 filhotes registrados, ou seja, de cada 5 filhotes registrados, pelo menos 1 era de Rottweiler.

A história diz que ser “o cão da moda” pode levar à degeneração da raça no país, o que preocupa criadores e admiradores do Rottweiler.

Pois ser o “cão da moda”, atrai “fabricantes de cães”, de olho no lucro fácil da venda de filhotes, deixando de lado a diretriz fundamental de qualquer criador sério: “Produzir filhotes com qualidade, dentro do padrão da raça, buscando o aprimoramento do cão.”

Descrição

Rottweiler é um cão de porte musculoso e robusto, mas com linhas elegantes e bonitas.

Os machos medem nas espáduas cerca de 60 cm e as fêmeas cerca de 56 cm.

O seu peso atinge os 50 kg nos primeiros, e os 40 Kg nos segundos.

A pelagem é de tamanho médio e apresenta-se rija. O subpêlo é abundante, curto e denso. As cores permitidas são o vermelho, cinzento lobeiro e o preto (que pode ou não ter marcas mais claras).

A cabeça de raposa é grande e larga entre as orelhas e possui um chanfro acentuado.

Os olhos amendoados são castanhos, de expressão calma e segura e as orelhas são pequenas e triangulares, pendendo dobradas para a frente, ligeiramente afastadas da cabeça.

O pescoço é vigoroso, terminando num peito largo e forte de costelas bem arqueadas.

Os membros anteriores têm os jarretes levemente descaídos.

Os posteriores são largos e musculosos e têm os pés ligeiramente maiores que os anteriores. A cauda é amputada curta.

Características gerais

O Rottweiler é um cão acima do tamanho médio, nem pesado nem leve.

Seu corpo é relativamente curto, compacto e robusto; sua inteligência é notável possuindo devoção e dedicação ao trabalho extraordinárias, como são também sua obediência e incorruptibilidade; é de uma força notável e sua tenacidade admirável.

O aspecto geral demonstra, à primeira vista, espontaneidade e coragem ; seu olhar tranquilo denota suavidade e fidelidade absolutas.

O seu caráter está isento de inquietação e nervosismo; não tem malícia, perfídia nem falsidade.

Altura

A altura desejada até as cruzes é de 60 a 68 cm para os machos, e para as fêmeas de 55 a 65, sempre em harmonia com a estrutura geral.

Cabeça

Medianamente longa, com crânio amplo entre as orelhas. Nariz bem formado, um pouco largo, com fossas nasais bem proporcionais. Os lábios, cujas bordas são negras, caem uniformemente. As bochechas são musculosas, mas não muito salientes. A dentadura é forte, em forma de tesoura. A pele da cabeça é tensa; forma rugas quando o cão está atento.

Olhos

De tamanho médio e cor castanho escuro, expressam fidelidade e ternura, as pálpebras são muito aderentes.

Orelhas

Pequenas, triangulares, distanciadas entre si o mais possível, inseridas no alto, tanto que parecem alongar a parte superior do crânio; levadas muito para frente, de modo que cobrem os orifícios auriculares.

Pescoço

Forte, redondo, largo, com musculatura robusta, apresenta uma curva ligeira desde a origem no ombro até a nuca. É fino sem barbela visível nem pele frouxa.

Membros anteriores

Os ombros são longos e oblíquos, braços muito aderentes ao corpo, mas não pegados. Ante-braço muito desenvolvido e musculoso. Pés redondos, bem fechados e arqueados, com plantas duras e unhas escuras, curtas e fortes. Os membros anteriores, vistos de qualquer lado, estão em aprumo correto e não devem se apoiar rigidamente ao solo.

Membros posteriores

Fêmur curto, largo, com musculatura robusta. O perônio e a tíbia são longos, com forte musculatura na parte superior, bem formados e robustos na inferior. Jarretes muito angulosos, não muito flexíveis, mas de nenhum modo, muito rígidos. Pés um pouco mais longos que os anteriores, bem fechados, com dedos fortes, sem ergots.

Temperamento

O Rottweiler é uma companhia calma, silenciosa e obediente. Existem porem linhas de cães com temperamentos totalmente opostos. O seu nível de agressividade está muito dependente do tipo de treino que recebe, e é altamente desaconselhável estimulá-lo para o ataque.

Tamanha força de temperamento tem sua contrapartida. O convívio feliz com o Rottweiler exige mais que um dono – é preciso ser aceito por ele como líder. Essa condição está ao alcance da maioria das pessoas, de forma bastante simples.

Basta disciplinar o comportamento do Rottweiler desde pequeno e ele terá tudo para crescer como um amigão companheiro da família, e também ganhará maior equilíbrio no desempenho da sua vocação principal: a guarda.

Conhecer as técnicas para alcançar esse resultado é uma garantia de êxito na educação e socialização dele. Além do mais, é a melhor forma de evitar erros cujas consequências vão desde um desenvolvimento de atitudes desagradáveis no convívio até ataques sem motivo, inclusive ao dono e a seus familiares.

Pulso

É importante não se deixar intimidar pelo Rottweiler e saber controlá-lo. O Rottweiler tem um instinto de dominância particularmente desenvolvido ao atingir a maturidade. Antes de optar por um Rottweiler, as pessoas devem refletir sobre sua capacidade de se impor a ele. Comprar apenas por modismo, sem obter informações sobre a raça é um grande erro.

A firmeza do dono tem de começar na infância. Ao chegar na casa nova, o Rottweiler deve perceber que não pode fazer tudo o que quer e que precisa respeitar as ordens dos familiares. Se o cão não interromper a ação com o comando “não”, reforce-o em tom pausado e enérgico. Se não houver resultado, afaste-o do local e repita o comando com voz mais enérgica e mais pausada. Conduza-o com as mãos a fazer o pretendido, repetindo o “não”, mas sem violência, para não traumatizá-lo nem provocar uma reação agressiva.

Mas mesmo após essa idade, os donos devem exigir obediência.Ou o Rottweiler pode se achar o dono do “mundo”. E o problema de um Rottweiler dominador, criado fazendo o que quer, é um dia, ao ser obrigado a obedecer uma ordem, se recusar e até morder. Para ser líder é preciso conviver e trabalhar com o Rottweiler, senão o dono se restringirá a ser simplesmente um proprietário.

Além da imposição de limites nos acontecimentos rotineiros, que deve ocorrer desde a chegada do filhote, a melhor forma de deixar claro a um Rottweiler o domínio do dono é condicioná-lo.

Ou seja: proporcionar exercícios diários de obediência básica. E ele gosta, pois é ávido ao trabalho. O Rottweler não é um cão para ser comprado e largado no jardim, ele tem de ser lapidado e por isso quem opta por ele precisa de tempo livre para fazê-lo trabalhar. Aconselha-se ao dono, no mínimo quinze minutos diários com o Rottweiler para haver uma estabilidade na relação entre cão e dono.

Características

Peso do macho: 45-55 kg
Peso da fêmea: 40-50 kg
Altura do macho: 61-69 cm na cernelha
Altura da fêmea: 56-63 cm na cernelha
Pelo: curto
Cor: preto com marcações castanho
Utilização:
Tração, guarda e boiadeiro.
Porte:
Grande
Necessidade de exercício:
diário Alta
Temperamento:
Amigável, Auto-Confiante, Corajoso
Adestrabilidade: Alta
Expectativa de vida: 8-10 anos

Classificação

Raça: Rottweiler
Nome original:
Rottweiler Metzgerhund
País de origem: Alemanha
Outros nomes:
Rottweiler Metzgerhund (cão de açougue de Rottweil) – Rott – Boieiro alemão
Grupo 2:
Cães de tipo Pinscher e Schnauzer, Raças Molossóides, Cães Montanheses Suíços e Boiadeiros suíços
Seção 2: Molossos, tipo dogue

Rottweiler – Fotos

Fonte: andrecpa.com/mypet.com.br/www.wisegeek.org/www.akc.org/www.vetstreet.com/www.canil.org/animais2.clix.pt

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Aracnídeos

PUBLICIDADE Definição Os aracnídeos (classe Arachnida), qualquer membro do grupo de artrópodes que inclui aranhas, …

Anaconda

Anaconda

PUBLICIDADE O que é uma Anaconda? Uma anaconda é uma cobra grande e não venenosa. Vive principalmente …

Tigre de Sumatra

PUBLICIDADE O que é um Tigre de Sumatra? Um tigre de Sumatra é uma espécie …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.