Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Rinoceronte Negro  Voltar

Rinoceronte Negro




RINOCERONTE NEGRO (Diceros Bicornis)

Durante o último século, o Rinoceronte Negro sofreu um drástico declínio em sua população. Entre 1970 e 1992, a população dessa espécie diminuiu 96%. Em 1970, segundo estimativas, havia 65.000 Rinocerontes Negros na África, mas em 1992-1993 restavam apenas 2.300 sobrevivendo em habitat selvagem. Entretanto, desde 1996, grandes esforços para a preservação dessa espécie tem encorajado ambientalistas a obterem bons resultados e o número de animais tem aumentado desde então. Atualmente 3.100 animais estão vivendo em habitat selvagem.

Informações Científicas:

Peso: 800 - 1.350 kg
Altura: 1,40 - 1,70 m
Comprimento: 3,0 - 3,80 m
Chifre: Possui 2 chifres. O chifre anterior é maior podendo medir de 0,50 m - 1,30 m. O chifre posterior é menor medindo de 2 a 55 cm.
Habitat: pastagens, savanas e locais com abundância de arbustos.
Período de Vida: 30 - 35 anos em habitat natural e 35 - 45 anos em cativeiro.
Período de Gestação: 15 a 16 meses.
Maturidade Sexual: Machos - 7 a 10 anos, Fêmeas: 4 a 7 anos.
Distribuição Geográfica: África do Sul, Quênia, Malawi, Namíbia, Suazilândia, Tanzânia e Zimbabue.

Fonte: www.sueza.com.br

Rinoceronte Negro


Rinoceronte Negro

Esta espécie apenas se encontra já em pequenos territórios protegidos, muito dispersos, pelo Sul continente africano, nomeadamente na Zâmbia, Zimbawe, Botswana, Namíbia, Quénia e África do Sul.

O rinoceronte negro não é muito diferente do branco, é apenas ligeiramente mais pequeno e a sua boca apresenta um formato distinto. Quanto à cor, e apesar do nome, é muito semelhante, não sendo por aí que se encontram diferenças significativas.

Caçado durante centenas de anos, quase até à extinção, por causa dos seus dois chifres, aos quais eram atribuídas propriedades medicinais, existem hoje apenas cerca de 3000 indivíduos a viver em liberdade. No entanto, em meados dos anos 90 só estavam registados e monitorizados pouco mais de 2100, mas a partir dessa altura um projecto para protecção desta espécie, apoiado por várias instituições a nível mundial, inverteu felizmente essa tendência para os números mais confortáveis que hoje conhecemos, e pode ter sido, assim, evitado o desaparecimento definitivo desta espécie.

O tempo de gestação dos rinocerontes é de aproximadamente 480 dias. O facto de este ser elevado, tem sido um dos motivos que dificulta a sua reprodução e que não permite ainda uma maior garantia de sobrevivência desta espécie. Normalmente, nasce apenas uma cria, que é amamentada pela mãe até aos dois anos.

O rinoceronte é um herbívoro habituado a uma alimentação diversificada, que se adapta bem a diferentes tipos de plantas, já que ao longo do ano o tipo de vegetação disponível vai variando. Necessita muitas vezes de percorrer distâncias consideráveis, até encontrar pasto suficiente para a sua sobrevivência, e água para os seus banhos, necessários para hidratar a pele e para se livrar da nuvem de insectos que o acompanha.

O rinoceronte vê muito mal, mas tem um excelente olfacto e também uma aparelho auditivo prodigioso. Quanto se sente ameaçado, sobretudo o rinoceronte negro, investe de forma implacável sobre tudo o que mexe, apesar de nem sempre saber sobre o que está a investir. A procura de alimento é feita a partir dos cheiros que aprende a reconhecer, durante o tempo em que é apenas amamentado pela mãe. Quando adulto, sabe perfeitamente distinguir os cheiros característicos dos alimentos que mais lhe agradam.

Um rinoceronte negro pode ter em média 1,60 m de altura, 3,80 m de comprimento e pesar mais de 3000 kg. A sua esperança de vida ronda os 30 a 35 anos em liberdade, podendo em cativeiro durar alguns, mas poucos, anos mais.

Fonte: www.bicharada.net

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal