Breaking News
Home / Animais / Cardeal Vermelho

Cardeal Vermelho

PUBLICIDADE

Cardeal Vermelho – O que é

Pela sua importância, altivez e valentia na defesa do seu território o Cardeal, juntamente com o Quero-Quero (Vanellus chilensis) é considerado a ave símbolo do Rio Grande do Sul, pois tais características são identificadas com a índole do povo gaúcho.

Além de possuir um repertório bem variado de cantos complexos, o cardeal é um músico incansável: o macho canta de janeiro a novembro, enquanto a fêmea, que também é boa cantora, canta a partir de março, quando começa a estação de acasalamento.

Espalhado pela zona temperada dos Estados Unidos e do México, o Cardeal Vermelho freqüenta os bosques e jardins.

Sua bela plumagem e a alegria do canto animam as pessoas a preparar-lhe viveiros especiais para o inverno.

Por isso, ele migra cada vez menos para o sul, e seu habitat natural se estende pouco a pouco para o norte.

Tão notável quanto o colorido é o grande bico do cardeal, e sobretudo a crista que orna a parte dianteira de sua cabeça.

O ninho consiste em uma taça mais ou menos fechada feita de ramos, folhas e capim.

Como a fêmea pode ter três ou quatro ninhadas por ano, ela precisa construir um segundo ninho para chocar, enquanto o macho alimenta a ninhada precedente.

Tratados com uma substancial dieta de insetos, os filhotes crescem depressa e deixam o ninho depois de 10 dias.

Cardeal de Crista Vermelha

O cardeal de crista vermelha recebe seu nome comum de sua cabeça vermelha e crista proeminente.

Nativo do norte da Argentina, Bolívia, sul do Brasil, Paraguai e Uruguai, o cardeal de crista vermelha foi introduzido em várias regiões do mundo, incluindo o Havaí e Porto Rico.

Principalmente um comedor de sementes, o cardeal de crista vermelha geralmente procura sementes e pequenos artrópodes sobre ou perto do solo.

Habitats naturais do Cardeal-de-crista-vermelha são subtropicais ou arbustos secos tropicais e florestas antigas altamente degradadas.

O cardeal de crista vermelha é uma ave de tamanho médio que se assemelha ao cardeal do norte da América do Norte, mas é principalmente cinza com apenas uma cabeça vermelha brilhante, crista e mama. É nativa da Argentina, Bolívia, Brasil, Paraguai e Uruguai, e também é uma visão comum no Havaí e em Porto Rico, onde foi introduzida.

Classificação científica

Nome científico: Paroaria coronata
Nome comum:
Cardeal, Cardeal-do-Sul, Cardeal-de-Topete-Vermelho, Cardeal Vermelho, Tiéguaçu, Tinguaçu, Guira e Tiririca, sendo os quatros últimos de origem indígena.
Nome em inglês: Red-Crested-Cardinal
Nome científico: Richmondena cardinalis
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Passeriformes
Família: Fringilidae
Comprimento: de 18,5 a 20cm
Asa:
9,5cm
Cauda:
de 7 a 8 cm
Filhotes: 2 a 5 ovos por ninhada
Incubação:  12 dias

O guerreiro dos Pampas

O pampa gaúcho não seria tão encantador se uma criatura suprema não habitasse tal ambiente. São várias as virtudes deste ser. É aguerrido, belo, valente, encantador, mágico. Um espetáculo de canto, que ecoa de leste a oeste, norte ao sul do Estado, impondo respeito e admiração.

Seu nome deriva do topete de coloração avermelhada semelhante à vestimenta do religioso homônimo. Este é o Cardeal Vermelho.

Características

Cabeça vermelha com topete, dorso cinza e ventre branco.

Ou mais minuciosamente: topete, máscara, face e parte do peito de cor vermelho vivo.

Em alguns exemplares, mal nutridos, a cor tende a ficar um vermelho pálido, quase um laranja. A parte dorsal, inclusive a cobertura da cauda, é cinzenta e a parte inferior, ventral, é esbranquiçada. Íris escura e tarsos plúmbeos.

Os jovens apresentam a cabeça cor de telha com topete e as partes superiores amarronzadas, a plumagem adulta definida, somente se estabelece no segundo ano de vida.

Machos e fêmeas são iguais na aparência.

Morfologia

Cabeça vermelha com topete, dorso cinza e ventre branco; ou, mais minuciosamente: topete, máscara, face e parte do peito de cor vermelho-vivo. A parte dorsal, inclusive a cobertura da cauda, é cinzenta e a parte inferior, ventral, é esbranquiçada. Íris escura e tarsos plúmbeos.

Os jovens apresentam a cabeça cor de telha com topete e as partes superiores são amarronzadas, a plumagem adulta definitiva somente se estabelece no segundo ano de vida.

Reprodução

No período reprodutivo, que ocorre do início da primavera, os cardeais vivem estritamente aos casais, sendo fiéis a um território, que o macho defende energicamente contra a aproximação de outros exemplares da mesma espécie e, muita vezes, não tolera a aproximação de qualquer outra ave.

Ninho

Preparam o ninho com raízes, talos, crinas e pêlos de animais, o enfeitando com musgos. Tem forma de tigela ampla, geralmente localizado em árvores altas. O casal divide as tarefas de construção do ninho. Contudo, o macho tem a incumbência de escolher o local.

A postura consta de 3 a 4 ovos, excepcionalmente 2 ou 5, de corpo branco com rabiscos verdes. Realizam até 3 postura durante uma estação de cria.

Canto

O Cardeal Vermelho é um cantor de altíssima estirpe. Canto forte e grave com uma cadência de curtos assobios. O mais comum são cardeais de 4 notas.

Possui um gorjear dobrado rouco O canto, muitas vezes, é emitido em conjunto pelo casal.

Distribuição

No Brasil ocorre no nordeste e no centro-sul do Rio Grande do Sul e sudoeste do Mato Grosso do Sul (no Pantanal, em pequena quantidade), todo o Uruguai, nordeste e centro da Argentina, todo o Paraguai e sul da Bolívia.

Habitat

Campo aberto com árvores altas, capões de mato e beira dos rios.

Áreas semi-abertas com arbustos e árvores, parques, gramados e florestas secas.

Nativo da América do Sul. Introduzido nas ilhas havaianas por volta de 1930.

Comportamento

É encontrado sozinho ou em casal, nunca em bando. É extremamente belicoso com outro cardeal que penetre em seu território. Vai ao solo com freqüência na busca de sementes e insetos, locomovendo-se, aí, aos saltos. Aprecia o banho na água e também de areia.

Alimentação

Possui hábitos alimentares onívoros. Nutre-se de uma variedade grande de sementes, artrópodes (insetos e pequenos aracnídeos) e frutinhas. Em época de reprodução, seu regime alimentar passa a ser exclusivamente insetívoro, chegando a consumir até mil insetos por dia. Esta azáfama se intensifica como nascimento dos filhotes e se prolonga até os mesmos atingirem vinte dias de idade.

Em cativeiro seu alimento principal é o alpiste. Não aprecia o painço. Arroz com casca, milho moído, aveia descascada, cânhamo, girassol e linhaça completam a variedade de grãos de sua dieta. Rações farináceas diversas são bem toleradas.

Não devem faltar verduras: couve, almeirão, agrião ou alface. Proteína animal bruta deve ser fornecida regularmente através de larvas de tenebrio, ovos de formiga e cupins. Laranja, banana, mamão e maçã são as frutas mais apreciadas.

Diferenciação sexual

Machos e fêmeas são iguais na aparência. Referências quanto ao tamanho do pássaro, cor de topete, largura do babador carecem de fundamentos e são duvidosas.

O que vale, na prática, é a análise comportamental dos pássaros feita pelo criador. É necessário muita observação. Aqueles pássaros que parecem formar um casal devem ser aproximados e, aos poucos, colocados lado a lado. Se houver agressividade de ambos os cardeais, eles devem ser isolados imediatamente. Se os pássaros se derem bem, é possível que tenhamos descoberto um casal.

Merece registro, ainda, neste tópico, a impressão colhida por Stanislav Chvapil, no excelente livro “Ornamental Birds”, o único a mencionar a característica de que o macho do cardeal, usualmente, permanece com o topete abaixado, somente eriçando-o quando agitado. A fêmea, ao contrário, quase sempre permanece com o topete ereto.

Reprodução

Durante a reprodução, que ocorre no início da primavera, os cardeais vivem estritamente aos casais, sendo extremamente fiéis a um território, que o macho defende energicamente contra a aproximação de outros machos de sua espécie e, muitas vezes, não tolera a aproximação de qualquer outra ave.

Prepara seu ninho com galinhos finos, raízes, crinas e pelos de animais e musgos, sob a forma de tigela ampla, geralmente localizado em árvores altas. O casal divide as tarefas de construção do ninho.

Postura

A postura consta de 3 a 4 ovos, excepcionalmente 2 ou 5, de campo branco com rabiscos verde-acinzentados mais proeminente no pólo rambo. Medem 27 x 20mm. Faz duas ou três posturas por ano.

Incubação

O período de incubação dura de 13 a 15 dias, sendo os ovos chocados somente pela fêmea. Em alguns casos, o macho participa da incubação durante efêmeros turnos. Os filhotes abandonam o ninho 17 dias após a eclosão e os pais ainda permanecem alimentando-os por três semanas.

Cardeal Vermelho – Fotos

Fonte: www.sor-passaros.com.br/neotropical.birds.cornell.edu/nationalzoo.si.edu/www.bird-friends.com/assets.whatbird.com

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Aracnídeos

PUBLICIDADE Definição Os aracnídeos (classe Arachnida), qualquer membro do grupo de artrópodes que inclui aranhas, …

Anaconda

Anaconda

PUBLICIDADE O que é uma Anaconda? Uma anaconda é uma cobra grande e não venenosa. Vive principalmente …

Tigre de Sumatra

PUBLICIDADE O que é um Tigre de Sumatra? Um tigre de Sumatra é uma espécie …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.