Breaking News
Home / Animais / Periquito

Periquito

PUBLICIDADE

O que é um periquito?

periquito é um pássaro pequeno e colorido comumente mantido como animal de estimação.

Originalmente da Austrália, chegou primeiro ao Japão e depois à Inglaterra e à Europa continental, onde sua popularidade como animal de estimação cresceu rapidamente. Enquanto as aves amarelas e verdes são comuns, existem dezenas de diferentes espécies e combinações de cores a serem encontradas. Um periquito nativo da América do Sul ou Central também é chamado de conure.

Um pássaro relativamente pequeno que pode ser mantido confortavelmente em uma gaiola, um periquito é um animal resistente, fácil de manter, e fez um primeiro animal de estimação para inúmeras crianças. Também é relativamente barato e pode ser adquirido em lojas de animais de todo o mundo. Fácil de manter, requer apenas sementes e cascalho nas gaiolas para alimentação, além de alguns brinquedos e um espelho para entretenimento, além de um bloco mineral para aparar naturalmente o bico.

Em seu ambiente nativo, os periquitos são aves altamente sociais que viajam em grandes bandos.

Também conhecido como periquito australiano, o periquito originalmente tinha penas verdes ou amarelas. A primeira nova cor a ser criada foi o azul; depois disso, diferentes linhas genéticas foram cruzadas para criar a vasta gama de cores que estão agora disponíveis. Muitos periquitos em lojas de animais ainda estão nas cores básicas, com distintivas manchas marrons e brancas ou pretas e brancas em torno de suas cabeças.

Novas espécies incluem o periquito-de-cabeça-ameixa, com penas vermelhas ou roxas em sua cabeça, e o periquito ringneck indiano de cor sólida, conhecido pelo colarinho colorido em volta do pescoço.

Existe uma grande variedade entre espécies de periquitos.

Por isso, é importante pesquisar uma espécie antes de comprar.

Algumas espécies são altamente inteligentes e podem ser facilmente ensinadas ou ensinadas a falar, enquanto outras normalmente nem gostam de ser tratadas.

Periquitos australianos estão entre os mais coloridos, enquanto os das Américas normalmente têm cores mais suaves. A maioria das espécies gosta de estar em volta de centros de atividade em casa e se beneficiará de cuidados e atenção.

Para a maioria das espécies, pares de periquitos se reproduzem prontamente em cativeiro. Como eles são pássaros naturalmente altamente sociais, eles estão bem adaptados para compartilhar sua gaiola com um companheiro. Cada espécie pode ter seus próprios requisitos específicos para colocar e chocar seus ovos, e as considerações podem incluir temperatura, umidade e a dieta das aves adultas. Os pássaros amadurecem rapidamente e podem se defender sozinhos quando têm apenas algumas semanas de vida.

Quais são as características do comportamento de periquito?

O termo periquito é usado para se referir a um número de espécies de pequenos papagaios, o mais comum dos quais é o periquito australiano.

Periquitos fazem bons animais de partida para as famílias, porque eles são relativamente baratos para comprar e cuidar, e eles podem ser bastante amigáveis no ambiente certo. Comuns comportamento periquito inclui imitando sons, moagem de bico, inchando ou sacudindo suas penas, mastigando e regurgitando alimentos.

Como a maioria dos membros da família dos papagaios, os periquitos são excelentes imitadores. Eles ouvem atentamente todos os sons ao seu redor e, durante um período relativamente curto, aprendem a duplicá-lo. Eles freqüentemente imitam tudo, desde o toque do telefone até o sinal sonoro do microondas.

Periquitos podem ser ensinados a falar, mas ensiná-los leva uma quantidade significativa de tempo e paciência. Embora os periquitos não estejam tecnicamente na família pássaro canoro, cantar também é um comportamento muito comum dos periquitos.

Outra característica do comportamento do periquito é a moagem de bico. As aves normalmente fazem isso enquanto se acomodam para tirar uma soneca. Os especialistas em comportamento de aves não sabem exatamente por que os periquitos e outras aves fazem isso, mas a maioria acredita que isso seja simplesmente um sinal de felicidade. Também pode ser uma maneira de os periquitos manterem seus bicos belos e afiados, para que possam abrir as sementes com mais facilidade.

Os periquitos também limpam seus bicos através de seus poleiros, lados da gaiola ou qualquer outro objeto duro para remover restos de comida.

Periquitos muitas vezes incham e agitam suas penas ao longo do dia. Existem muitas razões para este tipo de comportamento de periquito.

Normalmente, eles se envolvem nessas atividades enquanto preenchem suas penas para mantê-las limpas e extraem os óleos naturais.

Periquitos também podem inchar para parecer maiores quando confrontados com uma ameaça em potencial. Se outro periquito do sexo oposto estiver por perto, eles podem estar se mostrando para um parceiro em potencial.

A mastigação é uma característica importante do comportamento dos periquitos e é comum na maioria dos membros da família dos papagaios. Eles mastigam principalmente para manter seus bicos em perfeitas condições, bem como para se divertirem. Proprietários de periquitos devem fornecer suas aves com vários objetos diferentes para mastigar.

Periquitos gostam de forragear, e uma pequena caixa de papelão cheia de sementes, guloseimas e papel picado é uma boa maneira de estimular tanto a mastigação quanto a forrageamento.

Regurgitar alimentos é comum em muitas raças de aves, incluindo periquitos. Embora pareça que estão vomitando, essa característica do comportamento do periquito não é um sinal de que o pássaro esteja doente. Os pais de periquitos alimentam seus filhotes mastigando a comida, engolindo-a para obter alguns sucos digestivos, depois trazendo-a de volta e cuspindo-a na boca de seus filhotes. Eles também se alimentam um ao outro como um sinal de afeto, e muitas vezes regurgitam sua comida como uma oferenda para seus amados donos.

Origem

Ave natural da Austrália, está para os australianos como os Pardais estão para os europeus, podendo ser encontrado com muita facilidade em qualquer cidade ou vila deste país.

Curiosamente, a cor destas aves na Natureza é apenas o verde, sendo que todas as outras cores que conhecemos são mutações decorrentes da criação em cativeiro.

A origem da denominação dessa ave tão popular encontra-se na palavra aborígene “betcherrygah” (bom pássaro ou boa comida).

O seu nome científico (Melopsittacus undulatus) significa: papagaio de canto, com marcas onduladas.

Características

Conhecido pelos aborígenes por batcherrygah (boa comida), é também chamado de Periquito Ondulado ou Periquito Zebrado.

De sua coloração original, verde claro com cabeça amarelada, surgiram várias mutações selecionadas e hoje podemos encontrar mais de 200 variações de cores.

Periquito – Ave

O primeiro requisito é um local onde os periquitos possam criar. Pode ser um telheiro, uma garagem, uma cave, uma divisão inutilizada ou mesmo um aviário especialmente construído para o efeito. Será uma boa ideia começar num local onde exista muito espaço, ou pelo menos algum espaço que possibilite alguma expansão, o que será inevitável pois, assim que os periquitos começarem a criar o espaço começará a escassear, a não ser que seja psicologicamente muito forte!

Lembre-se de que irá necessitar de gaiolas de stock e voadeiras nas quais possa manter as aves quando elas não estão a criar, e os mais novos enquanto decide com quais vai ficar.

Seria também uma boa ideia disponibilizar para as aves uma luz noturna. As aves tendem para entrar em pânico quando são deixadas no escuro e existe um barulho ou algum flash de luz que elas não conhecem. Quando as luzes principais se apagam, deve deixar-se uma luz de baixa voltagem acesa que proporcione luz suficiente às aves sem as manter acordadas. Isto também ajuda a evitar a possibilidade de uma fêmea deixar o ninho durante a noite e depois não conseguir encontrar a entrada para o seu ninho, deixando os ovos arrefecer ou as crias morrer de frio.

Tem também de decidir se vai criar por prazer, por novas cores ou para exposições. Isto irá influenciar bastante o tipo de aves a comprar e o preço a pagar.

A maioria das pessoas começa pelo gosto das variedades de cores que pode encontrar nos periquitos. Neste caso pode adquirir as suas aves em qualquer lugar onde as possa encontrar à venda mas certifique-se de que são saudáveis. Se pretende entrar em exposições e tem uma natureza competitiva, então compre os melhores periquitos que puder a criadores com alguma reputação.

Uma sugestão para quem quer comprar pássaros de qualidade para exposições é, levar a nossa melhor ave numa gaiola e perguntar ao criador se a podemos comparar com aquela que queremos comprar. O mais provável é o criador não querer que a nossa ave entre no seu aviário, devido ao risco de infecções, mas provavelmente não se oporá a que compare as duas aves fora do aviário. É muito fácil deixar-se levar num aviário de outra pessoa e, quando chegamos a casa, descobrimos que já temos aves melhores que aquela que acabamos de comprar. Se procurar por um parceiro(a) para uma ave em particular, então leve-a consigo, de forma a poder verificar se a sua escolha se adequa para essa ave em particular.

Seja qual for o motivo pelo qual pretende começar a criar periquitos, três casais serão um bom começo. Dar-lhe-ão alguma experiência de criação sem que tenha de ter muito trabalho. Terá tempo para conhecer as suas aves, o seu comportamento e as suas necessidades.

Certifique-se de que as aves estão em condições para criar antes de as encasalar. Isto significa que elas deverão ser ativas, as fêmeas deverão cantar e roer tudo o que vêem e os machos deverão chamar-se e alimentar-se uns aos outros. Normalmente, a cera dos machos torna-se num azul mais brilhante enquanto que a das fêmeas fica ligeiramente mais castanha. Isto nem sempre se verifica pois, em algumas fêmeas a cera parece nunca variar mas mesmo assim criam bem.

Será também uma boa ideia separar os machos das fêmeas algumas semanas antes do momento em que deseja que comecem a criar. Durante este tempo deve preparar as gaiolas nas quais os casais irão criar. As gaiolas completamente em metal são mais fáceis de limpar e ajudam a evitar os parasitas, não lhes dando nenhum local para se alojarem. Outra vantagem é que a fertilidade aumenta uma vez que os periquitos são aves de bando e que criam melhor em comunidade, assim, sendo as gaiolas todas em metal, as aves podem ver-se e têm uma ideia de colônia. Outra possibilidade é a criação em colônia. Se esta for a sua decisão, deverá então colocar no aviário pelo menos dois ninhos por cada fêmea de forma a evitar as lutas quando elas decidem todas querer o mesmo ninho!

Se preferir também pode utilizar material de madeira ou de plástico, de forma a facilitar a limpeza, com frentes de metal. Irá necessitar também de ninhos ou no chão da gaiola ou suspenso no exterior da mesma. Normalmente os ninhos suspensos são colocados numa das portas da gaiola. Pode também utilizar uma pequena camada de serradura no fundo do ninho (mas atenção, utilizar apenas serradura de pinho pois outras podem ser tóxicas, nomeadamente de madeiras exóticas) que ajuda a absorver as fezes das aves contribuindo para uma maior higiene e previne também que os ovos rolem no fundo do ninho sempre que a fêmea entra e sai.

De forma a prevenir infecções de parasitas, uma vez nascidas as crias deve limpar os ninhos regularmente (uma vez por semana por exemplo) e pulverizá-los com um inseticida próprio para aves (durante esta operação deve retirar as crias do ninho).

Se pretender assegurar que todos os ovos serão fertilizados poderá ser uma boa ideia aparar as penas (ou mesmo arrancá-las) quer do macho quer da fêmea na zona do ventre antes de os juntar na gaiola de criação e poderá fazê-lo também entre cada postura. No caso de estar a contar com alguma destas aves para alguma das primeiras exposições da época, deverá considerar bem este fato pelo que as pelas levarão bastante tempo a crescer novamente.

Após formar o casal poderá esperar 21 dias para ver se produzem ovos. Se neste espaço de tempo não puserem nenhum ovo poderá separar o casal e tentar parceiros diferentes ou colocar os dois nas gaiolas de voo durante algumas semanas antes de voltar a tentar juntá-los novamente. Na maior parte dos casos as fêmeas começam a pôr após 10-12 dias. A fêmea põe um ovo de dois em dois dias até finalizar a postura, que pode variar entre 3 e 9 ovos. Os ovos levam 18 dias a eclodir e, se todos foram fertilizados, as crias eclodirão de 2 em 2 dias. É possível também em alguns casos que o primeiro ovo demore mais que 18 dias a eclodir.

As aves irão necessitar de nutrientes extra durante o período em que alimentam as crias pelo que, deverá colocar à disposição das aves papa de criação além de também poder adicionar um tônico vitamínico na água da bebida.

A História

Em 1805 foi descrito por Shaw e Nodder com o nome Psittacus undulatus, sendo o primeiro nome se referindo a um psitacídeo, e o segundo as marcas onduladas de suas asas.

Em 1840, quando o famoso naturalista inglês John Gould teve contato com esses pássaros, ele observou seus sons, e acrescentou a palavra melo (som), antes da palavra Psittacus, ficando definitivamente melopsittacus undulatos.

A palavra budgerigar (como os periquitos são conhecidos na língua inglesa), vêm da palavra aborígene “bedgerigah” que significa “bom para comer”, pois fazia parte da dieta das tribos aborígenes.

Em 1840 quando John Gould retornou a Europa, levou consigo os primeiros periquitos, que aos poucos foram ficando conhecidos e também começou-se a sua criação em cativeiro. Em 1850, começou a criação de periquitos em larga escala em Antuérpia (centro do comércio de aves de gaiola), e a partir daí, virou febre em toda a Europa.

Da cor original (verde claro), surgiram mutações, que deram origem a centenas de cores encontradas hoje nos periquitos. Em 1870 surgiu a primeira mutação na Bélgica, causando grande espanto, um periquito amarelo de olhos vermelhos, (provavelmente um lutino).

Nesse mesmo tempo surgiram os amarelos de olhos pretos, mas a sensação surgiu em 1878, os celestes. Os brancos surgiram em 1917. Depois dos celestes vieram os verde escuro, que combinados com os azuis produziram os cobaltos, e a partir daí as mutações se multiplicaram, e até hoje continuam aumentando.

Alimentação

A alimentação deve ser à base de verduras, frutos e sementes, além de uma ração especial para periquitos australianos.

Seu alimento favorito é o milho verde, que pode ser dado duas vezes por semana, mas retirado após duas horas para não fermentar.

É importante também oferecer verduras frescas para facilitar a digestão e arenito.

Alpista, aveia descascada e papa fortificante também podem fazer parte da sua dieta.

Também pode procurar nas casas especializadas, algum tipo de suplemento vitamínico e cálcio.

Hábitos

Vivem em bandos de muitos animais, por isso, é uma excelente ave para ter em viveiro comunitário.

Extremamente brincalhões e tagarelas, fazem barulho para chamar a atenção, seja piando, seja batendo com algum dos seus brinquedos.

É possível ensinar estas aves a repetir algumas palavras, mas necessitam de muito tempo e atenção para começarem a «falar».

Dimorfismo sexual: Para distinguir o macho da fêmea, basta olhar para a coloração da zona das narinas, que nos machos é azul, e nas fêmeas, rosácea.

Reprodução

Os machos possuem a saliência acima do bico (carúncula ou cera) de cor azul e as fêmeas cor rosa (fora do período fértil) ou marrom chocolate (durante o período de acasalamento). As fêmeas colocam até seis ovos por vez, sendo que o período de incubação gira em torno de 18 dias.

Época de reprodução

A idade ideal para procriação é quando os pássaros se tornam adultos, ou seja, 7 a 8 meses de idade. O melhor período de criação em todo o país vai desde o início de julho até meados de fevereiro.

Com 35 a 40 dias de vida os filhotes saem do ninho e com mais 10 dias passam a se alimentar sozinhos, podendo assim ser separados dos pais.

Distribuição Geográfica

Nativos, na Austrália Central, mas hoje já criados em cativeiro pelo mundo

Comprimento do Corpo: 16 a 18 cm
Cauda: 8 a 9 cm
Peso: 30 a 40 g
Regime Alimentar: Frutas e sementes
Estrutura Social: Nômadas, monogâmicos
Maturidade sexual: Com a idade de 3-4 meses (não se deve acasalá-los antes de completarem 1 ano)
Época de Reprodução: Na Austrália, durante o período de chuvas
Duração da incubação: 18 dias
Numero de ovos por postura: 3 a 5, chegando excepcionalmente a 8
Deposição dos ovos: de 2 em 2 dias
Começo da incubação: Após o primeiro ovo
Permanência do periquito no ninho: 28 a 32 dias
Longevidade: 12 a 14 anos

Classificação científica

Nome Científico: Melopsittacus undulatus
Nome popular:
 Periquito
Reino:
 Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Psittaciformes
Família: Psittacidae
Origem: 
austrália
Habitat: Regiões áridas da Austrália
Postura: 3 a 6 ovos
Descrição original: 
Ave pequena, verde de máscara amarela
Origem: 
Austrália

Periquito – Fotos

Fonte: www.wisegeek.com/homepage.oninet.pt/www.avedomestica.com/pets.cosmo.com.br/periquitosbrd.tripod.com/www.petco.com/www.chewy.com

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Aracnídeos

PUBLICIDADE Definição Os aracnídeos (classe Arachnida), qualquer membro do grupo de artrópodes que inclui aranhas, …

Anaconda

Anaconda

PUBLICIDADE O que é uma Anaconda? Uma anaconda é uma cobra grande e não venenosa. Vive principalmente …

Tigre de Sumatra

PUBLICIDADE O que é um Tigre de Sumatra? Um tigre de Sumatra é uma espécie …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.