Breaking News
Home / Animais / Baleia Minke

Baleia Minke

PUBLICIDADE

Baleia Minke

NOME POPULAR: Baleia-minke, Baleia-anã
NOME CIENTÍFICO: Baleanoptera acutorostrata
TAMANHO: 8 a 10 metros de comprimento
PESO: 8 a 13 toneladas

Uma das menores espécies de baleias do mundo. Costumam viver em pequenos grupos e as vezes são vistas sozinhas. Sendo vistas em grupos somente no período de alimentação. São encontradas em águas tropicais, temperadas e frias de todos os oceanos, tanto em áreas costeiras como em oceânicas. Ocasionalmente, pode penetrar em baías e estuários em águas de pouca profundidade. No verão, alimenta-se próximo dos pólos, no inverno migra para regiões mais quentes para se reproduzir e criar seus filhotes. Em algumas regiões, são conhecidas populações residentes durante todo o ano, que realizam apenas pequenos deslocamentos. No Brasil, são vistas em toda costa.

Suas principais características, corpo afilado, esguio e hidrodinâmico. É a menor baleia existente dentro da ordem dos Misticetos. Sua coloração é preta ou cinza-escura no dorso, na região da barriga a coloração é branca. Em alguns indivíduos podem ocorrer manchas brancas em ambas as nadadeiras peitorais que são pequenas e pontudas. Alguns adultos apresentam marcas claras no corpo, acima das nadadeiras peitorais, em forma de parêntesis, como pode ser visto na ilustração. A nadadeira dorsal é alta e falcada e localiza-se atrás do meio do dorso. Apresenta de 50 a 70 pregas ventrais, que não chegam a se estender atrás do umbigo. A cabeça é estreita e pontiaguda, com apenas uma quilha central. Possui de 105 a 415 pares de barbatanas que medem cerca de 30cm e são de coloração branco-amarelada, cinza-escura ou preta. O borrifo é indefinido ou pouco definido em forma de coluna e atinge cerca de 2m de altura.

Existem dois tipos de baleias-minke no Hemisfério Sul que diferem de acordo com a cor padrão, caracteres morfométricos e coloração das barbatanas: a forma anã de menor tamanho, com mancha branca e a forma usual de maior tamanho e sem a mancha branca.

Sua maturidade sexual é atingida entre 7 e 8 anos. Sua gestação dura aproximadamente 10 meses. Com a amamentação durando de 4 a 6 meses. O filhote ao nascer pode pesar até 300Kg e medir 3m. O intervalo médio entre as crias é de 2 anos.

Alimentam-se de krill, pequenos peixes que forma cardumes e lulas. Geralmente são encontradas sozinhas, em duplas ou em pequenos grupos. Grandes concentrações podem ocorrer nas áreas de alimentação. Ocasionalmente é vista na companhia de outras baleias e golfinhos. Nada rapidamente, quando salta fora da água, em geral, mergulha de cabeça sem provocar muito barulho. Raramente expõe a nadadeira caudal quando mergulha. Aproxima-se de embarcações. As vocalizações incluem pulsos de baixa freqüência, estalos e cliques ultra-sônicos.

Apesar da moratória da caça de baleias ter sido decretada em 1986, proibindo a caça comercial de baleias no mundo. Atualmente a caça é realizada pelo Japão, Islândia e Noruega. Se não forem atrapalhadas pela caça podem viver pelo menos, 47 anos.

Fonte: www.pick-upau.org.br

Baleia Minke

Uma das menores espécies de baleias do mundo. Costumam viver em pequenos grupos e, às vezes, são vistas sozinhas. Formam grupos maiores apenas no período de alimentação no Oceano Antártico.Possuem o corpo afilado, esguio e hidrodinâmico. Sua coloração é preta ou cinza-escura no dorso; na região da barriga a coloração é branca.

Apresentam de 50 a 70 pregas ventrais, que não chegam a se estender atrás do umbigo.

A cabeça é estreita e pontiaguda, com apenas uma quilha central. Possui de 105 a 415 pares de barbatanas que medem cerca de 30cm e são de coloração branco-amarelada, cinza-escura ou preta.

A nadadeira dorsal é alta e em forma de foice (diz-se “falcada”) e se localiza na parte posterior do dorso, mais próxima à cauda. O borrifo é indefinido ou pouco definido em forma de coluna e atinge cerca de 2m de altura.

Fonte: projetobaleias.com.br

Baleia Minke

Baleia Minke

Família

Balaenopteridae

Nome específico

Balaenoptera acutorostrata ( Lacépède, 1804)

Nome comum

Baleia-minke, baleia-anã, minke whale

Distribuição

Habita águas tropicais, temperadas e frias de todos os oceanos, tanto em áreas costeiras como em oceânicas. Ocasionalmente, pode penetrar em baías e estuários em águas de pouca profundidade. No verão, alimenta-se próximo dos pólos, no inverno migra para regiões mais quentes para se reproduzir e criar seus filhotes. Em algumas regiões, entretanto, são conhecidas populações residentes durante todo o ano, que não realizam mais do que pequenos deslocamentos. No Brasil, ocorre desde o Rio Grande do Sul até o nordeste. No talude continental (entre a extremidade da plataforma continental e os abismos oceânicos) da costa nordeste brasileira existe uma área de concentração dessa espécie durante seus períodos migratórios ( julho a dezembro).

Peso, medidas e características: Corpo afilado, esguio e hidrodinâmico. A baleia-minke trata-se da menor baleia existente dentro da ordem dos Misticetos. O comprimento máximo dos machos é de 9,8m e das fêmeas é de 10,7m. O peso é de aproximadamente 10 toneladas. Sua coloração é preta ou cinza-escura no dorso e a região da barriga é branca. Pode existir uma mancha branca em ambas as nadadeiras peitorais que são pequenas e pontudas. Alguns adultos apresentam marcas claras no corpo, acima das nadadeiras peitorais, em forma de “parêntesis”.

A nadadeira dorsal é alta e falcada e localiza-se atrás do meio do dorso. Apresenta de 50 a 70 pregas ventrais, que não chegam a se estender atrás do umbigo. A cabeça é estreita e pontiaguda, com apenas uma quilha central. Possui de 105 a 415 pares de barbatanas que medem cerca de 30cm e são de coloração branco-amarelada, cinza-escura ou preta. O borrifo é indefinido ou pouco definido em forma de coluna e atinge cerca de 2m de altura. Existem 2 formas de baleias-minke no Hemisfério Sul que diferem de acordo com a cor padrão, caracteres morfométricos e coloração das barbatanas: a forma anã (de menor tamanho, com mancha branca) e a forma usual (“ordinary form”, de maior tamanho e sem a mancha branca).

Ambas ocorrem no Brasil sendo que a forma anã é mais comumente registrada que a forma usual, possivelmente como conseqüência de sua distribuição mais costeira. Evidências sugerem que indivíduos de ambas as formas podem ocorrer simultaneamente em médias e baixas latitudes no Brasil.

Como nascem e quanto vivem

A maturidade sexual é alcançada entre 7 e 8 anos de idade, quando as fêmeas medem entre 7,3m e 7,9m e os machos entre 6,7m a 7m. A gestação dura aproximadamente 10 meses. O filhote ao nascer pesam cerca de 300Kg e mede 2,8m. A amamentação dura de 4 a 6 meses. O intervalo médio entre as crias é de 2 anos. Pode viver pelo menos, 47 anos.

Comportamento e Hábitos

É encontrada sozinha, em duplas ou em pequenos grupos. Grandes concentrações podem ocorrer nas áreas de alimentação. Ocasionalmente é vista na companhia de outras baleias e golfinhos. Nada rapidamente e é acrobata. Quando salta fora da água, em geral, mergulha de cabeça sem provocar muito barulho. Raramente expõe a nadadeira caudal quando mergulha. Aproxima-se de embarcações. As vocalizações incluem pulsos de baixa freqüência, e estalos e cliques ultra-sônicos.

Alimentação

Principalmente no verão, em águas frias. Alimenta-se de krill, copépodos, pequenos peixes que formam cardumes e lulas.

Identificação Individual

A mancha branca quando presente na nadadeira peitoral varia de largura e orientação de indivíduo para indivíduo. Manchas brancas naturais no dorso e a forma, marcas e cicatrizes na nadadeira dorsal podem ajudar a identificar distintos indivíduos.

Cativeiro

Algumas baleias-minke já foram mantidas em cativeiro por períodos de 3 meses no Japão.

Inimigos Naturais

Provavelmente as orcas (Orcinus orca).

Ameaças

Atualmente, a baleia-minke sofre com a poluição dos mares, o aumento do tráfego de embarcações e a captura acidental em redes de pesca em toda a sua área de ocorrência. Enquanto a caça de baleias ainda era permitida no Brasil, a estação baleeira Companhia de Pesca do Brasil (COPESBRA), localizada em Costinha (Paraíba), explorou a população de baleias-minke desde o início da década de 50 que se concentra em águas oceânicas do nordeste.

A caça foi proibida por Lei em 1987. Em todo o mundo, porém, somente após 1972 a baleia-minke passou a ser capturada em grande escala pela indústria baleeira.

Antes disso, a exploração da espécie não era considerada interessante do ponto de vista econômico, pois ainda havia espécies de maior tamanho disponíveis para a caça comercial. Dessa maneira, após o declínio das populações das grandes baleias, a baleia-minke começou a sofrer a exploração dos grandes países baleeiros, com suas frotas de navios-fábrica. A moratória da caça de baleias foi decretada em 1986, proibindo a caça comercial de baleias no mundo.

A moratória aparentemente chegou a tempo para a baleia-minke, que embora tenha continuado a sofrer com a caça ilegal e as capturas pretensamente científicas (atualmente realizadas pelo Japão, Islândia e Noruega), ainda não é oficialmente considerada ameaçada. Por outro lado, talvez seja essa a maior ameaça para as baleias-minke.

Status

Encontra-se citada na categoria Dados Deficientes (IUCN, 1996).

Fonte: www.paraty.com.br

Baleia Minke

O nome científico da baleia-minke é Balaenoptera acutorostrata, mas ela também é conhecida como baleia-anã. Isso porque a baleia-minke é a menor baleia na ordem dos Misticetos. Seu comprimento chega, no máximo, até 9,8m nos machos, e a 10,7m, nas fêmeas.

Essa bela baleia habita águas tropicais, temperadas e frias de todos os oceanos – e vive tanto em áreas costeiras como em oceânicas!

Seu corpo é fino e elegante, e sua cabeça é estreita e pontiaguda, com apenas uma quilha central. A Minke pesa mais ou menos 10 toneladas! Sua cor é preta ou cinza-escura no dorso e branca na região da barriga. A nadadeira dorsal é bem alta e fica atrás do meio do dorso.

O borrifo dessa baleia pode chegar a 2m de altura!

No Hemisfério Sul, onde está o Brasil, há dois tipos de baleias-minke, que diferem de acordo com sua cor padrão, forma e coloração das barbatanas:

a forma anã (menorzinha e com mancha branca nas nadadeiras peitorais);

a forma comum, maior e sem mancha branca.

O tipo anão é o mais comumente visto no Brasil.

A baleia-minke se torna adulta quando chega, mais ou menos, aos 8 anos de idade. E ela vive, pelo menos, 47 anos!

Depois que as fêmeas ficam grávidas, a gestação dura cerca de 10 meses. Nasce geralmente um filhote, que pesa logo 300 quilos e mede 2,8m!

A mãe amamenta seu filho durante quatro a seis meses.

Em geral, a baleia-minke vive sozinha, em duplas ou em pequenos grupos. Você só verá muitas delas reunidas se houver muita comida na área: krill, plâncton (“plâncton” é um conjunto de organismos que vivem na água e que não são capazes de nadar), pequenos peixes em cardumes e lulas.

A baleia-minke é acrobata! Dá belos saltos fora da água e, depois, mergulha de cabeça quase sem provocar barulho.

Ameaça de Extinção

Infelizmente, em todo o mundo, a baleia-minke sofre com a poluição, com o aumento do tráfego de barcos e navios e com as redes de pesca que às vezes, por acidente, as prendem, machucam e podem matar.

Como a baleia-minke é pequena, só a partir de 1972 é que ela começou a ser caçada. Antes disso, espécies maiores é que eram os alvos da indústria baleeira (indústria que vive da morte e exploração da baleia).

No Brasil, a caça à baleia foi proibida por Lei em 1987. A indústria baleeira tem frotas de navios-fábrica, que caçam e já preparam, em alto mar, mesmo, todas as partes da baleia para o comércio: óleo, carne etc.

No mundo, a caça comercial das baleias parou em 1986. Mas a Minke ainda sofre com a caça ilegal e com as capturas feitas pelo Japão, Islândia e Noruega, que dizem que caçam para “fins científicos”…

Fonte: www.mingaudigital.com.br

Veja também

Rinoceronte

Rinoceronte, Reprodução, Características, Espécies, Mamíferos, Hábitos, Fotos, Classificação, Habitat, Tamanho, Animal, Anatomia, Comportamento, Rinoceronte

Rinoceronte Branco

Rinoceronte Branco, Características, Tamanho, Alimentação, Habitat, Extinção, Espécie, Hábitos Alimentares, Reprodução, Peso, Visão, Rinoceronte Branco

Rinoceronte de Java

Rinoceronte de Java, Características, Tamanho, Alimentação, Habitat, Extinção, Espécie, Hábitos Alimentares, Reprodução, Peso, Rinoceronte de Java

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.