Breaking News
Home / Animais / Coala

Coala

PUBLICIDADE

Características do coala

Coala
Coala

O coala em a cabeça grande, o focinho curto e os olhos bem separados. O nariz é grosso e achatado, e está munido de grandes narinas em forma de V, com as fossas nasais muito desenvolvidas, que meche no seu equilíbrio térmico.

Tanto os membros anteriores como os posteriores possuem cinco dedos. O polegar das patas posteriores é bastante pequeno, não sendo dotado de garras. Os outros dedos são fortes e terminam em garras alongadas. Nas patas posteriores, apenas o polegar é oposto aos outros dedos.

A pelagem é densa e sedosa, desempenha papel importante na regulação térmica e na proteção dos agentes atmosféricos. Como o coala não constrói um abrigo, dorme exposto ao sol e a chuva. A pelagem do dorso é muito densa e de uma coloração escura que absorve o calor. Torna-se mais escassa durante o verão e mais cumprida durante o inverno.
Possui um bom senso de equilíbrio e músculos possantes nas coxas, e quando escala uma árvore, a falta de cauda é compensada pelos dedos bastante largos e pelas garras muito desenvolvidas.

Habitat natural

Os coalas e a maioria dos marsupiais só são encontrados na Austrália. Sua abundância na Austrália deve-se à separação entre aquele continente e outras massas terrestres antes que os mamíferos placentários pudessem se estabelecer ali. O coala acabou por ser vítima da caça e da destruição do seu habitat florestal. Antes da chegada do homem branco, em finais do século XVII, este marsupial ocupava uma superfície três vezes mais vasta do que a atual. Este animal foi recentemente introduzido ou reintroduzido em algumas ilhas perto da costa, bem como no interior do país. Estas novas populações foram o fruto de estudos científicos que deram valiosa contribuição para o conhecimento dos comportamentos da espécie.

Anatomia

O intestino grosso, onde, por meio de fermentação bacteriana, se dá a digestão da celulose, é muito desenvolvido. O ceco, situado no início do intestino grosso, pode atingir 2,5 metros de comprimento. Além disso, possui na parede do estômago uma glândula complexa dita cardiogástrica que desempenha papel importante na digestão.

Reprodução e gestação

A época de reprodução dos coalas dura cerca de quatro meses. Neste período, os machos sexualmente maduros exploram o seu território, atraindo as fêmeas no cio, e enchem o local de marcas odoríferas, emitindo simultaneamente um som semelhante a um mugido. As fêmeas demonstram em geral grande agressividade com relação aos machos, os quais repelem violentamente. O acasalamento, que dura alguns segundos, dá-se em posição vertical sobre um galho de eucalipto. Depois que terminada a conjunção, os companheiros se separam. O macho não se ocupa do sustento do filhote: tal coisa compete à fêmea, que só tem uma gravidez por ano e geralmente só dá luz à um filhote; muito raramente dois. A gestação dura em média 35 dias.

Filhote

O coala é mito pouco desenvolvido ao nascer. Pesa apenas 0,5 g e tem menos de 20 mm de comprimento. O corpo é nu, cor-de-rosa e raiado de vasos sanguíneos; os olhos e os ouvidos estão fechados; a boca, as narinas e as patas posteriores são apenas um esboço. Somente as patas anteriores são suficientemente robustas para lhe permitir executar sozinho o fatigante trajeto até a bolsa ventral da genitora e ali permanecer agarrado a uma das duas mamas.

Por volta dos cinco meses e meio, a cria começa a sair do seu tranqüilo abrigo, mas não se afasta muito da mãe e, ao primeiro sinal de perigo, torna a entrar ou então emite uma espécie de vagido.

Aos 6 meses, o coala está coberto de pêlos, mede cerca de 20 cm e pesa entre 400 e 500 g. Durante os primeiros meses de vida, o regime alimentar do coala é muito especial: ele consome uma papa que é constituída de folhas de eucalipto pré digeridas que sai do intestino da mãe.

A permanência fora do refúgio vai aumentando e, aos 8 meses, torna-se definitiva. A partir daí, o jovem só enfia a cabeça no marsúpio quando tem de mamar. Durante as peregrinações noturnas, a mãe ainda o transporta sobre o dorso.
Com cerca de 1 ano de idade, o filhote está completamente desmamado. Caso se trate de uma fêmea, só irá se afastar da mãe quando for à procura de um território próprio. Mas se for macho, será expulso na época reprodutiva pelo macho residente.

Eucalipto

O coala (Phascolarctos cinereus) vive aos pares, subindo em árvores, com atos semelhantes ao da indolente preguiça. Isso lhe valeu o nome de ursinho-da-austrália. Na língua dos indígenas locais, Koala significa “animal que não bebe”. De ato, este marsupial, é bastante abstêmio: mata a sede com apenas o suco oleoso das folhas de eucalipto, único vegetal que come.
Na Austrália existem 600 espécies de eucaliptos. Estas árvores são muito importantes para a fauna do continente australiano, e sobretudo para o coala. Em média, um coala de 10 kg consome 500 g de folhas e dedica de 6 a 8 horas a esta atividade, começando as suas refeições à tarde e terminando-as ao amanhecer.

Predadores

O coala tem poucos predadores, o mais importante é o Canis dingo – um cachorro selvagem – que mata os coalas velhos ou doentes, pois um adulto de boa saúde pode feri-lo gravemente. Os aborígines caçam tradicionalmente o coala, que é uma presa fácil por causa dos seus hábitos sedentários e devido aos seus movimentos lentos. Quando pressente um perigo vindo do solo, o animal tem o costume de se esconder em vez de fugir. O coala é indispensável no regime alimentar dos aborígines. Outro fator que pode prejudicar os coalas são as muitas secas que ocorrem nas florestas do interior, ocasionando incêndios espontâneos que se propagam por zonas muito vastas.

Classificação científica

Reino: Metazoa
Filo: Chordata
Classe: Mamalia
Ordem: Marsupial
Família: Fascolartídeos
Gênero: Phascolarctos

Espécies

Phascolarctos cinereus adustus,
Phascolarctos cinereus cinereus e
Phascolarctos cinereus victor

Fonte: www.webciencias.com.br

Coala

Phascolarctos cinereus

Mamífero Família: Fascolartídeos
Ordem: Marsupiais
Tamanho: Os machos medem de 60 à 85 cm e as fêmeas são um pouco menores.

Descrição

É um conhecido marsupial australiano, com aspecto de ursinho. Corpo compacto e roliço, coberto de uma espessa pelagem macia; cabeça arredondada, olhos pequenos e orelhas grandes e peludas. A cauda é vestigial. Patas com primeiro e segundo dedos opositores aos outros três. Bolsa marsupial que se abre até o ânus. Dorso e flancos de cor cinza ou pardo-acinzentada e ventre branco.

Distribuição

Habita a parte oriental da Austrália, e as populações setentrionais são menores que as do sul. Está ameaçado de extinção devido a derrubada das florestas da Austrália.

Comportamento

É um animal polígino, isto é, um macho copula com várias fêmeas. É de atividade principalmente noturna e de hábitos solitários. Arborícola, raramente se locomove pelo solo, e quando o faz é bastante desejeitado.

Alimentação

É herbívoro e se alimenta exclusivamente de folhas de determinadas espécies de eucaliptos. Um adulto pode comer até 500 gr de folhas diariamente.

Habita bosques perenifólios de eucaliptos do leste da Austrália. Desloca-se continuamente em busca de alimento e sua área de campeio chega a atingir de 2 à 3 hectares.

Coala
Coala

Reprodução

O período de reprodução, que vai de outubro à fevereiro, corresponde ao verão australiano. O período de gestação é de 34 a 36 dias e as crias nascem em novembro e dezembro. Cada fêmea tem uma única gestação por temporada e uma única cria por ninhada. O filhote permanece no marsúpio por 7 meses. Depois e até os 11 meses de vida, fica agarrado às costas da mãe. Macho e fêmea atingem a maturidade sexual aos 2 anos, porém o macho geralmente não fecunda a fêmea até o quarto ano. Pode viver mais de 13 anos.

Fonte: www.animalnet.com.br

Coala

 

Coala
Coala

O coala tem a cabeça grande, o focinho curto e os olhos bem separados; para algumas pessoas pode parece um bichinho esquisito e feio, mas para outras ele é uma gracinha, meigo e cativante. Seu nariz é grosso e achatado, e munido de grandes narinas em forma de V, com as fossas nasais muito desenvolvidas, que meche no seu equilíbrio térmico.

Possuem cinco dedos tanto nos membros anteriores como nos membros posteriores. Seu polegar das patas posteriores é bastante pequeno, e não é dotado de garras, já os outros dedos são fortes e terminam em garras alongadas. Em suas patas posteriores, somente o polegar é oposto aos outros dedos.

Possui uma pelagem densa e sedosa, que desempenha papel importante na regulação térmica e na proteção dos agentes atmosféricos. Como este animalzinho não constrói um abrigo, dorme exposto ao sol e a chuva. A pelagem do dorso é muito espessa e de coloração escura que absorve o calor. No verão a pelagem torna-se mais escassa e mais cumprida durante o inverno.

Os coalas e a maioria dos marsupiais (animais caracterizados por uma bolsa que as fêmeas possuem por baixo do ventre onde trazem os filhos durante o período da amamentação) só são encontrados na Austrália, existindo em abundância. O coala acabou sendo vítima da caça e da destruição do seu habitat florestal. Antes do homem branco chegar , em finais do século XVII, este marsupial ocupava uma superfície três vezes mais extensa que a atual. Recentemente o Coala foi introduzido novamente em algumas ilhas perto da costa, inclusive no interior do país. Através de estudos científicos estas novas populações foram o fruto de valiosa contribuição para o conhecimento dos comportamentos da espécie.

O período de reprodução dos coalas dura mais ou menos quatro meses, a gestação dura em média 35 dias e o macho não se ocupa de sustentar o filhote, isto compete à fêmea e ela tem somente uma gravidez por ano dando um filhote, raramente tendo dois filhotes.

Ao nascer o coala é muito pouco desenvolvido, pesa somente 0,5 g tendo menos de 20 mm de comprimento. Seu corpo é nu e cor-de-rosa e raiado de vasos sanguíneos e seus olhos e ouvidos estão fechados, a boca, as narinas e patas posteriores são ainda apenas esboço. Apenas suas patas anteriores são suficientemente resistentes para que lhe permita executar sozinho o enfadonho caminho a percorrer até a bolsa ventral da mãe e ali ficar agarrado a uma das duas mamas.

O coala começa a sair do seu tranqüilo abrigo aproximadamente aos 5 meses e meio, porém não se afasta da mãe e ao primeiro sinal de perigo, entra novamente ou emite uma espécie de gemido.

Quando atinge 6 meses, o coala já está coberto de pêlos, mede mais ou menos 20 cm e pesa entre 400 e 500 g. Em seus primeiros meses de vida, seu regime alimentar é muito especial: ele consome uma papa que é constituída de folhas de eucalipto pré digeridas que sai do intestino da mãe.

A permanência fora do refúgio vai aumentando e, quando chega aos 8 meses é definitiva. A partir daí, o jovem só introduz a cabeça no marsúpio quando tem de mamar. Aproximadamente com 1 ano de idade, o filhote está completamente desmamado. Quando se trata de fêmea, só irá se afastar da mãe quando for à procura de um território próprio, já se for macho, será expulso na época reprodutiva pelo macho residente.

Os coalas são animais que vivem em pares, subindo em árvores assim como a preguiça e recebeu o nome de ursinho da Austrália. O único vegetal de que ele se alimenta é o eucalipto e mata sua sede com o suco oleoso das folhas desse vegetal. Na Austrália existem 600 espécie de eucalipto que são muito importantes para a fauna deste continente e principalmente para o coala. Um coala que pesa mais ou menos uns 10 kg, consome 500 folhas de eucalipto e emprega de 6 a 8 horas a esta atividade, iniciando as refeições à tarde e terminando ao amanhecer.

O coala tem pouco predadores, o que merece mais consideração é um cachorro selvagem o Canis Dingo, que mata os coalas velhos e doentes, porque um coala adulto de boa saúde pode ferí-lo gravemente. Já os aborígenes tradicionalmente caçam o coala por ser uma presa fácil devido seus hábitos sedentários e movimentos lentos. Quando o coala pressente que está em perigo no solo, ele se esconde ao invés de fugir. O coala é imprescindível na alimentação dos aborígenes. Ainda existe outro fator que pode prejudicar esses bichinhos que são as secas que acontecem nas florestas do interior, originando incêndios espontâneos que se espalham por zonas muito vastas.

Fonte: www.viaki.com

Coala

Coala
Coala

Seu nome cientkfico é Phascolarctos cinereus da ordem dos Marsupialia (Marsupiais) e da famklia Phalangeridae. O coala é um bichinho que cheira a eucalipto, irvore onde passa a maior parte de sua vida, e de cujas folhas se alimenta, e também come folhas de algumas espécies de eucalkpto. Calmo e inofensivo, sua snica arma contra os atacantes é rosnar.

Como todos os marsupiais, o coala tem uma bolsa abdominal – o marsspio -, onde o filhote fica depois do nascimento, durante seis meses. O coala dorme sentado na forquinha dos galhos das irvores.

Ao sair do massrpio, o filhote passa seis meses nas costas na mce. O marsspio do coala tem uma abertura traseira.

O coala raramente desce ao chco. Excelente trepador, salta com seguranea de um galho para outro. As patas anteriores do coala tzm o hilux (dedco) e o segundo dedo em posieco em opostas aos demais. Nas patas posteriores só o hilux se opõe aos outros dedos.

Fonte: www.angelfire.com

Coala

Coala
Coala

Os coalas são mamíferos marsupiais que vivem na Austrália, tal como os cangurus.

São marsupiais porque as fêmeas destes animais têm uma bolsa na barriga chamada bolsa marsupial ou marsúpio.

Os coalas alimentam-se, principalmente, de folhas de eucalipto, por isso vivem em florestas destas árvores.
Também se alimentam de solo e da casca mais macia dos eucaliptos.

Sabias que, das 350 espécies de eucalipto que existem, os coalas só gostam de comer as folhas de 20?

E sabias que os coalas raramente bebem água?
Quando comem as folhas de eucalipto, os coalas estão também a absorver a água que elas contêm. E chega-lhes!
Foi por isso que os aborígenes australianos lhes deram o nome de coala, que significa “não bebe”.

Os coalas parecem ursinhos de peluche, devido ao seu pêlo cinzento no dorso e branco na região ventral (a parte da barriga).
Têm uma cabeça arredondada, as orelhas grandes e felpudas e o nariz grande e preto.

Nas patas de trás, têm os dedos polegares afastados dos outros para conseguirem agarrar-se bem às árvores quando trepam.

Geralmente, os coalas vivem sozinhos. Só se juntam quando é para acasalar e, mesmo assim, por pouco tempo!

Os coalas machos atraem as fêmeas através do odor com que marcam as árvores e dos sons que fazem para as chamar.

A cria nasce 35 dias depois do acasalamento mas, ao contrário de outros animais, ainda não está pronta para sobreviver.

É aqui que entra a bolsa marsupial!

Quando a cria nasce, vai para a bolsa marsupial na barriga da mãe coala e aí fica a mamar durante 7 meses.
D epois, vai para o dorso da mãe e fica agarrada a ele até fazer um ano de idade.

Só nesta altura é que o bebé coala está pronto para enfrentar a vida sozinho!

Os biólogos acham que os coalas já existem há mais de 15 milhões de anos mas só há pouco mais de 200 anos é que um europeu viu um coala pela primeira vez!

Pensa-se que, há milhares de anos atrás, já existiram coalas gigantes com mais do dobro do tamanho dos que hoje conhecemos.

Actualmente, não existem coalas gigantes mas há três subespécies diferentes de coala.
Consoante a região que habitam, estas subespécies diferem em peso, comprimento e espessura do pêlo.

Os maiores são os das regiões do sul da Austrália e chegam a medir 78 cm e a pesar 12 kg!

Apesar de já terem estado em vias de extinção, por causa dos incêndios, do abate dos eucaliptos de que se alimentam e da caça, hoje em dia os coalas são uma espécie protegida.

Sabias que um coala pode viver entre 13 e 18 anos?

Queres saber mais curiosidades sobre os coalas?

Fonte: junior.me.co.mz

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Leão

Leão, Animal, Características, Habitat, Família, Espécie, Reprodução, Classificação, Rei da Selva, Simba, Reino, Filo, Classe, Gênero, Dieta, Leão

Víboras, Calangos e Tartarugas

Víboras, Calangos E Tartarugas, Cobra, Alimentação, Habitat, Reprodução, Víboras, Calangos E Tartarugas

Víbora

Víbora, Cobra, Alimentação, Habitat, Reprodução, Vipera Latastei, Áspide, Inimigos, Gigante, Predadores, Crânio, Dentes, Animal, Réptil, Víbora

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.