Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Cardeal  Voltar

Cardeal

Paroaria coronota

Características

Mede 18cm de comprimento. Pássaro de extraordinária beleza física e sonora. De colorido cinzento no dorso e branco no ventre. A cabeça é de cor vermelha com penas alongadas em penacho para cima.

Habitat

Bordas de arrozais, campos com vegetação alta e bordas de matas. Podem ser vistos em áreas urbanas também.

Ocorrência

Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul.

Hábitos

Os cardeais são territorialistas no período de reprodução e, assim como a maioria dos pássaros canoros, formam bandos na época de muda.

Alimentação

Sementes

Reprodução

Reproduzem-se na primavera e verão

Ameaças

Caça para o tráfico de animais e para apreciadores de pássaros canoros que os mantém em gaiolas

Fonte: www.vivaterra.org.br

Cardeal

Nome científico

Paroaria coronata

Quanto mede

Entre 17 e 18 cm

Onde vive

Zona setentrional da América do Sul, Bolívia, Uruguai, Paraguai e Argentina, espécie comum no Pantanal.

Filhotes

Entre 3 a 5 ovos

Os cardeais são aves muito calmas, que se dão bem com outras aves, com exceção da época de gestação, em que ficam mais agressivos. Assim como os cardeais-papa, não apresentam muitas diferenças entre macho e fêmea.Costumam ser seletivos em relação ao parceiro.Seus ovos apresentam uma cor azul-verde com manchas pretas e são chocados pela fêmea por um período que vai de onze a doze dias.

As crias necessitam de cuidados freqüentes dos pais, nos primeiros oito dias, a plumagem já começa a crescer, ao fim dos quais vai ser alimentado com insetos vivos pelo macho. Geralmente constroem ninho (que pode ser feito de fibras de coco e galhos secos) em cima de um arbusto. Alimentam-se de frutas e sementes de gramíneas.

Fonte: www.curiosidadeanimal.com

Cardeal

Origem: América do Norte
Data de origem: 1758
Esperança de vida: 15 anos
Nome científico: Cardinalis cardinalis
Distribuição: América do Norte
Família: Cardinalidae
Tamanho: 21 para 23 cm

Cardeal

Temperamento

Os cardeais são aves muito calmas, que dão-se muito bem com outras aves, com excepção da época de gestação, em que ficam mais agressivos e, desta forma, devem ser colocados isolados de outras aves, ou se estiver com outros pássaros, estes devem ser maiores, para que saibam se defender do cardeal amarelo. Estas aves ficam mais calmas e tranquilas se forem alojadas em ambientes amplos e espaçosos e, se possível, em companhia de uma fêmea.

Introdução

Os primeiros cardeais receberam este nome devido à cor das primeiras espécies encontradas, que eram vermelhas (cardeal da Virgínia), a mesma cor das vestes usadas pelos religiosos de mesmo nome. Com o nome científico de Cardinalis cardinalis, ele é o símbolo do Estado norte-americano da Virgínia e de mais seis Estados, além de também ser símbolo em outros países, como no México e na Guatemala.

Cardeal amarelo

Está presente na região Nordeste da Argentina, no Brasil e no Uruguai. São aves que medem entre 18 e 20 centímetros, aproximadamente, e que têm como característica principal a calma com que convivem com o seu dono, ou criador. É de destacar o canto do macho, que é bastante agradável.

A diferenciação entre machos e fêmeas pode ser feita através da coloração, já que a fêmea apresenta menos cores e marcas mais discretas na cabeça. Além disso, ao contrário das fêmeas, os machos apresentam manchas amarelas nas cores brancas debaixo do bico.

Cardeal do Norte

Está distribuído desde a América Central, até a região do Canadá, e medem entre 18 e 20 centímetros, aproximadamente. Os machos são facilmente diferenciáveis das fêmeas pela cor vermelha mais brilhante, enquanto as fêmeas têm uma cor mais acastanhada.

Cardeal papa

Pode ser encontrado na zona Nordeste do Brasil, e podem ter entre 16 e 18 centímetros. Nesta espécie, os machos e fêmeas são muito parecidos, sendo muito difícil fazer uma diferenciação entre eles.

