Breaking News
Home / Animais / Adoção de Animais

Adoção de Animais

PUBLICIDADE

Adoção de Animais

PENSE BEM – É PARA TODA A VIDA!

As pessoas que moram com você estão de acordo com a adoção?

Sua casa/apto tem espaço suficiente para a espécie de animal escolhido?

Se você mora em apartamento, já perguntou se é permitido ter animais de estimação?

O animal escolhido é realmente um animal doméstico ? (Não se devem manter em cativeiro animais silvestres, da fauna brasileira) Não adote um animal pensando que ele é um “brinquedo” para as crianças.

Você está disposto a cuidar do animal durante toda sua vida? (Afinal cães e gatos vivem 10 a 20 anos em média)

Você já pensou se quer um filhote ou um animal adulto? Geralmente a primeira escolha é sempre por um filhote, e é tambem a forma mais trabalhosa já que ele exige cuidados, dedicação permanente e orientações.

Você já pensou em quem vai cuidar do animal durante suas férias ou situações de emergência?

Você será um dono responsável pelos filhotes do seu animal e/ou providenciará a esterilização do mesmo? (A castração é um dos mandamentos básicos da posse responsável, pois – inclusive – aumenta o tempo de vida dos animais)

Você escolheu criteriosamente a espécie de animal que melhor se adaptará ao seu estilo de vida?

Você cuidará dele, dando banhos e levando-o para passear regularmente?

Você terá condições de mantê-lo dentro dos limites de sua propriedade ou o mesmo andará livremente pelas ruas? (O segundo mandamento principal da posse responsável é não deixar os animais terem acesso às ruas, onde estarão expostos aos maus-tratos e crueldades dos humanos… lembre-se que o animal sente como nós, mas não pensa como nós!)

Se respondeu SIM !!! Parabéns !!!

OUTRAS COISAS QUE VOCÊ PRECISA SABER, CASO TENHA RESPONDIDO SIM ÀS PERGUNTAS ACIMA:

TEMPO DE VIDA: Saiba que um cão vive em média 14 anos e um gato, em média 20 anos.

ALIMENTAÇÃO: Os animais precisam ser alimentados com ração, sendo que o gato não deve ser alimentado com ração de cães e vice e versa. Para o gato, deixe uma quantidade à disposição, de acordo com as instruções no pacote. Ele come várias vezes ao dia. Já para o cão, determine horários para as refeições ou, caso não seja possível, deixe uma quantidade disponível.

ÁGUA: Animais também precisam de água. Deixe uma vasilha limpa para que ele beba quando sentir sede. Troque a água todos os dias e, se possível, mais de uma vez.

LOCAL: Nunca o deixe ao relento, com frio ou na chuva. Deixe-o em local seco, arejado, de preferência perto de você. Se isso não for possível, não o deixe no chão duro. Disponibilize uma almofada, uma casinha, um colchonete. Mantenha o local limpo e não coloque a comida perto de onde ele faz xixi. Se você mora em casa, tome cuidado para que ele não fuja para a rua. Ele pode ser atropelado, envenenado ou se perder e ir parar na carrocinha. Se você mora em casa e tem um gato, seria importante castrá-lo para que ele saia menos (a maioria não volta). Se possível, coloque uma plaquinha de identificação com o seu telefone atrás. Se você mora em apartamento, coloque redes de proteção. O gato cai sim, e não tem sete vidas. Se você sair para passear com o seu cão, mantenha-o sempre na guia. Ele pode se distrair, atravessar a rua e ser atropelado. Não custa nada. E não esqueça de recolher as fezes. Nunca deixe o seu animal acorrentado ou preso numa gaiola. Ele não é criminoso. Isso é cruel. Afinal, você deu um lar ou uma prisão a ele?

VACINAS: Todo animal deve ser vermifugado e vacinado quando filhote, e o reforço da vacina deve ser dado anualmente. Os cães devem ser vacinados a partir dos 45 dias, contra parvovirose, cinomose, coronavirose, raiva, hepatite infecciosa, leptospirose, parainfluenza, adenovirose e traqueobronquite. Dependendo do porte do cão, ele deverá tomar mais duas ou três doses de reforço, com um intervalo de 21 dias entre elas. Os gatos, a partir dos dois meses, contra raiva, panleucopenia, rinotraqueíte, clamidiose e calicivirose. Há também vacina contra a leucemia (FeLV), mas ainda existem controvérsias sobre ela.

CASTRE SEU ANIMAL – ESSE É UM ATO DE AMOR: Esterilizando o seu animal, você evitará que ele tenha crias indesejadas. Você não poderá ficar com todos e vai evitar que haja mais animais abandonados. A cada ano, centenas de filhotes indesejados são jogados nas ruas. Não é fácil conseguir um lar para todos os filhotes, e você nunca terá garantias de que serão bem tratados. Os animais podem ser castrados a partir dos quatro meses. Quanto mais cedo for feita a esterilização, menores as chances de tumores nas fêmeas e de inflamação da próstata e testículos nos machos. E menores serão as chances dele fugir.

NÃO O CASTIGUE NEM MALTRATE: Punição física não adianta nada, e não corrige comportamentos indesejados. Bater no animal, além de ser um ato de extrema covardia, fará com que ele se torne medroso e inseguro, o que não é bom nem para ele nem para você. Trate seus animais como você gostaria de ser tratado. Este é um princípio básico da humanidade.

PROVIDENCIE TRATAMENTO VETERINÁRIO SEMPRE QUE FOR PRECISO

Não busque resoluções ou dicas com quem não é veterinário. Se o seu animal apresentar qualquer sintoma de doença: deixar de comer, apresentar sangue nas fezes ou urina, parar de urinar ou defecar, vomitar ou apresentar depressão, queda de pêlo, leve-o imediatamente ao veterinário. Se você não tiver condições, há locais onde você poderá tratá-lo a preços mais baixos, como os hospitais das faculdades de veterinária.

SEJA COMPANHEIRO SEMPRE:
Aprenda a respeitar o jeito de ser de cada animal. É isso que o faz único. Trate-o sempre com carinho e amor. Procure compreender que tudo o que ele faz é para agradá-lo e fazer-se digno do seu amor. Aceite esse amor incondicional. Ninguém será capaz de amá-lo de forma tão desinteressada e isenta de julgamentos como seu animal.

SUPERE AS DIFICULDADES – VOCÊ É RESPONSÁVEL: Nem sempre as coisas são como desejamos… Nem sempre nossos animais se comportam da forma esperada. Mas lembre-se de que você é responsável por ele, seja como for, aconteça o que acontecer. E que ninguém abandona um filho porque teve mau comportamento, se envolveu com drogas, meteu-se em encrencas…

NA VELHICE, NÃO O DESAMPARE:
Não é justo que você se desfaça do animal justamente na fase em que ele mais precisará de você. Nossa sociedade é extremamente injusta com os idosos. Não seja você mais um a engrossar as fileiras da indiferença e da falta de gratidão. Seu animal o amou e compreendeu a vida inteira… Cuide dele até o fim.

JAMAIS O ABANDONE: Finalmente, jamais abandone. Animais abandonados são presa fácil das piores crueldades. Não caia na conversa de que sempre haverá alguma “alma boa” que cuide dele. A realidade não é essa.

Fonte: www.animaisos.org

Veja também

Rinoceronte

Rinoceronte, Reprodução, Características, Espécies, Mamíferos, Hábitos, Fotos, Classificação, Habitat, Tamanho, Animal, Anatomia, Comportamento, Rinoceronte

Rinoceronte Branco

Rinoceronte Branco, Características, Tamanho, Alimentação, Habitat, Extinção, Espécie, Hábitos Alimentares, Reprodução, Peso, Visão, Rinoceronte Branco

Rinoceronte de Java

Rinoceronte de Java, Características, Tamanho, Alimentação, Habitat, Extinção, Espécie, Hábitos Alimentares, Reprodução, Peso, Rinoceronte de Java

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.