Breaking News
Home / Animais / Urso Panda

Urso Panda

PUBLICIDADE

O que é um Urso Panda?

O Urso Panda é sem dúvida um dos mamíferos mais atraentes do mundo. Está relacionado a outras espécies de ursos, mas pesquisas genéticas sugerem uma divisão de aproximadamente 40.000 anos atrás, que resultou no animal ter um osso de pulso alongado semelhante a um polegar.

O Panda Gigante, com suas manchas pretas e brancas, é mais reconhecível, mas o mesmo grupo de animais também inclui o Panda Vermelho, que muito mais se assemelha a um guaxinim ou uma raposa do que um urso.

Outra espécie, aproximadamente a metade do tamanho das espécies gigantes, foi extinta por cerca de um milhão de anos, embora ainda se encontrem registros fósseis desse Panda Anão.

O Panda Gigante pesa cerca de 122,54 kg e pode ter entre 1,52 e 1,82 m de altura.

O Panda Vermelho é muito menor e mais parecido com um guaxinim. Pode ter cerca de 1,73 pés (53 m) de comprimento e pesar cerca de 4,98 kg.

Esta espécie também tem uma longa cauda peluda que tem aparência de raposa.

O Panda Gigante e o Panda Vermelho podem ser encontrados na Ásia, com as maiores concentrações de animais na China.

Acredita-se que o habitat desses animais tenha se estendido pela maior parte da Ásia, de acordo com registros fósseis. Agora o Panda Gigante é encontrado exclusivamente na China.

O Panda Vermelho é encontrado na China, Índia e Nepal.

Ambos os tipos são quase exclusivamente herbívoros, comendo principalmente bambu.

Em cativeiro, os animais podem desfrutar de ovos e inhame.

Eles são considerados muito seletivos em relação ao tipo de bambu que comem e tendem a migrar de acordo com os tipos e estações do bambu. Este fator resultou em seu extremo perigo devido à destruição do habitat.

No entanto, os esforços concertados do governo chinês e os programas de criação de zoológicos aumentaram a população de pandas gigantes, tanto cativas quanto selvagens.

As duas espécies ainda são consideradas ameaçadas de extinção. Medidas adicionais e restauração do habitat são necessárias para considerar a espécie mais uma vez segura. Neste momento, o Panda Vermelho não tem a mesma proteção.

O Panda Gigante também é uma criatura bastante solitária em seu ambiente natural. Isso tornou os programas de criação extremamente desafiadores.

Muitos nascidos em cativeiro são agora inseminados artificialmente para proporcionar melhores oportunidades para a produção de jovens.

O governo chinês também é bastante proprietário quanto a permitir que outros zoológicos mantenham os pandas. Eles geralmente emprestam os animais para zoológicos em diferentes países por um preço, portanto, várias populações reprodutivas podem ser estabelecidas e a endogamia pode ser evitada.

Assim como os problemas com o acasalamento do Panda Gigante, os bebês podem ser natimortos, ou gêmeos podem ocorrer com um gêmeo doente. Esta espécie terá apenas cinco a sete jovens na vida, tornando mais difícil produzir um bebê vivo e saudável, especialmente em cativeiro.

O Panda Vermelho não é tão solitário e tende a ter ninhadas de bebês. Há menos problemas em reproduzir as espécies, mas há mais problemas em fornecer habitat natural suficiente para elas.

Embora ambas as espécies estejam agora protegidas até certo ponto, é necessária mais proteção. Especialistas em vida selvagem sugerem que há apenas cerca de 1000 pandas gigantes permanecendo em estado selvagem.

Em seu ambiente natural, cerca de 10.000 pandas vermelhos morrem por ano, principalmente devido à perda de habitat.

O que é um urso Panda Vermelho?

O urso Panda Vermelho é uma das nossas preciosas espécies ameaçadas de extinção.

Com apenas cerca de 2.500 remanescentes no mundo, em 1996, o panda vermelho foi colocado na lista internacional de espécies ameaçadas de extinção.

Seus predadores naturais são o leopardo- da-neve e a marta-de-pescoço-amarelo (doninha). No entanto, com a caça e a fragmentação do habitat, sua maior ameaça é o homem.

O panda vermelho foi registrado pela dinastia Chou do século XIII. Eles foram chamados Wah, refletindo o som que eles fizeram. O povo local se referiu a eles como poonya, que mais tarde foi traduzido como “panda”.

O panda vermelho também é conhecido como o firefox, firecat, red cat bear e panda menor.

É da espécie Ailurus Fulgens (“gato brilhante”). Sua classificação tem confundido os pesquisadores por décadas, já que carregam traços fortes tanto do panda quanto do guaxinim.

O panda vermelho foi finalmente dado a sua própria classificação familiar única no século 21 como os Ailuridae.

Assemelhando-se a um guaxinim, o panda-vermelho tem em média 60 cm de comprimento, além de uma longa cauda de 46 cm.

O peso médio é de 5 kg e pode chegar a 9 kg.

Os pandas vermelhos têm uma aparência marcante; seu corpo vermelho separa o rosto e a cauda que carregam os famosos anéis listrados em preto e branco do guaxinim.

Suas marcas tornam possível que elas se misturem bem em seu ambiente, onde musgos vermelhos e líquenes brancos crescem nas árvores.

Como os pandas gigantes, eles têm longos bigodes brancos e um “polegar” extra, que é um osso aumentado em seus pulsos e ajuda a segurar.

O panda vermelho é um excelente alpinista e passa a maior parte do tempo nas árvores. Ele só vem para buscar comida. Eles são principalmente noturnos e se tornam mais ativos ao entardecer e amanhecer.

O panda vermelho reside junto com os pandas gigantes na alta altitude, climas frios das florestas de bambu do Butão, sul e centro da China, Himalaia, Mianmar e Nepal. Na Índia, é o animal do estado de Sikkim e goza do status de mascote do festival internacional de Darjeeling.

Estes herbívoros comem principalmente em folhas de bambu e brotos. As fêmeas podem comer até 200.000 folhas por dia. Para suplementar a diminuição das árvores de bambu, o panda vermelho ocasionalmente come bolotas, bagas, flores, várias pequenas plantas e fungos, pequenos ovos de aves e insetos. Eles têm sido conhecidos por comer pequenos animais, como roedores ou pássaros.

As fêmeas carregam seus filhotes no final da primavera e início do verão, após um período de gestação de cerca de 135 dias.

Eles preparam um ninho no oco de uma árvore ou fenda de rocha, onde produzem de um a quatro filhotes, e permanecem com eles pelos primeiros 90 dias exclusivamente. Os machos não têm papel na criação dos jovens.

Os jovens permanecem próximos de sua mãe durante os primeiros seis a sete meses, quando a mãe começará sua nova temporada de acasalamento.

O panda vermelho atinge o tamanho adulto no primeiro ano e torna-se sexualmente ativo por 18 meses.

Seu tempo de vida em cativeiro é normalmente 8-10 anos, mas eles são conhecidos por viver até 17,5 anos.

Na natureza, sua expectativa de vida é de 8 anos.

O panda vermelho é tímido, quieto e, exceto por acasalar e criar seus filhotes, vive uma vida solitária.

Sua pele exuberante é útil para o panda vermelho nos climas frios que eles habitam. Eles têm peles castanho-avermelhadas longas, macias e bonitas cobrindo todo o corpo, incluindo os pés.

Sua cauda é funcional para manter o equilíbrio nas árvores altas e é usada como um cobertor para mantê-los aquecidos durante os meses frios.

Desde 1986, vários programas de criação foram estabelecidos na Índia. O zoológico de Darjeeling tem tido muito sucesso na criação e no retorno dos filhotes à natureza.

Eles inserem um microchip eletrônico nos juvenis quando são liberados. Após um período de 6 meses, eles removerão as fichas do grupo de sucesso e permitirão que continuem suas vidas naturais.

Para aqueles que parecem estar com dificuldades, eles os devolvem para a segurança do zoológico.

Descrição

Panda é o nome comum que se aplica à duas espécies: o panda pequeno também chamado de panda vermelho, e o urso panda gigante.

A aparência frágil tornou o panda gigante em um dos animais mais queridos por crianças e adultos. Tem o corpo maciço, cabeça larga e orelhas grandes e arredondadas.

A cauda é muito curta e as plantas dos pés são peludas. As extremidades anteriores são providas de um osso que desempenha a função de sexto dedo opositor.

Nas orelhas, patas, ombros e ao redor dos olhos, é de cor preta. O resto de sua pelagem é branca e comprida, de textura espessa, densa e lanosa.

Características

Panda, nome comum que se aplica a duas espécies: o panda-pequeno, também chamado panda-vermelho, e o urso-panda-gigante. O panda-menor é de tamanho semelhante ao de um gato grande.

Tem a pelagem castanho-avermelhada, com a parte frontal das orelhas, as faces e o focinho brancos. A cauda é longa e exibe um desenho de listras vermelhas e amarelas.

O urso-panda-gigante é um animal grande, parecido com um urso, com pelagem longa, branca, densa e de aspecto lanoso; as patas, os ombros, as orelhas e a área dos olhos são negras. É uma espécie considerada ameaçada.

Embora sejam geralmente incluídos na família dos raccoons, alguns zoólogos acreditam que as duas espécies de panda não são aparentadas e que o panda-gigante pertence de fato à família dos ursos.

Classificação Científica: o panda-vermelho recebe o nome científico de Ailurus fulgens e o urso-panda-gigante é Ailuropoda melanoleuca da ordem dos Carnívora (Carnívoros) e da família Ursidae (Ursos).

Distribuição

Exclusivamente na China. Habita bosques de bambu. É uma espécie ameaçada de extinção, pois sua sobrevivência depende da conservação das florestas que, devido o avanço da agricultura, vem tirando cada vez mais o seu espaço.

Comportamento

Solitário, é de hábitos noturnos e crepusculares. Possui glândulas odoríferas sob a cauda, que utiliza para marcar o caminho. Não hiberna no período frio e pode descer a regiões de até 800m de altitude.

Alimentação

Vive nos bosques das montanhas que tenham concentrações de bambu, entre os 2.700 e 3.900 m de altitude. Com o seu “sexto dedo”, pode agarrar talos de bambu, alimentando-se dos brotos e raízes.

Também come outras plantas e, ocasionalmente, captura peixes e pequenos roedores. Come durante 10 ou 12 horas diárias ingerindo de 10 a 15 kg de bambu.

Reprodução

O acasalamento ocorre de março a maio. Neste período a fêmea só fica receptiva de 1 à 5 dias. Durante os 100 à 160 dias de gravidez nasce apenas um filhote, raramente dois, entre os meses de agosto e setembro.

Com um ano e meio de idade, abandona a mãe. Atinge a maturidade sexual entre os 5 e 6 anos.

Panda-Gigante

Seu nome científico é Ailuropoda melanoleuca da ordem dos Carnivora (Carnívoros) e da família Ursidae (Ursos).

O panda-gigante é um hóspede muito raro nos zoológicos do mundo. Dos poucos exemplares em exposição, alguns morrem, outros se recusam a acasalar, e os que acasalam não tem muita sorte com a cria, que acaba morrendo.

A fêmea Chi-chi do Zoológico de Londres ficou famosa por se ter recusado a “casar” com o macho An-An, do Zoológico de Moscou.

Chi-chi morreu com a “avançada” idade de 15 anos, sem jamais ter sido mãe. Nos zoológicos da China, terra natal dos pandas-gigantes, a reprodução em cativeiro é mais bem-sucedida. Ali vivem algumas dezenas desses animais; ocasionalmente, o governo chinês ofereceu um ou dois exemplares a um chefe do governo do Ocidente.

O panda-gigante é o símbolo da WWF (World Wildlife Fund – Fundo Mundial para a Vida Selvagem), uma das mais ativas e importantes associações protetora dos animais.

A escolha não foi apenas motivada pela ameaça de extinção que paira sobre o panda-gigante, mas pela simpatia que esse bicho inspira.

O aspecto de bichinho de pelúcia e o jeito desengonçado de se movimentar fazem do panda-gigante o favorito dos zoológicos.

O panda-gigante vive em planaltos e vales a altitudes entre 2.500 e 4.000 metros, de clima frio e nublado. As touceiras de bambu oferecem-lhe alimento e proteção. Um inimigo natural do panda-gigante é o cão vermelho, um cão selvagem. Diz uma lenda que, quando perseguido, o panda-gigante cobre os olhos com as patas anteriores, enrola-se como uma bola e, como uma bola, rola por declives.

O panda-gigante habitava um extenso território do Sudeste Asiático, juntamente com o estegodonte, um animal semelhante ao elefante, o orangotango e o tapir. Há cerca de 100.000 anos dividida também seu território com os mamutes, extintos na última era glacial. Hoje sua área de difusão é bastante restrita.

O panda-gigante é um animal essencialmente vegetariano. Alimenta-se sobretudo de caules, folhas e brotos de bambu e, na falta destes, de folhas, raízes, tubérculos, frutos e flores de vegetais variados.

Como é um animal de porte razoável (pode pesar mais de 150 quilos), e o valor nutritivo do bambu é relativamente baixo, o panda-gigante precisa comer de 15 a 20 quilos desse vegetal por dia.

O panda-gigante vive sozinho, exceto na época do acasalamento. Quando não está comendo (e às vezes come durante 12 horas por dia) ou abrigado em ocos de árvores ou fendas de rochas, deita-se num galho para dormir ou tomar sol.

De vez em quando, o panda-gigante come pequenos animais. Uma de suas vítimas é o rato-do-bambu.

Embora lento e desajeitado em terra, o panda-gigante é um ágil trepador. Para escapar de seus inimigos naturais, procura sempre refúgio nas árvores. Com o cão-vermelho, esse recurso funciona.

Mas quando o predador é o leopardo, outro excelente trepador, tem poucas chances de escapar.

O panda-gigante tem uma espécie de sexto dedo, formado pelo crescimento de um dos ossos da mão. Como esse “dedo” se opõe aos demais, acaba assumindo a função de polegar, e permite ao animal segurar e manipular com certa destreza as varas de bambu.

O panda-gigante banha-se freqüentemente nas lagoas e riachos de montanha.

Bom nadador, às vezes aproveita a oportunidade para revelar outro de seus talentos: o de pescador. Se a fome aperta, não hesita em comer um peixe.

Segundo informações obtidas nos zoológicos chineses, onde ocorreram alguns cruzamentos, o panda-gigante acasala na primavera. No inverno, a fêmea dá à luz um ou dois filhotes, num oco de árvore; os filhotes permanecem com a mãe até os 3 anos.

O panda-gigante é conhecido por sua disposição para brincar, e pela variedade de movimentos e posições engraçadas, como o hábito de plantar bananeira ou caminhar de cabeça para baixo, apoiado sobre as mãos.

Ao nascer, o panda-gigante é cego e surdo. Tem apenas 10 centímetros de comprimento e pesa de 100 a 150 gramas.

Vinte dias depois, pesa 500 gramas. A pelagem é curta, mas já tem coloração da pelagem dos adultos.

Aos 3 meses, os pelos tornam-se longos. O filhote ainda passa quase o dia inteiro dormindo.

Aos sete meses, é esperto e brincalhão.

Pesa entre 15 a 20 kg, e alimenta-se sobretudo de bambu.

Classificação

Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Carnivora
Família: Ursidae
Subfamília: Ailurinae
Gênero: Ailuropoda
Espécie: Ailuropoda melanoleuca
Tamanho:
1,5 m de altura
Peso: Aproximadamente 100 kg

Urso Panda – Fotos

Fonte: www.chinaonline.com.br/www.animalplanetbrasil.com/www.worldwildlife.org/www.beartoothbites.org/www.inverse.com/www.mnn.com

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Aracnídeos

PUBLICIDADE Definição Os aracnídeos (classe Arachnida), qualquer membro do grupo de artrópodes que inclui aranhas, …

Anaconda

Anaconda

PUBLICIDADE O que é uma Anaconda? Uma anaconda é uma cobra grande e não venenosa. Vive principalmente …

Tigre de Sumatra

PUBLICIDADE O que é um Tigre de Sumatra? Um tigre de Sumatra é uma espécie …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.