Cardeal da crista vermelha

Esta espécie, que tem entre 17 e 18 centímetros de tamanho, pode ser encontrada na zona setentrional da América do Sul, mais especificamente na Bolívia, Uruguai, Paraguai e Argentina. Assim como os cardeais-papa, não apresentam muitas diferenças entre macho e fêmea.

Os cardeais costumam ser muito selectivos em relação ao parceiro. Por isso, uma boa criação pode passar por uma boa escolha do casal. Geralmente põe entre três a cinco ovos, que apresentam uma cor azul-verde com manchas pretas, e que são chocados pela fêmea por um período que vai de onze a doze dias. As crias necessitam de cuidados frequentes dos pais, sendo que nos primeiros oito dias, a plumagem já começa a crescer, ao fim dos quais vai ser alimentado com insectos vivos pelo macho. Geralmente constróem o ninho( que pode ser feito de fibras de coco e galhos secos ) em cima de um arbusto, desde que tenha sido colocado lá, antecipadamente, um cesto de vime.

Cardeal do Norte

Está distribuído desde a América Central, até a região do Canadá, e medem entre 18 e 20 centímetros, aproximadamente.

Os machos são facilmente diferenciáveis das fêmeas pela cor vermelha mais brilhante, enquanto as fêmeas têm uma cor mais acastanhada.

Variantes

Cardeal amarelo, Cardeal do norte, Cardeal papa, e Cardeal de crista vermelha

Variantes

Esta funcionalidade exige que esteja registado no VIVAPETS

Pode fazer o login da sua conta ou criar uma nova conta.

Alojamento

Os cardeais podem ser alojados em qualquer ambiente, desde que seja bem amplo, com muito espaço para os seus movimentos, e com a presença de muitos elementos vegetais. Não recomenda-se criar os cardeais em uma gaiola ou aviário fechado. Na época de Inverno, o alojamento não necessita obrigatoriamente de ser aquecido, mas não pode apanhar nenhum tipo de corrente de ar fria. Apenas em alguns casos de aves mais sensíveis, pode haver necessidade de um ambiente aquecido.

Alojamento

Esta funcionalidade exige que esteja registado no VIVAPETS

Pode fazer o login da sua conta ou criar uma nova conta.

Alimentação

A alimentação do cardeal deve ser feita à base de uma ração, que pode ser feita pelo próprio criador ou dono. Já que não existe uma mistura especial para os cardeais, pode-se misturar duas partes de alimento para periquitos e uma parte de alimento para canários. A esta mistura, pode-se acrescentar alimentos verdes, frutos, painço ou insectos. Pode ser conveniente espalhar estrume pelo chão do aviário, já que estas aves apreciam escarafunchar no solo à procura de pequenos insectos. Durante a época de gestação, providencie alimentos à base de ovos para um melhor desenvolvimento da ave.

Alimentação

Esta funcionalidade exige que esteja registado no VIVAPETS

Pode fazer o login da sua conta ou criar uma nova conta.

Fonte: arcadenoe.sapo.pt

Cardeal

O cardeal é uma ave pequena, com 18 cm de comprimento, caracterizada pela cabeça vermelha com topete e partes dorsais cinzentas e ventrais brancas. Em plumagem juvenil é acastanhado e na cabeça destacam-se manchas castanho-amareladas, que são progressivamente substituídas pelo vermelho.

Geralmente o cardeal é visto aos pares. Habita a mata, em bordas de rios, campos com árvores esparsas e bordas de lagoas.

Distribuição geográfica: Bolívia, Paraguai, Uruguai e Argentina. No Brasil, pode ser visto no Rio Grande do Sul, no sudoeste de Mato Grosso e no oeste de Mato Grosso do sul.

Curiosidades

O cardeal, no Pantanal, muitas vezes aparece misturado aos galos-de-campina, mas sempre em menor número; geralmente apenas um casal.

No final do dia, pode-se ver o cardeal banhando-se em água rasa na margem de rios ou lagoas.

No Pantanal, o galo-de-campina (Paroaria capitata) é normalmente chamado de cardeal; e o cardeal (Paroaria coronata) é chamado de galo-de-campina – que confusão, hein?

Em Dezembro de 2000, próximo ao rio Miranda, no Pantanal, encontrei um ninho de cardeal com quatro filhotes. Quando o casal se afastava do ninho para buscar comida, um outro casal de galo-de-campina visitava o mesmo ninho e também alimentava os filhotes. Mais curioso ainda era o fato de este mesmo casal de galo-de-campina também estar incubando seus ovos em um ninho a três metros de distância do dos cardeais.

Fonte: canalazultv.ig.com.br

Cardeal

Rogério Lange Fróes

Pela sua importância, altivez e valentia na defesa do seu território o Cardeal, juntamente com o Quero-Quero (Vanellus chilensis) é considerado a ave símbolo do Rio Grande do Sul, pois tais características são identificadas com a índole do povo gaúcho.

Veremos, a seguir, alguns dados sobre o Cardeal, que sem dúvida alguma, é um dos tipos mais apreciados entre todos os pássaros que podemos encontrar nos criadouros.

Nomenclatura

Seu nome deriva do topete de coloração avermelhada semelhante à vestimenta do religioso homônimo.

Sinonímia

Cardeal; Cardeal-do-Sul; Cardeal-Vermelho; Cardeal-do-Topete-Vermelho; "Tiéguaçu-Paroara, Tinguaçu-Paroara e Guira-Tiririca" (nomes indígenas); Red-Crested-Cardinal (inglês); Cardenal (espanhol).

Ordem dos Passeriformes e subordem Oscines, família dos Fringillidae, sub-família Emberizinae, gênero Paroaria e espécie Paroaria coronata (P. cucullata ou P. cristata).

Distribuição

No Brasil ocorre no nordeste e no centro-sul do Rio Grande do Sul e sudoeste do Mato Grosso do Sul (no Pantanal, em pequena quantidade), todo o Uruguai, nordeste e centro da Argentina, todo o Paraguai e sul da Bolívia.

Comprimento: 18,5 a 20cm

Asa: 9,5cm

Cauda: 7 a 8cm.

Morfologia

Cabeça vermelha com topete, dorso cinza e ventre branco; ou, mais minuciosamente: topete, máscara, face e parte do peito de cor vermelho-vivo. A parte dorsal, inclusive a cobertura da cauda, é cinzenta e a parte inferior, ventral, é esbranquiçada. Íris escura e tarsos plúmbeos.

Os jovens apresentam a cabeça cor de telha com topete e as partes superiores são amarronzadas, a plumagem adulta definitiva somente se estabelece no segundo ano de vida.

Diferenciação sexual

Machos e fêmeas são iguais na aparência. Referências quanto ao tamanho do pássaro, cor de topete, largura do babador carecem de fundamentos e são duvidosas.

O que vale, na prática, é a análise comportamental dos pássaros feita pelo criador. É necessário muita observação. Aqueles pássaros que parecem formar um casal devem ser aproximados e, aos poucos, colocados lado a lado. Se houver agressividade de ambos os cardeais, eles devem ser isolados imediatamente. Se os pássaros se derem bem, é possível que tenhamos descoberto um casal.

Merece registro, ainda, neste tópico, a impressão colhida por Stanislav Chvapil, no excelente livro "Ornamental Birds", o único a mencionar a característica de que o macho do cardeal, usualmente, permanece com o topete abaixado, somente eriçando-o quando agitado. A fêmea, ao contrário, quase sempre permanece com o topete ereto. Este aspecto tem sido corroborado por criadores da ASOA.

Habitat

Campo aberto com árvores altas, capões de mato e beira dos rios.

Comportamento

É encontrado sozinho ou em casal, nunca em bando. É extremamente belicoso com outro cardeal que penetre em seu território. Vai ao solo com freqüência na busca de sementes e insetos, locomovendo-se, aí, aos saltos. Aprecia o banho na água e também de areia.

Alimentação

Possui hábitos alimentares onívoros. Nutre-se de uma variedade grande de sementes, artrópodes (insetos e pequenos aracnídeos) e frutinhas. Em época de reprodução, seu regime alimentar passa a ser exclusivamente insetívoro, chegando a consumir até mil insetos por dia. Esta azáfama se intensifica como nascimento dos filhotes e se prolonga até os mesmos atingirem vinte dias de idade.

Em cativeiro seu alimento principal é o alpiste. Não aprecia o painço. Arroz com casca, milho moído, aveia descascada, cânhamo, girassol e linhaça completam a variedade de grãos de sua dieta. Rações farináceas diversas são bem toleradas. Não devem faltar verduras: couve, almeirão, agrião ou alface. Proteína animal bruta deve ser fornecida regularmente através de larvas de tenebrio, ovos de formiga e cupins. Laranja, banana, mamão e maçã são as frutas mais apreciadas.

Reprodução

Durante a reprodução, que ocorre no início da primavera, os cardeais vivem estritamente aos casais, sendo extremamente fiéis a um território, que o macho defende energicamente contra a aproximação de outros machos de sua espécie e, muitas vezes, não tolera a aproximação de qualquer outra ave.

Prepara seu ninho com galinhos finos, raízes, crinas e pelos de animais e musgos, sob a forma de tigela ampla, geralmente localizado em árvores altas. O casal divide as tarefas de construção do ninho.

Postura

A postura consta de 3 a 4 ovos, excepcionalmente 2 ou 5, de campo branco com rabiscos verde-acinzentados mais proeminente no pólo rambo. Medem 27 x 20mm. Faz duas ou três posturas por ano.

Incubação

O período de incubação dura de 13 a 15 dias, sendo os ovos chocados somente pela fêmea. Em alguns casos, o macho participa da incubação durante efêmeros turnos. Os filhotes abandonam o ninho 17 dias após a eclosão e os pais ainda permanecem alimentando-os por três semanas.

Fonte: www.sor-passaros.com.br

Cardeal

Nome Popular: CARDEAL
Nome Científico: Paroaria coronata
Categoria: Aves Ornamentais
Subcategoria: Pássaros

Cardeal

Nome Científico: Paroaria coronota.
Nome Comum: Cardeal-do-sul.

Distribuição

Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul.

Habitat

Bordas de arrozais, campos com vegetação alta e bordas de matas.

Características

18cm de comprimento.

Pássaro de extraordinária beleza física e sonora. Os cardeais são territorialistas no período de reprodução e, assim como a maioria dos pássaros canoros, formam bandos na época de muda. Hábito alimentar Granívoro.

Fêmeas em reprodução: mistura de 50% de fubá grosso de milho e 50% de ração de codorna (postura).

Sementes Diariamente

Alpiste (40%), painço amarelo (20%), arroz com casca (20%), aveia (10%) e girassol (10%). Farinhada no.2 Para fêmeas com filhotes e pássaros na época de muda: mistura a base de ovo cozido, flocos de milho pré-cozidos e farelo de soja (submetido a processo industrial de tostagem). Água Filtrada, renovada diariamente, em bebedouro limpo. Poli-vitamínico 3 vezes por semana, no bebedouro. Alimento vivo Até 30 larvas de Tenebrio molitor/dia por fêmea com filhotes.

Areia Limpa, esterilizada, podendo ser fornecida junto com um complexo mineral.

Período de reprodução Primavera e verão. Gaiola do reprodutor 50cm de comp. x 40cm de alt. x 40cm de larg. Período de descanso Outono e inverno. Gaiola da matriz 80cm de comp. x 40cm de alt. x 40cm de largura. Fêmeas e filhotes Não há dimorfismo sexual. Imaturo pardacento, com topete ferrugíneo.

Ninho Tipo taça, feito em arame e bucha vegetal, com 12cm de diâmetro e 6cm de profundidade. Maturidade sexual 10 meses. Material p/ ninho Sisal, raíz de capim, crina de cavalo. Incubação 2 a 4 posturas/temporada, 2 a 3 ovos/postura, 13 dias de incubação, podendo os filhotes serem separados da mãe aos 35-40 dias de idade.

Anel: No. 5.

Fonte: www.fazendavisconde.com.br

Cardeal

Cardeal

Nome científico

Paroaria coronata

Quanto mede

Entre 17 e 18 cm

Onde vive

Zona setentrional da América do Sul, Bolívia, Uruguai, Paraguai e Argentina, espécie comum no Pantanal.

Filhotes

Entre 3 a 5 ovos

Os cardeais são aves muito calmas, que se dão bem com outras aves, com exceção da época de gestação, em que ficam mais agressivos. Assim como os cardeais-papa, não apresentam muitas diferenças entre macho e fêmea.Costumam ser seletivos em relação ao parceiro.Seus ovos apresentam uma cor azul-verde com manchas pretas e são chocados pela fêmea por um período que vai de onze a doze dias.

As crias necessitam de cuidados freqüentes dos pais, nos primeiros oito dias, a plumagem já começa a crescer, ao fim dos quais vai ser alimentado com insetos vivos pelo macho. Geralmente constroem ninho (que pode ser feito de fibras de coco e galhos secos) em cima de um arbusto. Alimentam-se de frutas e sementes de gramíneas.

Fonte: www.ecologiaonline.com

Cardeal

Cardeal

Paroaria coronata

Ave realmente muito bonita, sua principal característica é o topete eriçado, de um vermelho intenso, que invade também o peito, em ambos os sexos. As partes superiores são acinzentadas, os olhos são marrom escuro, as pernas negras e a região ventral esbranquiçada. Possuem um canto alto e metálico.

Habitat

Vive em áreas abertas, com formações vegetais mais altas. Habitualmente, prefere postar-se em lugares altos.

Em geral, suportam bem as variações de temperatura e os rigores do inverno.

Cativeiro

São animais de índole agressiva. É aconselhável mantê-los aos casais, em aviários amplos e altos, com muitos arbustos para que possam nidificar. É importante que tenham sempre à disposição água fresca, tanto para beber quanto para banhar-se.

Reprodução

Antes do acasalamento o macho corteja a fêmea dançando em frente a ela, com as penas da cauda abertas e algo no bico. Na natureza, prefere construir seu ninho em vegetação mais densa, situando-o entre 02 a 04 m do solo. A postura constitui-se de 03 a 04 ovos, os quais macho e fêmea se alternam para incubar por 15 dias. Os pais também alimentam os filhotes, por mais 02 ou 03 semanas após deixarem o ninho, entre 14 e 17 dias após o nascimento. Adequadamente mantidos, podem viver até 20 anos.

Fonte: www.labcon.com.br

Cardeal

Cardeal

Período Reprodutivo

Julho a novembro

Locais de observação

Brejos, Cambarazal, Mata ciliar rio Cuiabá, Mata ciliar rio São Lourenço, Rios, corixos e baías.

Cardeal

No Brasil, essa espécie ocorre no Rio Grande do Sul e no Pantanal, acompanhando o vale do rio Paraguai, sem existir nos estados intermediários. A RPPN está nos limites setentrionais do cardeal, apresentando uma população naturalmente rarefeita. Pode ser visto na região entre os rios Cuiabá e o Riozinho, além de alguns pontos esparsos na parte oeste da RPPN, sempre em ambientes abertos.

A principal característica da espécie é o longo penacho vermelho, mantido ereto ou semi ereto sempre. O vermelho estende-se por toda a cabeça e forma um babador que vai estreitando-se até o alto do peito. Branco no restante das partes inferiores, como o largo colar no pescoço e parte posterior da cabeça. Esse colar separa o cinza do restante do corpo. As aves juvenis saem do ninho com as cores apagadas e a cabeça parda (já com penacho), mudando para vermelho ao longo do primeiro ano de vida. Juvenis quase adquirindo a plumagem adulta mesclam penas pardas na cabeça (foto). O galo-de-campina do nordeste brasileiro é idêntico na distribuição de cores, mas não possui o penacho.

Cardeal

Alimenta-se de grãos e invertebrados, sempre apanhados no solo. Geralmente calado, vive solitário ou em casais durante o período reprodutivo (julho a novembro). É o momento em que os machos cantam, em especial no clarear do dia. Canto flautado, com pios altos intermediários.

Fonte: www.avespantanal.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal