Breaking News
Home / Animais / Colhereiro

Colhereiro

PUBLICIDADE

O que é um Colhereiro?

Com seu bico alongado e plumagem rosa vibrante, o colhereiro é um pássaro veloz impressionante.

A ave de pernas longas é membro da família Threskiornithidae.

O animal é nativo da América do Sul, das Antilhas, da América Central e do sul da América do Norte.

O nome científico do spoonbill é Platalea ajaja.

Este tipo de ave pode crescer até 81 cm. de altura. Suas asas cor-de-rosa medem uma média de 127 cm. quando totalmente estendidas.

Embora as aves muitas vezes pareçam estar completamente rosadas, algumas partes de seus corpos são na verdade brancas ou verde-claras. Isso geralmente é verdade em suas regiões do estômago, pescoço e cabeça.

Os pés do colhereiro são muitas vezes negros.

Os olhos do pássaro são geralmente rosa ou vermelho, semelhante à sua plumagem.

Durante a época de acasalamento, sua coloração pode se tornar mais proeminente, tipicamente nas áreas dos ombros das asas. Os machos são ligeiramente maiores que as fêmeas.

Devido à sua coloração, muitas pessoas confundem o spoonbill com o flamingo. Sua longa conta é o principal fator que a separa de outras aves.

Como os flamingos, os colhereiros podem adquirir sua coloração de suas dietas, que são pesadas no camarão e em outras presas ricas em carotenóides. À medida que as aves consomem mais desses organismos de cor rosada, elas ficam mais rosadas.

Além de camarão, o colhereiro se deleita com uma grande variedade de criaturas. Sabe-se que consome pequenos anfíbios. Peixe pequeno compõem a maior parte da dieta da ave. Moluscos, legumes e insetos também são guloseimas para esta ave. Como os pássaros comem, eles geralmente permanecem em silêncio.

Os colhereiros voam com os pescoços e as cabeças totalmente estendidas. As aves normalmente voam em formações diagonais quando estão em grupo.

Muitos colhereiros desta espécie, no entanto, preferem se alimentar sozinhas. Eles fazem isso varrendo suas contas para a frente e para trás em águas rasas, dragando presas.

Vários predadores podem ameaçar os jovens do colhereiro. Seus ovos fazem uma refeição para guaxinins, coiotes e outros predadores. Para garantir a sobrevivência de seus ovos, casais de colhereiros constroem ninhos espessos e protetores na vegetação acima da água. Esses ninhos são profundos e podem ocultar os ovos de visitantes indesejados.

Ovos colocados por esta espécie são incubados por ambos os pais. Seu período de incubação é normalmente de três semanas. Os filhotes nascidos recentemente nascem dentro de dois meses e são brancos com um ligeiro tom rosado. A vida da ave pode chegar a uma década.

Características

É uma ave belíssima e muito procurada pelos traficantes.

Mede cerca de 87 cm e sua envergadura é de 130 cm.

Possui plumagem rósea, adquirida após o terceiro ano de vida, caracteriza-se pela forma do bico, que é largo e achatado tendo a forma de uma “colher”, daí vem o nome de – colhereiro.

Machos e fêmeas são similares, mas possuem algum dimorfismo sexual, ou seja, machos são maiores e adquirem muda nupcial, apresentando tons fortes de rosa nas asas durante o período de acasalamento.

Habitat: Praias lamacentas do litoral e dos rios, manguezais, brejos, lagos, veredas e matas ciliares. Habita a região neotropical, distribuindo-se do sul dos EUA à Argentina, ocorrendo também em áreas do Equador e Peru

Ocorrência: Desde a região neotropical dos Estados Unidos até o nordeste da Argentina, no Brasil ocorrem grandes populações na região do Pantanal, mas está amplamente distribuído em todo território nacional.

Hábitos: Vivem em bandos a procura de alimentos em pontos de pouca profundidade, mergulhando e sacudindo a “colher” do bico lateralmente, peneirando a água. Voam com o pescoço levemente curvado para baixo, com as asas em forma de concha, misturando-se com outras espécies

Alimentação: Pequenos peixes, insetos, moluscos e crustáceos, cracas e principalmente larvas.

Reprodução

Durante o período de reprodução nidifica no alto das árvores, formando colônias, é nessa época que proporcionam um grande espetáculo, tingindo as árvores de rosa. As fêmeas colocam geralmente três ovos que depois de 24 dias de incubação nascem os filhotes, são alimentados pelos pais até saírem do ninho. Quando saem do ninho já estão emplumados, mas em tons de branco. Normalmente o casal permanece junto dos filhotes dentro do ninho.

Ameaças

Desconhecimento da atual população, destruição do habitat e o tráfico de animais.

As principais causas de declínio desta espécie são a perda de locais de nidificação e de alimentação, devido às drenagens, deterioração e perturbação das zonas úmidas. Outros fatores de ameaça são a exploração de ovos e crias e a poluição dos corpos de água utilizados como áreas de alimentação.

Colhereiro – Ave

Uma das mais espetaculares aves do Pantanal, o colhereiro destaca-se pelas cores vivas do exemplar adulto. O bico é amarelado, sendo que na época da reprodução aparece uma bolsa na base, esverdeada. As penas da cauda são amareladas, geralmente recobertas pelas penas rosas do ventre.

A ave juvenil, no entanto, sai do ninhal com uma plumagem rosa claro, quase branca e durante um período de 5 anos vai mudando, pouco a pouco, para a plumagem adulta. A cabeça e pescoço, emplumados no início da vida, vão perdendo as penas e adquirindo as características adultas.

Além dessas cores espetaculares, o colhereiro carrega uma outra característica única. O bico do adulto, ao contrário das outras íbis, é reto, largo e achatado, terminando em uma ponta arredondada e mais larga. Esse formato lembra uma colher e é a razão do nome comum.

Em vôo, o colhereiro mantém a cabeça um pouco mais alta do que o pescoço, para deixar o bico direcionado para a frente. Ao nascer, o filhote de colhereiro possui um bico semelhante ao de outras íbis jovens, assumindo a sua forma característica ainda no ninhal.

O bico do colhereiro possui uma série de terminações nervosas na ponta, as quais permitem detectar os movimentos de suas presas na água. Pesca pequenos peixes, crustáceos, insetos e moluscos. Para apanhar o alimento, faz como o cabeça-seca. Mantém o bico semi-aberto e submerso, ao mesmo tempo em que anda e faz movimentos de cabeça em semicírculo. Alimenta-se tanto solitariamente, como em grupos. A coloração do colhereiro é adquirida a partir de pigmentos encontrados em suas presas, em especial os crustáceos. Em cativeiro, caso não tenha uma dieta capaz de fornecer os pigmentos, tornam-se rosa muito claro ou mesmo esbranquiçados.

Nidifica em colônias mistas com outras aves, associando-se em especial com o cabeça-seca. Seus ninhos costumam ficar na parte mais interna e baixa das árvores, sendo uma das últimas das espécies coloniais a reproduzir-se. Como o cabeça-seca, a altura da cheia anterior afeta a disponibilidade de alimento e a reprodução em uma determinada colônia.

Com a subida das águas, a partir de novembro, as condições de alimentação no Pantanal diminuem para o colhereiro e ele reduz sua presença ou desaparece da planície pantaneira. Embora a principal população reprodutora da espécie esteja no Pantanal e um grupamento significativo tenha sido anilhado, ainda não se conhecem os movimentos dessa ave. Devido à sua forte associação ao cabeça-seca, seja nos locais de reprodução, seja nas áreas de alimentação, é possível que migre para o sul, como aquela espécie.

Colhereiros anilhados em colônias do sul do Brasil foram encontrados a centenas de quilômetros de sua origem, mostrando sua capacidade de vôo.

Na região da Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN), o colhereiro nidifica no ninhal da Moranguinha e em uma grande colônia mista no Pantanal de Barão de Melgaço (fora dos limites da reserva), bem como nas colônias de Poconé. Pode ser visto cruzando toda a reserva em seus vôos matinais e vespertinos, desde o ponto de dormida para os locais de alimentação e vice-versa. No período reprodutivo, faz seus vôos altos no meio do dia, quando vai levar comida para os filhotes ou trocar o choco com o parceiro.

Suas principais áreas de alimentação na Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) estão na região do Riozinho e nos corixos demandando o rio Cuiabá, a partir do interior da reserva.

Ocasionalmente, aparece nas baías e nas praias do rio Cuiabá, bem como nos alagados do centro da Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN).

Bicos para o alto

Quando um bando de colhereiro está pousado e outro colhereiro passa voando, todas as aves do bando se põem a olhar como se nunca tivessem visto nada mais bonito: os bicos para o alto, olhos perdidos em profunda contemplação. Essas aves alimentam-se em pequenos bandos durante o dia e, à noite, juntam-se a outras aves aquáticas como íbis e garças.

O colhereiro é a única espécie do hemisfério ocidental. Ele é encontrado na América do Sul e no extremo sul dos Estados Unidos, na Flórida e em Louisiana. é uma grande ave pernalta, com um bico muito comprido, chato e largo nas pontas. Quando adulto, adquire um tom cor-de-rosa brilhante com uma mancha vermelha ao longo das costas. Seus filhotes são brancos até os 3 anos de idade.

Os colhereiros têm um ritual de acasalamento dos mais complicados. Um casal de colhereiros engancha os bicos um no outro. Depois, o macho oferece gravetos à fêmea, que constrói um ninho, geralmente numa ilha. Os colhereiros fazem ninhos juntos em grandes colônias. Se for perturbado, um bando inteiro de colhereiros pode abandonar seus ninhos e ovos.

Classificação científica

Nome científico: Platalea ajaja
Nome popular:
Colhereiro
Classificação:
Ordem Ciconiiformes, Família Threskiornithidae
Filo:
Chordata
Classe: Aves
Ordem:Ciconiiformes
Família: Threskiornithidae
Habitat:
Mangue e alagados
Hábitos alimentares: Carnívoro
Comprimento:
84 cm
Envergadura: 130 cm
Ovos: 3 brancos com pintas amarelas
Período de incubação: 24 dias
Voz: cacareja e ronca baixo
Reprodução:
Postura de 2 a 3 ovos, incubação de 22 dias
Longevidade: Entre 10 e 15 anos
Tamanho:
87cm
Voz: grunhidos e grasnados

Colhereiro – Fotos

 

Fonte: www.vivaterra.org.br/www.flickr.com/www.avedomestica.com/www.wisegeek.com/ru.wikipedia.org

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Anaconda

Anaconda

PUBLICIDADE O que é uma Anaconda? Uma anaconda é uma cobra grande e não venenosa. Vive principalmente …

Tigre de Sumatra

PUBLICIDADE O que é um Tigre de Sumatra? Um tigre de Sumatra é uma espécie …

Buldogue Francês

Buldogue Francês

PUBLICIDADE O que é um Buldogue Francês? O Bulldog Francês é uma raça licenciada pelo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.