Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Pônei  Voltar

Pônei



Pequeno e interessante, esse cavalo surgiu em um passado distante em uma região na qual pouca comida era disponível, permitindo somente a sobrevivência dos animais mais rústicos. No Brasil, a raça surgiu de um cruzamento de pôneis da raça "Shetland", com alguns exemplares trazidos da Argentina, selecionados pela família de criadores.

Pônei

Os pônei da raça "Shetland" são provenientes da ilha de Shetland na Inglaterra.

Ficha técnica do Pônei

Altura:

Média de 1,10m

Porte

Pequeno

Pelagem

Todas as variações são admitidas.

Cabeça

Perfil fronto-nasal de reto e subconvexo. Olhos grandes com vivacidade. orelhas de tamanho médio. Narinas grandes e de forma elíptica.

Andadura

Trote

Temperamento

Para os de sela quanto para os de tração o temperamento deve ser manso, mas corajoso.

Aptidões

São muito utilizados com a inicialização de crianças na lida com o cavalo.

Fonte: www.hipismobrasil.com.br

Pônei

pequeno,porém ágil e fino.

O pônei é definido como um eqüino de baixa estatura, não devendo ultrapassar 1,50 m, mas com as mesmas aptidões dos eqüinos maiores no que se refere à resistência, ao trabalho e lazer proporcionados ao homem. É basicamente um animal de montaria, saltando obstáculos em esportes hípicos e servindo para a tração. São muito utilizados na inicialização de crianças na lida com o cavalo.

Pequeno e interessante, esse pequeno cavalo surgiu em um passado distante em uma região na qual pouca comida era disponível, permitindo a sobrevivência dos animais mais rústicos. Ao contrário do que muitos criadores pensam, são animais primitivos, ligados e identificados com a própria origem dos eqüinos. A definição das diversas raças de pôneis ocorreu mais recentemente e expressa a ação selecionadora do homem e os novos ambientes de criação disponíveis desde os primórdios da domesticação dos cavalos.

Existem muitas raças de pôneis espalhadas por vários continentes, sendo que as mais tradicionais se encontram na Europa. Na América do Sul, além dos pôneis argentinos, uruguaios e paraguaios destacam-se os pôneis brasileiros, das raças Piquira e Brasileira. A Associação Brasileira dos Criados do Cavalo Pônei - ABCCP - procura, através do Padrão Racial, padronizar os animais das raças Brasileira e Piquira, controlando também as raças exóticas como Shetland inglesa e americana, Welsh Moutain Pony também inglesa e a austríaca Haflinger.

Cada raça controlada pela ABCCP segue seu Padrão Racial apresentando desclassificações comuns. As desclassificações mais sérias que devem ser rigorosamente observadas para registro definitivo são pseudo-albinismo ou gázeo, alginoidismo (deficiência de pigmentação da íris), belfo (relaxamento das comissuras labiais), prognatismo (assimetria das arcadas dentárias), criptorquidia uni ou bilateral (roncolho), anorquidia (ausência de testículo) e assimetria acentuada dos testículos.

No Brasil, foi a partir de 1970, com a fundação da Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Pônei, que se tornou mais rigoroso o controle e a criação desses animais, assim como a formação dos padrões das raças Brasileira e Piquira. Posteriormente passaram a ser registrados também animais de origem estrangeira das raças Haflinger, Shetland e Welsh Mountain Pony.

Fonte: www.cowboydoasfalto.com

Pônei

Para entendermos uma determinada espécie, torna-se necessário conhecermos sua evolução e escala zoológica.

É nos eqüinos que encontramos uma escala evolutiva notavelmente completa, através da descoberta de registros fósseis da evolução eqüina. Ao contrário da maioria dos animais, nos eqüinos foi possível reconstituir toda a sua evolução. Este fato teve grande importância no estudo da espécie, pois podemos entendê-la, acompanhando as mudanças que o meio ambiente determinou à espécie, ou seja, as adaptações que foram impostas pela natureza à medida que as dificuldades de sobrevivência foram surgindo.

O aparecimento do cavalo primitivo é da era terciária do período Eoceno (mais ou menos 55 milhões de anos), sendo que o primeiro ancestral a surgir foi o Hyracotherion, mamífero de pelo liso, que vivia nas florestas e se alimentava de tenros brotos de folhas. Seus dentes eram próprios para a trituração destes vegetais, possuíam quatro dedos em cada membro anterior (dianteiros) e três dedos nos posteriores (traseiros), de porte pequeno, medindo aproximadamente 25 centímetros. Era encontrado por toda América do Norte Eurásia, contudo sua evolução continuou somente no continente norte americano, vindo a extinguir-se no velho mundo, sendo que todas as espécies subseqüentes que surgiram nos outros continentes, derivam da América do Norte.

No período glacial fortemente marcado por cataclismos e epizootia, tomou-se extinto na América do Norte, retomando àquela região somente com a presença dos conquistadores espanhóis que lá chegaram no século XVI.

No decurso de milhões de anos de evolução, seu dorso tomou-se mais reto, sues dedos foram igualmente atrofiando e seu porte aproximadamente o de um cachorro grande; crescendo sempre, através dos tempos, o cavalo foi sofrendo várias modificações no formato do crânio, na distribuição dos dentes e no comprimento dos membros.

Este processo continuou durante outros milhões de anos, chegando ao Hippanon, de porte mais elevado, longos membros, que agora possui um só dedo central coberto por uma camada cómea chamada casco, sendo um cavalo selvagem e da altura de um pônei.

Os cavalos selvagens que ainda hoje são encontrados na Ásia , embora em pequeno número - aproximadamente 60 indivíduos - são os Equus Przewalsyis, descobertos em 1879 no deserto próximo as fronteiras russo-chinesas; percorriam em manadas a Ásia, a Europa (mais precisamente a França) e também parte da África. Eram perseguidos pelo homem como caça e mais tarde passaram também a ser capturados e domesticados, isso há aproximadamente 3000 anos a.C., prestando a partir de então, múltiplos serviços ao homem.

O cavalo moderno é um ponto culminante de uma só, dentre muitas linhas de evolução. Chegou, porém as dimensões e características gerais que hoje apresenta, ainda no período pré-histórico.

Fonte: www.criareplantar.com.br

Pônei

Pônei

PEQUENO E CORAJOSO

História: Eqüino de baixa estatura, imagina-se que este animal desenvolveu-se em uma região que oferecia poucos recursos de subsistência. A escassez de alimentos propiciou o surgimento deste animal pequeno e rústico,

Caracterísitcas: Sua estatura não passa de 1,50 m sendo contempladas todos os tipos de pelagens. Os animais de menor estatura, até 90 cm, são chamados de mini-pônei.

Aptidão: Apesar de seu tamanho, pode ser usado como animal de sela e tração. Os animais com temperamento mais manso, são muito utilizados para incialização de crianças.

No Brasil: Existe um grande esforço para padronização das raças Pônei Brasileiro e Piquira. São mais de 1500 associados distribuidos em todo país.

Fonte: www.mercadodecavalos.com.br

Pônei

Como o próprio nome indica, são assim designados todos aqueles animais eqüinos de pequena estatura, mas às vezes, muito mais resistentes que os cavalos de grande porte. Várias nações se preocuparam com sua preservação e aprimoramento, pois várias raças de Pôneis existentes caminhavam a passos largos para a extinção, como aconteceu a algumas, por falta exatamente de uma proteção para sua preservação.Seu passado é todo de trabalho; em todas as regiões que habitavam, depois de facilmente domesticados pelo homem, por serem animais muito dóceis, quando bem tratados, eram destinados aos mais variados trabalhos, aproveitando suas raras qualidades como resistência, rusticidade, coragem e muita força muscular.

Pônei

Hoje, os Pôneis, seja de qualquer raça, estão disseminados em toda parte, formando várias outras raças e tipos, devido à mestiçagem que lhes foi imposta pelo homem, algumas desnecessárias, mas outras como uma necessidade na melhoria de suas aptidões, dando-lhes outras finalidades como: para montaria, para puxar pequenas viaturas, para salto ou esportes hípicos, mas quase sempre usados objetivando servir às crianças, ou seja, serem brinquedos vivos desses pequenos seres humanos.- Raça BrasileiraNo Brasil, os Pôneis são criados há vários anos, existindo exemplares de várias raças, principalmente Shetland, espalhados pelo Brasil. Existe um grande número desses pequenos cavalos com características indefinidas devidas à mestiçagem havida.

Entretanto, alguns deles começam a apresentar detalhes semelhantes à sua caracterização fenotípica, principalmente aqueles mestiços de animais importados na Argentina, e que após estudos realizados por técnicos capacitados, estão sendo considerados os protótipos da Raça Brasileira e sendo admitidos em seus livros de registro genealógico.- Raça Piquira No Brasil, temos outros animais com porte de pequeno para médio, conhecido vulgarmente como piquira. Palavra de origem indígena serve para designação desses pequenos animais encontrados em grande parte do Brasil Central e Sul, sendo cópia fiel dos cavalos maiores. No Sul recebem o nome de potiço.Uma mestiçagem desordenada em meio a uma população enorme de animais, já existentes, resultou em animais de porte pequeno, inicialmente por seleção natural e, depois sob cuidados, foram se identificando.

Fonte: www.revistadaterra.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal