Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Husky Siberiano  Voltar

Husky Siberiano



Origem: Sibéria 
Esperança de vida: 15 anos 
Classificação: Raça de Trabalho 
A ltura: 51 para 60 cm 
Peso: 16 para 27 Kg

Husky Siberiano

História

A história do aparecimento Husky Siberiano é interessante porque ilustra parcialmente como a relação (de utilidade) estabelecida entre o homem e o cão pode ser baseada no respeito pela raça. Há mais de 2500 anos atrás o nordeste asiático era povoado por uma comunidade indígena denominada Chukchi. Exposta a um dos climas mais inóspitos do mundo, a sobrevivência era assegurada com a ajuda de grupos de Huskies que puxavam os trenós do seu dono percorrendo longas distâncias, levando os seus donos aos locais onde pudessem pescar. Por serem de pequeno porte e relativamente leves, tornaram-se rápidos e gastavam muito pouca energia.

Esta característica foi muito importante, já que o pequeno consumo de energia permitia-lhes superar as temperaturas extremamente baixas do Inverno siberiano que atinge facilmente os 60 graus negativos!

Daqui decorre que no seio daquela comunidade, o respeito pela raça fosse visível, não só na dimensão religiosa, mas também económica. Isto porque a iconografia da fé representava muitas vezes estes bravos e pequenos cães. Os melhores exemplares desta raça eram possuídos pelos mais ricos da sociedade que ganhavam prestígio nessa aquisição.

A pureza da raça parece ter sido mantida pelos Chukchi durante todo o século XIV e são estes os verdadeiros ancestrais do actualmente conhecido Husky Siberiano.

Foi com a corrida ao ouro no Alasca, que as suas capacidades foram reconhecidas. Naquela época, os trenós puxados por cães consistiam na única rede de transportes existente e a competição entre equipas tornou-se frequente.

A introdução da raça nos EUA fica a dever-se a Leonard Seppala que consegue que, em 1930, a raça seja reconhecida pelo Kennel Club americano. Oito anos depois, é fundado o primeiro clube da estirpe em território americano.

Durante a II Guerra Mundial, a raça destaca-se pelo trabalho desempenhado na busca e resgate.

Atualmente, este cão é respeitado a nível mundial, sendo representado por mais de vinte clubes que protegem a sua criação.

Temperamento

O Husky é um cão muito activo e independente, talhado para trabalhar arduamente em grupo. A sua forte personalidade, aliada a uma fina inteligência, faz com que estes cães não sejam aconselhados a donos com pouca experiência, uma vez que facilmente se tornam dominantes e invertem a “hierarquia”.

Necessitam pois de uma educação positiva e consistente, que se inicie na sua infância por um dono experiente. Paciência e persistência são atributos a ter em conta se queremos que respeite as nossas regras.

Paralelamente, são cães muitos sociáveis, que adoram as pessoas e não apreciam ser deixados sozinhos. Desenvolvem uma boa relação com as crianças porque são muito pacíficos. No entanto, são hostis a animais de estimação que não conheçam.

Descrição

A grande popularidade do Husky deve-se também à sua aparência apelativa. É um cão de tamanho médio, cuja altura na cernelha varia nos machos entre os 53 e os 60 cm e nas fêmeas entre os 51 e os 56 cm. O seu peso oscila entre os 20e os 27 Kg, nos machos, e entre os 16 e os 23 Kg, nas fêmeas.

A pelagem é dupla e de comprimento médio, com uma aparência bastante felpuda. O subpêlo é macio e denso e a pelagem exterior é recta e macia. Na cauda, o pêlo é de comprimento médio e dá a aparência de uma “vassoura” redonda, por ter um tamanho relativamente idêntico na inserção, lados e por baixo.

Todas as cores do branco puro ao preto são permitidas e existe uma variedade notável de marcas.

A cabeça de tamanho médio é proporcional ao corpo e relativamente arredondada. O focinho tem um comprimento médio, ou seja, a distância que vai desde a ponta do nariz ao chanfro é igual à distância desde o chanfro ao occipital. A cana nasal é recta e o stop é bem definido. A largura do focinho é média, os lábios são pigmentados e secos e os dentes apresentam uma mordida em tesoura. O nariz é preto nos cães cinza, canela os pretos; fígado nos cães avermelhados; cor de carne nos cães brancos puros. Existe ainda um tipo de exemplares que apresenta o nariz raiado de rosa.

As orelhas têm um tamanho médio e formato triangular e apresentam-se erectas. São grossas, peludas, e inseridas alta na cabeça, ligeiramente arqueadas atrás. Os olhos são amendoados, moderadamente espaçados, e inseridos um pouco obliquamente. Possuem uma expressão penetrante, amistosa e interessada. Podem ser castanhos ou azuis ou um de cada cor. De facto a cor dos olhos parece atrair muitas pessoas. É comum encontrar exemplares com um olho de cada cor ou mesmo com os olhos particoloridos (duas cores no mesmo olho), o que não considerado falha genética.

O seu corpo é relativamente compacto, dotado com uma movimentação leve, livre e esbelta, que não aparenta qualquer esforço. O pescoço de tamanho médio, é arqueado e portado de forma altiva quando o cão está parado. Durante o trote, o pescoço estende-se de modo a que a cabeça seja portada ligeiramente para a frente. O peito é profundo e forte, mas não muito largo. As costelas apresentam-se bem arqueadas a partir da coluna, e achatadas de lado, característica que lhe concede liberdade de movimento.

Nos ombros, a omoplata está disposta bem para trás num ângulo de aproximadamente 45 graus em relação ao chão. Os músculos e ligamentos que sustentam o ombro à caixa torácica são firmes e bem desenvolvidos. O dorso é recto e forte e a sua linha superior está nivelada da cernelha à garupa. 
O lombo seco e firme, é mais estreito que a caixa torácica e ligeiramente esgalgado.

Quando vistas de frente, as pernas dianteiras são moderadamente espaçadas, paralelas e rectas, com os cotovelos junto ao corpo sem virar para dentro ou para fora. Quando vistas de lado, os metacarpos são ligeiramente inclinados com as articulações dos metacarpos fortes contudo flexíveis. A ossatura é substancial mas nunca pesada. O comprimento da perna, é relativamente maior que a distância do cotovelo ao topo da cernelha. O pezunho é normalmente removido. As pernas traseiras são moderadamente espaçadas e paralelas. As sobrecoxas são musculosas, os joelhos bem angulados, as juntas dos jarretes bem definidas e baixas em relação ao solo.

Os pés de formato oval são de tamanho médio, compactos e peludos entre os dedos e as almofadas plantares. Estas últimas são duras e bem acolchoadas. A cauda inserida exactamente abaixo do nível da linha superior, é geralmente portada sobre o dorso numa graciosa curva de foice quando o cão está atento. Quando portada para cima não deve enrolar nem ficar achatada contra o dorso. É normal a cauda caída e pendente quando o cão está a trabalhar ou em repouso.

As sobrecoxas são musculadas, os joelhos bem angulados, as juntas dos jarretes bem definidas e baixas em relação ao solo. Os pés têm uma forma oval e não são longos, tamanho médio, compactos e peludos entre os dedos e as almofadas plantares. As almofadas plantares são duras e bem acolchoadas e os pés não viram para dentro ou para fora quando o cão estiver numa postura normal. A cauda é peluda a lembrar as das raposas. Inserida exactamente abaixo do nível da linha superior, geralmente portada sobre o dorso numa graciosa curva de foice quando o cão está atento. Quando portada para cima não deve enrolar nem ficar achatada contra o dorso. É normal a cauda caída e pendente quando o cão está a trabalhar ou em repouso.

Observações

Esta raça tem uma esperança média de vida que pode ultrapassar os 15 anos de idade, pelo que é considerada genericamente muito saudável. Existe porém a hipótese de desenvolver problemas de visão (tais como cataratas e atrofia progressiva da retina) e displasia da anca.

O seu pêlo precisa ser escovado ocasionalmente e só deve ser aparado nos pés.

Estes cães necessitam de praticar diariamente exercício físico (entre uma a duas horas). Adoram correr livremente e saltam com facilidade as vedações pouco altas, por isso há que tê-lo bem protegido.

Também apreciam o tempo frio e o ideal é que vivam fora de casa com acesso a uma área devidamente cercada.

Fonte: animais2.clix.pt

Husky Siberiano

Husky Siberiano

Origem

Estados Unidos.

O Husky Siberiano foi mantido puro pelas tribos dos chukchis, do noroeste da Ásia, onde era usado para puxar trenós, o principal meio de transporte no Alaska.

Por ter porte menor que o Malamute do Alasca, tornou-se o cão preferido dos exploradores russos, como cão de trenó, por sua velocidade, agilidade e resistência, qualidades apreciadas pelos chukchis. Como trabalhador voluntarioso, gosta tanto de seu papel como cão de trenó quanto de cão de companhia.

Porte

Médio

Características

Esse cão de companhia faz muita sujeira na época da mudança de pêlos, que ocorre a cada seis meses. Fora isso, é um cão fácil de criar. Seu corpo, moderadamente compacto, sua estrutura bem equilibrada e sua boa ossatura e musculatura contribuem para potência, velocidade e resistência. Sua altura varia entre 53 cm e 60 cm, e seu peso, entre 16 kg e 27 kg.

A cabeça é de tamanho mediano, e sua pelagem é espessa, mas não muito comprida. O subpêlo é suave e espesso e tem comprimento suficiente para sua sustentar a pelagem superior.

O rabo é peludo do tipo raposa. Este cão é encontrado nas cores cinza-lobo, cinza prata, vermelho, além de branco e malhado, que são mais raros.

O Husky é um dos cachorros mais conhecidos no mundo e, consequentemente, um dos mais criados também. No Brasil, desde 1990, figura sempre entre as cinco raças mais criadas a cada ano. É também muito criado nos Estados Unidos, Canadá, Itália, Espanha e Japão.

Fonte: www.criareplantar.com.br

Husky Siberiano

É um cão de porte médio, de extrema agilidade e muito vigoroso. Originário de Sibéria, era usado para puxar trenós. É muito popular nos Estados Unidos e no Canadá, e é extraordinariamente dócil e carinhoso com todas as pessoas.

Husky Siberiano

Sua pelagem é densa e comprida, formada por duas camadas de pêlo, sendo que o sub-pêlo é sedoso, espesso, um pouco lanoso. O pelo externo é igualmente sedoso e suave.

Apresenta-se em todas as cores, inclusive o branco. Sua altura varia de 53 à 60 cm., nos machos e de 51 à 56 cm. nas fêmeas. O peso varia de 16 à 27 kg.

Fonte: www.guiaderacas.com.br

Husky Siberiano

Husky Siberiano

Jeito de lobo, olhos hipnóticos, densa pelagem. O husky siberiano desceu das geleiras do norte para derreter corações e se transformou numa das raças mais favoritas entre brasileiros, japoneses, italianos e espanhóis. A cara exótica, a pelagem exuberante e o temperamento dócil que fazem sua fama escondem um cão independente, com personalidade e vontade própria. Para fazer da convivência um relacionamento agradável, é bom saber os prós e contras que o convívio com a raça pode trazer.

“O husky siberiano não é apenas um bicho de pelúcia de olhos azuis”, alerta Fabrício Minuscoli, presidente do Clube Gaúcho doHusky Siberiano e criador há nove anos pelo Kazalimzky Siberians, de Canoas (RS). “Seu temperamento pode agradar quem quer um cão de companhia independente e decepcionar aqueles que querem um ‘pet-chiclete’ ”, explica.

Para entender melhor a raça, a FOCINHOS número 10 traz um ABC da raça, sua história, seu padrão oficial, dicas de saúde, dúvidas mais comuns e curiosidades. Veja abaixo algumas de suas particularidades:

Husky Siberiano

Apegado ao dono

O husky é ligado ao proprietário, mas não demonstra isso 24 horas por dia. “Quando seu dono chega, ele faz festa, mas não é chato. Caso o dono queira, ele brinca mais; se não for o caso, não vai ficar perturbando nem pedindo atenção”, confirma Jony Petrovich, presidente do Clube do Husky Siberiano de São Paulo e criador há 16 anos pelo Petrovich Kennel, também de São Paulo.

Bonito

O jeito de lobo e os olhos, muitas vezes azuis ou um de cada cor, fazem com que ele tenha uma aparência irresistível.

Espaço

A raça pode ser criada em apartamentos, mas vai exigir de seu dono algumas saídas para passear, pois é apaixonada por atividades físicas — correr é um de seus maiores prazeres. “Ele pode se adaptar à vida em apartamento, mas o ideal é que tenha espaço para se exercitar durante o dia e, caso seja em local quente, precisa de sombra e muita água fresca”, diz Fabrício Minuscoli.

Fácil

Apesar da pelagem farta, o husky é fácil de ser cuidado. Não exige banhos freqüentes, tosa, nem muitas escovações. Segundo os criadores, é limpo, faz sua toalete lambendo o pêlo e tem pouco cheiro. “Só na época da muda, duas vezes ao ano, na primavera e no outono, seu pêlo cai e exige escovação mais freqüente”, diz Petrovich.

Husky Siberiano

Neve

Sua pelagem é adequada aofrio e à neve do inverno ártico. No entanto, o husky não costuma se apertar em temperaturas mais quentes. “No calor, ele perde o subpêlo, que funciona como isolante térmico no frio”, conta Fabrício.

Umidade

Apesar de adorar água, a umidade não faz bem para o husky. “Ela favorece o aparecimento de fungos”, explica Monique Reis. O subpêlo faz com que seja necessário secar bem os cães quando eles estiverem molhados.

Fonte: focinhos.ig.com.br

Husky Siberiano

Aparência geral

O Husky Siberiano é um cão de tamanho médio e de movimentação leve, livre e graciosa. Seu corpo é moderadamente compacto e coberto de pêlos, orelhas eretas e calda em pincel sugerem sua herança nórdica . Seu movimento característico é suave e não aparenta esforço. Ele desempenha sua função original de cão de trenó com muita eficiência, transportando carga a uma velocidade moderada através de grandes distâncias. Suas formas e proporções corporais refletem este equilíbrio básico de poder, velocidade e resistência.

Os machos da raça Husky Siberiano são masculinos mas nunca grosseiros, as fêmeas são femininas mas sem fraqueza de estrutura. Em condições adequadas, com os músculos firmes e bem desenvolvidos, os husky Siberiano não aparenta excesso de peso.
Cabeça:

Crânio

- De tamanho médio e em proporção ao corpo, ligeiramente arredondado no topo e afinando gradualmente do ponto mais largo para os olhos. Defeitos - Cabeça grosseira ou pesada demasiadamente cinzelada.

Focinho

De comprimento médio, isto é, a distância da ponta do nariz ao stop é igual à distância do stop ao occipital. O stop é bem definido e a cana nasal é reta do stop à ponta. O focinho é de largura media afinalando gradualmente em direção ao nariz com a ponta nem pontuda nem quadrada. Os lábios são pigmentados e secos, os dentes se fecham numa mordedura em tesoura. Defeitos - Focinho muito pontudo ou muito grosseiro, focinho muito curto ou muito longo. Stop insuficiente. Qualquer outra mordedura que não seja a em tesoura.

Orelhas

De tamanho médio, formato triangular, rente e inseridas altas na cabeça. Elas são grossas, bem peludas, ligeiramente arqueadas atrás e fortemente eretas, com pontas ligeiramente arredondadas apontando retas para cima. Defeitos - Orelha muito grande em proporção à cabeça inseridas separadamente, não fortemente eretas.

Olhos

Formato amendoado, moderadamente espaçados e inseridos um pouco obliquamente. A expressão é penetrante, mas amistosa, interessada e mesmo maquiavélica. Os olhos podem ser de com marrom ou azul ou um de cada cor ou particolores. Defeitos - Olhos inseridos muito obliquamente inseridos muito juntos.

Nariz

Preto nos cães cinza, canela ou pretos, fígado nos cães avermelhados, pode ser cor de carne, nos cães brancos puros. O nariz-de-neve, raiado de rosa é aceitável.
Corpo:

Pescoço

De comprimento médio, arqueado e portanto altivamente ereto quando o cão está parado. Quando ele se move em trote, o pescoço se estende de maneira que a cabeça é portada ligeiramente para à frente. Defeitos - Pescoço muito curto: pescoço muito longo.

Ombros

A omoplata é colocada bem para trás num ângulo aproximado de 45 graus do chão. O úmero angula ligeiramente para trás da ponta do ombro ao cotovelo, e nunca é perpendicular ao chão. Os músculos e ligamentos sustentando o ombro à caixa toráxica são firmes e bem desenvolvidos. Defeitos - Ombros retos: ombros soltos.

Peito

Profundo e forte, mas não muito largo, com o ponto mais profundo estando atrás e em nível com os cotovelos.

As costelas são bem arqueadas a partir da coluna mas são achatadas do lado para permitir liberdade de ação. Defeitos - Peito muito largo: costelas em barril: costelas muito achatadas ou fracas.
Pernas, Pés e Cauda:

Pernas Dianteiras

Quando o cão está parado e é visto de frente, as pernas são moderadamente espaçadas, paralelas e retas, com os cotovelos juntos ao corpo e sem virar para dentro nem para fora. Vistos de lado, os metacarpo são ligeiramente inclinados, com as articulações dos metacarpos fortes mas flexíveis. A ossatura é substancial mas nunca pesada.

O comprimento da perna do cotovelo ao chão é ligeiramente maior quer a distancia do cotovelo ao topo da cernelha. Quintos dedos nas pernas dianteira podem ser removidos. Defeitos - Metacarpos fracos; osso muito pesado; estreias ou muito largos na frente; cotovelos abertos.

Parte Traseira

Quando o cão está parado e é visto por trás, as pernas traseiras são moderadamente espaçadas e paralelas. As sobrecoxas são bem musculosas e poderosas, os joelhos bem angulados, as juntas dos jarretes bem definidas baixas em relação ao solo.

Quintos dedos, se houver, devem ser removidos. Defeitos - Joelhos retos, jarretes de vaca, traseira muito estreita ou muito larga.

Pés

De formato oval, mas não longos são de tamanho médio, compactados e bem peludos entre os dedos e as almofadas plantares. As almofadas plantares são duras e bem acolchoadas. Os pés não iram para dentro nem para fora quando o cão se encontra em postura normal. Defeitos - Dedos fracos ou espalmados, pés muito grandes e grosseiros, pés muito pequeno e delicados dedos virando para dentro ou para fora.

Cauda

A cauda bem peluda de formato de cauda felpuda de raposa é inserida exatamente abaixo do nível da linha superior, e é geralmente portada sobre o dorso numa graciosa curva de foice quando o cão esta atento. Quando portada para cima, a cauda não deve enrolar para nenhum dos lados do corpo, nem deve ficar achatada contra o dorso.

Uma cauda caída e pendente e normal para o cão quando está trabalhado ou em repouso. O pêlo na cauda e de comprimento médio e aproximadamente no mesmo tamanho na inserção, lados e por baixo, dando a aparência de uma escova redonda. Defeitos - Uma cauda quebrada ou enrolada; cauda altamente implumada; cauda inserida muito baixa ou alta.
Movimento, Pelagem e Cor:

Movimentação

A movimentação característica do Husky Siberiano e macia e não apresenta esforço. Ele e rápido, ágil e leve sobre os seus pés, e quando apresentado nas exposições deve ser exibido em guia solta num trote moderadamente rápido, mostrando bom alcance na parte dianteira e boa propulsão na parte traseira. Quando visto de frente para trás andando o Husky Siberiano não faz trilha única, mas conforme aumenta a velocidade as pernas angulam gradualmente para dentro ate que as almofadas plantares estejam caindo numa linha diretamente sob o centro do corpo.

Conforme as marcas das patas convergem, as pernas dianteiras e traseiras são levadas diretamente para frente, sem que os cotovelos ou joelhos virem para dentro ou para fora. Cada perna traseira se move na marca da perna dianteira do mesmo lado. Enquanto o cão se movimenta, a linha superior permanece firme e nivelada. Defeitos - Movimento curto, saltitante ou irregular; movimento balançado ou desajeitado; movimento cruzado; movimento de caranguejo.

Pelagem

A pelagem do Husky Siberiano é dupla e de comprimento médio, dando uma aparência bem peluda, mas nunca é tão longa a ponto de obscurecer a aparência bem definida do cão. O subpelo e macio e denso e de comprimento suficiente para manter a pelagem externa. Os pêlos protetores da pelagem externa são retos e um pouco caídos uniformes, nunca ásperos ou altos. Deve ser notado a ausência de subpelo durante a estação de muda e normal. O trimming de bigodes e tufos entre os dedos em torno dos pés para apresentar uma aparência arrumada é permissível. O trimming em qualquer outra parte do cão não deve ser tolerado e deve ser severamente penalizado. Defeitos - Pelagem longa, áspera ou felpuda; textura muito áspera ou muito sedosa; trimming de pelagem, exceto o permitido.

Cor

Todas as cores do preto ao branco puro são permitidas. Uma variedade de marcas na cabeça e comum, incluindo muitas marcações no padrão não encontrados em outra raças.
Temperamento, Tamanho, Peso e Sumário:

Temperamento

O temperamento característico do Husky Siberiano é amigável e gentil, mas também atento e expansivo. Ele não exibe as qualidades possesivas do cão de guarda, nem é muito desconfiado de estranhos ou agressivo com outros cães. Algumas medidas de reserva e dignidade podem ser esperadas de um cão amadurecido. Sua inteligência, tratabilidade e boa disposição fazem dele uma companhia agradável e um cão de trabalho disposto.

Tamanho e Altura

Machos, 53 a 60 cm na cernelha. Fêmeas, 51 a 56 cm da cernelha.

Peso

Machos, 20,5 a 27 Kg, Fêmeas, 16 a 22 Kg. O peso é proporcional à altura. As medidas mencionadas acima representam os limites extremos de altura e peso, sem preferencia dada a nenhum dos extremos

Desqualificação

Machos acima de 60 cm e fêmeas acima de 56 cm.

Sumário

As Mais importantes características raciais do Husky Siberiano são o tamanho médio, ossatura moderada proporções bem balanceadas, facilidade de movimentos, pelagem adequada, cabeça e orelhas atraentes, cauda correta e boa disposição. Qualquer aparência de ossatura ou peso excessivo, movimento restrito ou desajeitado, ou de pelagem longa e áspera. Deve ser penalizada. OHusky Siberiano nunca aparece tão pesado ou grosseiro a ponto de sugerir um animal de carga; nem tão pouco leve e frágil par sugerir um animal de corrida. Em ambos os sexos, o Husky Siberiano dá a impressão de ser capaz de grande resistência. Em acréscimos aos defeitos já observados, defeitos obviamente estruturais comuns a todas as raças são tão indesejáveis no Husky Siberiano como em qualquer outra raça.

Fonte: orbita.starmedia.com

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal