Breaking News
Home / Animais / Gato Oriental

Gato Oriental

PUBLICIDADE

Esguio e apegado ao dono este gato descende do Siamês

O termo “Oriental” não significa necessariamente que estes gatos tenhas uma origem exótica, embora certos exemplares descendam, de fato, do Extremo Oriente. Refere-se a um grupo de raças cujos exemplares têm um corpo flexível e esguio, os olhos oblíquos, as orelhas grandes e pontiagudas e o pêlo fino e curto.

Oriental

Esta categoria origina-se da raça do Siamês. Os gatos que hoje conhecemos como Siameses são apenas uma pequena parte da raça siamesa original, ainda hoje conhecida na Tailândia. De fato, estes gatos orientais possuem a mesma energia e curiosidade do Siamês, e são companheiros adoráveis. Dócil e esperto este gato encanta pela esperteza e docilidade. De linhas marcadamente esguias, os gatos Orientais possuem uma aparência inegavelmente ágil e delicada.

De excelente disposição, o Oriental está sempre em movimento. Devido à sua estrutura magra, flexível e musculosa, é capaz de pular muito alto e fazer acrobacias dignas de um circense. Esperto, dizem inclusive que devido à sua curiosidade, nada lhe passa desapercebido. É um gato “elétrico”, que gosta de se movimentar constantemente e mia com bastante freqüência, produzindo sons diferenciados, uma forma de se comunicar também com seu dono.

Origem e História

A raça Oriental é originária do Egito dos tempos dos faraós. Existem pinturas, esculturas e relevos daquela época que denunciam sua existência. Como todos os gatos que tiveram o privilégio de viver no mundo antigo, o Oriental era considerado um objeto sagrado.

Por esse motivo, os sacerdotes e faraós o protegiam com todos seus poderes. Segundo a lenda, esse gato era tido em tão alta conta, que se alguém o matasse, deveria pagar com a própria vida pelo gravíssimo ato.

Após a invasão do Império Egípcio essa raça se espalhou e se misturou com outras, perdendo sua pureza. O Oriental recuperou suas verdadeiras características somente depois de seleções rigorosas.

O gato Oriental é muito parecido com o Siamês. Aliás, os dois estão classificados dentro do mesmo grupo e possuem praticamente o mesmo padrão oficial.

Com exceção da cor dos olhos – que no Oriental é verde e no Siamês azul, bem como a coloração da pelagem, e ainda pequenos detalhes, como a cauda que no Siamês é mais grossa na base do que a do Oriental, – as diferenças entre as duas raças são mínimas, sendo imperceptíveis até mesmo a muitos criadores.

Oriental

Começou-se a criar-se o Oriental na metade da década de 1970, nos EUA. Dez anos antes, na Inglaterra, a mesma raça já era conhecida com o nome de Foreign Shorthair (Estrangeiro de Pêlo Curto).

Na Inglaterra dos anos 20, esses robustos Siameses, de cor uniforme e não pointed, foram excluídos da raça siamesa, tendo sido denominado de Foreign (termo inglês para designar o origem estrangeira) pelos seus criadores. Tanto nos EUA como na Inglaterra, os Siameses acasalaram-se com outros gatos de pêlo curto para produzirem um tipo elegante de Foreign, sem malhas nas pontas. O reconhecimento oficial foi concedido no final da década de 1960.

Oriental é extremamente apegado ao dono e mais dócil até que o seu ancestral, o Siamês. Adapta-se facilmente a diferentes ambientes. Dependente, costuma se apegar mais a uma pessoa em especial.

Gosta da rotina diária do lar, de receber atenção e as brincadeiras o deixam feliz. Aprende hábitos de higiene com facilidade. Aceita bem a presença de outros gatos e animais.

Referem-se a cada cor como uma raça individual. As cores são agrupadas em classes: solid (uniforme), shaded (sombreado), smoke (fumê), tabby e particolour. Os exemplares de Oriental são gatos arredondados e corpulentos. Elegantes, apresentam a constituição física do Siamês.

Devem ter a cabeça em forma de um triângulo perfeito, larga na altura dos olhos e menor na ponta, na direção do queixo, com contornos delicados. Os olhos são oblíquos, em forma de amêndoas, inclinados em direção ao nariz. As orelhas devem ser grandes e pontiagudas.

Normalmente, o Oriental é um gato pacífico e calmo. Entretanto, se alguma coisa não vai bem e ele fica perturbado, nervoso ou assustado, logo eriça seus pêlos e solta grunhidos selvagens.

Fonte: www.petfriends.com.br

Gato Oriental

O Oriental é um gato esbelto, de linhas longas, mas muito musculoso. Tem excelente condição física, é forte e magro. O corpo é longo, uma combinação de ossos finos e músculos firmes. Os machos devem ser proporcionalmente maiores do que as fêmeas.

Os olhos são amendoados, de tamanho médio e de cor verde. Orientais brancos e bi-colores podem ter olhos azuis ou verdes.

A pelagem é curta ou longa. Os de pêlo curto, têm pelagem de textura fina, caindo rente ao corpo. E os de pelagem longa, têm pêlos de tamanho médio, finos, sedosos, caindo rente ao corpo. A pelagem do Oriental aparenta ser menor do que é, e a parte mais longa do pêlo é no rabo.

Fonte: www.guiaderacas.com.br

Gato Oriental

O DÓCIL E ESPERTO ORIENTAL SHORTHAIR

Este gato encanta pela esperteza e docilidade. Aprenda aqui um pouco mais sobre ele.

De linhas marcadamente esguias, o Oriental Shorthair tem uma aparência inegavelmente ágil e delicada, valorizada por grandes olhos verdes.

Esta raça é o resultado do desejo de criadores ingleses, na década de 50, de produzir um gato semelhante ao Siamês, porém totalmente branco e sem o típico contraste mais escuro das extremidades (cabeça, patas e cauda).

Para obtê-lo, cruzaram Siameses com gatos domésticos brancos, mas foram surpreendidos ao verem suas ninhadas nascerem nas mais diferentes cores. Surgiu assim o Oriental que hoje conhecemos, com cerca de 57 cores oficiais entre sólidas, sombreadas, fumaças, listradas ou com mais de uma coloração. Seu nome é uma homenagem ao Oriente, região de onde vem o Siamês, de quem descende.

SALTO

Alguns criadores americanos encantados com este gato, logo no início o levaram aos EUA. Chamavam-no carinhosamente de “foreign” que significa “estrangeiro, estranho, exótico”, características que tinham tudo a ver com aquela raça diferente das conhecidas até então. Dedicaram-se com tamanho entusiasmo à sua criação que em cerca de apenas 10 anos conseguiram que a CFA – The Cat Fanciers Association o reconhecesse oficialmente, em 1972.

Certamente um salto na carreira deste ágil felino, que logo foi reconhecido pelas demais entidades americanas e, em 1974, finalmente seu país de origem, a Inglaterra, através da Fife – Federação Internacional Felina Européia. Hoje é criado também em vários países europeus. No Brasil, os primeiros exemplares chegaram nos anos 80, importados da Holanda e França.

ACROBACIA

De excelente disposição, o Oriental está sempre em movimento. Devido à sua estrutura magra, flexível e musculosa, é capaz de pular muito alto e fazer acrobacias dignas de um circense. Esperto, dizem inclusive que devido à sua curiosidade, nada lhe passa desapercebido. É um gato “elétrico”, que gosta de se movimentar constantemente e mia com bastante frequência, produzindo sons diferenciados, uma forma de se comunicar também com a gente.

O criador da raça, Enocke Pio de Oliveira, do Gatil Great King’s, São Paulo – SP, comenta que o Oriental é extremamente apegado ao dono e mais dócil até que o seu ancestral, o Siamês. Adapta-se facilmente a diferentes ambientes. Dependente, costuma se apegar mais a uma pessoa em especial. Gosta da rotina diária do lar, de receber atenção e de brincar conosco para sentir-se feliz. Aprende hábitos de higiene com facilidade. Aceita bem a presença de outros gatos e animais.

Existe também o Oriental Longhair que surgiu posteriormente nos EUA, chamado na Europa de Javanês e que se diferencia do Shorthair pela pelagem longa.

FICHA

Escolha do filhote

Com corpo esguio e longo; músculos firmes; cabeça em cunha afilada; orelhas bem grandes, pontudas e largas na base; olhos amendoados de tamanho médio, inclinados em direção ao nariz; pescoço longo e fino; pernas longas e finas sendo as traseiras mais altas que as da frente; patas pequenas e ovais com 5 dedos nas da frente e 4 nas de trás; cauda longa e fina terminando em ponta e pelagem curta bem rente ao corpo e de textura fina e brilhante.

A cor das almofadas plantares e do nariz (trufa) devem combinar com a cor da pelagem. Evite exemplares muito pequenos, com manchas brancas na pelagem, com estrabismo, flacidez, pernas traseiras fracas, respiração pela boca devido à obstrução nasal ou má oclusão, com nó na cauda e número incorreto de dedos. Os machos são bem maiores que as fêmeas.

A cor da pelagem dos filhotes é a definitiva, exceto nos exemplares fumaça e prateado, perceptível a partir dos 8 aos 10 meses.

Cor dos olhos

Verde, exceto nos exemplares brancos que podem tê-los azuis ou um de cada cor. Nos recém-nascidos a cor dos olhos não é evidente até 6 a 8 semanas.

Reprodução

A fêmea é precoce sexualmente, estando madura aos 7 meses. Cruzá-la a partir do segundo cio e os machos após 1 ano. A ninhada média é de 5 filhotes.

Cuidados

Escovação 1 vez por semana e banhos apenas quando necessário.

Fonte: www.petbrazil.com.br

Gato Oriental

Oriental

O nome do Oriental não significa que ele tenha origem oriental. Refere-se a um grupo de raças com um corpo flexível e esguio, os olhos oblíquos, as orelhas grandes e pontiagudas e o pêlo fino e curto, descende do Siamês.

História e Origem

A raça Oriental é originária do Egipto dos tempos dos faraós. Existem pinturas, esculturas e relevos daquela época que denunciam sua existência. Como todos os gatos que tiveram o privilégio de viver no mundo antigo, o Oriental era considerado um objecto sagrado. Por esse motivo, os sacerdotes e faraós o protegiam com todos seus poderes. Segundo a lenda, era tido em tão alta consideração, que se alguém o matasse, deveria pagar com a própria vida.

Após a invasão do Império Egípcio espalhou-se e se misturou com outras, perdendo sua pureza. O Oriental recuperou suas verdadeiras características somente depois de selecções rigorosas.

Começou-se a criar-se o Oriental na metade da década de 1970, nos EUA. Dez anos antes, na Inglaterra, a mesma raça já era conhecida com o nome de Foreign Shorthair (Estrangeiro de Pêlo Curto). Na Inglaterra dos anos 20, estes Siameses de cor uniforme, foram excluídos da categoria siamesa, tendo sido denominados de Foreign pelos seus criadores. Tanto nos EUA como na Inglaterra, os Siameses acasalaram-se com outros gatos de pêlo curto para produzirem um tipo elegante de Foreign, sem malhas nas pontas. O reconhecimento oficial foi concedido no final da década de 1960.

Características e cores

O gato Oriental é muito parecido com o Siamês. Aliás, os dois estão classificados dentro do mesmo grupo e possuem praticamente o mesmo padrão oficial. Com excepção da cor dos olhos – que no Oriental é verde e no Siamês azul, bem como a coloração da pelagem, e ainda pequenos detalhes, como a cauda que no Siamês é mais grossa na base do que a do Oriental, – as diferenças entre as duas raças são mínimas, sendo imperceptíveis até mesmo a muitos criadores.

Os orientais são corpulentos, elegantes, apresentam a constituição física do Siamês. Devem ter a cabeça em forma de um triângulo perfeito, larga na altura dos olhos e menor na ponta, na direcção do queixo, com contornos delicados. Os olhos são oblíquos, em forma de amêndoas, inclinados em direcção ao nariz. As orelhas devem ser grandes e pontiagudas.

As cores são agrupadas em classes: solido, shaded, smoke, tabby e bicolor.

Temperamento

Possui a mesma energia e curiosidade do Siamês, esperto, está sempre em movimento, é capaz de saltar muito alto e mia com bastante frequência. É extremamente apegado ao dono e mais dócil que o Siamês. Adapta-se facilmente a diferentes ambientes, aceita bem a presença de outros gatos e animais. Se alguma coisa correr mal fica nervoso e assustado, eriça seus pêlos e dá grunhidos selvagens.

Fonte: www.catish.com.pt

Veja também

Rinoceronte

Rinoceronte, Reprodução, Características, Espécies, Mamíferos, Hábitos, Fotos, Classificação, Habitat, Tamanho, Animal, Anatomia, Comportamento, Rinoceronte

Rinoceronte Branco

Rinoceronte Branco, Características, Tamanho, Alimentação, Habitat, Extinção, Espécie, Hábitos Alimentares, Reprodução, Peso, Visão, Rinoceronte Branco

Rinoceronte de Java

Rinoceronte de Java, Características, Tamanho, Alimentação, Habitat, Extinção, Espécie, Hábitos Alimentares, Reprodução, Peso, Rinoceronte de Java

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.