Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Maracanã  Voltar

Maracanã



Maracanã

Nome científico

Ara nobilis

Quanto mede

46 cm

Onde vive

Da Venezuela e Suriname ao Brasil, em Mato Grosso, Goiás, São Paulo, Rio de Janeiro e estados do nordeste.

Filhotes

Postura de 2 a 4 ovos - incubação 24 dias

A maracanã é, realmente, uma ararinha. A pele nua em volta dos olhos é característica típica de seu grupo.

É a única arara com as pontas das asas completamente verdes e não azuis como as demais. Portanto, a identificação no campo é fácil.

Come coquinhos silvestres e frutos, principalmente o caroço, que tritura com seu possante bico.

Fonte: www.curiosidadeanimal.com

Maracanã

Locais de observação

Cerradão, Cerrado.

Como na ararinha, o verde domina a plumagem do corpo. Quando as condições de luz permitem, nota-se que o tom é mais claro dessa espécie em relação à anterior. É também menor. Pousada ou em vôo, a principal característica a distingui-la é o branco da parte superior do bico, o qual se conecta ao branco da pele nua ao redor dos olhos. Como a parte de baixo do bico é negra e o resto da cabeça verde, forma-se uma grande área de branco puro na cabeça.

Por baixo das asas em vôo, aparece uma mancha vermelha próxima à ponta. Essas penas vermelhas, algumas vezes, são visíveis com a asa fechada, sob a forma de um ponto ou mancha vermelha na dobra da mesma.

Embora seja freqüente nas matas ribeirinhas e matas secas do Pantanal, é muito menos comum que a ararinha. Como essa, vive aos casais no período reprodutivo e forma grupos após essa fase. Seus grupos, no entanto, são maiores e mais barulhentos do que os da ararinha. Em vôo, os gritos de contato são mais agudos e constantes.

Faz seus ninhos em ocos de árvores, com postura de 4 ovos. Choca durante 24 dias e os filhotes voam com os pais após o segundo mês de vida. Buscam seu alimento na copa das árvores, apanhando frutos e flores.

É observada nos seus longos deslocamentos matinais e vespertinos entre os pontos de dormida e alimentação, os quais cobrem toda a área da reserva. Pode ser mais facilmente encontrada nas matas ribeirinhas dos rios Cuiabá e São Lourenço, bem como nos cerradões da parte norte da RPPN.

O nome maracanã é tupi, sendo comum a várias espécies de araras pequenas em todo o Brasil. Ficou famoso com a denominação do maior estádio de futebol do mundo, no Rio de Janeiro, oriundo do nome do riacho Maracanã, localizado em suas proximidades.

Maracanã

Fonte: www.avespantanal.com.br

Maracanã

Maracanã

Conservação

A Arara-nanica (Ara Nobilis) é uma espécie pouco preocupante.

Características

A Ara Nobilis , é a mais pequena de todas as araras, medindo cerca de 30cm. Possuem cor vermelha na ponta das asas, tendo o resto do corpo coberto predominantemente com verde, e uma plumagem azul na zona da cabeça .As partes inferiores das asas e da cauda têm cor amarela A face é de cor branca e desprovida de penas , pelo que pode ficar com um tom mais encarnado quando o animal se encontra excitado, devido ao maior fluxo sanguíneo. O Bico é preto.

Distribuição

Norte do Brasil e Venezuela.

Habitat

Sobretudo florestas secundárias e em terrenos de cultivo adjacentes a zonas florestadas.

Nidificação

Na natureza costumam nidificar em cavidades em árvores. As fêmeas põem geralmente 4-5 ovos em cada postura, sendo a incubação de cerca de 25 dias. As crias abandonam o ninho aos 2 meses. A característica mais marcante no que toca à reprodução , é que regra geral podem reproduzir em comunidade, mantendo-se sociaveis .

Alimentação

Sementes e frutas.

Fonte: www.mediabirds.info

Maracanã

Maracanã

Ordem: PSITTACIFORMES
Família: Psittacidae

Distribuição e Habitat

Reconhecem-se, actualmente, três subespécies nesta espécie sul-americana, entre as quais Ara nobilis nobilis, que se encontra no Leste da Venezuela, nas Guianas e no Norte do Brasil e que está representada no Zoo de Lisboa. As outras duas subespécies distribuem-se pelo Nordeste e Centro do Brasil, o Sudeste do Peru e o Nordeste da Bolívia. As araras-nanicas vivem em savanas dos tipos “cerrado” e “catinga”, em florestas de galeria, zonas pantanosas com palmáceas (dos géneros Mauritia ou Orbignya), em florestas secundárias e em terrenos de cultivo adjacentes a zonas florestadas.

Identificação

Medem apenas 30 cm de comprimento, sendo as mais pequenas representantes das araras. Não existe dimorfismo sexual. A plumagem tem cor predominantemente verde-viva, mas a fronte é azulada e apresentam uma mancha vermelha na parte superior da dobra das asas (“ombro”). As partes inferiores das asas e da cauda têm cor amarela. Possuem pele nua de cor branca, nas faces. O bico é preto. As patas são zigodáctilas (têm dois dedos virados para a frente e dois dedos virados para trás; em geral, as aves apresentam três dedos virados para a frente e um para trás).

Hábitos

Podem verificar-se movimentos dispersivos em função da disponibilidade de alimento.

Dieta

Alimentam-se de sementes, flores, frutos, bagas e plantas de cultivo.

Reprodução

Nidificam em ocos de árvores e em termiteiras arbóreas. A postura é de cerca de quatro ovos, que são incubados durante 24 dias apenas pela fêmea. As crias são altriciais (totalmente dependentes dos pais durante os primeiros tempos de vida). Os juvenis só saem do ninho depois dos dois meses de idade.

Estatuto de conservação e principais ameaças

A espécie não está globalmente ameaçada (segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza). Pertence ao Apêndice II da CITES. É relativamente abundante na sua área de distribuição e não tem sofrido pressões causadas pela destruição do habitat ou pelas capturas para o comércio ilegal de aves de cativeiro.

Fonte: www.zoo.pt

Maracanã

Maracanã

Nome Popular: Maracanã do Buriti, Ararinha, Maracanã Verdadeira
Nome Científico: Propyrrhura maracana
Classe: Aves
Ordem: Psittaciformes
Família: Psitacidae

Características

Vive em regiões pouco úmidas como o cerrado, beirais de mata, florestas de cocais, áreas cultivadas e também em regiões urbanas desde que haja vegetação abundante. Vivem em bandos, deslocando-se através matas em grandes revoadas. Nidificam em árvores e rochas, tendo uma média de ninhadas de três a cinco filhotes.Sua dieta inclui frutas, sementes e folhagens, e tem como principais predadores felinos, serpentes e aves de rapina.

Distribuição Geográfica

Ocorre da Venezuela e Suriname ao Brasil central, norte e nordeste, principalmente nas regiões das matas de cocais.

Estado de Conservação

Espécie listada como ameaçada em natureza, uma vez que enfrenta o severo desmatamento de seus habitats e o tráfico.

Comentários Gerais

Sendo representante da família psittacidae, também lhe são atribuídos todos os comentários referentes ao demais papagaios (vide sessão Papagaio Verdadeiro).

Fonte: www.zoonit.org.br

Maracanã

Maracanã

Nome Popular: Periquitão-maracanã
Nome Científico: Aratinga leucophthalmus
Peso: 140 a 171g
Tamanho: 32 cm
Expectativa de Vida: 30 anos

Alimentação

Na natureza alimentam-se de sementes, frutos, nozes, bagas, flores, matéria vegetal e insetos e suas larvas que procuram no topo das árvores, mas também no chão, pois também comem sementes de grama. Em cativeiro, recomenda-se servir ração comercial específica, sementes, frutas e vegetais.

Reprodução

Botam, geralmente, 4 ovos e a incubação dura 4 semanas. Os filhotes deixam o ninho com, aproximadamente, 9 semanas.

Distribuição Geográfica

Das Guianas, Venezuela e leste da Colômbia até o norte da Argentina e do Uruguai, passando pelo Brasil.

Descrição

Verdes com uma quantidade variável de penas vermelhas na cabeça e no pescoço. Anel perioftálmico branco-acinzentado. Bico cor-de-marfim. Íris laranja e patas cinzas. Não é possível distinguir machos e fêmeas por características externas. Sofrem com o tráfico ilegal de animais silvestres.

Fonte: www.avedomestica.com

Maracanã




Maracanã
Maracanãs, aves da família do papagaio, com diversas espécies espalhadas por todo o Brasil.

Nome que se dá a várias aves da família do papagaio. São verdes, com detalhes vermelhos, amarelos ou azuis, geralmente nas extremidades.

Há diversas espécies espalhadas por todo o Brasil, das quais três são chamadas simplesmente de maracanã.

As outras possuem nomes compostos, como maracanã-do-buriti e maracanã-guaçu.

Esta é a maior de todas e restringe-se à Amazônia, a Mato Grosso e à Bahia. Popularmente, as maracanãs também são chamadas de araras-maracanãs. De modo geral, alimentam-se de frutas.

Fonte: www.klickeducacao.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal