Breaking News
Home / Animais / Quero-quero

Quero-quero

PUBLICIDADE

Quero-quero – O que é

O quero-quero é uma ave do gênero Vanellus, encontrada principalmente no continente sul-americano.

O quero-quero é uma ave do tamanho de uma perdiz e caracteriza-se pelo colorido geral cinza-claro, com ornatos pretos na cabeça, peito e cauda.

A barriga é branca e a asa tem penas verde-metálicas. Apresenta um penacho na região posterior da cabeça; o bico e as pernas são vermelhadas e tem um par de esporões no encontro das asas.

O quero-quero é sempre o primeiro a dar o alarma quando algum intruso invade seus domínios. É uma ave briguenta que provoca rixa com qualquer outra espécie habitante da mesma campina. As capivaras tiram bom proveito da convivência com o quero-quero, pois, conforme a entonação, o grito dessa ave pode significar perigo.

Então os grandes roedores procuram refúgio na água. O quero-quero, afasta os intrusos que se aproxima de seu ninho, fingindo-se ferido.

Quero-quero – Ave

Ave comum em todo o Brasil.

Vive em campos, margens de rios e brejos, gramados, pastos.

É um guerrilheiro alado: defende seus ovos e filhotes com determinação e agressividade, sempre alerta aos intrusos.

Alimenta-se de insetos e minhocas.

Tem um grito de alarme alto e contínuo, que é a origem do nome quero-quero.

Quero-quero – Descrição

Sua aparência é a de um pássaro pequeno, de cores discretas, mas muito elegante e estilizado, coroado por uma pequena e fina crista.

É uma pequena ave de 30 a 35 cm de comprimento.

Sua plumagem é preta com uma mistura de branco (sob o corpo), cinza e marrom.

O quero-quero também tem alguns pequenos tons violetas na área da asa.

A sua cauda é de tamanho médio.

Sua cabeça é cinza com cristas brancas perto do olho e do bico.

Os olhos são vermelhos e redondos.

As pernas do quero-quero são longas e finas, vermelhas.

Os dedos são três para a frente e um muito para trás. Embora em dias muito quentes ou quando ele está com medo, ele retrai completamente as pernas, a coisa mais comum é vê-lo descansando em um deles, enquanto o outro está preso ao corpo. Ele também tende a ficar parado, dobrando as pernas para trás. É muito cômico, porque quando ele anda ou está quieto, ele faz um clássico “esquivando-se” sem explicação.

É muito engraçado, porque quando ele anda ou está quieto, ele faz um “inclinar-se” clássico sem explicação.

Os jovens diferem dos adultos principalmente devido à ausência de vermelho ao redor do olho e menor número de tons e faixas de cores nas penas. As diferenças entre macho e fêmea não são detectáveis a olho nu, embora as fêmeas sejam um pouco menores que os machos.

Eles se alimentam de insetos e pequenos vertebrados, como lagartos, também carne crua.

Geralmente eles são agrupados em bandos e eles são muito cuidadosos com seus filhotes.

Eles fazem seus ninhos no chão em campo aberto, e é por isso que eles são muito sensíveis a qualquer ruído ou movimento estranho. Quando alarmados, emitem um grito agudo característico, estridente e repetido.

Durante a postura dos ovos e nascimento dos filhotes são animais muito agressivos e vigilantes. Quando a noite chega, a mãe abriga os filhotes sob suas asas. Eles são cuidados pelos pais até que eles aprendam a voar, o que acontece cerca de um mês após o nascimento.

Quero-quero – Brasil

Essa ave tem um monte de nomes que têm a ver com o grito que ela dá.

Quero-quero, téu-téu, terém-terém…

Em cada lugar, o povo acha o grito dela parecido com alguma coisa diferente, e lhe dá um nome diferente também.

O quero-quero é muito comum pelo Brasil e por boa parte do nosso continente, a América do Sul.

Ele tem um bico longo e fino, e um tufinho de penas compridas na parte de trás da cabeça. As penas cinzentas, brancas e pretas fazem um desenho bonito pelo corpo do bicho.

O corpo do quero-quero parece pequeno para pernas tão compridas e finas.

Essas pernas são muito boas para ele andar no meio da grama e mato baixo dos campos, pastagens, banhados e beiras de rios e lagoas, lugares onde costuma ser visto.

Na dobra de cada asa, o quero-quero tem um osso pontudo, o esporão. Esse esporão tem um centímetro, mais ou menos, e é usado como uma arma.

Se um outro bicho desafia o quero-quero, ele mostra o esporão, como se perguntasse: vai encarar?

O quero-quero é um bicho bastante briguento. Se uma outra ave entra no seu território, ele logo parte pra cima, para espantar o intruso.

De dia ou de noite, o grito do desconfiado quero-quero funciona como um alarme. Ele grita para qualquer barulho ou coisa estranha.

Quando está protegendo seus ovos e filhotes, ele fica ainda mais corajoso.

Além de gritar, dá vôos rasantes em cima de quem chega perto do ninho.

Você Sabia?

Os fazendeiros gostam do quero-quero, que eles consideram como um vigia das fazendas.

Para tirar predadores de perto do ninho, o quero-quero se joga no chão, como se estivesse machucado e não conseguisse voar. Com esse truque, a ave atrai a atenção do predador e o afasta do ninho.

Quero-quero – Características

O quero-quero é uma ave do tamanho de urna perdiz e caracteriza-se pelo colorido geral cinza-claro, com ornatos pretos na cabeça, peito e cauda.

A barriga é branca e a asa tem penas verde-metálicas.

Apresenta um penacho na região posterior da cabeça; o bico e as pernas são vermelhos e tem um par de esporões no encontro das asas.

Esta graciosa ave habita as grandes campinas úmidas e os espraiados dos rios e lagoas da América do Sul, desde a Argentina e leste da Bolívia até a margem direita do baixo Amazonas, no Brasil.

O quero-quero é sempre o primeiro a dar o alarma quando algum intruso invade seus domínios. E uma ave briguenta que provoca rixa com qualquer outra espécie habitante da mesma campina.

As capivaras tiram bom proveito da convivência com o quero-quero, pois, conforme a entonação, o grito dessa ave pode significar perigo. Então os grandes roedores procuram refúgio na água.

O quero-quero, como é chamado no sul do país, é também conhecido como téu-téu, terém-terém e espanta boiada. Ele afasta os intrusos que se aproximam de seu ninho, fingindo-se ferido.

Distribuição geográfica: América do Sul, desde a Argentina e leste da Bolívia até a margem direita do baixo Amazonas, no Brasil.

Habitat: Habita as grandes campinas úmidas e os espraiados dos rios e lagoas.

Tamanho

Mede 37 cm.

Peso 277 g.

Possui um esporão pontudo, ósseo, com 1 cm de comprimento no encontro das asas, uma faixa preta desde o pescoço ao peito e ainda umas penas longas (penhacho) na região posterior da cabeça, tem um desenho chamativo de preto, branco e cinzento na plumagem. A íris e as pernas são avermelhadas.

O esporão é exibido a rivais ou inimigos com um alçar de asa ou durante o vôo. Sexos semelhantes.

Habitat: Vive em banhados e pastagens; é visto em estradas, freqüentemente longe d’água.

Distribuição: Ocorre da América Central até a Terra do Fogo e em todo o Brasil.

Hábitos: Adota às vezes tática de pescar semelhante à de certas garças, espantando larvas de insetos e peixinhos ocultos na lama mexendo rapidamente o pé.

Alimentação: Larvas de insetos, peixinhos ocultos na lama, insetos, pequenos crustáceos,moluscos e outros artrópodes que encontra na terra.

Reprodução

Na primavera, a fêmea põe normalmente de três a quatro ovos.

Nidificam em uma cavidade esgravatada no solo.

Os ovos têm formato de pião ou pêra, forma adequada para rolarem ao redor de seu próprio eixo e não lateralmente, sendo manchados, confundindo-se perfeitamente com o solo.

Quando os adultos são espantados do ninho fingem-se de feridos a fim de desviar dali o inimigo; o macho, torna-se agressivo até mesmo a um homem.

Os filhotes são nidífugos: capazes de abandonar o ninho quase que imediatamente após o descascamento do ovo.

Manifestações sonoras

Voz: “tero-tero”. Esse som é emitido dia e noite.

Curiosidades

É muito estimado pelos fazendeiros, por ser o “vigia” das fazendas, funciona como sentinela dos lugares onde habita, alertando para qualquer alteração na sua área. Qualquer barulho ou intruso é logo denunciado pela gritaria.

É uma ave muito popular no Brasil.

Classificação científica

Nome científico: Vanellus chilensis (Molina, 1782)
Nome popular:
 Quero-quero
Nome em inglês: 
Southern Lapwing
Outro nome:
 téu-téu, terém-terém e espanta-boiada
Nome em espanhol: Tero común
Reino:
 Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Charadriiformes
Subordem: Charadrii
Família: Charadriidae Leach, 1820
Gênero:
 Vanellus
Espécie: V. chilensis

Quero-quero – Fotos

Fonte: Portal São Francisco

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Anaconda

Anaconda

PUBLICIDADE O que é uma Anaconda? Uma anaconda é uma cobra grande e não venenosa. Vive principalmente …

Tigre de Sumatra

PUBLICIDADE O que é um Tigre de Sumatra? Um tigre de Sumatra é uma espécie …

Buldogue Francês

Buldogue Francês

PUBLICIDADE O que é um Buldogue Francês? O Bulldog Francês é uma raça licenciada pelo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.