Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Tico-tico  Voltar

Tico-Tico



 

Zonotrichia capensis

Características

Pássaro de porte médio que mede 15 cm de comprimento. É um dos pássaros mais conhecidos e estimados do Brasil. Corpo compacto, com asas e cauda de tamanhos regulares, pernas e pés delgados e bico cônico e forte. A coloração dorsal é pardo-acinzentada, tendo a cabeça cinza com 2 tiras negras que partem da base da maxila indo até à nuca, com parte central cinza, também partindo da mesma base e alargando-se para a nuca.

As faces são de cor cinza, com 2 tiras negras de cada lado que vão até a região do pescoço, uma partindo do canto posterior do olho e outra do canto do bico. Pescoço com uma faixa cintada de cor vermelho-ferrugínea que desça até os lados do peito alto, onde se encontra com uma mancha negra.

Porção intermediária dorsal de cor pardo-cinza com coberteiras, inclusive das asas com manchas negras e restante do baixo dorso pardo-cinza. No encontro das asas as penas terminam com faixa branca. Garganta branca, peito e abdômem cinza-esbrancquiçados, sendo mais claro na parte central. O macho apresenta um pequeno topete com desenho estriado na cabeça. A fêmea apresenta coloração mais apagada e não possui topete.

Habitat

Áreas abertas, campos de cultura, campos sujos ou limpos, pomares, áreas rurais eurbanas, parques e jardins. É abundante em regiões de clima temperado, como nas montanhas do sudeste.

Ocorrência

No Brasil, do sul da Bahia ao Rio Grande do Sul. Abundante em clima temperado, como nas montanhas do Sudeste, até nos seus cumes mais altos, expostos a ventos fortes e frios. Ocorre do México, América Central, maior parte da América do Sul até a Terra do Fogo, com muitas lacunas.

Hábitos

Vive aos casais. Entre os traços interessantes do seu comportamento figura a técnica de esgravatar alimento no solo por meio de pequenos pulos. Para removerem a camada superficial de folhas ou terra solta que recubra o alimento. Perscrutando o terreno à sua frente pulam até 4 vezes consecutivas verticalmente sem alterar a posição das pernas e esgravatando o chão com ambos os pés sincronizadamente jogando para trás o material impeditivo. A tendência de executar tal movimento pelo tico-tico é tão forte que mesmo quando come algo sobre uma laje de cimento limpo ou num quintal pula da mesma forma.

Alimentação

Insetívoro e granívoro.

Reprodução

Primavera-verão. Durante a reprodução vivem estritamente aos casais sendo extremamente fiéis a um território, que o macho defende energicamente contra a aproximação de outros machos de sua espécie. Tornam-se assim fáceis vítimas de caçadores. O ninho é uma tigela aberta e rala, feito de capim seco e raízes. A fêmea bota de 2 a 5 ovos, que são de cor verde-amarelado com uma coroa de salpicos avermelhados, medindo cerca de 21 x 16 mm em seus eixos e pesando de 2 a 3 g. A incubação se faz em 13 a 14 dias e os filhotes nidícolas são cuidados pelo casal. Os filhotes deixam o ninho entre 16 e 22 dias de vida para acompanharem os pais que ainda os seguem alimentando por vários dias. Os tico-tico jovens estabelecem territórios entre o 5º e o 11º mês de vida. Sofrem pesadas perdas de sua própria prole, pois o Chopim é uma ave parasita que retira os ovos do ninho do tico-tico e põe os seus. A pressão exercida chega a ser tão grande que, em certos locais, o tico-tico é eliminado.

Ameaças

Freqüentemente o ninho do Tico-tico é parasitado pelo Chopim ( Molothrus bonariensis), que põe seus ovos para serem incubados e os filhotes criados pela fêmea de Tico-tico. A família Fringillidae é a mais procurada pelo comércio clandestino de aves silvestres

Fonte: www.vivaterra.org.br

Tico-Tico

Nome científico

Zonotrichia capensis

Distribuído praticamente por toda a América do Sul, exceto parte da Amazônia (Ridgely & Tudor,1994). Vive aos casais, formando às vezes bandos maiores; saltitam pelo chão procurando sementes, insetos e vermes que constituem sua alimentação (Descourtilz, 1944).

Sua voz é melodiosa e bem timbrada, repetindo incansavelmente: tiu-tiu-tiu-tiu-titiu (Rodolpho von Ihering, 1914). A opinião geral ensina que esse pássaro está sendo expulso pelo pardal, ave introduzida no Brasil; essa interpretação é errada, pois o tico-tico não é ave de cidade, mas do campo e além disso, não é concorrente do pardal na época da reprodução, já que os ninhos de ambas espécies ocupam diferentes locais; um dos principais adversários dessa espécie é a urbanização que faz desaparecer seu habitat natural (Sick,1985).

Outro problema que ele enfrenta é o parasitismo de um outro pássaro: o gaudério (Molothrus bonariensis) coloca seus ovos dentro do ninho do tico-tico e isso provoca diminuição no sucesso reprodutivo da espécie, já que seus filhotes crescem e ficam maiores que os próprios ninhegos do tico-tico.

Fonte: www.pbh.gov.br

Tico-Tico

Tico-Tico

Zonotrichia capensis

O nome do tico-tico vem do tupi e deriva do seu canto. Esta ave e o pardal devem ser as duas espécies mais comuns no perímetro urbano de Lagoa Vermelha. Muitas pessoas confundem esses dois pássaros, apesar de terem diferenças facilmente percebíveis. O tico-tico tem cor marrom e mostra três listas pretas longitudinais na cabeça, com nuca cor de ferrugem características que o pardal não mostra.

O dorso é marrom e preto, listado e a garganta é branca. A distribuição das cores é a mesma no macho e na fêmea. No tamanho, sim, assemelha-se ao pardal, medindo ambos 15 cm. Filhotes que já abandonaram o ninho mas ainda são alimentados pela mãe não mostram faixas pretas na cabeça e a mancha cor de ferrugem na nuca, tendo o peito pontilhado em preto e branco.

O tico-tico costuma fazer ninho no chão e muitas vezes fêmeas de vira-bostas nele põem seus ovos. Quando nascem os filhotes, pode-se ver a fêmea do tico-tico dando comida no bico aos filhotes do vira-bosta, bem maiores que ela, com a mesma dedicação com que alimenta seus próprios filhos.

O tico-tico é o pássaro de maior distribuição no nosso Estado, sendo visto em todas as suas regiões e durante o ano inteiro. Em outros pontos do país é também chamado de maria-é-dia e maria-judia.

Fonte: www.paginadogaucho.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal