Breaking News
Home / Animais / Seriema

Seriema

PUBLICIDADE

Nome comum: Seriema
Nome científico: Cariama cristata
Nome em inglês: Red-legged Seriema
Filo: Chordata
Classe: aves
Ordem: Gruiformes
Família: Cariamidae
Comprimento: 70 cm
Ovos: Dois ovos por ano
Período de incubação: 25 dias

Se for apanhada bem pequena a seriema transforma-se facilmente num animal doméstico.

Os fazendeiros costumavam criá-la em galinheiro, pois ela come pequenas cobras e dá um sinal de aviso à chegada de qualquer intruso. Hoje a seriema é protegida pelo IBAMA e é proibida sua criação em cativeiro. Já as seriemas adultas não se deixam apanhar facilmente e ficam bem camufladas entre as árvores com sua plumagem cinza-amarelado.

Elas voam mal, mas são boas corredoras.

A “crista” da seriema é um tufo de penas bem compridas, com cerca de 12 cm, situado na base do bico. Essas aves vivem aos pares ou em pequenos grupos e passam o dia no chão, catando vermes, insetos e pequenos répteis (lagartos, cobras). À noite, empoleiram-se num galho baixo para dormir. Depois de um namoro acompanhado por gritos que se parecem com latidos, o casal constrói um ninho de galhinhos, no chão ou no meio de alguma moita.

Fonte: www.felipex.com.br

Seriema

Seriema
Reprodução da Coleção Mil Bichos 
Abril S/A Cultural e Industrial

Cariama cristata

Família Cariamidae Caracterização Mede 90 cm, seu peso é 1.400 g. Ave pernalta de aparência arcaica e porte avatajado; ave terrícola. De asas largas e “duras”, cauda longa.

Plumagem cinzenta com ligeira tonalidade parda ou amarelada; na base do bico, o qual ‘e forte e vermelho como as pernas, cresce um feixe de penas eriçadas para adiante, tem o olhar ameaçador.

Habitat Vive no cerrado, campos sujos, também nos planaltos descampados.

O desmatamento progressivo contribui para expandir seus domínios na medida em que lhe proporciona novas áreas de hábitat favorável. Distribuição Ocorre da Argentina, Uruguai, Paraguai e Bolívia ao Brasil central e oriental até o oeste do Mato Grosso, sul do Pará e no Maranhão.

Hábitos Andam em casais ou em pequenos grupos. Quando perseguida por um automóvel chega a atingir de 40 até 70 km/h – antes de levantar vôo (só faz quando necessário). À noite empoleira-se no altos das árvores, durtante o dia repousa deitada no solo. Quando percebe algum perigo esconde-se atrás de troncos caídos, deitando no chão. Toma banho de poeira e sol.

Alimentação

Come gafanhotos e outros artrópodes, roedores, calangos, lagartixas e outros animais pequenos inclusive cobras. Começa sempre a comer a vítima pela cabeça. Tem a reputação de devorar “grande quantidade” de cobras, o que aparentemente é exagero. Não é imune ao veneno ofídico. Não gosta de bicho morto. Reprodução Sexos semelhantes. Nidificam sobre as árvores, constrõem um ninho de porte razoável, com gravetos e galhos frágeis, forrando o fundo com estrume de gado ou folhas secas; a árvore tende ser tal que permita a ascensão da ave, em saltos auxiliados por curtas esvoaçadas, até o ninho, o qual pode estar a 4-5 metros do solo.Põe de 2 a 4 ovos brancos , ligeiramente rosados. O casal reveza-se no choco, que dura de 26-29 dias.

O filhote é coberto por longa penugem parda pálida com manchas pardas.

Abandona o ninho com 12 dias de idade. Manifestações sonoras O canto é uma estrofe longa, composta de gritos estridentes, tem um alcance superior a 1 km.

No início da reprodução vocaliza antes de clariar o dia. Há outras vozes: quando está irritado, querendo devorar uma presa, durante o galanteio, e, às vezes, quando descansa emite um ranger. Gritam muito quando o tempo está mudando para chover. É interessante vê-las emitir seua altos e estridentes gritos, que a cabeça e o pescoço acompanham numa perfeita sincronização, para baixo e para cima. Bibliografia Helmt Sick, 1988. “Ornitologia Brasileira”. Marco Antonio de Andrade, 1997. “Aves Silvestres – Minas Gerais”.

Fonte: www.faunacps.cnpm.embrapa.br

Seriema

Cariama cristata

Família: Cariamidae
Espécie: Cariama cristata
Comprimento: 90 cm
Peso: 1,4 kg.

Presente em áreas abertas desde o Maranhão e sul do Pará até o oeste do Mato Grosso; ausente em áreas amplamente florestadas da Amazônia. Encontrada também na Bolívia, Paraguai, Uruguai e Argentina. Comum em cerrados, campos sujos e pastagens, sendo beneficiada pelo desmatamento. Anda pelo chão, aos pares ou em pequenos bandos. Se perseguida, foge correndo, deixando para voar somente se muito pressionada, chegando a atingir velocidades superiores a 40 km/h antes de levantar vôo. Seu canto é marcante, podendo ser ouvido a mais de 1 km.

Come gafanhotos e outros insetos, ratos, lagartos e animais pequenos, incluindo cobras. Embora viva no chão, empoleira-se no alto de árvores para dormir. No cerrado faz ninho no alto de árvores, a até 4 ou 5 m do solo. Utiliza gravetos e galhos frágeis, forrando-o com estrume de gado, barro ou folhas secas. Põe 2 ovos branco-rosados, manchados de castanho. O casal alterna-se para chocar os ovos, período que dura entre 26 e 29 dias.

Conhecida também como sariema (Ceará) e seriema-de-pé-vermelho. O nome seriema deriva das palavras em tupi “çaria” (= crista) + “am” (= levantada).

Fonte: flickr.com

Seriema

Cariama cristata

Criada com as galinhas

Se for apanhada bem pequena, a seriema transforma-se facilmente num animal doméstico.

Os fazendeiros costumam criá-la em galinheiro, pois ela come pequenas cobras e dá um sinal de aviso à chegada de qualquer intruso.

Já as seriemas adultas não se deixam apanhar facilmente e ficam bem camufladas entre as árvores com sua plumagem cinza-amarelado. Elas voam mal, mas são boas corredoras.

A “crista” da seriema é um tufo de penas bem compridas, com cerca de 12 cm, situado na base do bico. Essas aves vivem aos pares ou em pequenos grupos e passam o dia no chão, catando vermes, insetos e pequenos répteis (lagartos, cobras).

À noite, empoleiram se num galho baixo para dormir. Depois de um namoro acompanhado por gritos que se parecem com latidos, o casal constrói um ninho de galhinhos, no chão ou no meio de alguma moita.

FILO: Chordata
CLASSE : Aves
ORDEM: Gruiformes
FAMÍLIA: Cariamidae

CARACTERÍSTICAS

Comprimento: 70 cm
Dois ovos por ano
Período de incubação: 25 dias

Fonte: www.achetudoeregiao.com.br

Seriema

Nome científico: Cariama cristata

Família: Cariamidae
Hábitat: Vive em campos.

Alimentação

Alimenta-se de gafanhotos e artrópodes, roedores, calangos e pequenos animais, inclusive ocasionalmente ofídios. Para matar um ratinho, por exemplo, pega-o com o bico e bate fortemente no chão, depois aplica golpes com os dedos das patas.

Reprodução

Nidifica no Cerrado sobre as árvores, construindo um ninho de porte razoável, com gravetos e galhos frágeis, forrando o fundo com estrume de gado, ou barro ou folhas secas que pode estar a 4 ou 5m do solo. Põe dois ovos brancos ligeiramente rosados; o casal reveza-se no choco que dura cerca de 26 a 29 dias. Cria-se apenas um filhote que abandona o ninho em 12 dias.

Características gerais

Asas largas e “duras”, cauda longa, plumagem cinzenta com ligeira tonalidade parda ou amarelada; na base do bico, que é forte e vermelho como as pernas, cresce um feixe de penas eriçadas para adiante, o que lhe dá uma expressão marcial, tem o olhar ameaçador. Só se afasta do solo para dormir, empoleirada sobre alguma árvore baixa ou macega, com a qual se parece na cor. Espantada, procura salvar-se em fuga com velocidade superior à do cavalo. Seu tamanho é de 90cm e chega a pesar 1.400g. Ocorre no Rio Grande do Sul; vive na Depressão Central e no Planalto.

Fonte: eros.ucs.br

Seriema

Classe: Aves
Ordem: GRUIFORMES
Família: CARIAMIDAE

Essa família inclui apenas duas espécies, conhecidas como seriemas que ocorrem no centro e sul da América do Sul.

São aves de médio porte com corpo esguio, pescoço e pernas longas, um bico muito forte e afiado, asas arredondadas. Vivem nos cerrados, campos sujos e eventualmente em pastagens, sempre ambientes abertos ou semi-abertos secos, onde andam e correm velozmente. Alimentam-se de forma omnívora, ou seja ingerem tanto materiais de origem animal como vegetal. São conhecidas como devoradoras de cobras pelas quais tem especial predileção e as capturam com grande agilidade e destreza, inclusive as venenosas. Algumas pessoas dizem que as seriemas são imunes ao veneno das cobras, o que não passa de lenda, pois cientistas demostraram que essas substâncias, quando injetadas nestes animais são fatais a eles.

Uma das características mais marcantes nesta família é a vocalização, audível e grandes distâncias pois é muito forte e com uma musicalidade toda especial.

O ninho é um grande volume de gravetos fortemente compactados, colocado a cerca de 3 metros do solo, na forquilha de uma árvore.

Os ovos, que quase sempre em número de dois, passam da cor rósea a um esbranquiçado, manchados com linhas e pintas marrons.

Os filhotes quando nascem são cobertos por uma penugem escura e permanecem no ninho até crescerem um pouco, quando então descem ao solo.

Espécie: Cariama cristata (Linnaeus, 1766)
Nome vulgar: Seriema Mede aproximadamente 90 cm e pesa mais de 1 kg.

No Paraná é uma espécie exclusiva dos cerrados e vegetações abertas associadas a este ambiente.

Apesar de ser ainda encontrada neste locais, enquadra-se na categoria vulnerável.

Fonte: www.sefloral.com.br

Veja também

Rinoceronte

Rinoceronte, Reprodução, Características, Espécies, Mamíferos, Hábitos, Fotos, Classificação, Habitat, Tamanho, Animal, Anatomia, Comportamento, Rinoceronte

Rinoceronte Branco

Rinoceronte Branco, Características, Tamanho, Alimentação, Habitat, Extinção, Espécie, Hábitos Alimentares, Reprodução, Peso, Visão, Rinoceronte Branco

Rinoceronte de Java

Rinoceronte de Java, Características, Tamanho, Alimentação, Habitat, Extinção, Espécie, Hábitos Alimentares, Reprodução, Peso, Rinoceronte de Java

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.