Facebook do Portal São Francisco
Google+
+ circle
Home  Jibóia  Voltar

Jibóia



 

Jibóia

Nome Científico: Boa constrictor
Classe: Reptilia
Ordem: Squamata
Família: Boidae 
Subfamília: CROTALINAE
Habitat: Matas, cerrados e caatingas
Hábitos: NOTURNOs (mas possuem atividades diurnas). 
Nome popular: Jibóia

Características:
Seu corpo é alongado roliço e ligeiramente comprimido nas laterais. Sua cor é camuflada e confunde-se com o ambiente. São serpentes de médio a grande porte e podem medir até 4 metros de comprimento. Sua reprodução é ovípara. A gestação dura de 127 a 249 dias e nascem entre novembro e fevereiro. Produz de 8 a 50 filhotes por ninhada. São animais carnívoros, mas quase não gastam energia, podendo ficar vários dias sem comer. São considerados animais pacíficos, pois não são venenosas e não atacam o homem. As jibóias vivem aproximadamente 20 anos.

Fonte: www.fiocruz.br

Jibóia

Vestígios de membros posteriores

Há muitas histórias de jibóias enormes, com 10 ou até 15 mts. de comprimento, que estrangulam pessoas enroscando-se em seus corpos.

Outras falam de jibóias que engolem vítimas três vezes maiores que elas mesmas que põem em fuga uma caravana inteira de exploradores. São apenas histórias.

Na realidade, a jibóia é de índole pacifica, não é venenosa e nunca ataca o homem. Ao contrário, foge à sua aproximação.

Raramente passa de 3 mt de comprimento.

Toma como presa principalmente aves, mamíferos pequenos e lagartos grandes.

A jibóia apanha as suas vítimas ficando à espreita ou surpreendendo-as silenciosamente. Enrosca-se em torno delas e contrai o corpo até que a vítima não consiga mais respirar e morra sufocada.

Engole a vítima tragando a cabeça primeiro e a digere devagar, caindo num torpor que dura às vezes diversas semanas. Despende pouca energia e pode ficar muito tempo sem comer. Essa grande serpente vive nas florestas densas da América do Sul.

Passa a maior parte do tempo em árvores. Quando ameaçada, foge, mas muito lentamente. Pode também tentar assustar o inimigo silvando alto.

Fonte: www.achetudoeregiao.com.br

Jibóia

A incrível cobra jibóia não tem veneno e mata por asfixia

Espécie: boa constrictor

Ordem: serpente

Classe: reptilia

Filo: chordata

Reino: animal

Tamanho: até 5m (normalmente 3,5m)

Peso: 35 a 50 kg

Alimentação: pequenos mamíferos, aves e répteis

Território: América Central e sul

Segunda maior cobra encontrada em território brasileiro depois da sucuri, uma jibóia pode chegar a 5 m de comprimento. Suas medidas médias são geralmente 3,5m. Apesar de poder ser vista durante o dia, é de hábitos noturnos. Vive até 25 anos e pode pesar de 35 a 50 kg. Uma curiosidade: no final da gestação os filhotes são nutridos pelo sangue da mãe e saem completamente formados o que a enquadra como vivipara, porém durante a gestação os filhotes estão isolados em ovos, o que a classifica como ovovivípara. A gestação pode durar de 5 a 8 meses e por ninhada uma jibóia gera de 12 a 64 filhotes que nascem com cerca de 48 cm de comprimento e pesando 75g. Alimenta-se de pequenos mamíferos, aves e répteis sufocando e quebrando os ossos da presa através de constrição e engolindo a partir da cabeça. A digestão pode demorar de semanas até meses. Podem ser encontradas nas américas Central e Sul, principalmente na Costa Rica e floresta Amazônica. É uma cobra muito pacífica e extremamente lenta. Pode demorar até 1 hora para percorrer uma distância de 500 metros.

Jibóia

As jibóias são carnívoras. Em seu cardápio caça aves, roedores de pequeno ou médio porte, lagartos grandes, outras serpentes e mamíferos de pequeno porte. Como não possui peçonha (presa que inocula o veneno), a jibóia mata suas presas por constrição, ou seja, após o bote ela se enrrola em tirno da caça contraindo sua forte musculatura e a estrangula, causando a morte poir sufocamento. Costuma engolir sua presa pela cabeça. Quando a presa é grande, a jibóia pode entrar em letargia, ou torpor, tempo no qual fica parada para digerir o alimento. O período de letargia pode durar semanas ou até meses.

As jibóias passam a maior parte do tempo em cima de árvores, o que as favorece na hora de caçar, como no caso das aves que são mortas pela serpente enquanto dormem nos galhos das árvores. As jibóias evitam contato humano e fogem quando provocadas.

Na tentativa de se defender, pode tentar assustar o inimigo emitindo um assobio cahmado popularmente de "bafo de jobóia", que causaria feridas e/ou manchas na pele. Outro mito que envolve a jibóia é o de que usar a cabeça da serpente como colar, proteje o sugeito de diversos males pois "fecha o corpo" de quem o usa. Tudo invenção. As jibóias podem ser criadas em terrários, desde que "acostumadas" desde filhotes. Sua c riação doméstica, sem registro no Ibama, é ilegal.

Fonte: www.meionorte.com

Jibóia

Jibóia

O termo “jibóia” é proveniente do tupi, y´bói, sendo “constritora” a referência à forma como mata as suas presas, apertando-as e sufocando-as.

A jibóia-constritora (Boa constrictor) trata-se de uma serpente que pode chegar a um tamanho máximo variável, em adulta:

- de 2 metros (Boa constrictor amarali);

- de 4 metros (Boa constrictor constrictor).

Tem habitat em: Mata Atlântica, restingas, mangues, no Cerrado, na Caatinga e na Floresta amazónica. Existe, no mundo, uma grande diversidade de jibóias, que se distinguem pelo diferente padrão de coloração e pela região onde se encontram.

No Brasil é considerada mesmo como a segunda maior cobra, atrás da sucuri.

Descrição da Jibóia

É um animal com hábitos noturnos, o que é facilmente constatável pelo facto de possuir olhos com pupila vertical, e também apresentando hábitos diurnos.

Possui uma boca extremamente dilatável, apresentando dentes serrilhados nas mandíbulas e dentição áglifa.

É considerado como um animal dócil, dependente da forma como é tratado, não é peçonhento e não ataca nem consome animais de grande porte.

Reprodução da Jibóia

No final da gestação, o embrião desta serpente recebe os nutrientes necessários do sangue da mãe, pelo que é considerado como um animal vivíparo. Contudo, outros biólogos consideram-nas ovovíparas pois, apesar de o embrião se desenvolver dentro do corpo da mãe, a maior parte do tempo é  devotado à incubação, isto é, num ovo separado do corpo da mãe.

A gestação pode durar meio ano. As crias podem ser entre 12 a 64 por ninhada, com cerca de 48 centímetros de comprimento e 75 gramas de peso.

Alimentação da Jibóia

As serpentes são animais carnívoros, variando a frequência e quantidade de alimentos, de acordo com a dimensão do animal.

Alimenta-se de pequenos mamíferos, aves e lagartos que mata por constrição, ao envolver o corpo da presa, sufocando-a.

Deteta as suas presas pela perceção do movimento e do calor, surpreendendo-as, silenciosamente.

A digestão das suas presas é lenta, demorando 7 dias, podendo isto estender-se por diversas semanas, nas quais está imóvel, num estado de torpor.

Em cativeiro, as jibóias são alimentadas com ratos e ratazanas jovens. Mais tarde, serão alimentadas com coelhos, lebres, ratazanas e aves, como frangos.

Cuidados em cativeiros da Jibóia

Deve-se reproduzir o habitat natural do animal, possuindo-se, entre outros:

- um terrário com comprimento adequado, tendo em conta o tamanho máximo do animal;

- uma placa de aquecimento ou pedra aquecida entre os 25 e os 30 °C;

- um termómetro para verificar a temperatura;

- um higrómetro para estabelecer a humidade entre os 80 e os 90%;

- uma fonte de água para ela imergir;

Cuidados adicionais da Jibóa

Estas serpentes necessitam de ser corretamente manuseadas, como, por exemplo:

- lavar sempre as mãos, antes e depois, do manuseio;

- manter o terrário limpo;

- trocar a água diariamente;

- retira o animal com um gancho próprio;

- tomar cuidado acrescido com os próprios olhos;

- pegar a serpente, mantendo movimentos lentos;

As serpentes são muito suscetíveis às doenças provocadas por vírus (as viroses são muito frequentes), bactérias, parasitas, fungos, protozoários, pentatosmídeos, helmintos, miíases, ácaros e carraças.

Fonte: www.maisnatureza.com

Jibóia

Jibóia

A Jibóia é uma cobra extremamente pacífica. Apesar dos mitos desse réptil nos quais são ditos que essa serpente alcança os 10, 15 metros e engolem pessoas inteiras e outros animais até três vezes o seu tamanho, realmente não passam mesmo de mitos. Essa serpente tem como característica importante sua aparência que a confunde com o ambiente, porém utiliza disto somente para pegar sua presas como aves e outros mamíferos pequenos. Não costuma atacar um animal de grande porte que se aproxima, ao invés disso, prefere fugir lentamente ou se esconder.

Habita as regiões de florestas densas sa América do Sul, sendo abundante na grande maioria delas.

Fonte: www.culturamix.com

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal