Breaking News
Home / Animais / Mamute

Mamute

PUBLICIDADE

Mamutes eram uma espécie de elefante que viveu durante a Idade do Gelo.

Mamutes qualquer mamífero grande e parecido com um elefante do gênero extinto Mammuthus, da época do Pleistoceno, com pele cabeluda e dentes molares enrugados, distinguido dos elefantes recentes por molares altamente estriados, geralmente de tamanho grande, presas muito longas que se curvam para cima e pelos corporais bem desenvolvidos

Eles foram extintos, o que significa que nenhum deles vive mais.

Elefantes e mamutes têm um nariz longo chamado tronco, que pode pegar sua comida favorita, a grama.

A diferença é que os mamutes são maiores que os elefantes e têm presas mais longas. As presas parecem chifres, mas são realmente dentes.

Os mamutes foram descritos pela primeira vez pelo cientista alemão Johann Friedrich Blumenback em 1799.

Ele deu o nome de Elephas primigenius a ossos semelhantes a elefantes encontrados na Europa.

Blumenback e o barão Georges Cuvier da França concluíram, independentemente, que os ossos pertenciam a uma espécie extinta. Os ossos pertenciam ao mamute lanoso, mais tarde considerado um gênero distinto, e assim renomeado Mammuthus primigenius.

O que é um mamute?

Os mamutes são grandes proboscídeos (animais semelhantes a elefantes) que viveram durante as épocas do Pleistoceno, Plioceno e Holoceno – de 4,8 milhões a cerca de 4.500 anos atrás.

Provavelmente foram extintos por humanos. Mamutes são todos membros do gênero Mammuthus.

Eles eram herbívoros, como seus parentes vivos, os elefantes, e teriam consumido cerca de 250 kg de matéria vegetal fresca por dia, o que seria difícil na Eurásia coberta de geleiras.

Esses animais tinham cabelos compridos e desgrenhados para ajudá-los a sobreviver ao ambiente da Era do Gelo, além de presas maciças, usadas para a defesa de predadores, como felinos, canídeos e humanos predadores.

Os mamutes faziam parte de uma tendência maior na evolução na Era do Gelo, que favorecia animais maiores.

Esses animais são chamados megafauna, e a maioria foi extinta quando seus habitats mudaram e eles se tornaram suscetíveis à caça por seres humanos.

São reconhecidas pelo menos 11 espécies: Mammuthus columbi (mamute colombiano), Mammuthus primigenius (mamute lanoso), Mammuthus subplanifrons (mamute sul-africano), Mammuthus exilis (mamute pigmeu), Mammuthus imperator (mamute imperial), Mammuthus africanavus (mamute africano) Mammuthus trogontherii (mamute das estepes), Mammuthus meridionalis (mamute do sul), Mammuthus lamarmorae (mamute anão da Sardenha), Mammuthus jeffersonii (mamute jeffersoniano) e Mammuthus sungari (mamute do rio Songhua).

Apesar do significado moderno da palavra “mamute” como adjetivo, essas criaturas não eram muito maiores que os elefantes de hoje.

Embora a maior espécie conhecida, o Mamute Imperial da Califórnia, tenha mais de 5 metros de altura, pesando até 13 toneladas, a maioria dos animais era menor, não muito maior que um elefante asiático moderno.

Havia até três espécies de anões, todos exemplos de gigantismo nas ilhas: o Mamute-pigmeu, que vivia nas Ilhas Anglo-Normandas da Califórnia, que têm menos de 518 km² de área, o Mamute da Sardenha, encontrado na ilha mediterrânea da Sardenha, e o Mamute da Ilha Wrangel, de uma ilha ao norte da Sibéria e dentro do Círculo Polar Ártico, o único mamute anão conhecido como lã.

Evolução gigantesca

Os mamutes se originam de uma espécie ancestral chamada M. africanavus, o mamute africano. Esses mamutes viveram no norte da África e desapareceram cerca de 3 ou 4 milhões de anos atrás.

Descendentes desses mamutes se mudaram para o norte e, eventualmente, cobriram a maior parte da Eurásia. Estes eram M. meridionalis, os “mamutes do sul”.

No início do Pleistoceno, cerca de 1,8 milhão de anos atrás, o M. meridionalis aproveitou os baixos níveis do mar (durante uma Era do Gelo) e atravessou a América do Norte através de uma ponte terrestre temporária através do Estreito de Bering.

O mamute do sul irradiava por toda a América do Norte. No Pleistoceno Médio, uma nova espécie norte-americana evoluiu, o mamute imperial, M. imperator (embora alguns questionem se o M. imperator é um gênero legítimo). Então, no Pleistoceno Final, o mamute colombiano M. columbi (também conhecido como mamute Jefferson, M. jeffersoni) apareceu.

Sua abrangência abrangeu os atuais Estados Unidos e até o sul da Nicarágua e Honduras.

Na Eurásia, outra espécie de mamute, o mamute estepe (M. trogontherii), viveu de 200.000 a 135.000 anos atrás. E mais tarde no Pleistoceno, o mamute lanoso (M. primigenius), que aliás era o menor dos mamutes, fez sua estréia.

Com o advento de outra Era do Gelo e baixos níveis do mar, que duravam de 35.000 a 18.000 anos atrás, mamutes lanudos conseguiram entrar na América do Norte por um novo corredor terrestre no Estreito de Bering. A migração para o sul dos mamutes se estendeu até o sul do atual Kansas.

As formas anãs de mamute são conhecidas dos fósseis encontrados nas ilhas: o M. exilis, das Ilhas Anglo-Normandas da Califórnia, ficava a apenas 1 a 2 metros de altura.

Muitos acreditam que os mamutes desapareceram por causa de uma mudança no clima, doenças, caça por seres humanos ou talvez alguma combinação deles. Ainda é um mistério.

Algo para mastigar

Se os mamutes eram semelhantes aos elefantes em seus hábitos alimentares, eram bestas notáveis.

Considere os seguintes fatos sobre os elefantes modernos:

Passa 16 a 18 horas por dia, alimentando ou se movendo em direção a uma fonte de comida ou água.
Consuma entre 60 e 300 kg de alimentos por dia.
Beba entre 60 a 160 l de água por dia.
Produza entre 140 e 180 kg de esterco por dia.

Como a maioria dos mamutes era maior que os elefantes modernos, esses números devem ter sido maiores para os mamutes!

Do estrume ou esterco preservado de mamutes colombianos encontrado em uma caverna de Utah, a dieta de um mamute consistia principalmente de gramíneas, juncos e juncos. Apenas 5% incluíam madeira de sal e frutas, fragmentos de cacto, madeira de sagebrush, bétula e abeto azul.

Sagebrush é o nome comum de várias espécies lenhosas e herbáceas de plantas do gênero Artemisia. A sagebrush mais conhecida é o arbusto Artemisia tridentata. Os sagebrushes são nativos do oeste norte-americano.

Mamutes tinham presas enormes que eram usadas para defesa contra predadores

Fonte: www.independent.co.uk/www.bbc.co.uk/www.dictionary.com/www.sciencedaily.com/sciencetrek.org/ucmp.berkeley.edu/www.waco-texas.com/www.nationalgeographic.com.au/www.cdm.org

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Ratitas

PUBLICIDADE Definição Ratitas é um pássaro com um esterno liso, especialmente: qualquer um dos vários pássaros …

Camelídeos

Camelídeos

PUBLICIDADE Definição Os camelídeos são qualquer família (Camelidae) de mamíferos ruminantes de dedos pares, com estômago de …

Aracnídeos

PUBLICIDADE Definição Os aracnídeos (classe Arachnida), qualquer membro do grupo de artrópodes que inclui aranhas, …